Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sábado, 13 de setembro de 2008

50 usinas nucleares em 50 anos!


Ministro Édison Lobão é um Napoleão de hospício

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse que a construção de 50 usinas nucleares nos próximos 50 anos, anunciada ontem pelo ministro de Minas Energia, Edison Lobão, reflete apenas uma posição pessoal. “Eu tenho uma boa relação com o ministro [Edison Lobão], mas essa informação é apenas uma posição pessoal”, disse.

De acordo com Carlos Minc, a construção de 50 usinas nos próximos 50 anos não parece “factível” devido ao próprio prazo estabelecido pelo ministro Lobão. “Acho que até lá nós nem estaremos vivos”, disse, em entrevista à Agência Brasil.

.............

Todos sabem que não se pode levar a sério o ministro Édison Lobão (PMDB). Ele ocupa o cargo ministerial por injunções muito particulares que envolvem acertos e contraprestações na rara engenharia política que sustenta o governo Lula no Congresso. Muito bem, mas só que ninguém conhecia essa porção “Napoleão de hospício” do ministro maranhense.

É um doidinho com veleidades nucleares.

9 comentários:

Anônimo disse...

ele éstá esquecendo de combinar com os russos, é doido de atá no poste!!!
Sylvia

Anônimo disse...

Bom, quem sabe aumentando a taxa de juro para 24% se possa entrar em uma depressão e dispensar energia nova. O% de crescimento ao ano seria ótimo para não precisar energia nova.

Outra alternativa é o carvão de Bagé. É meio rico em enxofre, mas tem bastante, diz que o veio vai de Bagé até Rio Grande. Umas 10 usinas termoelétricas para os próximos 50 anos dariam conta do recado. Topam?

O carvão mata na mina, mata na termoelétrica, mata nas redondezas por intermédio de doenças respiratórias. E gera efeito estufa, igual às térmicas à gás, essa história está só no comecinho, isso pode arrasar com a agricultura e a pecuária do estado.

Na Inglaterra os vizinhos das usinas são militantes da geração própria com energia alternativa. Quem mora longe não se incomoda tanto assim. Parece uma certa falta de "fraternité".

As usinas de Angra estão entre as mais seguras do mundo, o pessoal de lá leva segurança à sério, desde que não se permite que a sua burocracia seja sabotada para ser privatizada.

Os projetos atuais das nucleares são mais modernos e seguros. São 30 anos de progressos em relação à geração anterior de projetos. Muita gente respeitável - defende a sua generalização para evitar a liberação de carbono.

É a lógica. Não se deixem enganar pela aparência patética do Edson Lobão, pela origem nordestina, esses preconceitos provincianos. Ele está vocalizando idéias de assessorias mais jovens, competentes e informadas.

Ary da Silva Martini disse...

Anônimo (13:29): muita gente confunde "energia nuclear com bomba nuclear". Em relação a esta matriz, estou com James Lovelock. Acho que tem que combinar todas as formas de energia limpa, inclusive a nuclear. Parte do movimento ambientalista deseja que a matriz continue suja, assim podem captar recursos para... preservar o meio ambiente.

Katarina Peixoto disse...

Lombroso vive.

claudia cardoso disse...

A AGAPAN e outras entidades ambientais internacionais assinaram manifesto contra a criação de uma empresa binacional Brasil-Argentina "voltada para o enriquecimento de urânio, produção de radioisótopos e desenvolvimento de reatores nucleares".
Acho uma temeridade tratar de segurança no que diz respeito à energia atômica. O que fazer com o lixo produzido por estas usinas, se ainda nem resolvemos a destinaçao dos resíduos de Angra I e II?
Na Agapan: http://agapan.blogspot.com/2008/09/nota-de-repdio-de-ongs-e-movimentos.html
Katarina, tô contigo!!!

claudia cardoso disse...

A AGAPAN e outras entidades ambientais internacionais assinaram manifesto contra a criação de uma empresa binacional Brasil-Argentina "voltada para o enriquecimento de urânio, produção de radioisótopos e desenvolvimento de reatores nucleares".
Acho uma temeridade tratar de segurança no que diz respeito à energia atômica. O que fazer com o lixo produzido por estas usinas, se ainda nem resolvemos a destinaçao dos resíduos de Angra I e II?
Na Agapan: http://agapan.blogspot.com/2008/09/nota-de-repdio-de-ongs-e-movimentos.html
Katarina, tô contigo!!!

Omar disse...

Kraftwerk: http://doomar.blogspot.com/2008/09/kraftwerk-radioactivity.html#links

Tati disse...

Ele queria dar uma de Juscelino Kubitscheck "50 anos em 5", mas ele não decorou a frase direito...

É a idade, é a idade...

Anônimo disse...

Acaba de ocorrer uma pane em Pelotas e Rio Grande de 3 horas. Toda a região às escuras. Os conceitos agapanianos (eu fui sócio) do tempo da energia elétrica barata e perfil de consumo de 3º mundo já eram.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo