Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 13 de novembro de 2007


A maioria do PT desistiu da Utopia

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse na noite desta segunda-feira, durante o lançamento da candidatura da deputada federal Cida Diogo à presidência regional do PT, pelo movimento Mensagem ao Partido, que a corrente hegemônica no PT nacional "desistiu da utopia". Segundo ele, o objetivo central da direção tem sido manter a estrutura de poder. A informação é do jornal O Globo, de hoje.

Ele afirmou ainda que o partido se afastou da intelectualidade e bloqueou a discussão sobre a política econômica do governo federal.

Durante discurso, na sede do Sindicato dos Bancários, no Centro do Rio, Tarso Genro disse também que o fato de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "estar consagrado pela história e fazer um segundo mandato ainda melhor do que o primeiro, não garante que o PT sairá fortalecido" da gestão Lula. Segundo ele, o partido viveu uma crise ética e é tempo de, com a escolha da troca da presidência nacional, de procurar novos caminhos. O candidato do Mensagem ao Partido à sucessão do presidente do PT, Ricardo Berzoini, é o deputado federal José Eduardo Cardozo (PT-SP).

14 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Parece que a elite branca tomou conta do PT e acabou com a religião da luta de classes.

Anônimo disse...

Negar a existência da luta de classes, a diferença dos ricos e dos pobres, dos que têm tudo daqueles que não têm nada, é a mesma coisa que negar o mundo mineral.

Friedrich Neumann disse...

Não debatam com este energumeno, vulgo Maia, pois não passa de um parasita de opiniões alheias, incapaz de raciocinar ou produzir um texto que seja, que não repita uma pobre cantinela pseudo - intelectual. Já se produziu no país intelectuais de direita que sabiam raciocinar,por exemplo Merquior.

Eduardo Martinez disse...

Luta de classes na arquitetura: condomínios com entrada de serviço, só para nativos explorados (índios, negros, pobres e sem terra); e hall de entrada, para os estrangeiros nascidos acidentalmente no país.

Luta de classes na saúde: quem tem convênio privado, fica em quarto separado, quem é SUStentado pelo setor público fica no salão.

Luta de classes na cultura: quem vive de status quo, compra CDs ou DVDs do seu artista "preferido" (aquele que estuprou sua "filha", a própria obra original, só para passar pela censura das gravadoras ou das grandes produtoras e distribuidoras de cinema) só para parecer honesto; quem morre nas garras das tropas da elite, compra, reproduz ou rouba emprestado CDs e DVDs piratas.

Luta de classes na educação: quem vive em "famílias" nas quais os pais terceirizam os filhos para ter tempo de "trabalhar" para garantir sua "catigoria", aprende via internet a violentar e espancar domésticas em pontos de ônibus; quem vive em famílias nas quais os pais priorizam os filhos, mesmo sendo obrigados a viver modestamente, é violentado e espancado no pontos de ônibus.

Luta de classes no trânsito: quem está dentro do Detran faz a festa com o dinheiro público, quem está fora sustenta a roubalheira.

Mas é claro que os primeiros de cada tópico acima, só reconhecem a luta de classes quando são obrigados a entrar no camburão da Polícia Federal ou quando são desmascarados na blogosfera.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Nenhuma sociedade evolui social e economicamente fomentando ódio entre classes. O rei da Espanha recebeu esse imenso apoio mundial porque ele é chefe de Estado de uma nação que evoluiu social e economicamente fomentando a convergência e eliminando qualquer tipo de preconceito. E olha que a Espanha sabe muito bem o que significa uma "luta de classes". Perguntem aos espanhois de que lado estão: de Chávez ou do Rei???? Nos países europeus, fomentar o radicalismo político do fascismo, do nazismo e do comunismo é crime.

Anônimo disse...

Pt foi-ce! Virou instrumento agrícola do mst.

Eugênio disse...

Essa é impagável!!!!
Segundo a Folha de S. Paulo, o hoje deputado federal Paulo Maluf considera que Chávez é “um bufão, que precisava, no mínimo, de um psiquiatra. A maneira dele governar é absolutamente reprovável. São certos rompantes de autoritarismo que mostram que é ditador”.
Acharam pouco:
Críticas semelhantes foram feitas pelo senador José Sarney. Ou seja: os dois principais personagens em torno dos quais se dividiu o antigo PDS, partido da ditadura militar no Brasil, agora se dedicam a avaliar o grau de democracia que existe na Venezuela.
E tem mais:
É o caso do jornal O Estado de S. Paulo, que em editorial publicado no dia 13 de novembro chama Chávez de “truculento aspirante a ditador”, “violento por natureza”, “destituído de senso de medida” e “reencarnação mameluca de Mussolini”.
A casa grande está realmente polvorosa. O reizinho de merda pensa q ainda está no século XV. Ñ sabe q é só rei de um povinho de merda, q depois de passar pela mais negra experiência fascista, ainda chancela um Aznar, que manda seus mercenários barbarizarem além fronteiras. Quem sabe saudosos, o reizinho, o Aznar e o povo, das antigas barbarizações nas colônias, do tempo em q ficava tudo por isso mesmo. Mas as coisas mudaram e os espanhóis aprenderam ligeirinho pra q servem os celurares. E aprenderam a votar ligeirinho, também. Quando ñ se aprende com a história, se aprende na marra. E os fascistas de lá e daqui precisam se convencer q os "mamelucos" ñ estão mais dóceis.

Cristóvão Feil disse...

Eugênio, só discordo de que os espanhóis sejam um "povo de merda".

Acho que essa classificação escatológica vale para os Anar (e os eleitores de Aznar, da Opus Dei) e o próprio Zapatero, puxa-saco do rei.

Abç.

Carlos Eduardo da Maia disse...

A Espanha conseguiu resolver a questão da religião da luta de classes e fez um pacto social. E foi justamente esse pacto que levou a Espanha a evolução. Deixou para trás o ódio do fascismo, o franquismo e do marxismo leninismo e resolveu olhar para a frente e por isso evolui econômica e socialmente. É só comparar a Espanha de 1975 com a Espanha de hoje.

Anônimo disse...

Para descontrair....
___________________________
De la época en que  Juan Carlos era el reciente sucesor del gallego Franco:

Un ciudadano opuesto a la monarquía andaba gritando continuamente y por doquier que Juan  Carlos era un hijo de puta. Lo agarra un guardia civil y se  lo lleva detenido a una comisaría donde, después de quedar informado del delito, le pregunta el comisario por qué estaba insultando al Rey, un ser noble, honesto, preparado y gran español. El parroquiano contestó

Anônimo disse...

El parroquiano contestó que en España habían muchos Juan Carlos. Sin vacilar el comisario aseveró: "Si, pero hijo de puta hay uno solo

Claudio Omar Dode disse...

De facismo e franquismo o Carlos maia entende mesmo, agora de Marxismo Leninismo, patavina.
Aa Espanha nunca foi dirigida pelo Marxismo.
Mas quando se livrou do Franquismo (que infelizmente, garantiu a boquinha deste reizxinho de merda), deu uma melhorada, mas só vai melhorar é quando recebe ajuda da comunidade Europeia para se juntar a eles.
O Franquista Carlos Maia montou esta estória da Espanha Marxista para amenizar o lado dos facistas.

Anônimo disse...

Com o devido respeito o ilustre ministro vive com o pé em duas canoas, postura cômoda de quem quer estar sempre do lado certo. É muito "bunitim" falar em refundação do PT e, no passado, ter sido beneficiado pela "banda podre" do partido. Brizola, este sim tinha razão: "tem gente quer que o PT seja a UDN da esquerda"

eugênio disse...

O Brizola ficou puto, pq ele queria o monopólio de ser a UDN da esquerda. Mas parece que, em parte, ele conseguiu. A UDN está toda dentro do PDT. Pelo menos, as práticas são as mesmas, vide o modus operandi do Mauro Zacher, Vieirinha, o saudoso Aldo Pinto...

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo