Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 29 de julho de 2008

Yeda Crusius manda despejar mais um acampamento do MST


Cerca de 150 policiais da Brigada Militar e do Batalhão de Operações Especiais (BOE) estão neste momento (29/07) realizando o despejo de 70 famílias no município de Gramado dos Loureiros, na região Noroeste do RS.

Parte das famílias estão acampadas na faixa de domínio da RS-324 e outra parte em um assentamento do Movimento Sem-Terra (MST), no local. A reintegração de posse da faixa de domínio da rodovia foi pedida pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER/RS). No entanto, a Brigada Militar afirma que irá despejar todo o acampamento, independentemente de parte dele estar em uma área particular, no caso o assentamento.

As famílias denunciam que esta é mais uma ação da Brigada Militar, determinada diretamente pelo Palácio Piratini, em tentar desmobilizar e criminalizar o MST. Desde que a governadora Yeda Crusius assumiu o poder, a Brigada Militar está em permanente ofensiva contra as famílias sem-terra. Ao mesmo tempo, o governo do Estado não tem nenhuma política para a reforma agrária no RS e nem mesmo para a agricultura familiar, disponibilizando recursos apenas para o agronegócio e para as papeleiras na Metade Sul.


21 comentários:

Antonio Cavalcanti disse...

Este bando de bárbaros criminosos, falsos revolucionários, têm que ser despejados mesmo, e responsabilizados criminalmente.

ju disse...

Cavalcanti, querida, você estava divina ontem com aqueles pingentes dourados ontem à noite na avenida Farrapos esquina com a São Carlos.

Nooossaaaa!!!!!!!!!

panoramix disse...

Volta pro teu lugar flávio cavalcanti a gente sabe quem tu servia durante a redentora! É uma ótima época pra retirar este monte de gente destes acampamentos. Nada melhor do que chuva e frio para uma pneumonia em crianças e velhos! Yeda, ser sem luz, aqui tu pagarás e mais cedo que pensas!

Anônimo disse...

E a casa da Yeda, cavalgante?

Ma disse...

Nisto, despejo, a véia é ligeira.

Já despejou sete secretários do governo, e vai despejar mais.

UM ESPANTO!

Malacara disse...

O Maia agora está dando cria?

Anônimo disse...

Não, é que o Mala de dia é bonzinho (o 'policial bonzinho', com 'luvas de pelica, como ele gosta de dizer) e de noite assume sua cara mais tresloucada, 'como diz no blog do alterego, 'não tem nada melhor pra fazer' e encarna o policial malvado'.

Anônimo disse...

Que tempos e que hábitos! Estou lendo o El Caudillo, onde mostra Brizola nos distantes anos 50 e 60 fazendo a reforma agrária, com jeito e sem violência. Um dos que receberam a terra foi o pai de Stédile e do deputado Pompeo Matos. Cinqüenta anos depois uma mulher que, por tudo deveria ser melhor, percorre o caminho inverso criminalizando e barbarizando os camponeses. Lamentável. Impressionante como o RS desceu a ladeira da canalhice.

armando

Anônimo disse...

digo, foram os pais de Stédile e do deputado Pompeo...

Carlos Eduardo da Maia disse...

Será que essas pessoas são realmente famílias sem terras? Viu-se outro dia que uma pessoa disfarçada de sem terra era uma militante do PT no Ceará. É evidente que alguns sem terras fazem parte do MST, mas quantos são? O governo da Yeda monitora de perto o MST e esse ato conta com certo apoio popular. Recente pesquisa do Datafolha, divulgada na edição de domingo, demonstrou que a juventude brasileira perdeu a rebeldia de outros tempos e está muito mais inclinada à direita do que a esquerda. Por que isso ocorre? Talvez porque a esquerda perdeu a sintonia com a população brasileira: seus ícones, suas teses , suas práticas ficaram velhas e mofadas e não cativam mais o coração e a mente da imensa maioria do povo brasileiro.

marcelo disse...

Eu acho que qualquer um que simpatiza com o MST pode ajudar o movimento, inclusive famílias que já foram assentadas. É uma questao de solidariedade, sem falar que a questao agrária interfere na vida de todos.

E quando a polícia vai comecar a prender ladrao ao invés de trabalhador?

gustavo kern disse...

Acontece que a juventude brasileira é educada pela escola tradicional bancária, a mesma que te educou e te alienou Maia!Ensinou a reproduzirmos os piores valores humanos, tais quais os teus!Tu é só um filhote atrasado da ditadura!Deve estar muito feliz com a nomeação do teu novo secretário de segurança?!

Anônimo disse...

E o Prof. Neumann não se recuperou?

Foi para o céu? Coitado!

cardoso disse...

O prof. Neumann foi visto na Serra no final de semana. Estava bem e até bebeu um tinto com sua Hanke.

Anônimo disse...

Então o prometido artigo sairá em breve.

Vamos esperar ansiosos.

Anônimo disse...

A barbarie institucionalizada está no desgoverno de Yeda, que ainda conta com a complicidade da tropa de partidos, instituições e figuras que roubaram dinheiro público para colocá-la no Executivo.
Hannah

Anônimo disse...

´Não custa recordar...
A então candidata Yeda constumava insistir na sua propaganda política que tinha sensibilidade. Era pura propaganda enganosa! Os seus atos estão demonstrando, especialmente as suas desastrosas intervenções contra o MST. Age sempre em tempos de frio e de chuva. É uma tropa sem princípios de humanidade!

Anônimo disse...

Tem que dar pau nos marginais!

Anônimo disse...

Engraçado que o blogueiro atira a responsa da reforma agrária para a Yoda. E o LULA??? E o INCRA???
Desapropriação de áreas por interesse social para reforma agrária cabe exclusivamente ao GOVERNO FEDERAL. Vide o caso Southall, que Olívio desapropriou e a Justiça anulou por causa desse princípio.

Quem são os sem-terra? O Políbio Braga mostrou numa reportagem recente que entre os invasores de terra estão uma Dra. em Economia da FEE, professores estaduais, estudantes universitárias da FAPA... Colonos, mesmo, é dificiu de ver hein

Zé MAné

Anônimo disse...

O Maia tem dificuldade de encarar a democracia, até por esta questão de racismo dirigida aos nordestino.

Qual é o problema de alguém do MST ser filiado a algum partido político?

Não justifica esta alegação o teu racismo, este sim rejeitado maciçamente pelos jovens e velhos por este Brasil afora.

Claudio Dode

Anônimo disse...

O Maia diz

"governo da Yeda monitora de perto o MST e esse ato conta com certo apoio popular".

O governo Yeda "policia" de perto o MST, porque é fascista. Policia porque o MST é popular.

Quanto aos atos desta fascista e trambiqueira é só ler as pesquisa que vais ver que o apoio já era. Nem o PRBS tá conseguindo reverter.

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo