Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 22 de julho de 2008

O despreparo é grande nas redações do PIG


A palavra “hábeas” não existe. Foi inventada hoje pelo CP. Supomos que o redator do Correio do Povo (de propriedade da Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo) tenha querido dizer habeas corpus, expressão latina que designa um tipo de ação judicial que visa proteger o direito de liberdade de locomoção lesado ou ameaçado por ato abusivo de autoridade (conforme o Houaiss). Nunca se sabe.

O fato é que a qualidade do jornalismo brasileiro é esta aí – abaixo da crítica. Um diário tradicional, com mais de cem anos, não pode cometer um erro primário destes. É imperdoável, para usar uma expressão cara à IURD e seus pastores de ovelhas desgarradas de Cristo.

Este é o PIG.

24 comentários:

panoramix disse...

O mais interessante no grupo record é a total desconexão entre o grupo em nível local e nacional. A record local adotou o formato de uma RBS de 17 anos atrás, inclusive contratando vários profissionais que trabalharam na beira do arroio dilúvio naquela época. Daí a queda vertical da qualidade. Com a saída de profissionais de qualidade que trabalhavam na velha guaíba a rádio AM, por exemplo, teve seu tradicional noticiário das 13:00hs transformado em um obituário e o jornal que já não era grande coisa passou a ser esta sucessão de erros.

clecio disse...

Dizem que são de DEUS e se preocupando com as RIQUEZAS! Mateus 6.24 "Não podeis servir a DEUS e às riquezas.

Carlos Eduardo da Maia disse...

A única coisa que presta no Correio são os artigos do Juremir.

zozé disse...

No outro dia o CP tem mais serventia.

panoramix disse...

O "primeira pessoa"? Juremala? Tu tá brincando CEM. Este cidadão eu não consigo ouvir ele falar, quanto mais ler o que ele "se escreve"! A mala mais sem alça do Rio Grande, nem a RBS aguentou! Mas gosto...

Carlos Eduardo da Maia disse...

A RBS não aguentou porque ele teceu algumas críticas ao Érico, pai do Veríssimo. E inventaram que no RS não se pode falar mal de certos cristais.

Anônimo disse...

Uma coisa o Juremir e o Maia têm em comum: são chatos, muuuito chatos...

mariorangelgeografo.blogspot.com disse...

"Juremir e Maia... tudo a ver"

São o Batman e o Robin guasca, só resta saber quem é quem? Quem dá...que come...

Marcelo Lopez disse...

Comentário Off-topic
Viram a Charge do lixo do Diário Gaúcho?
Querem ligar o Dantas unicamente com o PT!

Pq ninguém do PT/RS toma uma atitude contra isso????

http://i206.photobucket.com/albums/bb219/mlpz_2007/PT.jpg

Anônimo disse...

Seria hilário se não fôsse verdade.

O Maia que trabalha incansávelmente defendendo o PRBS e o PIG, fala muita na concorrência para "ilustrar" a busca da "verdade" pelo comerciantes da informação.

Mas é muita coincidência, a band está com uma matéria igualzinha a do PRBS sobre a criação do MST e a sua perda de foco.

Em futebol se diz: Jogada ensaiada.

A defesa da classe e dos negócios é o que dirige o PIG todo.

Claudio Dode

almada disse...

Depois falam de Cuba. Aqui sim temos uma imprensa do partido único da elite branca. O PIG é antidemocrático porque não tolera o contraditório e sempre esmaga uma visão política que seja contrária às velhas oligarquias escravagistas.

Anônimo disse...

E o Agamenon Disse:

A justiça é cega e não vê o que acontece no Judiciário brasileiro, mas sente o cheiro, o que é muito pior.

Anônimo disse...

A desavença LFV/Juremir (jamais explicitada por LFV) deu-se em função de um documento de apoio à invasão da Etiópia pela Itália nos anos 30,que Verissimo pai teria assinado à época. Nestes anos já se sabia que a assinatura era falsa.LFV nem deu-se ao trabalho de responder, pois é sabido que Juremir, como bom social climber, adora escadinhas para a glória (um bom jornalista iria atrás da veracidade ou não, mas Juremir é apenas opiniático..)). Posteriormente uma historiadora desvendou toda a história. LFV limitou-se a transcrever o resultado da pesquisa desta historiadora. Qualquer um é criticável, outra coisa é a picaretagem cada vez mais explicita dos autodenominados formadores de opinião.

Anônimo disse...

Então é o Maia que lê o Juremir.

O pior é que nem Juremir entra no blog do Maia.

O Juremir só fez aquela manifestação contra o Veríssimo por que foi uma oportunidade de chamar a atenção. Quem é que poderia ler alguma imundicie que ele escreve.

O juremir é o cavalo do bandido...

Claudio Dode

marcelo disse...

bah, ta ruim a coisa por la. Destaque para o acento no "a". Será que nao tem corretor ortográfico no computador?

Anônimo disse...

Para variar, o Aurélio contraria o Feil:

Hábeas
S. m. 2 n. Bras.
1. V. habeas corpus.

O Aurélio também é do PIG?

Anônimo disse...

Não é a primeira vez que Feil comete este tipo de erro primário. Recomendo consultar o dicionário mais vezes antes de sair por aí escrevendo bobagens sem sentido. Fica feio botar moral de cueca.

panoramix disse...

Sou obrigado a concordar, segundo Aurélio Eletrônico 2.0:
Verbete: hábeas
S. m. 2 n. Bras.
1. F. red. de habeas-corpus [q. v.]
Errare humanum est! Aproveitem incautos detratores, este blog tem até latim coisa que jamais voces vão ver no claudio humberto!
De qualquer forma não invalida a crítica ao péssimo jornalismo que está sendo feito pela Record/Guaíba local. O post possibilitou levantar esta lebre!

clecio disse...

JUREMIR E CP SÃO LAMENTÁVEIS !! ULTRAPASSADOS E ULTRACONSERVADORES!! É O LIXO DA INFORMAÇÃO !!

Roberto disse...

Uma curiosidde bastante sintomática, Feil: os corretores ortográficos do Office(Word, Outlook) têm a palavra 'hábeas'. OU seja, provavelmente a 'fonte' do jornalista (sic) foi o seu próprio computador. Imagina como verificam as informações que divulgam...

Anônimo disse...

Por onde andam os jornalistas (?) Tereza Cruvinel e Franklin Martins
com a sua TV Brasil, sem traço no Ibope?

edu disse...

LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder;

Na constituiçao brasileira a palavra habeas vem escrita de forma diversa daquela da manchete...

O corretor da maioria dos editores de texto aceitam a inclusao de palavras, ou seja, o caboclo INSERIU a palavra errada como correta, depois disso o programa sempre usa a palavra indicada como correta.

Anônimo disse...

Edu, o Seu Aurélio também se deixou levar pelo corretor do Word?

O WORD É DO PIG! aksjhalkjhej

Anônimo disse...

Deixa o róseo se popularizar. Até o maquinista de elevador já fala hábeas. Eu achei bonitinho. Como vocês, meninos estão ficando ranzinzas. Credo, saravá.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo