Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Presidente da Infraero é contra a privatização de aeroportos


Proposta entreguista é do "general" Nelson Jobim

O presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi, declarou-se contrário às privatizações dos aeroportos sugeridas pelo próprio governo federal, através do ministro Nelson Jobim (foto), da Defesa. Ele afirmou que caso o Aeroporto do Galeão (Rio) seja entregue à iniciativa privada haverá um desequilíbrio na malha de aeroportos do Brasil.

Os terminais de grandes cidades geram lucro e sustentam aeroportos menores, mas importantes para o transporte no interior do País. Gaudenzi também declarou que pode se demitir caso as privatizações realmente ocorram. A informação é da Agência Chasque.

17 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

O aeroporto do Galeão é uma vergonha e o a Infraero - que tem muito dinheiro no caixa -- não faz nada. A gestão de Sérgio Gaudenzi é um fiasco. E mais, não se trata de privatização, porque o serviço aeroportuário é serviço público. SE trata de fazer a necessária e salutar concessão à iniciativa privada de um serviço que o Estado deve apenas fiscalizar. O Estado não tem que ficar brincando de aeroporto e o apagão aéreo é resultado direto da gestão estatal que o Ministro Jobim conseguiu arrumar. E como gostam de chorar as viúvas do estatismo.

Anônimo disse...

O Ezeiza, aeroporto privado, é um paradigma para o Galeão, por que cometer o mesmo erro? Lá sim que é um lixo, além do contrabando de armas a otras cositas, já de conhecimento até do mundo mineral. Aeroporto internacional não se privatiza por segurança e um mínimo de inteligência.

Prieb disse...

Ezeiza que é privado, é dominado por uma máfia perigosa. É isso que se quer para o Galeão e Guarulhos?

Anônimo disse...

Maia não entende que nas sociedades nas quais se originam as idéias que ele abraça a postura pública dos empresários e dos cidadão é outra.

O Estado mínimo só dá certo com o empoderamento das pessoas.

Diminuir o Estado sem ter uma sociedade capaz não dá certo.

A sociedade capaz coloca o Estado no tamanho que deseja. O Maia quer começar pelas aparências, pelas conseqüências do jogo social, mas sem passar por ele.

Diminuir o Estado por decreto abre caminho para as máfias que nem as vans do Rio ou os pedágios gaúchos.

Alás, se oferecerem diminuição de 50% no preço do pedágio já se pode começar a falar de prorrogação. Tá sobrando muito, eles podem baixar 50% frouxo.

Anônimo disse...

O que o Maia gosta é de pedir mamata para os outros para ver se cai uma rebarba para ele.

Aliás outra pergunta para ele:

No Rio do outro Maia, o que funciona ?

Lógicamente que fora os correligionários encarregados da
"autodefesa comunitária".

Claudio Dode

Carlos Eduardo da Maia disse...

"Certa Esquerda" (que não consegue lotar o estádio do Zequinha em POA) adora inventar conceitos prontos. Inventaram que toda a desestatização é entreguismo. Isso é chavão. Ninguém está defendendo diminuir o tamanho do Estado, ainda mais em um país carente como o Brasil que necessita de bom serviço público, sobretudo onde a sociedade é carente. O Estado não tem que ficar administrando aeroporto, portos, estradas, mas fiscalizando ( e fiscalizando bem) essas atividades. Não gosto do Jobim, mas estou de pleno acordo com ele nessa medida.

Anônimo disse...

Nem tampouco construir aeroporto, portos, estradas e ficar entregando para o locupletamento a meia duzia(que não consegue lotar nem a social do estádio do Zequinha em POA) e que sugam o sangue deste pais a 508 anos.

E esta corte que não enche a social do estádio do Zequinha em POA, tem o bobo que merece.

Claudio Dode

Anônimo disse...

O Mala quer entregar um aeroporto internacional para uma quadrilha.

Sueli-Porto Alegre disse...

Eu acho,só acho, que se o Maia não comentar aqui,o blog vai ter meia dúzia de comentários.Ele já deixou de ser um contraponto,agora é o Próprio Assunto ! Acho,só acho,que devemos colocar nossos pontos de vista sobre o assunto e não fazer o xingamento ao Maia uma matéria prá lá de especial!
O Maia faz o seguinte: ele solta opiniões idiotas,umas 4 e depois some ,e fica todo mundo discutindo os comentários do Maia.E ele fica dando gargalhadas,pois consegue MANIPULAR e Monopolizar,e os comentários ficam nulos,pobre,pobres,na melhor hipótese.É causo de psiquiatra e quem vai na onda está se deixando manipular.
Acho,só acho, que tá na hora de DAR UM PÉ NA BUNDA DO MAIA!

E que cada um coloque o que pensa!

Abraço SueliF

Carlos Eduardo da Maia disse...

Querida Sueli, eu apenas dou minha humilde opinião sobre os fatos. Se alguém contesta com educação eu apenas faço as considerações necessárias. Apenas isso e nada mais do que isso. A propósito, Sueli, o STF ontem ratificou aquela questionável (eu também critiquei) decisão do Gilmar Mendes de soltar o Daniel Dantas e por 9 a 1. E certas pessoas queriam o impeachment do Mendes....
O Céu de Sueli é um belo filme.

Anônimo disse...

O Gilmar Mendes, para mim, deveria ter uma pulseira permanente.

Continua achando que o ministro é Eros, o Supremo é Pornô.

Anônimo disse...

O Maia escreveu:

"Se alguém contesta com educação eu apenas faço as considerações necessárias."

Lembrando:

Educação tambem é ser honesto nas colocações, não mentir.

Educação tambem é respeitar ser humilde verdadeiramente, e não considerar as suas considerações necessárias.

Educação tambem é não meter as "suas considerações necessárias" quando as pessoas não estão interessadas.

Educação também é monte de coisas que o Maia atropela na defesas dos Mendes, da Yeda, do Busatto e toda a caterva que ele representa, o que já é uma falta de educação.

Anônimo disse...

Aliás,

Uma pessoa educada e socialmente desenvolvida condena todo o tipo de violência, seja a truculência do Mendes, seja a prática de tortura.

Anônimo disse...

O capitalismo brasileiro é débil, descapitalizado, destituído de cultura e vocacionado para inciativa modestas ou daninhas.

É preparado apenas para rotina ou a rapina, não sabe nem almeja se colocar em posição de liderança em nenhuma área.

Em 1800 o atraso do Brasil em relação aos demais países era menor do que em 1900 e menor do que era em 1950.

Para suprir essa lacuna é que o Estado precisou empreender, no lugar dos empresários canhestros que não fizeram a independência, não criaram infra-estrutura de nação grande, e deixaram o Brasil para trás no concerto das nações.

Senão, cadê a Universidade de 300 anos de idade, com a mesma idade que a de Córdoba ou Harward ? Cadê a bolsa de valores que poderia ter sido criada em 1808?

Cadê a rede de serviço público de 200 anos de tradição? Precisou Vargas fazer. Cadê os outros 10 jornais que Porto Alegre deveria ter?

Porque as cidades brasileiras tem favelas? Porque falta até mesmo o ideal da revolução francesa à nossa elite bárbara. Alias se vamos pregar revolução, vamos começar pelo básico, pela revolução capitalista de verdade, que é exigir que ladrão rico vá para a cadeia.

Anônimo disse...

Uma regra básica de sobrevivência no Brasil: tribunal com "S" na sigla só sai besteira ou coisa perigosa, precisa sempre ter dois pés atrás.

O corolário: se tiver "TC" no nome, só sai besteira.

Carlos Eduardo da Maia disse...

As cidades brasileiras têm favelas porque o necessário e fundamental serviço público neste país não funciona.

Anônimo disse...

As cidades Brasileiras tem favelas porque tem uma minoria que se apropriou do estado (como querem fazer no pontal do estaleiro) e através de suas "crias" Lacerdas, FHCs, Yedas, Busattos e outros lesa-pátria, e dele sugam tudo.Como tem contrôle do dinheiro pagam os Maia da vida e os profissionais de Mídia para estar justificando as falcatruas que praticam.

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo