Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 12 de novembro de 2007


Quem quer ir para a Opep?

Os senadores (inclusive o reacionaríssimo petista Tião Vianna), a mídia corporativa e a direita cretina que é contrária à participação da Venezuela no Mercosul que ponham as barbas de molho depois da descoberta das novas jazidas petrolíferas de Tupi, que alcançam 800 km lineares (por 300 km de largura) da costa do Sudeste brasileiro.

Cuidado. As pretensões do Brasil de sentar como membro pleno na Opep, a partir de agora, de resto, justificadíssimas, podem ser abaladas pela Venezuela, membro-fundador do sindicato internacional dos exportadores de petróleo. O país de Chávez tem poder de veto na Opep, e certamente irá fazer valer essa condição para negociar vantagens legítimas frente ao Brasil no Mercosul.

Portanto, os ataques gratuitos e puramente ideológicos (sempre pela direita) devem ser cambiados por uma reflexão mais pragmática por parte da rede Globo, por exemplo, que insiste diariamente em atacar a política soberana e democrática de Hugo Chávez em seus noticiários de televisão.

7 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Reprimir manifestações estudantis virou política soberana e democrática....Vivendo e aprendendo com os deslizes, as ingenuidades e as contradições da gauche radical.

jorge rocha disse...

"Não estava falando com o rei e ele é tão chefe de Estado como eu sou, com a diferença de que fui eleito três vezes com 63% dos votos; o índio Evo Morales é tão chefe de Estado quanto o rei Juan Carlos de Borboun".
Dá-lhe, Chávez.

armando disse...

Adelante Chavez!

Muerte aos nobres de todos os tipos e costados!

sueli halfen ( POA) disse...

Concordo com o Jorge Rocha...
o mundo é feito de acordos,o Chavéz tá com uma canastra de ases que ele vai baixar quando lhe convier!

sueli halfen ( POA) disse...

Maia...olha só isso: do Azenha-Vi o mundo:será que tu é meio estranho?
Vai no SIVUCA e te informa.
************************



Chávez usa polêmica com o rei da Espanha para ganhar votos em plebiscito; TVs omitem debate




Hugo Chávez é sagaz. É uma raposa, bem ao estilo de Fidel Castro. Faz da fraqueza a força. Tomou um pito de Jose Luiz Zapatero, o presidente de governo (ou primeiro-ministro da Espanha) ao vivo. Zapatero soou condescendente, como se estivesse dando uma aula de civilização. Para ajudar (a Chávez), o rei perdeu o juízo e mandou o presidente da Venezuela calar a boca.

Os dois entregaram de bandeja uma vitória a Chávez no plebiscito de 2 de dezembro, que vai aprovar a reforma constitucional escrita pela Assembléia Nacional controlada pelos chavistas. É que o presidente venezuelano, esperto, desembarcou em Caracas se fazendo de vítima, citando Bolívar, Manuela Saenz (a mulher de Bolívar), Guaicaipuru (cacique dos índios caribes, emboscado pelos espanhóis), José Leonardo Chirino (venezuelano, filho de escravos, que liderou uma insurreição contra a escravidão) e Tupac Amaru (o último grande líder inca).

Antes de voltar, ainda em Santiago, Chávez disse que existe uma espécie de clube de ex-presidentes que viajam o mundo fazendo palestras contra ele e Evo Morales. No clube, anteriormente, já havia mencionado Vicente Fox, do México e Alejandro Toledo, do Peru; mas não citou nem o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso nem o ex-presidente José Sarney como integrantes do clube, embora tenha se referido a Sarney, recentemente, como "cisto, lacaio e servil". Segundo Chávez, esse grupo tem como "caudilho" o ex-primeiro ministro espanhol José Maria Aznar.

Ouça a falação do Chávez. Pense como se você fosse um venezuelano.

Publicado em 12 de novembro de 2007

A briga de Chávez com o ex-primeiro ministro espanhol José Maria Aznar vem de longe. Leia mais.

Publicado em 12 de novembro de 2007

Emissoras de TV, especialmente da Venezuela, não estão reproduzindo na íntegra o debate acalorado na sessão de encerramento da cúpula de Santiago. É uma forma de tirar de contexto o "cala boca" do rei da Espanha. A versão completa está no SIVUCA.

Acrescentado em 12 de novembro de 2007

Marcelo Sperling disse...

Chavez já deu a dica, o Brasil tem que vender petróleo barato aos paises pobres, assim como faz a venezuela.

Carolina disse...

Especulações mil. Com essa reserva o Brasil não chegará aos pés dos grandes exportadores. E mais, se acaso conseguir ter a pretensão de entrar na OPEP, acharei perfeito Chavez ir contra, afinal, o Brasil não é contra a entrada da Venezuela no Mercosul por motivos políticos? Que a Venezuela saiba dar o troco ao Brasil!!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo