Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

A título de registro


Seria uma manobra do MP/RS?

Ainda não tenho posição firmada sobre o assunto, mas não é de se descartar a hipótese de o MP do Rio Grande do Sul ter denunciado tardiamente dois figurões com foro privilegiado com o objetivo de manobrar completamente os destinos judiciais das quatro dezenas de réus do caso Detran/RS.

Onde estaria a manobra? – pergunta um dos chatos botões da minha camisa.

Ora, tudo pode acabar em pizz.... quer dizer no Supremo, com o inefável ministro Gilmar Mendes – o nosso Batman das elites.

Sabe-se que o douto e ínclito Supremo nunca condenou ninguém no Brasil que tivesse foro privilegiado. Ninguém. Nunca. O raciocínio é muito cerebral, mas no desespero de causa em que estão os réus da Operação Rodin, tudo pode e deve ser cogitado.

Repito: não estou persuadido de nada, apenas incomoda-me um retalho de dúvida.


15 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

É evidente, é claro e cristalino o envolvimento de Germano na picaretagem do Detran. A conversa gravada entre ele e Dorneu Maciel do quanto é? 70, 71? E a esfarrapada desculpa de que 70 e 71 é o número de pessoas na fila para eleição do Grêmio, é fato que demonstra que Germano não é apenas um coadjuvante. Ele é muito mais, foi ele quem colocou todo esse pessoal lá, na época do governo Rigotto. Por que motivos Germano não foi denunciado pelos federais? Talvez, exatamente para não burocratizar o processo e para evitar que esse processo seja julgado no STF. Correta a atuação do MP Estadual, tem sim que colocar Germano no banco dos réus. Mas a discussão deve ir mais além: está na hora da sociedade brasileira questionar o foro privilegiado dos deputados e dos senadores.

Sergio Aurélio disse...

Cristóvão; não acredito na hipótese do MP ter a intenção de beneficiar os 40 ladrões, levando tudo para o STF do Gilmar Mendes. Penso que pode ter sido uma estratégia para induzir a formação de 2 processos independentes: um do STF, para os com foro privilegiado e outro na Justiça Federal de SM, para os 40 delinquentes. Apoio minha tese no fato de que essa noticia-crime do MP estadual tem um custo político muito grande para Germano. Mesmo que seja absolvido, a divulgação causou-lhe um estrago muito grande! Abraço.

Anônimo disse...

Tardia..? Ou não teria antecipado movimento que poderia ser feito, em momento e de forma mais adequada pelo MPF?

Anônimo disse...

Post muito sensato.

Até que enfim alguém está avaliando as notícias mais além do mero valor de face...

claudia cardoso disse...

Tb compartilho a opinião do Sergio Aurélio. Se o MPF tivesse indiciado o Germano e o Vargas com os demais 40 ladrões, todo o processo iria para BSB. Na época, pela ausência destes dois indiciados, houve debate semelhante, a respeito das razões do MPF tê-los deixado de fora do processo.
Bueno, ao que parece, este é um segundo processo, independente ao deflagrado pela Operação Rodin.

joacir pedrosa disse...

O MP estadual quer melhorar a sua imagem depois das demonstrações de conservadorismo daqueles promotorezinhos que quiseram criminalizar o MST.

Anônimo disse...

Não, Joacir. Está me parecendo mais uma jogada ensaiada da Yeda com o MP. Acho que o Feil acertou na mosca.

Fabrício disse...

O MP, por cultura acrítica que professa e reproduz, tem no repressivo-voluntarismo o seu norte.
Nestes marcos, penso equivocada a apreensão do Feil.
Seja como for, quem precisa explicar melhor a situação é o MPF, que não "enxergou" qualquer in´dício contra o dep. Germano e o presidente do TCE e, agora, parece "furioso" com os promotores estaduais! Como assim...?

Anônimo disse...

é... o MPF tá fazendo escola... só quer saber de pegar os pequenos, numa postura covarde. Acham que os pequenos, tendo que tirar do salário pra pagar advogado, logo entregam os chefes. O problema é quando não há o que entregar, aí eles se tonam os próprios violadores de direitos. Enquanto isto, os tubarões enriquecem e riem, riem muito. Aí chega o MPE (cujos membros trabalham o dobro e ganham a metade) e estraga tudo.

Anônimo disse...

Acho que o MPF foi prudente em um primeiro momento. Abriu mão de levar o processo para o STF. Entretanto, não poderia (poderá) deixar de enfrentar os foros privilegiados. Confesso que ainda não captei o mérito do movimento do MPE.

Anônimo disse...

Vamos continuar observando se o MPE está trabalhando em defesa da justiça ou da impunidade!
Hannah

Suzie disse...

Eu também estou com uma pulga na orelha.
Penso que o MPE compareceu tarde demais.
Querem "limpar" sua imagem.
Este Estado está "dominado" pela elite sem ética.
E onde fica a massonaria que comanda o Judiciário, os governos, o MP neste Estado?
Ah... Bisol!
Quanta coisa aprendi contigo!
Se a mídia guasgua tivesse te ajudado...este Estado estaria bem mais justo!

Suzie disse...

Em tempo: maçonaria

edu disse...

QUal seria a alternativa do MPE?? Nao denunciar germano e vargas??

Outra, o problema nao é a denuncia, o foro privilegiado, o momento em q a denuncia foi protocolada...

E SIM UM MINISTRO DO STF!!!

Eles tentarao achar algum furo do PT para usar na hora da decisao, sabem q nao podem receber um julgamento justo, devem "forçar" a sentença.

Se a sociedade nao esquecer o caso, se acompanharmos dia a dia, a pressao se torna grande demais para q mendes possa livrar os comparsas.

Anônimo disse...

Ô Maia:

Não é só o Germano não. A base do governo tucano-pefelista-PePSIsta, dos Busattos da vida está toda enrolada, neste e noutros. Não é a toa que já saiu um punhado gato deste saco, quer dizer deste governicho.

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo