Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Congo em guerra


Os olhos do animalzinho dizem de todo o desamparo e medo vivido hoje no Congo

Soldado do governo do Congo (ex-Zaire) segura filhote de chimpanzé, cuja mãe foi morta. A fotografia foi tirada em 06 de novembro último, por Yasuyoshi Chiba da AFP/Getty Images. Amanhã, mais imagens do Congo, aqui no blog DG.

Clique na imagem para aumentá-la.

Foto do alto da página: a moça se chama Furah, com sua filhinha de dezoito meses. Ela caminha todos os dias cerca de 16 km buscando lenha para seu acampamento de refugiados de guerra, onde vive no Congo. Fotógrafo Jerome Delay/AP Photo.

14 comentários:

spammer disse...

Dá um tempo com esta pieguice, cara.

spammer disse...

"Os olhos do animalzinho dizem de todo o desamparo e medo vivido hoje no Congo "

Jesus Christ!!!

Cido disse...

Toda a crítica é bem-vinda, desde que a pessoa não se esconda.
Cristovão não acho pieguice, demonstra a realidade sofrida do povo do Congo.
Abs
Cido

prieb disse...

Para a direita, o sofrimento de pretos e pobres é sempre pieguice.

Lucio Uberdan disse...

O conflito no Congo pela extração de minerais como o Coltan - essencial para fabricação de componentes eletrônicos de celulares e computadores já deixou 5 milhões de mortos em um país onde apenas 0,3% da população tem acesso a internet. Estima-se que o Congo detenha 80% das reservas de Coltan. Sim, só 0,3% tem acesso, mas de fato todos(as) estão já incluídos digitalmente - e de uma forma nefasta.

Carlos Eduardo da Maia disse...

De que lado está o imperialismo na guerra do Congo? Eis ai mais um conflito de etnias africanas. Uma das causas do conflito está ligada com aquele genocídio ocorrido em Ruanda em 1994 entre Hutus e Tutsis. Milhares de pessoas cruzaram a fronteira de Ruanda com o Congo. Os insurgentes (de que lado estão eles???) querem controlar as minas e o governo quer impor o seu controle. E a ONU, como já aconteceu em Ruanda, não tem condições de conter os conflitos.

Anônimo disse...

Afirmar que o conflito no Congo é uma briga de etnias é uma grossa simplificação e desrespeito com as vítimas.

marcelo disse...

O subdesenvolvimento é um fenomeno que acompanha o capitalismo liberal, e nao um estado anterior ao desenvolvimento. É preciso que as pessoas tenham em mente que os problemas da África sao resultado do livre comercio, da extracao de riquezas minerais, do imperialismo moderno. A África é talvez o único lugar onde achar riquezas no solo é um tremendo azar.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Existem diversas concausas nos "problemas da África". Mas o principal deles é total a ausência de Estado.

Anônimo disse...

Richard Diamond tem uma explicação mais capaz que explica Ruanda, Bósnia, Palestina, Sri Lanka e Ossétia, todas as limpezas étnicas: superpopulação e disputa por espaço vital para agricultura.

Quem mora em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul não entende o que é viver em um país onde o módulo agrícola médio é 0,16 hectare por agricultor.

Em Ruanda o massacre ocorreu de maneira indiscriminada, a explicação étnica é uma simplificação grosseira de quem está distante.

Não tem resposta simples que possa vir de fora. As respostas simples até agora fora machadinhas importadas da China por Ruanda e distribuídas ao povo pelo governo ou armas automáticas como no Congo.

Ary da Silva Martini disse...

Esse mesmo olhar - até mais aterrador - pode se percebido nos bois que estão no brete a caminho do abate. A "humanidade" sempre tem dó dos animais que não pode comer.

Ary da Silva Martini disse...

Pieguice, spammer?

Anônimo disse...

IOLha o Maia no colo do Jobim.

Quebrando o galho...

da mae dele

Anônimo disse...

Dode, essa sua mágoa com o Maia é dor de cotovelo?

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo