Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Plano de soberania de Nelson Jobim é atrasado e obsoleto


Várias esferas de soberania são ignoradas pelo Plano Estratégico de Defesa Nacional que será lançado hoje

A Frente Parlamentar da Defesa Nacional deve ter acesso hoje ao Plano Estratégico de Defesa Nacional, a ser lançado pelo governo até o fim de dezembro. Será às 10h no gabinete do ministro da Defesa, Nelson Jobim. A informação é da Agência Brasil.

A apresentação prévia será feita para a diretoria da frente, composta pelo presidente Raul Jungmann (PPS-PE) e pelos deputados Aldo Rebelo (PCdoB–SP), Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), Michel Temer (PMDB-SP) e José Genoíno (PT-SP).

Uma das funções da Frente Parlamentar da Defesa Nacional, composta por 227 parlamentares, é promover um adequado sistema de defesa voltado para a preservação da soberania nacional e do Estado democrático de direito. Os integrantes têm como meta reforçar as relações internacionais, com destaque para o Conselho Sul-Americano de Defesa, Direitos Humanos e Política de Defesa Nacional; avaliar e ampliar o papel e a organização da Defesa Nacional e das Forças Armadas; e elaborar o Livro Branco da Defesa Nacional, voltado para a ampliação da atenção da sociedade civil à defesa nacional.

........................

O Plano Estratégico de Defesa Nacional do ministro Nelson Jobim é atrasado e obsoleto, porque parte de conceitos superados de soberania, como os conceitos militaristas e armamentistas, conforme os interesses do complexo industrial-militar dos países hegemônicos.

Para a cidadania brasileira importam outras esferas de soberania: a soberania alimentar, a soberania energética, a soberania no desenvolvimento sustentável, e a soberania do Poder Executivo sobre políticas públicas que contemplem as maiorias nacionais e não somente segmentos bem identificados como o do capital financeiro (presidente do Bacen, Henrique Meirelles), do agronegócio (ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes) , e setores da indústria automobilística (ministro Miguel Jorge), que se dão ao luxo de ter agentes públicos privilegiados no coração mesmo do lulismo de resultados.

Aliás, o próprio ministro Nelson Jobim representa um entrismo consentido de setores conservadores no núcleo decisório do lulismo planaltino, que conspiram contra as várias esferas da soberania cidadã. O Plano Estratégico jobinista é um atestado de heteronomia e submissão brasileira às determinações e interesses do nosso capitalismo associado e dependente.

8 comentários:

l gonzales disse...

Hum... Jobim, Mangabeira, Jungmann, Ibsen... Com este time de estrategistas é certo que as forças armadas brasileiras enfrentarão muitas Batalhas das Toninhas no futuro. E tem gente que vai ganhar muita grana.

Anônimo disse...

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, informou nesta terça-feira, 25, em entrevista coletiva, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse aos ministros, na reunião realizada na segunda na Granja do Torto, que a ordem é "não haver investimento não realizado" e que eles devem "gastar tudo o que há de verba para o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)." Como muitas obras estão embargadas por problemas com licitações, sobrepreços e "sobreganhos", é bom que o contribuinte fique atento, pois o governo abriu a porteira e onde passa boi, passa boiada, também passa o companheiro, ganhando aquela bolada.

Cel

Carlos Eduardo da Maia disse...

Nos últimos dias mergulhei profundamente no riacho da "Ideologia Alemã" do Marx e do Engel, uma edição portuguesa que comprei numa Feira do Livro da década de 80. Eu recomendo. E agora me deparei com esse post falando de atores das minorias que colocam em risco a soberania cidadã da maioria do povo brasileiro. O riacho de águas rasas da ideologia alemã continua intacto na mente dos atores que se acham legítimos representantes das grandes maiorias. Isso é pura ilusão. Falam eles em soberanias. Mas que interesses eles defendem? Soberania de quem e para quem????


Seria muito interessante colocar dar um belo mergulho nas águas tormentosas do

gostaria muito de saber quais são os "conceitos modernos" de soberania.... Este é um assunto fundamental em qualquer discussão política. No post se fala em "soberania cidadã". Afinal das contas, o que é isso?

Gustavo Guglielmi disse...

Se a "Ideologia Alemã" é riacho tudo o mais é poça d'água suja. E os oceanos são açudes onde banhamos nossa ignorância.

prieb disse...

Cel, ou Coronel Mendes, diga logo quem é o "seu companheiro" que "ganha aquela bolada".

Anônimo disse...

E ai vem o homem da água ardente e assina um decreto reservando 50% das vagas das universidades publicas para os alunos deste brilhante ensino brasileiro. Como se os que estudam em escolas particulares não fossem brasileiros e não estivessem pagando o imposto em dobro pela ineficiência do Estado. Decreto tão ilegal quanto o das cotas por que fere o artigo primeiro da constituição e, mais siginficativo, vai contra aquele final das propagandas caras e inúteis, " o Brasil é de todos nós" , e ainda esquecem de dizer que só alguns tem cartão corporativo.

Anônimo disse...

Que figura ridícula esse Jobim!
Qto. às forças armadas, aparelhá-lhas por que e para que? Possível guerra com o Equador talvez? Precisamos é de polícia com inteligência suficiente.

armando

Tita Ferreira disse...

A soberania de Jobim é entregar. Já começaram as articulações.
"Na abertura da 5ª Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana, o ministro de Defesa brasileiro, Nelson Jobim, fez questão de lembrar o discurso do senador republicano John Hager sobre a necessidade de se recuperar a confiança do mundo nos Estados Unidos." [http://jbonline.terra.com.br/extra/2008/11/20/e201126267.html]

Li no JB de hoje que Obama vem aí.
Pelo jeito vai ser uma entrega consentida.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo