Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Polícia militar de Yeda ultrapassa os limites legais


O comando da Brigada Militar do Rio Grande do Sul está com novo procedimento de responsabilização criminal dos movimentos sociais no Estado. Hoje, na marcha que o MST faz, de Nova Santa Rita até Porto Alegre, a polícia militar do governo Yeda Crusius (PSDB) procurou identificar previamente a liderança dos manifestantes.

No caso, está registrado como responsável a líder Marilúcia da Silva. Qualquer incidente que a polícia yedista considerar como abalo da ordem, desacato à autoridade, desordem na via pública, depredação, invasão, atentado ao patrimônio, etc., a responsabilidade recairá – segundo a PM – sobre a referida trabalhadora rural.

A medida – de plano – exorbita do papel legal reservado às polícias militares no Brasil. A polícia militar do Rio Grande do Sul está fazendo uma leitura dos códigos para além dos limites constitucionais previstos à corporação. Trata-se flagrantemente de um abuso de autoridade e do exercício arbitrário do poder policial.


30 comentários:

Anônimo disse...

bela foto. o pitbull e a cadela.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Marilúcia da Silva é militante do PT de Santana do Cariri-CE e do MST na Ceará. O que ela está fazendo no RS??? Vai querer um assentamento aqui nesse friozinho? que meda!

Fonte: http://www.ptceara.org.br/noticias/texto.asp?id=934

Carlos Eduardo da Maia disse...

Marilúcia votou em Valter Pomar para presidente do PT.
http://www.bahiaja.com.br/noticia.php?idNoticia=5330

Anônimo disse...

Segundo o critério do Maia, para manifestar não pode ter gente de fora.

Agora para bandalheira: Yeda, Culaus, e Fonas são bem vindos.

Claudio Dode

mário casado disse...

Yeda é paulista, Maia.

E daí?

Tu é da PM 2?

Vai dependurar a moça no pau de arara?

Como tu arranja a ficha das pessoas de forma rápida e prestativa, não?

É nos arquivos da PM 2 que tu levanta a vida das pessoas?

Anônimo disse...

O Maia não comenta que a Toyota não quis se instalar aqui. Agora não foi a Yeda que mandou embora?

Nem sobre o correligionário Deputado Natalino, cupincha do Cesar Maia, e fundador de uma milica?

A segurança do governo Cesar Maia, passava pelas Milicias?

Claudio Dode

Anônimo disse...

O próprio "Maia", o chato mais chato que anda solto por aí, não é daqui, como se sabe...

Mas o que ele quer, ele está conseguindo, que é mobilizar o tempo de muita gente boa que poderia estar fazendo algo mais produtivo do que responder a essas besteiras que ele escreve. E no fim do mês, vai pegar o seu (nosso) dinheirinho...

Carlos Eduardo da Maia disse...

Marilúcia é uma militante paga pela elite do MST para fazer o que ela está fazendo, perambular pelas ruas da grande cidade engrossando o movimento. Talvez ela até faça parte da elite do MST. Quantas Marilúcias existem no MST? É por isso, justamente por isso, que o poder de polícia de qualquer estado socialmente desenvolvido resolve checar, pedir identidade e depois libera. Tudo numa boa. Mas esse pessoal não está protestando por assentamentos no RS segundo um TAC firmado com o INCRA? O que Marilúcia -- que é petista do Ceará -- tem a ver com isso? Quando se diz que o MST tem gente infiltrada de outras paragens, de outras localidades, que chegam aqui apenas para engrossar o movimento e mostrar para os incautos que o movimento tem muita gente, os amigos do MST pulam em onça pintada. Aposto dois cálices de Malbec e uma passagem de taxi que Marilúcia, que gosta do Pomar, é totalmente a favor dos atos do bispo chantagista que é contra a democratização das águas do São Francisco. Bingo, acertei.

Anônimo disse...

O Policial Maia fazendo o tradicional trabalho de investigação e deduragem. Já deu vários exemplos aqui no blog. E daí que ela não é daqui, por acaso estamos em outros País?

Anônimo disse...

O pseudônimo deve ser agente brigadiano da PM-2. Qual é o teu posto cabo ou sargento?

Anônimo disse...

E prá Yeda Maia, esse argumento não conta, uma paulista fazendo merda no Rio Grande e tu aplaudindo, isso tu não fala!! Qual a diferença entre a representante do MST e a representante do tucanato paulista?
Maria Eduarda

Carlos Eduardo da Maia disse...

Inventaram essa, fazer pesquisa, checar, investigar as fontes é deduragem.... Conta outra.

Anônimo disse...

Respondendo ao Dode a indagação feita ao Maia:

A notícia de que a Toyota escolheu o Estado de São Paulo para instalar a sua fábrica no Brasil, não pode ser vista como uma surpresa. Em hipótese alguma. Afinal, o Estado de São Paulo, além de concentrar o maior parque industrial do país, também possui o maior pólo automotivo latino-americano.
Outros fatores, certamente, devem ter contribuído muito para a escolha feita. Mas, o que os gaúchos novamente estão lamentando é o fato do Rio Grande do Sul ter sido excluído dos interesses da montadora japonesa. Uma prova clara do quanto ainda pesa a estúpida rasteira que o PT deu na Ford, na época triste em quando governava (?) o Estado.
Somente com a fábrica da GM, que o PT tentou de todas as formas expulsar, mas acabou impedido porque 90% do empreendimento já estava concluído, vários investidores do setor automotivo entenderam o recado: o RS deveria ser riscado, definitivamente, do mapa dos negócios que envolvem o setor de auto-peças.
Com isto, a vinda de possíveis novas montadoras ficou muito prejudicada. Sem parceiros vizinhos e afins (sistemistas), em quantidade para fornecer peças e equipamentos, tudo fica mais difícil no RS se comparado com outros lugares cujo setor está mais desenvolvido.
O atraso que o PT impôs ao RS, que já era colossal, ficou do jeito que estamos assistindo e ainda vamos assistir por muitos anos. É por isso que os investimentos que ainda aportam no Estado estão mais voltados para o setor primário, onde a terra e o clima são diferenciais importantes.
Vide, por exemplo, a silvicultura e o pólo leiteiro, duas novas economias de sustentação econômica do RS. Se o momento é de alegria, ninguém pode se surpreender se tais investimentos ainda venham a procurar outras paragens, mesmo sem nosso clima e nosso solo. Tudo porque o braço rural do PT, conhecido como MST, vive infernizando a vida de quem investe na agricultura e na pecuária.



Marcos

Callado disse...

Marcos, vc está enganado. O MST não tem nada a ver com o pobre do PT.
Nadica.
Pergunta para os seus amigos da PM2 e eles lhe informarão melhor.
A Toyota foi embora porque se assustou com a instabilidade da governadora tucana do RGS, principalmente depois daquela história de bebê japonês. Aquilo foi a gota dágua para eles optarem por Sorocaba.
Consulta o deputado Nelson Proença e veja o que ele tem pra lhe dizer. O governo Yeda não consegue mais investimento de espécie alguma, por conta de sua incapacidade de se controlar animicamente.

Prestes disse...

Esse pessoal da direita sempre vem com a ladainha de que "caiu o muro de Berlim, acabou a Guerra Fria, fim da história, etc.". Aí acham certo que a polícia investigue cidadãos por que fazem parte de movimentos de esquerda.

Prestes disse...

Marcos, tem certeza que tu vive no RS?

Carlos Eduardo da Maia disse...

É verdade se o RS tivesse montado um pólo automobilístico com GM e Ford seria muiiiito mais fácil atrair a fábrica da Toyota. E a culpa é da Yeda.

panoramix disse...

GM e FORD em nível mundial estão em estado quase falimentar, com prejuízos bilionários, não me surpeenderia nem um pouco se a fábrica da GM no Rio Grande cerrasse as portas.

Anônimo disse...

Prezado Cristóvão,
não sei se é legal ou não a BM identificar um responsável, mas me parece que como o MST quer também não está correto. Porque o MST não tem existência jurídica? E se não tem, como recebe verba do exterior?
Em alguns casos, por menos que a gente goste de admitir, houve excessos (depredação e matança de animais). Como no Brasil vivemos num sistema que aceita e defende a propriedade privada, o MST não teria que ressarcir os proprietários? Mas, cobrar de quem? Luciana

Tati disse...

Na verdade, a GM e a Ford estão quase indo à falência graças a crise dos EUA. Melhor terem ido as duas embora do que dar dinheiro pra empresa falir logo adiante sem pagar os empréstimos e nenhum imposto. Já a Toyota, felizmente não é uma empresa que aceite trambicagens políticas, viu que o RS era fria e saiu correndo.

Poxa mais uma mentira de campanha da Yeda:
-> "não vou aumentar impostos"
-> "educação vai ser prioridade"
-> "atração de investimentos, como a Toyota" - bom, empresas de celulose são uma espécie de "des-investimento", já que não querem elas em menhum outro país e aqui é resto mesmo...
-> Governo livre de corrupção (!)

O Maia, já que tu és tão informado, conta pra gente sobre a casa da Yeda. Ela não tem nada de transparente, já que devia as informações para toda a sociedade gaúcha.
***
Mas, voltando ao assunto do fichamento... Lembro-me dos estudantes que protestavam contra o aumento das passagens em Porto Alegre ano passado, e que para deixar o local da manifestação tiveram que ser identificados, igual bandidos, mesmo os menores de idade, que tiveram que chamar os pais. A PM até quebrou um vidro de uma janela, para jogar a culpa nos manifestantes, o que não colou muito.

Anônimo disse...

Tem uma certa direita que não quer ver o filme que está passando.

Primeiro é incrível a xenofobia do Maia, muito embora, coincida com o carater político dele.

Depois se a lógica, ridícula do pensamento dele, de que seria A ou B uma bandeira a mais na manifestação esquece que esta seria uma bandeira a menos no estado de origem. O que inviabiliza a justificativa.

Fora o lugar de ter nascido no Ceará ou no Piauí, qual é o problema que tem a cidadã de se manifestar politicamente?

Já a provocação de identificar e revistar os participantes (o que não se vê em nenhum país sério "e socialmente desenvolvido") é só um constrangimento que o fascinora do Mendes usa para intimidar. Nada mais.

O problema da discriminação contra os nordestino, como uma questão racial, só me apresenta a sútil mudança do fascismo para o Nazismo, puro e simples.

A deduragem identifica, também, a posição ideológica e social.

Respondendo ao Marcos:

Hoje o Olivio não está aqui para ser o culpado. Quem está é a Yeda. E continuam querendo botar a culpa no Olivio.


Outra coisa que não está de acordo é que não tenha os sistemistas. Não era a uma das vantagens da instalação destas montadoras a vinda dos sistemistas?

Antes de afirmar que o MST inferniza quem investe na agricultura acho salutar iniciarmos um debate sobre a questão da produtividade. Aí sim talvez tenhamos uma saida séria e honesta, e o que é melhor o MST sem que fazer manifestações contra o arcaico travamento da Reforma Agrária.

Quanto a silvicultura, eu particularmente, acho que seria até bom que procurassem outras paragens e que se iniciasse um debate sério e honesto para desenvolver sustentávelmente a Zona Sul.

Claudio Dode

Anônimo disse...

A moça cearense é do PT?
Tem os que dizem que MST e PT não tem nada a ver.
Esquisito!

Caio

Carlos Eduardo da Maia disse...

Caio, o Pt é como um polvo. Tem vários tentáculos: tem o tentáculo do MST, tem o tentáculo do DAntas e tem o tentáculo que transita pelo MST e pelo Dantas, os Gomes Greenhalgh da vida.

Anônimo disse...

Maia chupadô-or!
Maia chupadô-or!
Maia chupadô-or!
Maia chupadô-or!
hahahahaha. Brigadiano e ainda por cima ressentido.
Vai te tratar, éguinha pocotó de revolverzinho!

Zion Pópt'er

Anônimo disse...

ò apareceu o Maia mentiroso:

1. O MST não depende do PT, até pela sua política, correta, de independência; talvez o contrário...

2- O Dantas não é um simples tentáculo, é um monstro formado e constituido pela mais alta linhagem de tucanos, principalmente o FHC, e os ex-pefelistas, ex pedessistas, e es-arena que dirigidos pelos Maias e o Deputado Natalino formaram as milicias cariocas;

3. o Greenhagh não tem nada a ver com MST faz tempo, pelo menos desde que o Zé Rainha foi expurgado; O Zé Rainha é que tem ligação com a turma do Dantas o ex-pefelista Cesar Maia, e juntos andam fazendo campanha pela rocinha. É a turma das milícias.

O resto é só maledicência do Maia.

Estava DEMOrando.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Antes que uma viuva da Arena comente, corrijo ex-arena a postagem acima.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Caio:

O Deputado Natalino DEMO,o ex-pedelista, ex-pessista, ex-arena comanda a milicia em Campo Grande - RJ.

A milicia é DEMO.

Lógica é Lógica

Anônimo disse...

Certo!
Mas eu só queria saber da relação do PT com MST.
Agora está esclarecido.
Quanto político sujo foi listado.
Ainda bem que existe o PT, que é um partido sério, honesto, e sá tem gente boa.
Acho que na minha primeira eleição vou votar no PT.

Caio

Luís disse...

É isso aí... quer dizer que o "Fora violadores do solo gaúcho sagrado" só vale para cearenses?!
Huuummm...

Anônimo disse...

Luiz,

Fora a face nazista do Maia, esta é uma boa análise o dos violadores do solo gaucho.

Mas a verdade é que quando é bandalheira a "turma do guiso" vai atrás para ver se pinga "algum".
Dinheiro roubado quando entra em casa é bem-vindo, ditado norte-americano.

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo