Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Yeda improvisa como pode na segurança pública


Os 700 gordinhos

Recebo nota do jornalista Wanderley Soares:

Ontem, numa entrevista coletiva um tanto quanto atrapalhada, no Palácio Piratini, sem a presença da governadora Yeda Crusius, o titular da pasta da Segurança Pública do RS, Edson de Oliveira Goularte, deveria falar sobre projetos destinados a ampliar o efetivo da Brigada Militar os quais, ontem mesmo, foram encaminhados ao Poder Legislativo.

Sem dominar o tema, Goularte iniciou a exposição que foi concluída, com detalhes, pelo comandante geral da Brigada, o onipresente coronel Paulo Roberto Mendes. Certo é que não havia muito para dizer.

O governo vai convocar 700 gordinhos (PMs aposentados) e abrir voluntariado para 1.500 jovens recém-saídos do serviço que prestaram nas forças armadas. Os PMs aposentados não poderão, evidentemente, realizar as tarefas de seus colegas da ativa. De outra banda, os voluntários, por serem temporários não terão vínculo permanente com a corporação e nunca poderão trabalhar solitos. Por isso, com eles sempre deverá estar um PM do quadro efetivo.

O clamor da sociedade é por um salto qualificado em toda a estrutura da segurança pública. Digamos que isso não seja possível. Há décadas que esse discurso vem sendo repetido, não obstante seja bem diferente no período eleitoral. Não sendo possível o novo, que seria o salto qualificado, apela-se para os remendos, para as improvisações. Também é possível entender. Só não é possível entender que os remendos, as improvisações, recebam duas ou mais demãos para parecerem coisa nova.

..........

A Brigada Militar/RS já é um reduto de obesos (o fato é visível nas ruas), agora, então, com os 700 aposentados o problema ficará agravado.

14 comentários:

Roberto disse...

Recomendo uma olhada no projeto de segurança pública elaborado e iniciado no último mandato do PT na prefeitura (com piloto na Restinga). Teve resultados interessantes (não era mais policiamento, que pode ser necessário, mas é outro tema). Depois, o Tarso abandonou "peremptoriamente" o barco e o projeto foi sumariamente suspenso. Uma pena.

mariorangelgeografo.blogspot.com disse...

O nosso povo é o mais "politizado" do Brasil, mas não entende nada de política e de competências.

No Correio de ontem havia uma tal pesquisa onde os entrevistados diriam quais seriam as prioridades para o próximo alcaide de Porto Alegre.

A segurança é disparada a primeira da lista.

Então:

1- Segurança pública, não é competência do município (mesmo que exista uma guarda municipal)e que o município possa fazer parte.

2- O eleitor se deixa levar pelas promessas de campanha, todas as promessas da Yeda foram por água a baixo (isso a gente já sabia).

3- A Brigada, desse jeito, só vai servir de massa de manobra (pela foto vemos que é uma "MASSA" bem gordinha) para as vaidades do MendeSS e da bruxa Yeda. Imaginem um desses praças correndo atrás de um meliante...

4- lembram dos "formadores de opinião" de berravam que o Governo Olívio estava "politizando" a polícia? Quando o Rigotto assumiu, o novo secretário, o Otávio-fala-liderança-Germano, disse que iria "despolitizar" a segurança? Tá aí o resultado?

Pura politicagem!

Pobre RS!

panoramix disse...

Mario não é "Pobre RS!", o correto é "Bem feito RS, tu mereces o que tens"! A pergunta que faço é como 100 policiais, apesar da falta de efetivo, puderam sair de suas tarefas políciais para pressionar a colocação de uma pedra na Borges com fins claramente politicos(as eleições municipais estão aí!). Fico imaginando se Olívio Dutra governador fizesse isto ou deixasse um subalterno da brigada fazer isto! Quem está politizando a BM?

Maria Alice Custódio disse...

A Brigada não tem Nutricionista? E profissional de Educação Física para dar exercícios controlados pra soldadesca ficar delgada e forte.
Se vê cada bola de graxa fardada por aí que custa acreditar que aquele bolacha vá pegar algum marginal à unha.
O efetivo da nossa BM está cada vez menor e mais gorducho.

el barto disse...

com um suíno fanfarrão de comandante só podia ter umas bolas de graxa poraí mesmo...

Anônimo disse...

são os fofões do cabo Mendes

Carlos Eduardo da Maia disse...

Impressionante, tudo o que o governo Yeda faz é ruim, horrível, horrendo e horroroso. Se o problema é segurança pública e o governo contrata pessoas para atuarem nessa área. Estão a dizer, o governo Yeda vai contratar 700 gordinhos. E daí? E os 1.500 jovens que sairam das forças armadas? Querem criticar a Yeda, critiquem a questão da casa, do Detran, mas não venham fazer crítica a projetos sequer foram implementados. A RBS, no tempo do Olívio, não pegava tão pesado.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Não é só a BM que estava ficando obesa, é a população brasileira.

Juarez Prieb disse...

Só que a "população brasileira" não trabalha na Segurança Pública, sua leguminosa bichada.

Anônimo disse...

Eu estou ficando obeso!

Mas eu não sou brigadiano...

Anônimo disse...

- O MALA MAIA ESTÁ EM OUTRAS PLAGAS OU SOFRE DE ANAGORAFOBIA (FORA DA CASINHA ), AO REFERIR-SE QUE O PRBS, HOJE ESTÁ PEGANDO MAIS QUE À ÉPOCA DE OLIVIO. O DOUTO LASIER MARTINS NEM FÉRIAS TIRAVA PARA COMENTAR DIUTURNAMENTE A QUESTÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA, COM REPORTER QUESTIONANDO (ESCOLHIDO A DEDO) PESSOAS SE VIRAM ALGUM BRIGADIANO.... ESTE ANO LASIER AFASTOU- SE MAIS DE SEIS VEZES. PALAVRA DO SANTANA. MENOS MAIA , MENOS!!!

Sbentenar disse...

- Barrigudos ... estão os Coronéis da Briosa, com suas barrigas indecentes, peró com salários maiores que os generais do exército.

Prestes disse...

Sinceramente não acho bem-vindas críticas, pedindo aumento de efetivo da BM. Antes de tudo isso, a melhor política de segurança é aumentar - e muito - o salário dos professores estaduais. Além disso, pedir mais brigadianos é pedir mais violência, precisamos de polícias não-militares que sejam julgadas como qualquer um pelos crimes que cometem e de meios eficazes de fiscalização porque a diminuição da corrupção policial diminuiria muito o poder de atuação da criminalidade.

Anônimo disse...

Trazer os aposentados para a ativa é pior do que casar de novo com a mulher que havia divorciado. Pior que mau gosto é a burrice.

Segundo o uso de um voluntariado é o improviso na segurança.

Depois de tanta gente despreparada, e com um comandante desequilibrado só vai dar mais porcaria do que já está.

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo