Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Capitalismo selvagem

Ipea constata que houve aumento da taxa de exploração do sistema

O crescimento econômico reduziu a pobreza, mas, paralelamente, aumentou o número de ricos no Brasil. A constatação é de uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que será divulgada hoje, em Brasília. A informação é da Agência Brasil.

A pesquisa Pobreza e Riqueza no Brasil Metropolitano indica que a recuperação da economia brasileira está sendo acompanhada pela melhora na renda das famílias, em todas as faixas, o que resulta em queda no número de pobres e na elevação do número de ricos.

De acordo com o Ipea, além do crescimento econômico, contribuíram para a redução da pobreza os ganhos do salário mínimo e as transferências do governo. “Já os ricos, além do crescimento econômico, se beneficiaram dos ganhos de produtividade, que pouco são repassados para os salários”, avaliam os realizadores do levantamento, e conforme foi apontado pelo presidente Lula em discurso no ABC paulista neste último final de semana.

A pesquisa, que será divulgada pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann, abrange o período de 1992 a 2008 e conceitua como pobre o indivíduo que tem renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 207,50). Rico, segundo a pesquisa, é aquele indivíduo pertencente a famílias cuja renda mensal é igual ou superior a 40 salários mínimos (R$ 16.600).


12 comentários:

stock market investment advice disse...

im your favorite reader here!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Qual o problema de aumentar o número de ricos? Na China aumentou o número de ricos, no Japão aumentou o número de ricos, na Europa aumentou o número de ricos, nos Eua aumentaram o número de ricos. Esse não é o problema. O problema é aumentar o número de pobres. E o que é relevante é que o Brasil está engordando a pirâmide social no meio.

Juarez Prieb disse...

Para cada rico, aumentam mil pobres.
O cara nunca é rico em si, ele é rico às custas de outrem. O sistema funciona de forma perversa e não de forma virtuosa, como fala o discurso de justificação.

Anônimo disse...

Pra essa esquerda míope ganhar dinheiro é pecado.
Pra eles, ideal seria sermos todos agricultores de subsistência popular e solidária. E sem plantar nada exótico, só mandioca!!

Zé Mané

CARPENEDO disse...

- ZÉ MANÉ E MALA MAIA!! TODO O SISTEMA QUE BUSCA A INCLUSÃO É MELHOR PARA O ESTABLISHMENT, DAÍ A ELITE SE TORNA HEGEMÔNICA. QUANDO ELA É EXCLUDENTE E SÓ VÊ O SEU UMBIGO, É OLIGÁRQUICA, PREBENDÁRIA E SOMOZISTA COMO O "CASE" BRASUCA, QUE HÁ 500 ANOS ESTÁ COM OS OLHOS VOLTADOS PARA A EUROPA E A BUNDA PROS "CASACAS AZUIS". EU, COMO ELITE, NÃO OPTEI PARA SER POBRE E SIM PARA OS POBRES ENQUANTO FOREM, O QUE É DIFÍCIL ABOLIR JÁ QUE PARA QUE EXISTAM SENHORES DEVAM LOGICAMENTE EXISTIR ESCRAVOS.LITLLE NELSON, QUE O DIGA!!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Não interessa se o número de ricos aumentou. Isso até é positivo, porque vai ter mais gente frequentando as boas boutiques, os bons hotéis e bons restaurantes. O que interessa é que a classe média brasileira é hoje a classe dominante. E isso é ótimo e tem que ser muito comemorado. Temos que aumentar o tamanho da classe média brasileira.

Julio disse...

Caro Cristovão,
Gosto muito da sua página. Mas este post foi um tiro no pé. Então quer dizer que não se pode ganhar dinheiro no páis? Você está usando o mesmo discurso da direita, onde dizem que os bancos e as empresas nunca faturaram tanto como no governo Lula. Os bancos tudo bem, precisariam ser enquadrados. Mas se as empresas e industrias crescem, aumentam o números de endinheirados. QUAL O PROBLEMA ? A pesquisa mostra a diminuição da pobreza. Não é o que interessa?
Saudações petistas e democráticas
Julio

Anônimo disse...

(Será que o Maia consegue mesmo se levar a sério?)

Anônimo disse...

Meu Deus, estão acabando com os pobres no país!

Anônimo disse...

Dá-lhe Carpenedo, gostei do PREBENDÁRIA!

Anônimo disse...

Como é que é? Renda superior a mereca de 16,6 mil é considerado rico?
Puta que o pariu!
Eu e minha esposa ganhamos quase este valor. Temos 3 filhos, dois em universidade particular, outro em escola particular. Tenho casa própria paga. Tenho dois carros quitados.
Pago quase 4 mil reais de imposto de renda mensal. Iptu de 4 mil reais anual. Ipva de quase 6 mil reais anual. Governanta pago mil reais. Motorista pago 800 reais.Segurança pago 200 reais. Água, energia e telefone mais 1000 reais.Despesas com alimentação e outros (supermercado) mais dois mil por mês.

Não sobra quase nada.
Como posso ser considerado rico?
Só de for de saúde, graças a Deus. E o Grêmio que só tem me dado alegrias.

Leonardo

Cristóvão Feil disse...

Júlio, não é de mim que tens de discordar. Discorda do Ipea e do lulismo que montou esse cenário macroeconômico.
O blog está apenas repassando informação de uma fonte do próprio governo Lula.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo