Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Pontal do Estaleiro é porta de entrada para mega-construções na orla do Guaíba


Vereadores votaram ilegalmente contra o Plano Diretor

Com a aprovação do Pontal do Estaleiro pelos vereadores de Porto Alegre, nesta quarta-feira (12), o projeto segue para avaliação do Executivo. Entidades de profissionais, ambientalistas e estudantes, que se posicionam contra o empreendimento, esperam que o prefeito José Fogaça não sancione a lei.

Para o presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil no Rio Grande do Sul, Carlos Alberto Sant'Ana, o projeto não vai trazer desenvolvimento para a cidade, como afirmam os defensores do empreendimento. O arquiteto avalia que a decisão beneficia apenas grupos privados e não a população, porque não existe um projeto urbanístico para o Pontal do Estaleiro.

“O urbanismo, no mundo em que vivemos, tem que levar em consideração as questões ambientais. Quando fazemos avaliação de qualquer projeto, não se faz com alguns vereadores semi-analfabetos, como em alguns casos, votando coisas que eles não têm dados pra votar”, diz.

Além disso, Sant’Ana adverte que se o projeto for sancionado pelo prefeito, a cidade corre o risco de ter outras mega-construções na orla do Guaíba. Os proprietários de terrenos na região também podem solicitar a construção de obras que contrariam o Plano Diretor.

Sant’Ana aponta que, como o 4º Distrito de Porto Alegre, na zona norte, a orla do Guaíba começa a sofrer a especulação imobiliária. O terreno do Estaleiro Só, que foi leiloado por R$ 7,2 milhões, pode chegar ao valor de R$ 1 bilhão devido ao potencial construtivo. O preço aumenta porque permite que no local sejam construídos prédios residenciais com mais de quatro andares, o que não é previsto no Plano Diretor. Hoje, o 4º Distrito é alvo de especulação porque não possui um plano de desenvolvimento.

“Não está sendo ocupado e pertence a poucos proprietários. Ali é claramente um caso de especulação imobiliária. Poderia ser construído ali, mas não fazem, não tem um projeto de desenvolvimento naquela área, porque a liberalidade que o Plano Diretor de 1999 permitiu que o restante da cidade fosse alvo de construção de edifícios de grande porte, o que causou desequilíbrio urbano”, diz.

Para o arquiteto, a especulação imobiliária pode ser combatida através de um Plano Diretor sério. Ele afirma que a lei deve beneficiar o desenvolvimento da cidade sem que o poder público seja influenciado pelo lobby da construção civil. As informações são da Agência Chasque.

19 comentários:

Cavalcanti disse...

Pois é, mas quem elegeu esses vereadores semi-analfabetos? Eles não desceram de pára-quedas na Câmara Municipal. Eles são apenas o retrato da nossa cultura. É preciso implementar projetos na orla, mas nunca construindo grandes prédios residenciais ou comerciais. Nesse espaço devem ser construídas áreas de lazer para a população. No máximo, bares ou restaurantes em prédios térreos, em meio à praças e passeios públicos.

Anônimo disse...

esse povo "mais pulitizado do brasil" elegeu essas imundícies, merece mesmo um paredão cercando o guaiba.

Anônimo disse...

A aprovação do projeto não abre caminho para mais construções na orla porque o restante da orla, daquele ponto até o Gasômetro, pertence à prefeitura.

O projeto aprovado apenas tentou resolver o problema de um ponto específico da orla que, por motivos históricos, foi privatizado (lá em 1948). Hoje ele é privatizado, nenhum portoalegrense pode entrar. Com o projeto, passará a ser público novamente, com todos tendo acesso à orla naquele ponto.

Será que é tão difícil para as mentes esquerdopatas entender? Ou preferem se fazer de bobos?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Cavalcanti. O governo do PT quis desapropriar a área, mas voltou atrás porque não tem dinheiro. Eu também acho que a melhor solução ali é realmente fazer um belo parque com marinas, parques e restaurantes. Mas isso não é possível e aquela área, localizada em ponto emergente de Porto Alegre não pode ficar como está. Além da aprovação do uso residencial e comercial para a área se aprovou uma redução de 1/3 da área a ser construída, sendo que o projeto vai ter que ser alterado. Agora inicia a fase da negociação. Repito, a verticalização não é problema, se fosse assim não haveria edifícios altíssimos perto da orla, como ocorre em Toronto, Chicago, Vancouver, Sidney, Dublin, LA, Miami e Nova York. Eu não tenho dúvida que Porto Alegre, com a aprovação dessa semana vai ganhar um importante espaço. Aquele local pode ficar bem legal.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eles preferem se fazer de bobos, anônimo das 10:07.

panoramix disse...

Observando-se a maquete dá até pra imaginar os carrinhos de formula 1 rodando em torno daqueles belos prédios, igual a monaco, faltaria só um cassino e um principe - chique!

Sérgio disse...

Anônimo privatista, nada impede para essas mentes degeneradas de egoísmo individual e da exacerbação do direito à propriedade quererem se adonar das demais áreas verdes da orla, principalmente quando temos na Prefeitura, autoridades que bajulam projetos urbanísticos anti-ambientais desses lugares considerados paradisíacos pelo pseudo intelectual de direita vaidoso e falastrão do post acima.

mário casado disse...

Anônimo direitopata energúmeno, saiba que a orla do lago Guaíba tem 72 quilômetros.
Portanto, ainda tem muito espaço pros especuladores. E o caso do Pontal foi apenas o vestibular deles. Tem vereadorzinho (a) que já está fazendo conta na ponta do lápis pra ver como fica na parada.

Anônimo disse...

e vamo combiná, que projetinho mais ordinário esse do pontal! será mesmo que ainda tem tanta gente atrasada em Porto Alegre pra achar aquilo moderno, contemporâneo, chique? É um troço sem personalidade alguma e sem a mínima visão ambiental.Nunca ninguém aqui na província ouviu falar do BedZED de Londres - um empreendimento imobiliário que tu entra em fila de espera pra poder se candidatar a morar lá? daqui nem dez anos as pessoas que falaram que esse troço tinha que acontecer e que é bonito vão ter vergonha do que falaram. Realmente, a vanguarda do atraso mora aqui.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Anônimo das 11:54, pois é os empreendedores poderiam contratar o arquiteto Daniel Liberskind para fazer um mega espigão de cristal de mais de 50 andares naquela área, como ele fez no Porto de Dublin ou em Busan na Coréia e em Singapura exatamente na orla. Ou o que ele fez para Milão, o projeto Fiera Milano, um amplo projeto cultural, comercial e residencial, bem no centro daquela cidade.
Mais sobre Liberskind aqui:
http://depositomaia.blogspot.com/2008/11/liberskind-arquitetura-de-cristal.html

Everton disse...

A privatização da orla do Guaiba, já rola com Fogaça em vento em popa. Esta ocorrendo a construção acelerado de loteamentos fechados a beira da orla de Assumpção e em troca, "gentilmente" fizeram ao público alguns jardins no final para o rio(proj com nome q nao lembro e bem divulgado tirando o foco dessa ocupação com apoio da prefeitura). Além, do pipocar de condominios fechados ecologicos em áreas de vestigio de mata atlantica.
Triste.....

Anônimo disse...

maia, o trabalho do Liberskind é muito bonito, mas tem muito mais gente produz\indo coisas bonitas - e com alto senso de adequação à natureza. Talvez ainda fosse preferível um espigão de cristal de 5o andares do que aquele monte de bloco de cimento fechando tudo - e voltado para dentro, sobre si mesmo! Só que um prédio nunca existe fora de contexto, né, e o contexto daquela área sugere bem outro tipo de arquitetura. Agora, quero ver quem agüentará a ventania naquele lugar, a partir dos cinco andares...

Anônimo disse...

Uma das áreas mais bonitas de Buenos Aires é a orla do Rio da Prata (depois do Puerto Madero), onde os prédios tem de 30 a 40 andares. Todos bonitos e com distância decente do rio (30 metros, pelo menos) com orla totalmente pública.

Em Buenos Aires ou Nova York, a petralhada acha isso lindo. Aqui, querem que a gente continue pastando e andando de carroça.

SBENTENAR disse...

- ANÖNIMO DA 17:30 . SIMPLEMESTE LACAIO DO LUMPEN DO EMPRESARIADO PREBENDÁRIO E SOMOZISTA. VADE RETRO!!!

Anônimo disse...

Anônimo das das 17:20, não é meu desejo mas sim, mas acho que voces mesmo gostam de andar pastando e andando de carroça.

Para começar a mudança do plano diretor depois do leilão, é no mínimo pilantragem, que em outras paradas não são permitidas.

Claudio Dode

Fernando disse...

Nestas horas que se tem que dar o braco a torcer: o unico partido em que da' para votar e' o PT (pelo menos em Porto Alegre). A bancada inteira votou contra este projeto vergonhoso. Parabens! E nao deve ter faltado oferta de suborno. A vereadorazinha Maffei do PC do B se absteve, que lindo! Maia, vai te catar! Se ainda dava algum ouvido para voce, depois dessa... ja' era! Caem as mascaras numa situacao evidente como esta. Comeco a acreditar que voce deve mesmo receber dinheiro para atuar neste espaco. Nao e' possivel, agride a inteligencia, mesmo uma inteligencia modesta como a minha.

Everton disse...

Do Código de Ética Parlamentar de Porto Alegre:
“Art. 5º. Constituem faltas contra a ética parlamentar de todo Vereador no exercício de seu
mandato:
I - quanto às normas de conduta nas sessões de trabalho da Câmara:
a) utilizar-se, em seus pronunciamentos, de palavras ou expressões incompatíveis com a
dignidade do cargo;
b) desacatar ou praticar ofensas físicas ou morais, bem como dirigir palavras injuriosas aos
seus pares, aos membros da Mesa Diretora, do Plenário ou das Comissões, ou a qualquer
cidadão ou grupos de cidadãos que assistam a sessões de trabalho da Câmara;”

“Art. 12. Qualquer cidadão, pessoa jurídica ou parlamentar pode representar
documentadamente perante o Presidente da Câmara Municipal, pelo descumprimento, por
Vereador, de normas contidas neste Código de Ética.”

Everton disse...

Para quem conhece Buenos Aires que é colocada como modelo citando Puerto Madero, que foi instalado nos armazens dos 5 diques e tem em seu entornoedificios de 50 andares. Mas não comentam que ficam muito distantes do rio ( não os 30 metros, que é uma mentira!!!!É só olhar fotos areas desta cidade.
Após os diques existe um parque resultado do aterro, que tem um tamanho em 10 vezez a do Parque da Redenção ( mais de 300 ha). E após apos esses diques na direção de Tigre, todos os grandes edificios tem uma grande distancia do rio e mesmo assim, varios portenhos comentam o efeito estufa que eles causam servindo de barreira para o interior da cidade.

Orla do Guaíba para Todos disse...

Orla do Guaíba para Todos

Acesse o link abaixo e diga:
Porque sou a favor da desapropriação da área do Pontal do Estaleiro Só

http://orladoguaibaparatodos.blogspot.com/2009/02/porque-sou-favor-da-desapropriacao-da.html

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo