Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Verde ainda, já apodreceu


Sul 21 se deteriora a olhos vistos

Dias atrás foi uma entrevista com a ex-jornalista Ana Amélia Lemos, campeã na defesa do indefensável, o agronegócio e a transgenia. Hoje, cede um latifúndio para o vanguardista do atraso guasca, Berfran Rosado, candidato a vice na chapa reeletiva da risível governadora Yeda, o jornal eletrônico Sul 21 faz um esforço titânico para roçar os baixios mais recônditos da degradada subelite sulina. Coitados, quase sem espaço na mídia local, o jornal dá-lhes o agasalho de que necessitam, tadinhos!

Confesso que fiz parte dos prolegômenos do projeto S21. Retirei-me uma semana depois do seu lançamento, por absoluta incompatibilidade política com os seus evidentes descaminhos. Hoje, aí está, desfigurado e inconsciente do que poderia ter sido. Um zumbi exalando os seus miasmas mortais.

34 comentários:

Anônimo disse...

Ideologia à parte, o site é um "case" de ilegibilidade. O webdesigner deles aprendeu por telefone?

TiagoGS disse...

Olha, não vejo o problema em entrevistar quem faz parte do debate político.
Apesar de termos uma mídia partidarizada, jornal tem que ter compromisso em informar, não deformar. Exemplo disso é a Carta Capital: é claramente petista, mas nem por isso deixa de informar seus leitores. O que queriam, pelo jeito, era fazer panfletagem política travestida de jornalismo.
Aliás, o tão criticado Berfran já foi vice da comunista Manuela, companheira de primeira hora do PT na presente eleição. Se isso não impedirá o voto no PT, porque uma simples entrevista contamina o jornal?

Fabrício Nunes disse...

Parabéns, Feil. De novo!
Enquanto isso ocorre, por outro viés temos excelente notícia: Marcos Rolim abriu o voto para Luciana Genro, demonstrando mais uma vez a grandeza que ostenta e, sobretudo, erigindo um emblema de como podemos construir por sobre determinadas diferenças.

Universae disse...

Houve tanto estardalhaço em torno deste jornal eletrônico que eu pensei que se tratasse de uma espécie de novo Pasquim.
Como disse o outro comentarista, só pelo design da página já se percebe o amadorismo. O conteúdo segue logo atrás!

José Renato Moura disse...

Concordo. O Blog do Milico já tinha comentado, um tempo atrás, da decepção com o Sul 21. Valeu pela notícia que a Ford tinha sido condenada a indenizar o Estado. Mas é muito pouco. E essa mania de querer ser "imparcial" ... como se isso fosse possível.

marne disse...

pra esse sul21 vale a máxima, a montanha pariu um rato.

O TiagoGLS querer comparar o zumbi com a Carta Capital é muito topete, vai te enxergar guri. Quem é mesmo que está por trás dessa coisa, a passo que quem está por tr´s da Carta Capital é o grande Mino Carta.
Já que ninguém gava o Juca gava, né TiagoGLS?

guima disse...

Olha seu eu quiser ler imprensa isenta, neutra e apartidária vou ler a Zero Hora, o Correinho, o Sul, o JC, o Diario Gaúcho.
Esse lado da mídia já está ocupado, não precisa de mais um primo pobre com vianda requentada.

Anônimo disse...

Perdão, quem é mesmo Marcos Rolim?

Um que escreve na ZH? E está empregado no Tribunal de Contas do Estado como assessor de imprensa?

Anônimo disse...

Esse é o tipo de argumento que faz com que "as esquerdas" se percam em seu próprio mundo. Dialética, já ouviram falar? Não né!?
Verdades acabadas, preto no branco, Grêmio e Inter.
Vergonha.

Anônimo disse...

Acho que não é uma questão de "abrir espaços", é de jornalismo mesmo. Se as entrevistas forem boas e provocativas, quem ganha é o leitor. Cabe ao jornalista conduzir, apontar contradições. A inteligência do leitor e também eleitor em enxergar "esse candidato é ruim" ou "esse candidato é bom" não pode ser desprezada...
Abraços!

Anônimo disse...

Acredito que o Sr. erra na entrevista com Ana Amélia Lemos, que achei excelente pelo simples fato de a representante da RBS só ter falado em empresários e latifundiários, apesar da variação das perguntas. Foi MUITO CLARA e ESCLARECEDORA. Muito boa mesmo!

Já a com Berfran foi ou mal conduzida ou o sujeito é liso mesmo.

Júlio I. Schaffer

Fernando disse...

Tá, qual o problema em entrevistar o Berfran? Todo mundo sabe qual a orientação política do Sul 21, mas a coisa não pode virar sectarismo. Até o Júlio Flores foi dar entrevista na redação da ZH, aliás, alguém por favor me diga o nome de um ÚNICO político, sindicalista ou intelectual de esquerda que já se negou a ir no programa do Lauro Quadros? Ou não deu entrevista para o Lasier? Ou falou algo contra a RBS no Conversas Cruzadas? Se alguém souber, por favor, me avise.

Anônimo disse...

Feil, eu desisti dos imparciais no primeiro dia, quando o jornal entrou no ar sem entrar...ou foi sem ir, sei lá. Acho que eles encarnaram muito cedo a tal im-parcialidade in-ativa do Folgaça. Decepção total!
Abçs.Trindade

Sandra Oliveira disse...

Esta "matéria", se pode ser dita matéria, a do Sul21, não é o enterro, é a missa de 7º dia do SUL 21.
Alguém se habilita a segurar as alças da lixeira?

guigui disse...

Trindade matou a charada.
Sul 21 foi o precursor da "imparcialidade ativa" do Fumaça.

Agora pode até fazer o blog do além com o Hitler, com o Pol Pot.

Tá tudo liberado mesmo. Não vão entrevistar o Cesar Busato e o Bira Vermelho?
Aguardamos entrevistas "esclarecedoras" e "dialéticas".

Hahahahahahahahahahahahahhaha

blog do além disse...

e o jabuti na árvore?

Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti disse...

O problema do Feil é que não consegue conviver com quem pensa diferente dele, o grande Deus, dono da verdade sobre tudo e todos.

Paulo disse...

O Sul21 acabou sendo mais uma promessa do que uma realidade. Logo no primeiro mês já mostrou o que seria ao reproduzir matérias das "agências" de (des)informação que monopolizam a mídia. Depois entrou no time da farsa da imparcialidade, que todos sabem é uma mentira, algo que não existe. Para tanto deu e continua dando espaços para os quadros da direita. Nesta semana tivemos o albergueiro Pompeu de Mattos e agora essa nulidade da direita guasca. Parece que estamos assistindo ao ocaso de um site que nasceu morto...

Cristóvão Feil disse...

Caro Holanda Espanha de Cavalvanti Sobrinho,

Você acertou. Eu não consigo conviver com tipos insuportáveis.

Você consegue?

CF

Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti disse...

"Holanda Espanha de Cavalcanti Sobrinho"
Bobagem tua, fazer graça com meu sobrenome.
Caro Feil,
Eu não falei em "conviver com tipos insuportáveis".
Mencionei "conviver com pessoas que pensam diferente de ti".
Ou seja, confirmaste o que digo sobre a tua dificuldade com a pluralidade, pois considera alguém que possui ideias diferentes das tuas, uma pessoa insuportável.
Ou seja, não estás preparado ao convívio social.

Anônimo disse...

Chego a ficar comovido com a ingeuidade do pessoal do Sul21, que achou que teria apoio da esquerda ao fazer jornalismo.

Jornalismo e esquerda são duas coisas que não podem conviver. Porque o segundo, sempre que pode, quer matar o primeiro, para fazer o que eles consideram jornalismo: propaganda.

Cristóvão Feil disse...

Cavalcanti, estás sugerindo que devo ser removido do convívio social, como os apenados, autores de crimes contra a sociedade?

Em cinco frases me julgaste e me condenaste.

Te asseguro que este procedimento não é inédito, nas páginas da História.

Saudações!

CF

Anônimo disse...

Que esse caso do Sul21 sirva de lição de como iniciar um projeto na internet, objetivado, focadop, e não se perder no meio do caminho. Muito antes disso, o Sul21 já tinha perdido todo o "aproach", ou alguém visitava o site ao simples clic? na internet o buraco é mais embaixo. Qualé mesmo o público do Sul21? Esse pessoal só lê Zero Hora (aliás, só folheia, porque nem eles mesmo aguentam mais) e assiste JA...

Omar disse...

a montanha pariu um rato...

Fabrício Nunes disse...

A diferença de Marcos Rolim para o anônimo é justamente essa: Marcos não é "anônimo"!

Anônimo disse...

Não te preocupes Feil. Certamente não estarás sozinho no exílio sugerido pelo sr.Casa Branca de Holanda. Terás a companhia de tod@s e todos que não suportam mais a indigência mental a que estamos submetidos, quer seja do P-RBS, dos pastores eletrônicos ou dos desbotados amadores do S21. Aliás, uma lamentável perda de tempo para quem está há anos trabalhando para fazer frente a fábrica de subjetividades e reprodutora de preconceitos.

preservemos nossas trincheiras!

L.U.
CeL3Uma

José Augusto Anônimo de Oliveira disse...

prefiro mil vezes ser anônimo, como 99% dos brasileiros, do que ser Marcos Rolim, cronista da ZH e empregado sem concurso do TCE.

Anônimo disse...

Josef Vissarionovitch Stalin live!

Fabrício Nunes disse...

Uma pena, José "anônimo". Uma pena. Esse "anonimato" é que produz os antípodas das pessoas dignas como Rolim. Esse niilismo produz miséria, exclusão e, sobretudo, indigência mental, o que é óbice a qualquer pretensão de civilidade. Ele produz, na suma, os Sarneys da vida...

Juarez Prieb disse...

Sul 21 perdeu o Norte e o Oriente, se é que algum dia teve, tá desnorteado e desorientado. Acha que tem de ser "democrático" com a canalha.
Tanta ingenuidade pode se confundir com firme disposição de endireitar, se é que um dia foi de esquerda. Outra coisa, quem toca esse Sul 21? Antes se sabia que eram os blogueiros, todos reconhecidos. Mas até onde se sabe os blogues mais ortodoxos se escafederam. Restou quem lá? Era bom saber quem tá por trás dessa presepada.

Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti disse...

Caro Feil,
O que não é inédito nas páginas da história e já traumatizou a humanidade em vários lugares e ocasiões, inclusive hoje em dia, tem nome.
Chama-se INTOLERÂNCIA.
Não te identificas com essa palavra?

Paulo Marques disse...

É isso aí Feil, nada de espaço pra direita. O Capitalismo é anti-democrático por essência e seus quadros que busquem audiência nos monopólios que lhe servem

Anônimo disse...

Prezado Fabricio Nunes,

Parece-me que o "José Anônimo" não disse nenhuma inverdade sobre o Marcos Rolim. Afinal, ele não é CC do TCE, subordinado à Presidência do órgão? Em outras palavras, não é titular de um CARGO DE CONFIANÇA do ex-deputado João Osório, do PMDB? Ex-deputado este que, convenhamos, é mais um exemplo do absurdo que são as nomeações para o TCE. Basta ouvi-lo durante dois minutos para perceber que não preenche os requisitos exigidos na Constituição Estadual para a função. E o Marcos Rolim aceita ser CC dele? Desta forma não está compactuando com esse sistema podre de nomeações? Isto sem falar no perfil político do ex-deputado João Osório ...
Carlos Coelho

Fabrício Nunes disse...

Olha, Carlos, não é por sabermos que o parlamento burguês não serve à transformação que deixamos de disputá-lo, certo?
No caso de Rolim, a analogia vale. O fato da composição do TC se revelar uma teratologia, produto de um processo de poder criminógeno, não significa óbice a ele integrar o órgão. Tampouco - é o que importa - alterou a postura do Marcos, cuja dignidade e lucidez me parecem fora de questionamentos. Ao contrário, sua presença no Tribunal de Contas - tudo indica - está fazendo com que aquela Corte ande tomando algumas atitudes positivas. Impensáveis há pouco tempo. Exemplo disso, a recente manifestação espontânea acerca da farra dos vereadores. O "dedo" de Rolim nessa postura inusitada - e desejável - é inequívoco.
De resto, meu caro Carlos Coelho, é preciso ficar claro - ao menos deveria - que a presença de Marcos Rolim enobrece qualquer agrupamento humano. Concordemos nós - ou não - com as posições que ele sustenta ou a visão de mundo que propõe. Não reconhecer isso equivale - pelo mpinimo - a posições sectárias; intrinsicamente burras, portanto.

abs.

Fabrício

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo