Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Grileiro provocador

Que imposto, cara pálida?

Provocação barata de Paulo César Quartiero, arrozeiro e grileiro de terras públicas, depois do voto do ministro Carlos Ayres Britto, ontem, no STF:

“Como é difícil ser produtor rural neste país, e o que eu sinto mais vergonha na minha vida é que eu pago imposto para sustentar um monte de gente”.

Questionado sobre a afirmação de Quartiero, o ministro Ayres Britto disse que os produtores são beneficiados com isenção fiscal.

“Até onde eu sei, os rizicultores de Roraima têm isenção de ICMS, oferecida pelo governo do Estado até 2018”, argumentou Ayres Britto.

11 comentários:

el barto disse...

fora a grana que esses pilantras pegam no bb dizendo que é pra plantar e usam pra comprar caminhonete. gente de bem.

l gonzales disse...

tomou nos dedo!

SBENTENAR disse...

- QUERO QUE COMPROVEM A POSSE DA TERRA. NÃO PASSAM DE NABABOS GRILHEIROS.

mário casado disse...

o Incra, ligado ao MDA do ministro Cassel, conforme disse o ministro Ayres Brito, andou passando título de propriedade aos arrozeiros.
como pode isso?
então eles não sabiam que aquilo é terra da União? e ainda assim deram força para grileiros e jagunçada de assassinos de aluguel?
acho que o Incra agora tem que explicar muito bem isso. ou quem sabe foi também ameaçado pelos jagunços do gaúcho Quartiero?

jean disse...

Sendo assim o arroz no varejo em Roraima deve ser baratinho, já que não tem imposto embutido.
Deve custar 90 centavos o quilo pra patuléia. Será mesmo?

Anônimo disse...

Bingo, ministro Britto!
armando

Raoul José Pinto disse...

Deve ter feito curso de aprendiz de latifundiário no Rio Grande do Sul, ou é dos italianos de cunho fascista.

RS: Um gaúcho é o principal opositor de Serra do Sol
O gaúcho JOÃO PAULO QUARTIERO é o principal oposicionista à demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima./ Morador da região há pouco mais de TRINTA anos, QUARTIERO produz arroz em uma região da União que foi ocupada ilegalmente pelos produtores rurais./ Ele também é prefeito de Pacairama./ O gaúcho lidera a resistência dos agricultores à demarcação da terra, alegando que os indígenas representam perigo à soberania nacional na região./ Segundo QUARTIERO, a presença dos indígenas pode incentivar a entrada de organizações não-governamentais estrangeiras que teriam como principal objetivo expropriar matéria-prima da Amazônia./ No entanto, o próprio produtor já foi multado pelo Ibama por desmatamento e degradação de área permanente./ O Supremo Tribunal Federal julga HOJE a ação dos agricultores que pede a nulidade da portaria de demarcação e homologação da reserva indígena.///
Agência Chasque de notícias

Carlos Eduardo da Maia disse...

Quartiero vai ser o novo Stédile....

Anônimo disse...

O Maia,

O Quartiero no maximo poderá ser um novo Busatto, um novo Lair, ou um novo Dantas, ou um Cacciola, ou um outro qualquer da laia tucano pefelista.

Um destes que fazem parte de tua cotidiana profissão de fé.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Canalha, canalha, canalha!

Anônimo disse...

Canalha, Maia Canalha!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo