Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 2 de novembro de 2007


Curriculum Vitae

Que é necessário fazer?
É necessário preencher um requerimento
E anexar um curriculum vitae.

Qualquer que seja a duração da vida
O C. V. deve ser sucinto.

Recomenda-se a concisão e uma boa seleção dos dados.
Transformar o que era paisagem em endereço.
E as vagas lembranças em datas fixas.

De todos os amores, basta o conjugal,
De todos os filhos, só os que nasceram.

Quem te conhece, não quem conheces.
Viagens, só ao exterior.
Filiações sem as razões.
Distinções sem menção ao mérito.

Escreva como se nem te conhecesses.
Como se te mantivesses sempre à distância de ti.

Silêncio total sobre cães, gatos, passarinhos,
Lembranças, amigos e sonhos.

Prêmios, mais que o valor.
Títulos, mais que a relevância.
Número dos sapatos, e não onde eles vão.

Anexar uma foto com orelhas bem visíveis.
É a forma delas que conta, e não o que elas ouvem.
E o que é que elas ouvem?
Barulho de máquinas de picar papel.


Wislawa Szymborska, poeta polonesa, nasceu em 1923 e ganhou o prêmio Nobel de Literatura em 1996.

Fotografia de Robert Doisneau (1912-1994)

6 comentários:

Jorge Vieira disse...

Caro Cristóvão!

Inegavelmente, o blog tem uma qualidade superior. Bons textos, fotos interessantes, criativo, como o poema da polaca é merecedor de elogios dos leitores, que não são poucos, diga-se.

Porém, (diz um amigo que a vida sempre tem um porém)o debate, a partir dos teus post, poderiam ser mais densos, especialmente mais educados. Não tens culpa, óbvio, mas poderíamos ficar livres das Leis do Maia. Livre das informações atravessadas, oblíquas, que atrapalham uma discussão e conduzem a ofensa rasteira. Generalizações simplórias, abstratas, vazias de sentido, tipo a esquerda impede isso ou aquilo. Quem está autorizado a falar em nome dessa entidade chamada esquerda? Que os leitores discordem, mas a partir da lógica do texto exposto. Por que discutir o tema A introduzindo o tema B?

No momento em que for dado esse salto de qualidade, os leitores teriam que intervir com mais consistência e o blogueiro ficaria desafiado a manter a qualidade.

Enfim todos ganhariam.

Abraços

Cristóvão Feil disse...

Prezado Jorge,

O problema que o cara é um reacionário com iniciativa, um adepto obstinado do sacerdócio da idiotice repetida ad nauseum, e que não tem sequer amor-próprio, se expondo doentiamente de forma refratária à crítica e autocrítica.

Mas, há que reconhecer, tem gente que dá milho aos pombos... depois não podem reclamar das marcas espalhadas no entorno.

Abç.

Anônimo disse...

Não se pode negar Seu Jorge que este blog é um dos melhores! Vai fundo nos piolhos e muriçocas da burguesia! eheh

sueli halfen ( POA) disse...

Olha eu não entendo nada de poesia,mas entendo dos meus sentimentos. Esse poema é maravilhoso,comtempla a forma,enquanto o conteúdo é que me importa e interessa!
abraço

sueli halfen ( POA) disse...

Ops...o poema é adequado ao conteúdo.O que me interessa...
Faz um paralelo entre a forma,a aparência e o sentir de verdade !

joice disse...

essa polaca é das boas mesmo, hein? quando conheci sua poesia, fiquei encantada. bom encontrá-la por aqui.
abraço e bom final de semana.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo