Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Vinte vereadores não têm o direito de legalizar o ilegal


O espaço público porto-alegrense ficou menor, a partir de ontem

Ontem, na Câmara Municipal de Porto Alegre – das tantas instituições suspeitas, neste País e neste Estado – um dos vereadores, precisamente um que se intitula “Doutor” (não cito o seu nome para não emporcalhar os olhos de quem lê esse blog), saiu-se com a seguinte sentença:

- O projeto Pontal do Estaleiro não é magnífico, é mais que magnífico, é magnânimo!

Magnânimo para quem, senhor representante da privataria do solo urbano de Porto Alegre? Para quem?

O ato falho do “Doutor” revela quase tudo do que está nas sombras e dobras da votação de ontem que aprovou por maioria de 20 a 14 a construção de um condomínio privado na Ponta do Melo, antiga sede do falido Estaleiro Só.

A área de seis hectares (60 mil m2) foi adquirida em leilão no ano de 2005 por investidores privados. Agora, esses especuladores imobiliários querem realizar o seu capital, pretendendo construir seis torres edificadas, quatro residenciais e duas comerciais. Ocorre que a atual legislação municipal veda a edificação de projetos como esse. A aprovação legislativa de ontem não pode legalizar o ilegal, a vontade de vinte vereadores não pode se sobrepor ao Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental, muito menos impor à cidade um empreendimento com objetivos puramente comerciais, que desrespeita o direito da cidadania em favor da força econômica do capital especulativo do solo urbano.

O embate legislativo de ontem é simbólico do que está por acontecer em Porto Alegre, nos próximos anos. A indústria da construção civil está represada há mais de 25 anos no Brasil, mas vem dando sinais de reação nos últimos três anos, estimulada por iniciativas desenvolvimentistas do PAC, por pressão de demanda e pelas perspectivas negociais propiciadas pelo advento da copa mundial de futebol em 2014. Com a crise mundial do capitalismo e a virtualidade do travamento recessivo iminente, a retomada dos investimentos imobiliários no País ficam condicionados à capacidade do governo federal de reagir às adversidades globais.

De qualquer forma, a corrida frenética por posições vantajosas na ocupação territorial das cidades está em franco andamento. Esse fenômeno pode ser descrito como uma corrida do ouro ou febre do solo urbano, onde poucos querem ganhar muito, e aproveitar as vantagens que pingam dos movimentos do capital em busca de realização de lucros.

Neste sentido, vereadores oriundos de classes humildes, semi-alfabetizados, toscamente politizados e turbinados por imaginários fantasiosos de ascensão social aos truques – nem sempre pautados pela ética - tornam-se presas fáceis de investidores inescrupulosos.

De resto, o que está posto hoje em Porto Alegre, e em todas as cidades brasileiras que experimentam processos similares, é o seguinte: todo e qualquer incremento de desenvolvimento local – mantidas as correlações sociais vigentes – implica uma transferência de riqueza e chances de vida, da população em geral para os grupos rentistas e seus associados.

Ontem, os vinte nobres edis adeptos do urbanismo de resultados promoveram um encolhimento (ilegal) do espaço público na cidade. Em nome do quê, mesmo?

41 comentários:

Anônimo disse...

Acho que temos que saber os nomes de quem votou a favor e contra. Inclusive fiquei sabendo e gostaria de confirmar , o Adeli votou a favor? Quero ver quem mais , pra poder cobrar depois.

Anônimo disse...

O Adeli votou contra.

Francisco Goulart disse...

Em nome do que, mesmo? Em nome de uma graninha, é claro.

Suzie disse...

Observei com atenção a votação.
Pergunto:
Por quê Maristela Maffei e Elói Guimarães ficaram em cima do muro?
Ela fez um discurso dúbio.
Fiquei pensando...pensando...
Será que é a possibilidade de ocupar uma cadeira em 2009, já que ficou de suplente?
Hummmmm...

marcelo disse...

tem aqui a lista de quem votou contra e a favor
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1%A7ion=Geral&newsID=a2291716.xml

Carlos Eduardo da Maia disse...

Encolhimento do espaço público onde, cara pálida? A decisão de ontem alargou o espaço público e vai permitir que o povo de Porto Alegre possa desfrutar de um calçadão com ciclovias e ter acesso a bares, restaurantes, marinas e hoteis. E TODA A BANCADA DO PT VOTOU CONTRA, inclusive Adeli Sell que foi forçado a votar contra. O PT ideologizou o debate e perdeu os votos indecisos. Acompanhei aquela ópera bufa pelo canal 16 até o final. É importante que o povo de Porto Alegre saiba que o mesmo PT que era contra a abertura da Av. Beira Rio na gestão do Collares votou ontem contra o projeto Pontal do Estaleiro. E o PT não consegue entender porque não elege mais o alcaide desta cidade. Enquanto o preconceito e as idéias bitoladas da religião ideológica alimentarem os cérebros algemados essa será a realidade petista. Coisas da vida.

marcelo disse...

Destaque para a atualcao do Marcelo Daneres do PT. Discursou muito bem ontem.

Carlos Eduardo da Maia disse...

O discurso do Marcelo Danéris pode ser resumido assim: "Eu tenho raiva de quem vai morar no Pontal do Estaleiro. Eu tenho ódio de quem vai ter uma sacadinha com vista para o lago. Eu detesto aqueles que vão aos bares e restaurantes do Pontal. Eu odeio quem vai utilizar aquelas ciclovias ou correr naquele calçadão. Eu detesto tudo isso. E muito mais."

panoramix disse...

É mesmo, o povo irá tranquilamente atracar seus veleiros e lanchas ao longo da marina, tomar seus drinks na sua happy hour e após jantar mariscos e ostras ao som de Julio Iglesias tomando moet chandon (por do sol ao fundo)! É um projeto eminentemente popular! Todo o projeto funciona em função do povo e casa bem com o belo shopping construido pela Walmart alí ao lado, um pedacinho do primeiro mundo em porto alegre! Nem na época da redentora se viu tanta cara de pau! Socias Vilella, alcaide nomeado, construiu um belo parque as margens do guaíba, agora a vanguarda do avanço quer colocar prédios na beira - brilhante! Esqueci de mencionar o museu Iberê Camargo que certamente adoraria o projeto! A próposito:
Novo shopping na zona sul de PORTO ALEGRE + área residencial

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=513964

panoramix disse...

Confundi os links, desculpe:

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=431184

Gustavo Guglielmi disse...

Maia, vc só repete o chavão da direita mais mofada. O problema é somente o vereador Daneris? Está nele o problema? Na inveja, na subjetividade do vereador?
O que ele denuncia e cobra não vale nada?
O caso objetivo não existe. Existe só a inveja de um vereador. A realidade crua e objetiva é ficção. O que conta é o olho gordo dos invejosos.
Isso sim que é análise política, né seu Maia?

Nelson Antônio Fazenda disse...

"Este é o nosso mundo: o que é demais nunca é o bastante"
(Renato Russo)
Não há limites para a ganância privada. Neste mundo moderno e civilizado, a expansão do capital, para a otimização dos lucros de uns poucos, deve estar livre.
Colapso ambiental? Degradação das condições de vida? Quantos se preocupam, realmente, com isso?
Prevalece a ganância. O que importa é quanto vou faturar. Essa é a lógica que, desgraçadamente, perpassa a maioria da sociedade.
E isso que, repetindo, vivemos tempos modernos e civilizados. O que seria de nós se assim não fosse?

Suzie disse...

E tem mais...
A zona sul, naquelas bandas, já expulsou as casinhas, os(as) moradores(as) pobres do Cristal.
O Franjinha, Secretário de Justiça do RS da Yedinha, propõe mudanças nos 40ha. da FASE.
O dito propõe a venda da FASE e construir espaços menores para abrigar seus habitantes, longe dali, nas periferias.
Eu ouvi a proposta da boquinha do dito.
Carnavalescos que se cuidem.
Serão os próximos que serão mandados para a zona norte.
Claro,ele precisa valorizar a obra do Museu do Iberê, na qual fez parte!
E dá-lhe burguesia pedante.
Eu sinto é NOJO!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Na Carta do Adeli Sell lida ontem depois da votação ele abre o jogo: O governo do Pt tentou desapropriar aquela área para fazer um parque. E o Tarso, ex prefeito, disse: "Adeli, é muito caro, a prefa não tem grana."

O que fazer então com aquela área nobre de POA? Se o poder público não tem condições de desapropriar a melhor medida mesmo é passar a bola para a iniciativa privada, mas essa pelota tem que ser lucrativa, como acontece em qualquer lugar do mundo socialmente desenvolvido. Outro dia assisti uma interessante palestra do arquiteto Daniel Liberskind que vai construir a torre da liberdade onde antes era o WTC em NYC, ele já vez zilhões de projetos em lugares maravilhosos do mundo e a grande maioria deles são espigões, inclusive cidades históricas como o porto de Dublin, o centro de Milão e de Gênova. Alguns espigões bem juntinhos a orla. A verticalização não é problema. O problema é a qualidade arquitetônica da verticalização. O interessante do pensamento de certa esquerda é que se essa área fosse invadida por uma vila chocolatão que despejasse tudo o que é direito no rio, ela não abriria a boca para nada. Ficaria em silêncio e omissa, mas como o projeto envolve empreendedores, ela abre a boca para protestar contra o lucro. E pouco importa se o lucro vai gerar para cidade melhor qualidade de vida. Aquele lugar está caindo de maduro para que a população de POA e os turistas possam passear pela orla do Guaíba, mas tem gente que é contra e por puro preconceito.

panoramix disse...

Nada será como antes!

Milton Ribeiro disse...

"Neste sentido, vereadores oriundos de classes humildes, semi-alfabetizados, toscamente politizados e turbinados por imaginários fantasiosos de ascensão social aos truques – nem sempre pautados pela ética..."

Disseste tudo.

Suzie disse...

Outra observação: a revitalização do centro da cidade não acontecerá.
Ficarão prédios abandonados e mal cuidados.
Estão construíndo nos bairros: Menino Deus, Praia de Belas, Cidade Baixa para o lado do Menino Deus muitos prédios comerciais.
O Judiciário : Estadual e Federal estão concentrados nesta região.
A zelite está se "armando".
Sem contar que as sedes das lojas maçônicas estão concentradas também nesta região.
Não me enganam!

panoramix disse...

Eu moro no coração do menino deus suzie, sei exatamente o que tu tá falando. O centro de porto alegre migrará para cá!

Anônimo disse...

Bom, segundo o Maia o espaço vai continuar público.
Então, logo, logo fique pronto o empreendimento, eu vou pegar meia dúzia de pé de chinelos, um barquinho a remo para aproveitar a Marina Pública.
Quero ver alguém nos tirar de lá!!!!
É público!!!!

sil

Fernando Strecht disse...

Meu Jesus. Lojas Maçônicas?
uhauhauhauha

Ok pessoal. ok


O problema não está na construção do complexo. Encarem: é um bom projeto, gera renda e melhora as condições da população. Fato. A população de Porto Alegre não é composta exclusivamente de pobres. Ela também contempla classe média. E alta. Pagam seus tributos assim como todos nós (não me falem em GM).

Não, não haverá um parque ali. Nunca. E nem nunca houve um projeto viável para tanto ou qualquer alternativa razoável que pudesse ser aplicada. Por que não gastamos nossa energia nisso durante todos esses anos em que a região se tornou um imenso terreno baldio? Por que, camaradas, não há grana. Estamos gastando tudo aumentando o estado como quase todos aqui parecem defender cegamente.

O problema chave disso, e nisso o Feil colocou o dedo na ferida certa, é a questão da legalidade do processo. Isso está abrindo um precedente perigoso (pois não há a menor possibilidade do nosso prefeito mafioso e comprometido - não estou sendo irônico - não aprovar as mudanças). Já que nossa governadora fecha parques por que não são lucrativos, podemos esperar pelo pior. Legalidade. A discussão das ostras e do champagne eu deixo pra outro dia.

Enquanto nós, dessa esquerda burra, retrógrada e desorganizada (me incluo nisso) não nos orgarnizarmos de forma a apresentar alternativas viáveis a cidade, continuaremos a aprovar o que quer que seja, bom ou ruim, debaixo de nossos protestos. O empreendimento vai sair, da forma ilegal que está. De quem é a responsabilidade?

Anônimo disse...

Quando viajo por outras capitais brasileiras, em que a prefeitura é forte e se deixa intimidar por meia dúzia de filhinhos de papai do Campus do Vale, fico deprimido de ver o que essa petralhada tá fazendo com Porto Alegre. Não se consegue fazer uma mínima melhoria na cidade que esses vagabundos vem com uma demagogia sem tamanho.

Qual a dúvida de que toda essa gente que está contra, quando a ciclovia e a praça pública estiverem prontas, vão ser as primeiras a querer chegar lá pra tomar um chimarrão vendo o por do sol.

Sério, é tacanhice demais para uma cidade só.

Cristiano Muniz disse...

Para vocês terem idéia do baixo nível de alguns de nossos representantes eleitos, o sr. vereador Haroldo de Souza (PMDB) fez sinais obcenos e me mandou, sem nenhum rodeio, TOMAR NO CU. Ele se sentiu ofendido porque estávamos chamando-o de mercenário. Perdeu as estribeiras e mostrou não possui aptidão social para ser agente político. Há duas semanas, esse cidadão vem me ameçando e me desrespeitando, dizendo que sou desordeiro.


Ora, sou cidadão desta cidade, tenho pleno direito de manifestar minha insatisfação com os agentes políticos do meu município. Agora, uma pessoa que enche a boca pra dizer (cheio de vaidade) que é representante eleito do POVO não tem o direito de mandar uma pessoa do POVO tomar no CU. E esse sujeito ainda queria o número da minha identidade para me processar. Eu é que devia processar esse crápula fascista!

Relato completo em http://salveopampa.blogspot.com

jaime disse...

Sr.Cristiano somos totalmente solidário com o Senhor! Êsse vereador é metido a ignorante e totalitário!! Grosseria é que não falta nas atitudes !! Como um camarada dêsses ainda recebe votos !! Se precisar estamos aí! Pode contar comigo!!

Eduardo disse...

Pois é seu Maia.
Eu tenho umas economias e vou morar no Pontal.
Se tu pensavas em deixar o carro lá perto, já não vai mais ter tanta vaga, porque os moradores vamos ocupar a maior parte com 2 vagas por apartamento. Apartamento sem duas vagas é coisa de pobre.
Se tu quiseres passear, claro que pode, mas não no belo jardim privado com piscina de nosso condomínio.
E se quiseres ficar mais um tempo tomando teu chopinho com teus camaradas no bar, após as 10 horas chamo a PM do Mendes e digo que o juiz fulano está sendo incomodado por "esses vagabundos".
Antes o projeto já previa lojas, bar e passeio público.
Mas agora vão ser condomínios. São moradias. O papo é outro.
Eu vou ser morador e tu vai ser transeunte. Eu vou ter a vista, ser sócio de uma marina na frente de casa, e tu vai só passar por ela porque não vai ter lugar para estacionar por perto.
Pra mim é uma boa.
Não preciso da tua solidariedade, da tua urbanidade, e fracassamos em te incutir alguma.
Pra ti é só um bate-boca no blog dos petistas. Para mim é morar no pontal de consciência tranqüila e ver as patricinhas passarem fazendo cooper.
Tá tudo certinho ?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eu vi a assisti no canal 16 ontem a ridícula cena do Haroldo de Souza que é realmente um grande imbecil, mas o Marcelo Daneris não fica muito atrás. Se ele tivesse feito o discurso que fez ontem na campanha eleitoral, a Maria do Rosário ficaria atrás da Vera Guasso. Para a infelicidade de certa esquerda Porto Alegre é sim uma cidade classe média, com valores classe média e a tendência que existe daqui para a frente é de que essa "midle class" guasca vá aumentar cada vez mais. Mas tem equivocado que acha que isso é horripilante. Mas eles vão mudar. Basta ter Paciência!

Anônimo disse...

Convido o anônimo das 13:29 a conhecer as ciclovias de Pelotas, excelentes, ocupam pouca pista, e não precisa de projeto especial aprovado na câmara.

Aliás o projeto original já previa esse tipo de coisa, o que foi acrescentado foram os prédios de moradores.

Pergunta-se: Porto Alegre precisa construir prédios de apartamentos na beira do Guaíba?

Ou se trata de viabilizar uma maracutaia para quem pagou só 7 milhões por 6 hectares?

De quanto vai ser a indenização que a prefeitura terá de pagar para os outros participantes do leilão da área que na época perderam, mas agora alegarão que se soubessem da mudança teriam feito lance melhor?

Quem vai pagar a indenização dessa safadeza ?

Anônimo disse...

Middle class please.
The american middle class elected Obama last week.
Bush, Yeda, FHC, Fogaça, those folks are over now.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Que bom Eduardo que você vai morar no Pontal. Legal. Eu não pretendo sair da onde moro, até porque a grana tá curta. Se eu for de carro -- o que gosto de evitar -- posso estacionar no shopping ou no Iberê ali perto, ou posso pegar um ônibus até o gasômetro e correr até o Pontal. Carpe diem.

Simão Bacamarte disse...

Sil, pode contar comigo para a farofada, até porque nasci e cresci no Cristal, ao lado mesmo da vila Cruzeiro. Aquilo ali é meu espaço.
O Cristóvão, mais uma vez, foi acurado e deu os nomes certos aos bois que insistem em nos insultar do alto de seus mandatos sub-locados.
Tem um ponto no texto que achei muito interessante mesmo, porque torna mais compreensível essa gentalha. É claro que eles gostam da graninha, mas o que move essa gente é o profundo desprezo pela sua própria história, a vontade de se aproximar dos "vencedores" sociais da hora, no caso, a máfia da construção civil.
Me lembrou "Il Gattopardo", no qual um Príncipe de Salinas tinha de engolir um sapo burguês, pois era tempo de aceitar que "... as coisas precisam mudar para que fique tudo como está"

Sérgio disse...

Esse Maia confessa que é um dos tantos fudidos da classe mérdia da capital guasca que ao invés de lutar pelos interesses dos excluídos prefere ser um dos tantos puxa-sacos da burguesia à espera (eterna)que a mesma lhe conceda uma migalha de pão.
Desista Maia, você nunca conseguirá ter uma BMW ou uma casa em Jurerê Internacional porque não tem sangue azul.

Suzie disse...

Uma das minhas avós que teria hoje, mais de 130 anos...dizia que a pior convivência é com o "novo(a) rico(a)".
A outra avó que também teria mais de 130 anos dizia, quando faltava um pouco de verniz: faltou origem.
Segundo elas, educação, certos comportamentos estavam vinculados aos valores humanos familiares.
Não importa/importava o quanto possuía de $$$$$$.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Sérgio, não tenho a menor ambição em ter uma BMW ou casa em Jurerê. Isso não é para mim. Não é meu estilo. Prefiro comprar um livro do estóico Luc Ferry. Isso ai, Bacamarte, Il Gattopardo, do Luccino é um grande filme e a Angélica, a fascinante Cardinale, filha do burguês está m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a. . E vai ser muito bom se o povo de Porto Alegre começar a frequentar o Pontal do Estaleiro. Aquele lugar vai ser o "point" da moçada que gosta de tomar uns chimas. E depois todos vamos dizer: mas bah, o PT foi contra....

panoramix disse...

Este Blog é hilário! O personagem Maia nem Woody Allen conseguiria, ou imaginaria, inventar! "Alex, the large" tu as vezes é insuperável. Te vejo no "point"!

Luís disse...

O PT destoou do Brasinha, Nereu e Haroldo?!
VIVA O PT!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

(Pelo visto, o PT ainda será o centro das estratégias eleitorais por muito tempo)

Anônimo disse...

Se Porto Alegre "quisesse o rio", essa frescura toda que declaram, a orla estaria atulhada de marinas, piers, oficinas, cafés e academias misturadas aos parques. Tudo dedicado aos esportes ao ar livre.
A indústria do esporte vélico e do remo seria algo popular, acessível a maioria das pessoas com bagagem cultural mediana.
Falta muito, mas não é prédio de apartamentos, é mentalidade ao povo-bunda.
Ao povo e sua outra metade, a elite ordinária que deu essa ganhada na cidade.
Exemplo é a avenida beira-mar norte de Floripa está cheio de prédios e a única coisa que fazem é correr na ciclovia. Tédio.

Simão Bacamarte disse...

Luís, estratégia nem sei o que é, mas bota ELEITORAL em maiúsculas, sempre que te referires ao PT. Nisso eles são bons. Mas também já foram melhores.
Eu mesmo, trocaria mil partidos com uma boa "estratégia" por unzinho só com um pouco mais de "substância".

Luís disse...

Simão: me referi a estratégias eleitorais porque o debate em questão foi o parlamentar, e de novo só 14 vereadores tiveram coragem de dizer não ao jogo-de-direita, algo parecido na Assembléia do Estado e em outros parlamentos - o que é emblemático para a legenda.

Mas se pareces estar "engasgado" com a estratégia eleitoralista do PT dos últimos anos, eu também; mas aguardo e tento construir junto opções superiores.

Anônimo disse...

Era uma vez um grupo de pessoas associadas a um governador do Mato Grosso, elas gostavam de cortar a floresta amazônica, queimar e plantar soja convencional para exportar, isso dava muito dinheiro, com este dinheiro comprou-se uma área à beira do lago Guaíba, mas a área tinha muitas restrições ambientais e urbanísticas, e o que se fez? Bem eles ficaram amiguinhos de uns vereadores e do Prefeiro e mudaram a Lei, e foram felizes para sempre! Por isso que porto Alegre é uma cidade amiga da Amazônia. MUUUI Amiga!

Anônimo disse...

não esqueçam:
Alceu Brasinha (PTB), Almerindo Filho (PTB), Bernardino Vendruscolo (PMDB), Dr. Goulart (PTB), Elias Vidal (PPS), Ervino Besson (PDT), Haroldo de Souza (PMDB), João Carlos Nedel (PP), João Antônio Dib (PP), João Bosco Vaz (PDT), José Ismael Heinen (DEM), Luiz Braz (PSDB), Maria Luiza (PTB), Maristela Meneghetti (DEM), Maurício Dziedricki (PTB), Mauro Zacher (PDT), Nereu D´Avila (PDT), Nilo Santos (PTB), Sebastião Melo (PMDB) e Valdir Caetano (PR).

Anônimo disse...

ô seu da maia, o sr. pensa que o mundo se divide entre a moçada que gosta de point e gente do PT? Acorda, Mané! No meio disso quem tá sendo sufocado somos nós, a grossa maioria, que está cansada dos modelos estúpidos de progresso que vocês nos oferecem. Point... Parece filho de coronel do Ceará. Aliás, Fortaleza é uma beleza, com todo aquele esgoto correndo sobre os cartões postais. E no Recife os edifícios cortam o sol de Boa Viagem a partir das duas da tarde... Falar nisso, de certo que essa obra maravilhosa do pontal deve ter pensado, primeiro que tudo, num moderno e ecologicamente bem concebido projeto de tratamento de esgoto, não é não? Ah, esqueci: gente fina não precisa pensar na merda.

sergio franco disse...

Este Maia é um grande imbecil...acha que construir imensos predios e privatizar a vista do guaiba, é igual a democratizar os espaços.O grande problema, e o Feil já disse é o precedente que levará a construçao de predios por toda orla e excluir todos da visao do já escondico guaiba. E achar que é inveja dos "outros" é o fim do peleguismo de direita. Meu caro, vá latir no quintal dos teus donos

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo