Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Espanha ainda acerta contas com o passado


Juiz Garzón autoriza exumação de corpos de vítimas do fascismo

O juiz espanhol Baltasar Garzón autorizou a exumação dos corpos de oito reprimidos pelo franquismo que foram enterrados no Vale dos Caídos, mausoléu que o ditador Francisco Franco levantou para comemorar sua vitória na Guerra Civil espanhola (1936-1939) e homenagear os mortos franquistas. A informação é da Folha de hoje.

No mês passado, o juiz havia autorizado a abertura de 19 valas comuns em todo o país onde poderiam estar enterradas vítimas de guerra civil e dos primeiros anos da ditadura (1939-1975), entre elas aquela em que se encontrava o poeta Federico Garcia Lorca.

Nenhuma delas, porém, estava no Vale dos Caídos, onde se encontram os restos do ditador e de entre 30 mil e 50 mil vítimas de ambos lados da guerra.

Garzón pediu a abertura de dois nichos do vale que contam com oito corpos.

...........

A propósito da Guerra Civil Espanhola, recomendamos a obra de George Orwell, "Lutando na Espanha" (Ed. Globo, 400 págs.). Orwell lutou na Espanha ao lado dos republicanos (contra os fascistas), tendo levado um tiro no pescoço que modificou a sua voz. Um grande escritor, uma grande narrativa, um tema que ecoa até nossos dias, como se pode ver.

Foto: Vala comum de anti-fascistas da Guerra Civil Espanhola, em Villamayor de los Montes, Burgos, Espanha.

12 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Bom e imparcial livro sobre a guerra civil espanhola é a "Batalha da Espanha" do historiador britânico Antony Beevor, editado no Brasil pela Record. Recomendo.

Malacara disse...

Vai recomendar pras tuas brancas, ramelento vesgo.

Anônimo disse...

Garzón poderia dar uma olhada em Cuba.

Anônimo disse...

Enquanto isso, aqui se discute suspeitamente a Lei da Anistia.

Sobre essa discussão, vale o que dizia o juiz Biddle em Nuremberg:

"os indivíduos têm deveres internacionais a cumprir, acima dos deveres nacionais que um Estado particular possa impor".

Portanto, a justiça deve continuar sua luta para identificar, processar e, se for o caso, punir os criminosos nazistas daqui, como a Espanha está fazendo.

armando

mário casado disse...

Armando, a Espanha, a Argentina, o Uruguai, etc.

Anônimo disse...

También en Cuba?

Anônimo disse...

Sim, também em Cuba, anônimo das 10:56. Lá todos os torturadores e assassinos de estudantes e camponeses foram julgados e, a maioria, foi punida. Justo não? Pelo menos tiveram um processo e a oportunidade de se justificar, oportunidade que não deram às suas vítimas.

armando

anônimo II disse...

Armando,
e os irmãos famosos da ilha, por que ainda não foram ao paredón?
A tortura da fome e da ideologia também são crimes.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Muitos dos opositores do regime da dinastia castrista eram também camponeses e operários que foram executados, sob o argumento de que eram contra-revolucionários. Mas tem gente que adora os regimes de terror e carregam no peito o ícone do Robespierre.

Anônimo disse...

Como um bom canalha o Maia gosta mesmo é de embaralhar as coisas para tirar vantagens.

Regime de terror é este do Mendes que baixa a porrada no movimento social, e deixa a bandidagem (tanto a que assalta como a política) que tomou conta do estado.

Não é atoa que escondes a cara, tem contra revolucionário reacionário tão pé de chinelo como tu. Lumpem político. Mercenário ideológico.

Claudio Dode

Cavalcanti disse...

Tem que baixar de porrada qualquer bandido agitador. É isso que tem que fazer. Inclusive esse Cláudio Dode, o imbecil mor desses comentários.

Anônimo disse...

Cavalganti,

A tua mãe vai bem, né?


Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo