Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O "diálogo" da direita guasca é a violência armada do Estado

Polícia civil e militar de Yeda reprime MST em São Gabriel

Diversos sem terra ficaram feridos e pelo menos 20 lideranças foram presas ontem (12/8) à tarde, durante a ação de reintegração de posse da Prefeitura de São Gabriel (RS).

Cerca de 300 trabalhadores ocuparam durante a manhã o prédio reivindicando uma reunião com o prefeito, Rossano Gonçalves, a fim de tratar das melhorias no assentamento da cidade.

Passados nove meses da criação do assentamento, as famílias estão sem água potável e as crianças não vão à escola por falta de transporte.

Com a ocupação, o prefeito não quis receber os manifestantes. De acordo com o diretor de Comunicação Social da prefeitura, Ricardo Barbosa, Rossano e demais integrantes da prefeitura vão à Brasília desde Fevereiro em busca de recursos para a construção de uma escola-pólo, uma unidade básica de saúde e unidades móveis de saúde para os assentados, mas até o momento não receberam nenhuma verba. Barbosa diz que o município não tem condições de arcar com os custos.

"Eles queriam uma reunião com o prefeito para saber de valores que teriam sido enviados pelo governo federal para serem gastos nos assentamentos do Incra. Só que não veio nenhum real do governo para essa natureza. Mas para conseguirem a audiência eles invadiram a prefeitura, acho que não é um dos métodos mais civilizados. O prefeito, de forma alguma iria recebê-los sob pressão", diz.

O prefeito ainda pediu reintegração de posse do prédio, que foi efetuada durante à tarde. As famílias se negaram a sair do local enquanto não falassem com Rossano. Cerca de 150 policiais da Brigada Militar e da tropa de choque entraram na prefeitura para retirar os manifestantes à força.

A integrante da coordenação do Movimento Sem Terra (MST), Nina Tonin, relata que a ação foi violenta e ainda contou com a participação de integrantes da Polícia Civil. Ela diz que os sem terra foram encurralados dentro da prefeitura pelas duas polícias e muitas pessoas, incluindo crianças, ficaram feridas com os golpes de cassetete. A informação é de Joel Guindani, da Agência Chasque.

19 comentários:

quadrilheiro do detran disse...

coronel mendes neles!! imagina só se essa gente invade as terras compradas com dinheiro que levamos anos roubando do detran!!! cruzes!!!

Carlos Eduardo Inteiro disse...

esses vagabundos do MST pensam o quê?
nós estamos roubando com legitimidade, fomos eleitos para isso, somos legais e legítimos nos atos que fazemos.
Trabalhamos duro para conseguir isso e não vão ser esses vagabundos e esfarrapados do MST que irão tirar esse direito de nós.
O Estado tem polícia e ordem pra impedir que arruaceiros de estrada ou de rua ponham a nossa segurança em risco. A Yeda vai usar o resto de autoridade que ela tem pra impor novamente a ordem e o respeito nesse Estado esculhambado por desordeiros e comunistas baderneiros.

Carlos Eduardo da Maia disse...

O MST não ocupou, mas invadiu a prefeitura de São Gabriel. Certa esquerda manipuladora e ortodoxa adora usar de eufemismos. Poder de polícia é prerrogativa de um Estado democrático de direito. Eu já morei em Berlim Ocidental, um pouco antes da queda do muro de Berlim (foi ali que meu sonho socialista foi para o espaço) e participei de uma manifestação perto da Estação Zoo, centro da cidade. No início ela era pacífica, mas depois alguns idiotas resolveram atirar pedras na vitrine de um banco. A polícia alemão não titubeou foi para cima da manifestação com cacetete e tudo. Ou seja, nos países socialmente desenvolvidos o poder de polícia é exercido com a necessária força. Foi o caso da invasão da prefeitura de São Gabriel. Agiu bem a polícia da Yeda.

Anônimo disse...

já com os quadrilheiros que tomaram de assalto o estado a conversa é outra. ah, mas estes (a quadrilha) são "gente de bem".

Anônimo disse...

O Maia é um mistério.
Ou é a maior das bestas ou o mais insistente dos ordinários sem-vergonha mentirosos.
Que papinho mole esse de "já fui de esquerda mas hoje estou no caminho do bem" ninguém são sai por aí dizendo essas idiotices.

Anônimo disse...

A nossa velha oligarquia, patrimonialista e escravagista, usa muito em periodos eleitorais o termo "Casa do Povo".

Depois de eleitos fazem como toda a direita, no caso representada pelo reacionário e safado prefeitinho Rossano, assumem a propriedade dos bens públicos e tem o cuidado de manter a certa distancia o Povo.
Com a devida defesa das policias comandadas pelos Cels. Mendes da vida (ou da morte).

O MST só fez o uso devido do espaço político da qual se apropriou o reacionário representante dos latifundiários que destestam o trabalho.

O Maia tinha o dever ideológico de defender.

Assim como os católicos vão ao Vaticano. Os Nazistas saudosistas, como o Maia, vão para Berlim.

Se em Berlim precisa uma pedra para o exercicio do poder de policia. Aqui nestas bandas eles pregam que para um pobre trabalhador deve conhecer o "Poder
da Policia". No pós eleição é o que eles oferecem para os trabalhadores: Porrada.

Como sempre a Policia da Yeda e do Mendes foi violenta, e como disse o Ministério Publico Federal (já que o estadual é só Gilberto Thums e Vaz Netto, parece) com a mesma ênfase com que os tucanos se dirigiram aos cofres do Detran.

Claudio Dode

ratão disse...

Gosto do estilo "eu prendo e arrebento" da chefe! Pé de chinelo tem que levar porrada e espalmar parede mesmo. Quem mandou nascer pobre!

Viva o tradicionalismo!! disse...

pobre e ainda invasor é o que tem de pior no mundo. Bando de desocupados
cuba os espera!!

quadrilheiro do detran disse...

só sei que a minha fazenda já mandei gradear toda e botar câmera, igual a casa de nossa idolatrada mentora.

Miguel Grazziotin disse...

Nada de novo, a polícia batendo em pobre, mas não pode algemar rico, o Maia dizendo idiotices, tipo morei em Berlim Ocidental....sei....
Poder de polícia, policia da Yeda, é usando estes termos que os facistas se traem quando posam de democratas....


Miguel Grazziotin
http://miguelgrazziotinonline.blogspot.com

Anônimo disse...

Coisa linda de se vê essa marginália toda com as maõzinhas na parede.
Vagabundo é assim que se trata. Não tem moleza.

ratão disse...

Concordo contigo anonimo, vamos botar este monte de pobres pra segurar a parede, tia yeda sabe defender bem seus amigos! Me apoia aqui que eu te apoio lá, viva o rio grande e que sirvam nossas façanhas de modelo - reeleição em 2010 com zé otávio de vice!

Anônimo disse...

O Veado Enrustido(Anônimo) das 14:39 diz que trabalhador é "marginália" e tem que botar a mãozinha na parede.

E os colegas que botam a mão no cofre do Detran, são o quê?

Anônimo disse...

já os vagabas de gravatinha (a quadrilha que tomou de assalto o estado) só botou a mão nos $$$ do detran, licitação de barragem, lic, etc...

Anônimo disse...

Os colegas que botam a mão no cofre são "militantes" "cumpanheiros" "cumpadis" "Filhinhos Ronaldinhos" "opetralhas" "psolalalu" "CCs do blog", et...etc...

Fernando cuesta curta disse...

Tem que dar é de relhaço neste bando de vagabundo que estão estragando a minha maravilhosa ( agora ficando ex-mariavilhosa ) cidade. Qualquer dia vai ter mendigo invadindo a sala de nossas casas pra querer moradia.

Anônimo disse...

Que trabalhador???
Trabalhador sou eu que acordo às 6h e volto para casa às 20h.
O dia inteiro tomando cachaça e andando de ônibus para lá e para cá é trabalhador?
Não plantam, não produzem bosta nenhuma e vivem mamando em bolsas famílias e cestas básicas.
Malandragem nunca foi trabalho.
Trabalhar para Patido Político é trouxice, pois quem fica com o produto do roubo depois de eleitos são só os caciques.

Anônimo disse...

realmente, a cacicada da quadrilha que tomou de assalto o estado é que ficou com o produto do roubo, alguns até casanova compraram e reformaram...

Anônimo disse...

Ô Anônimo,
que culpa tem os Sem-Terra, se tu tem que fazer hora para entrar em casa?

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo