Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A desmontagem (total) do factóide Lina Vieira

Mônica Waldvogel vai murchando no decorrer do programa

O comentário inicial lido por Mônica Waldvogel é vergonhoso, antijornalístico, desonesto, porque desmentido ao longo de todo o programa pelos três entrevistados convidados pelo programa. A Globonews perdeu o rumo.

Os três convidados são unânimes em afirmar que a politização ocorreu na fase de Lina Vieira, não agora. Mônica atropela as conclusões da mesa redonda, desrespeita os telespectadores ao antecipar conclusões falsas. Principalmente sabendo-se que a abertura sempre é feita após o programa, com base nas conclusões levantadas.

O presidente do Sindifisco denuncia o aparelhamento da Receita… por Lina. Mostra que o pedido de demissão coletiva dos antigos superintendentes foi apenas uma antecipação para demissões que ocorreriam. O advogado tributarista nega crise na Receita. Disse que está mais preocupado com as taxas de juros dos bancos e temas mais relevantes.

Mônica tenta se socorrer do ex-Secretário da Receita Everardo Maciel, da gestão FHC, pedindo que confirme a politização. Everardo diz que a politização ocorreu com Lina e que agora não há ingerência política, porque é atribuição do Ministro definir o Secretário.

Depois disso tudo, Mônica volta ao papo de que Mantega estaria pressionando para não apertar os grandes contribuintes. Os entrevistados negam. Everardo mostra que esse foco nos grandes contribuintes começou em sua gestão. Mônica diz que houve aumento na arrecadação dos grandes contribuintes na gestão Lina. Everardo desmonta com números.

Mônica vem com a história da opção do regime de caixa pela Petrobras foi manipulação. Everardo é incisivo: a Petrobras está certa. O factóide criado foi para justificar a queda da arrecadação na gestão Lina - embora diga que a queda tem muitos fatores, entre os quais a crise.

Mônica: se fosse tão clara a possibilidade de mudar o regime no meio do ano, não haveria tanta controvérsia.

Everardo: a regra é clara e foi feita em 1999 justamente para enfrentar o problema da desvalorização cambial.

Mônica: mas até agora a Receita está para soltar um parecer.

Everardo e os demais: já foi feito, concordando com a Petrobras. Essa prática existe há muito tempo, não existe qualquer ilegalidade ou manobra contábil.

Mônica, balbuciando: a lei foi feita. Houve então uma manipulação da opinião pública?
Todos concordam com a cabeça.

Aí ela deriva a entrevista para o caso Sarney, perguntando se é legítimo pressionar a Receita para abrandar a fiscalização.

O presidente do Sindicato disse que é impossível essa pressão, que nunca essa informação correu na Receita. Disse que sempre trabalhou próximo à chefia da Receita, tanto no governo FHC e Lula, e nunca viu esse procedimento. O chefe da Receita conversa com políticos todos os dias. Mas esse tipo de ingerência é novidade para a gente.

Everardo disse que se ocorreu, o momento certo seria na época em que foi feita. Se não fez, cometeu prevaricação.

Conclusão final: Lina foi um desastre para a imagem da Receita e caberá a todos os funcionários trabalharem para o resgate de sua imagem.

Assista o programa e depois volte à abertura.

P.S.: Com uma oposição trapalhona dessas, a Dilma se elege no primeiro turno, em 2010.

Os comentários acima foram pescados do excelente Blog do Luis Nassif.

29 comentários:

Anônimo disse...

PRONTO. ASSIM COMO O BLOG DA PETROBRÁS FAZ, TÁ TUDO EXPLICADO.
NINGUÉM TEM DIREITO A NENHUM PIO MAIS. O NASSIF DISSE, TÁ DITO.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Edevaldo, a Lina, o Cartaxo, o pessoal que se demitiu essa semana são funcionários de carreira, do quadro técnico da Receita. Aliás, se existe algum órgão no governo que tem de ser exclusivamente técnico é a Receita Federal. Não pode haver na Receita diretrizes políticas para fiscalização. A fiscalização tem de ser de todos e não apenas de alguns. O que o governo do PT está fazendo com a REceita é pedir para que os técnicos façam vista grossa para os grandes sonegadores que podem ser bons doadores da campanha de Dilma para 2.010. Esta é a essência de tudo. POr isso, justamente por isso, é que tem de se acabar no Brasil o financiamento privado de campanha. Mas parece que essa proposta não interessa aos hoje donos do poder, a classe polícia, inclusive o PT, que lucra com os vultosos financiamentos privados. Não precisa ir longe para achar as causas da corrupção endêmica do Brasil -- que continua correndo solta no governo do PT.

juarez disse...

Meia, acho que vc não viu ou não escutou a entrevista do Everardo Maciel que foi 8 anos xerifão da Receita no período FHC.
Pronto, terminou o factóide, Meia.

Invente outro, essa vaquinha mocóca já morreu. Criem outros factóides, outras mocócas pra espirrar leite envenenado na Dilma.
Essa aí, deu. O próximo... a fila anda.

Anônimo disse...

Os cães ladram e a caravana passa, e o pseudônimo (e caterva) enlouquece. Chora secador!!!

Anônimo disse...

Só hoje me dei conta de que a função do Maia é exatamente a função dos produtores de factóides do PIG, através de quatro pilares clásicos: inversão, indução, ocultação e fragmentação.
Qualquer diálogo é impossível. E o padrão das participações dele é o mesmo do PIG: quando acaba um factóide o PIF cria outro; depois que o Maia comenta suas asneiras, aguarda o próximo post e assim por diante.
Irmãos inseparáveis, os canalhas do PIG e o Maia.
Gotcha, crápula.

Fernando Silva

SBENTENAR disse...

- O MALA DO MAIA NÃO SE CONVENCE NEM COM A MARCA DE BATON NA CUECA. QUANTA BOÇALIDADE!!!

Anônimo disse...

Tiro no próprio pé.

Jens disse...

"O que o governo do PT está fazendo com a REceita é pedir para que os técnicos façam vista grossa para os grandes sonegadores que podem ser bons doadores da campanha de Dilma para 2010."
Prove, falastrão.

Anônimo disse...

Vou ser obrigado a fazer o que as minhas boas maneiras quase nunca me permitem. Carlos Eduardo da Maia: se o Sr assistiu o video, o Sr é um castrado. Se não assistiu e fica dizendo asneiras, é um completo beócio. Microcéfalo e sem vergonha.

carlos disse...

salve, feil,

a imprensa de prateleira e de insinuações corre solta. ainda bem que a mentira tem pernas curtas.

a gente tem mais é que dá mais corda - divulgando nos bloga todas as sandices da grande imprensa - nesses cretinos pra eles enloquecerem de vez.

abçs

Anônimo disse...

Eu quero saber o que que a Lina fez com as declarações do Alvaro Dias e Katia Abreu, só para começar.

O Maia não pode deixar de pelo uma meia verdade: Ninguem se demitiu ou foi demitido. Largaram as FGs só.

Noiram disse...

A introdução da Waldvogel foi veementemente desconstituída! Readaptando aquele dito: A verdade é um prato que se come frio.

Anônimo disse...

Vale a pena ler a entrevista do Everardo Maciel para o Bob Fernandes na revista do Terra (Terra Magazine), desfazendo mais uma vez esse factóide.
http://terramagazine.terra.com.br/

Vinícius.

Anônimo disse...

A Fila do cachorro quente vai acabar. O Maia e seus anonimos vão ter de procurar a "quentinha" noutro balcão.

Anônimo disse...

Foi simplesmente desconcertante. A globa e cansada Mônica tentou..tentou

Mas os caras (os 3 entrevistados) simplesmente disseram: é puro factóide!

Só faltou dizer: é factóide criado por vcs e os demoTucanos!

heheh. Ai seria demais né?

Anônimo disse...

O programa chama "entre aspas" porque a "jornalista" é "séria", "imparcial" e principalmente "não" comprometida com o PIG.

marcos disse...

Vamos aguardar qual será o próximo factóide produzido pelo PIG e reproduzido em massa pelos sapos do brejo, tipo políbio braga, mendelsky e lasier !

l gonzales disse...

TOP TOP TOP

Rodrigo Oliveira disse...

Como fica a Folha de São Paulo depois do Ex secretario da Receita federal, Everaldo Maciel, secretario da receita federal no Governo FHC dizer: Se ocorreu o diálogo, ele tem duas qualificações: ou era algo muito grave ou algo banal. Se era banal deveria ser esquecido e não estar nas manchetes. Se era grave deveria ter sido denunciado e chegado às manchetes em dezembro, quando supostamente ocorreu o diálogo. Ninguém pode fazer juízo de conveniência ou oportunidade sobre matéria que pode ser qualificada como infração. Caso contrário, vai parecer OPORTUNISMO!

Anônimo disse...

Como ela tem ligação com o Maia, pelo menos o Agripino, já dava para ver o tamanho da sem-vergonha que era.

Mas agora, desmascarada, só resta é pedir que seja exonerada para atender o interesse do Bem Público.

Isto dá para ver até onde vão os limites do PIG, que ecoou todas as pilantragens desta Yeda do Norte. O Rio Grande do Norte tem também a sua Yeda. Esta doença pega!

Claudio Dode

Claudio Dode

Dialógico disse...

Só fico imaginando a Monica Waldvogel histérica, gritando nos bastidores para seus aspones, após a entrevista: "mas quem foi que teve a idéia de trazer esses caras aqui???".
A "produção" do programa não contava com o espírito republicano dos entrevistados. A Moniquinha deu direto com a cara na parede.
O que me surpreendeu, que gente que já fez parte do governo FHC, consiga falar com uma clareza, na mídia, sobre criação de factóides, como a maioria dos petistas não tem coragem de fazer, com aquele velho medo de ser alijado dos holofotes.
Alguém comentou, sobre qual seria o novo factóide criado pela mídia golpista? A Marina Silva para presidente. Vamos ver qto tempo esse dura!
O problema é que, mesmo a verdade aaprecendo, o que fica é aquele resíduo de desconfiança em relação a tudo o que é instituição do estado. Isso a mídia conseguiu, a despeito dos esclarecimentos dos entrevistados. Quanto tempo durou a campanha do factóide Lina? Quantos viram esse programa?
O que ficou disso tudo para o senso comum?
Mesmo assim, com esta mída asquerosa engendrando factóides todo o dia, o governo do seu Lula e parte do chamado movimento social, depois de quase dez horas de debates, ontem, conseguiram empurrar goela abaixo a proporção de 40% sociedade civil, 40% empresários - 20 % governo como delegados MAIS 60% + 1 de quorum qualificado para a aprovação de questões "sensíveis" na I Conferência Nacional de Comunicação [ Confecom ].
Pergunto: do lado de quem ficará o governo, quando estiverem em pauta as tais "questões sensíveis"?
Alguém precisa avisar o Lula-paz-amor-conciliador-de-classes que a mídia não o levará de compadre, nem que ele rasteje diante dela.
E alguém precisa avisar a mídia, que o Lula é seu aliado!

Eugênio.

Verinha disse...

Gente, eu tô passsssssssma!!!
Nunca vi a Mõnica terminar um programa tão rápido. Dá a impressão que elazinha-salafrarinha tá a beira de um ataque de nervos, louca pra ir pra trás dos bastidores e gritar e gritar de raivinha... É de chorar(de tanto rir) com o papelão que se prestam estes jornalistas da Globo.
E mesmo com a entrevista desmentindo tudo, seguem colocando legendas tentando tapar o sol com a peneira.
Os três convidados simplismente acabaram com ela! QUE MARAVILHA!DEUS É PAI!

Verinha disse...

Feil, vc precisa postar esse vídeo da global Waldvogel, mais vezes, porque ele simplismente lava a alma da gente.
Veja como é podre e FDP essa imprensa brasileira:

"ESTADÃO - UM EXEMPLO CÁSSICO DE MÍDIA VOLÚVEL

Quando Lina ainda não era "heroína" para o Estadão.


"Chefe da Receita loteia cargos entre sindicalistas"

AE - Agencia Estado

em 29 de agosto de 2008

BRASÍLIA - Com seis anos de atraso, os sindicalistas chegaram ao poder na Receita Federal. Desde que assumiu o cargo, no dia 31 de julho, a nova comandante do órgão, Lina Maria Vieira, vem discretamente substituindo os ocupantes dos principais cargos.

O processo tem o seguinte padrão: para as superintendências regionais, preferencialmente sindicalistas; para a estrutura central da Receita em Brasília, técnicos."

fonte:
26 de agosto de 2009 - Blog Viomundo

Oscar T. disse...

Agora a Folha vai excluir o Everardo do seu time de auxiliares.

Vi o que sempre digo: "oposiçao como essa o Lula fica até 2020" e vira Rei!

marcos disse...

A jornaleira Waldvogel, emplumada e importante como sempre, veio para tosquiar e saiu tosada ! Mais um furo nágua , o PIG, apesar da fraqueza e medo do governo Lula, não consegue emplacar uma...

Anônimo disse...

A AGENTE WALDVOGEL E O UNIVERSO PARALELO DA MÍDIA

Por celio mendes, Blog do Nassif - 27/08

Não é mais um caso simples de partidarismo, o jornalismo brasileiro da dita grande mídia simplesmente enlouqueceu. É como se existissem dois mundos, um narrado nos jornais e o outro que é o “deserto do real”.

Ao chegar a redação ou estúdio o 'empregado da grande mídia' conecta um plug na nuca e faz uma imersão no mundo da fantasia. Neste estranho mundo se o depoimento de uma funcionaria exonerada, acusando uma ministra está eivado de contradições não importa.

Suas contradições foram apenas a 'matrix' se reconfigurando, a única realidade aceitável é aquela que os arquitetos desenham em seus editoriais. Mais eis que a agente Waldvogel traz três especialistas para uma entrevista pensando que eles também estão conectados à matrix, e para sua surpresa descobre que eles tomaram a pílula vermelha e vêem a realidade como ela é e não como a jornalista, plugada na matrix, a enxerga.

Não entende, tenta inutilmente conduzir as respostas dos convidados para o mundo que descreveu no prólogo do programa, porém o “deserto do real” é implacável e o desmonta a cada resposta dos entrevistados.

Desolada a agente Waldvogel gagueja, interrompe os interlocutores tudo em vão, outros usuários plugados à matrix vão ter acesso a pílula vermelha. O estrago esta feito.

Anônimo disse...

Para quem acha que chamar atenção para o PIG, e no RS em especial a PRBS, é coisa da esquerda é so comparar:

1- o Espaço que o PIG deu para esta falcatrua chamada Lina;

2- A falta de noticias do crime cometido pela Brigada Militar, atendendo o desejo do MPE e a desclassificada governadora. Além da morte do militante em São Gabriel. Vão esconder para ver se cai no esquecimento.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Truco 6. Vitória total e desmoralização completa dos Agripinos Maias et caterva.
armando

Tiago disse...

Peço um pouco mais de cuidado dos comentaristas desse blog e do próprio blogueiro. Não pensem que o que está acontecendo na Receita Federal é tão somente a velha guerra PT x PSDB. Senão, como explicar que o Everardo Maciel, filiado ao PFL, primo do Marco Maciel, ex-secretário da Receita nos dois governos FHC, coordenador de campanha do Alckmin, estaria agora defendendo o governo Lula? O fato é que ele está fazendo isso por interesses próprios. A bem da dialética, solicito ao blogueiro que veja, e se possível comente, o programa Entre Aspas de quinta-passada. Segue o link:
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1113187-7823-RECEITA+FEDERAL+GERA+DUVIDAS+SOBRE+SUA+APOLITIZACAO,00.html
Não deixem o partidarismo nublar a análise desse caso, que é muito mais complexo do que um mero "factóide contra a Dilma".
[]s

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo