Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sábado, 22 de agosto de 2009

Nota do MST


Sobre o assassinato do trabalhador Elton Brum pela polícia militar do Estado do Rio Grande do Sul

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra vem a público, manifestar novamente seu pesar pela perda do companheiro Elton Brum, manifestar sua solidariedade à família e para:

1. Denunciar mais uma ação truculenta e violenta da Brigada Militar do Rio Grande do Sul que resultou no assassinato do agricultor Elton Brum, 44 anos, pai de dois filhos, natural de Canguçu, durante o despejo da ocupação da Fazenda Southall em São Gabriel. As informações sobre o despejo apontam que Brum foi assassinado quando a situação já encontrava-se controlada e sem resistência. Há indícios de que tenha sido assassinado pelas costas.

2. Denunciar que além da morte do trabalhador sem terra, a ação resultou ainda em dezenas de feridos, incluindo mulheres e crianças, com ferimentos de estilhaços, espadas e mordidas de cães.

3. Denunciamos a Governadora Yeda Crusius, hierarquicamente comandante da Brigada Militar, responsável por uma política de criminalização dos movimentos sociais e de violência contra os trabalhadores urbanos e rurais. O uso de armas de fogo no tratamento dos movimentos sociais revela que a violência é parte da política deste Estado. A criminalização não é uma exceção, mas regra e necessidade de um governo, impopular e a serviço de interesses obscuros, para manter-se no poder pela força.

4. Denunciamos o Coronel Lauro Binsfield, Comandante da Brigada Militar, cujo histórico inclui outras ações de descontrole, truculência e violência contra os trabalhadores, como no 8 de março de 2008, quando repetiu os mesmos métodos contra as mulheres da Via Campesina.

5. Denunciamos o Poder Judiciário que impediu a desapropriação e a emissão de posse da Fazenda Antoniasi, onde Elton Brum seria assentado. Sua vida teria sido poupada se o Poder Judiciário estivesse a serviço da Constituição Federal e não de interesses oligárquicos locais.

6. Denunciamos o Ministério Público Estadual de São Gabriel que se omitiu quando as famílias assentadas exigiam a liberação de recursos já disponíveis para a construção da escola de 350 famílias, que agora perderão o ano letivo, e para a saúde, que já custou a vida de três crianças. O mesmo MPE se omitiu no momento da ação, diante da violência a qual foi testemunha no local. E agora vem a público elogiar a ação criminosa da Brigada Militar "como profissional".

7. Relembrar à sociedade brasileira que os movimentos sociais do campo tem denunciado há mais de um ano a política de criminalização do Governo Yeda Crusius à Comissão de Direitos Humanos do Senado, à Secretaria Especial de Direitos Humanos, à Ouvidoria Agrária e à Organização dos Estados Americanos (OEA). A omissão das autoridades e o desrespeito da Governadora à qualquer instituição e à democracia resultaram hoje em uma vítima fatal.

8. Reafirmar que seguiremos exigindo o assentamento de todas as famílias acampadas no Rio Grande do Sul e as condições de infra-estrutura para a implantação dos assentamentos de São Gabriel (RS).

Exigimos Justiça e Punição aos Responsáveis!
Por nossos mortos, nem um minuto de silêncio. Toda uma vida de luta!
Reforma Agrária, por justiça social e soberania popular!

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

13 comentários:

Gustavo Guglielmi disse...

O jornal da RBS diz que o "MST ganhou um mártir".
Mas esquece que só neste ano, até julho, já morreram 15 sem terras no Brasil.

Nos 25 anos do MST já morreram mais de 200 trabalhadores rurais sem terra no Brasil todo.

Zero Hora quer colocar culpa também no movimento, como se os sem terra estivessem buscar alguém para símbolo. Não precisa disso, o movimento já tem mais de 200 mártires em todos os lugares do Brasil.

Chico 80 disse...

Sabe o que irrita? A incompetência dos dirigentes do MST em não comprar uma filmadora digital ou mesmo VHS.

Sabem que sofrerão violência desmedida. Sabem que a Brigada sempre abusará da violência contra eles, pois protegidos pela "grande" mídia...

Filmem, fotografem essas crianças! A Internet está aí para isso.

Alllloooooo MST, século XXI!!!

Ivo Moreno Neto disse...

O Clicrbs só colocou fotos de brigadianos feridos, ninguém do MST...

Hélio Sassen Paz disse...

Existem escolas públicas informatizadas na maioria dos municípios do país. Há pequenos agricultores de classe média mais próximos da zona urbana c/internet em casa que simpatizam com o movimento. Há coletivos como o Catarse que ensinam a gravar e editar vídeo. Há caras como eu que podem ensinar o valor das redes sociais (quem conhecem quem, até onde se chega, por que se deve utilizar o inimigo ao invés de ignorá-lo ou fugir dele) e os excelentes produtos agrícolas dos assentamentos são muito bem vendidos.

Portanto, é muito mais uma questão de ignorância ou de preconceito acerca da tecnologia e do aprendizado midiático do que falta de recursos.

ACORDA, MST!!!

Pra partido político e empresa, me nego a ser voluntário. Mas para o MST, ajudo com prazer. Só preciso de passagem e comida pra ajudar.

[]'s,
Hélio

fradinho disse...

Caro Chico 80
"Sabe o que irrita? A incompetência dos dirigentes do MST em não comprar uma filmadora digital ou mesmo VHS"

1-Presumo que uma das primeiras coisas que a brigada faz é verificar se não há máquinas fotográficas e filmadoras, não querem cometer o mesmo erro do REICH que filmou e deixou filmar tudo!
2-O MPE é convidado a participar das desocupações dos "terroristas", mas sempre de uma distância segura e de forma a poder emitir um parecer técnico: "Foi uma ação extremamente profissional"
3-A imprensa, esta que mostra as foices, facões e outras "armas" de destruição em massa dos "terroristas", convenientemente não aparece, safadamente se esconde e quando fala tergiversa!
4-Os sem terras estão sendo tratados literalmente como prisioneiros de guerra, com direito a cara no chão gelado, algemas, borrachada nas costas, tiros de armas de fogo letal e todo o rigor que a lei deve ter com os mais fracos e mais pobres! Não são tratados como cidadãos reinvidicando um lugar para morar e sobreviver, mas como bandidos!
5-Espero que alguém do PT e/ou das esquerdas denunciem na ONU as barbaridades que estão acontecendo no RS. Talvez se forem levantadas esta sucessão de espancamentos, agora com morte, por algum órgão internacional eles se assustem!
6-É claro viés de vingança deste governo podre e corrupto, cheio de ratazanas que infestam o piratini!
Um governo tipico do modelo tucano: prepotente, covarde e incompetente, vide São Paulo!

Piazito Taludo disse...

é deploravel a situação do Eatado e igualmente a da mídia...se le gustar...
www.gauchoyllanero.blogspot.com

Angelo Frizzo disse...

Temos um bando de assassinos, que fazem parte de uma organização governamental, apoiados por diversos outros orgaos de estado, todos acobertados por uma imprensa que não foge ao padrão Brasileiro de mídia. Tudo isso orquestrado por latifundiários assassinos, responsáveis por centenas de mortes TODOS OS ANOS NO BRASIL. São Indios, Caboclos, Sem Terra e Sindicalistas rurais, Voluntários de ONGS, ou qualquer pessoa que contrarie os latifundiários assassinos.
Elton será sim um símbolo de nossa luta para acabar com isso.
TODOS A LUTA !!!
JÁ PASSARAM DO LIMITE

rafael disse...

Brigada militar assassina!!!! Isso não foi um acidente, isso é uma política de extermínio!!

Anônimo disse...

Há centenas de microfones e teleprompters com resíduos de pólvora. Terão de enfrentar o amor invencível de milhares de homens e mulheres que não traíram a sim mesmos. Os de alma intacta. Os que sobreviveram aos anos de chumbo sem dobrar a espinha. Os indispensáveis de que falava Bertold Bretch. E os que todos os dias, dos roçados, das escolas, das fábricas, dos remotos arrabaldes onde um orvalho de sonhos vai condensando em gotas, surgem, como tênues fios de água, tributários do rio que irá virar torrente. O ódio matou Elton Brum da Silva. Mas é o ódio de poucos contra o amor de muitos. O sonho sobrevive. As idéias não se matam. Há microfones e teleprompters com resíduos de pólvora... E de sangue. Porém, todos sabemos que a história nunca foi derrotada. Nas entranhas da pátria, inexorável, germina um grão de trigo. O seu nome era Elton. Nós, o chamamos companheiro.

Anônimo disse...

Ao Chico 80 e demais,

não é uma incompetência dos dirigentes do MST em não comprar máquina ou VHS. É simplesmente porque a BM não deixa.

Quando há despejos, a BM ISOLA a área. Imprensa, MPE, advogados e tudo mais ficam à QUILÔMETROS de distância por "precaução". Depois que a barbárie encerra, a BM libera o espaço para que a imprensa grave o que sobrou, os sem terra rendidos. É SEMPRE assim que acontece.

A BM não é idiota. Ela pensa COMUNICAÇÃO SIM e USA a força para impor a sua estratégia, que NEM A IMPRENSA questiona - e deveria, afinal não estão ferindo a nossa querida LIBERDADE DE IMPRENSA??

Agora na Southall, uma pessoa da ocupação tinha uma máquina e tirou fotos. Conseguiu esconder a memória antes que a máquina fosse totalmente quebrada pela BM. Essa pessoa, segundo os relatos, apanhou e foi mordida pelos cachorros da BM por sua coragem. No entanto, não são todos os sem terra que têm essa coragem e não podemos condená-los - afinal, um sem terra foi morto e nem era quem estava com a máquina. Além disso, haja DINHEIRO para comprar uma máquina para cada despejo, já que a BM quebra tudo.

Por isso é que pessoas de fora, que estão dispostas a ajudar, são importantes. Com as pessoas de fora a BM certamente não teria quebrado a máquina.

Ana Maria

Anônimo disse...

Ao Chico 80 e demais,

não é uma incompetência dos dirigentes do MST em não comprar máquina ou VHS. É simplesmente porque a BM não deixa.

Quando há despejos, a BM ISOLA a área. Imprensa, MPE, advogados e tudo mais ficam à QUILÔMETROS de distância por "precaução". Depois que a barbárie encerra, a BM libera o espaço para que a imprensa grave o que sobrou, os sem terra rendidos. É SEMPRE assim que acontece.

A BM não é idiota. Ela pensa COMUNICAÇÃO SIM e USA a força para impor a sua estratégia, que NEM A IMPRENSA questiona - e deveria, afinal não estão ferindo a nossa querida LIBERDADE DE IMPRENSA??

Agora na Southall, uma pessoa da ocupação tinha uma máquina e tirou fotos. Conseguiu esconder a memória antes que a máquina fosse totalmente quebrada pela BM. Essa pessoa, segundo os relatos, apanhou e foi mordida pelos cachorros da BM por sua coragem. No entanto, não são todos os sem terra que têm essa coragem e não podemos condená-los - afinal, um sem terra foi morto e nem era quem estava com a máquina. Além disso, haja DINHEIRO para comprar uma máquina para cada despejo, já que a BM quebra tudo.

Por isso é que pessoas de fora, que estão dispostas a ajudar, são importantes. Com as pessoas de fora a BM certamente não teria quebrado a máquina.

Ana Maria

Paulo Renato disse...

Mais um sem-terra é assassinado pela Polícia Militar gaúcha. Por que tanta pressa em arrastar pessoas de cima de um pedaço de terra? Não há nada mais importante para a ação da polícia e da justiça? Bilhões de reais são surrupiados enquanto milhões de pessoas morrem de fome, mas meia dúzia de miseráveis não podem ficar em uma fração ínfima das terras brasileiras. Pobre elite execrada deste país, enterrada com o corpo deste e de tantos outros.

Metalúrgicos disse...

Não se trata de ter ou usar tecnologia.
A luta não se faz no virtual mas sim na vida real.
Nós das ações sociais de luta organizada, que levamos soco na cara a toda hora sabemos como as coisas são de fato.
Dirigentes sindicais, que ainda não abriram as pernas e não cedem nenhum direito dos trabalhadores são ameaçados de morte por policiais fardados ou à paisana constantemente, por exemplo nos Vales dos Sinos e Caí. As tecnologias são úteis para a luta, mas não dão conta do volume e são irrelevantes. Não se trata de como as pessoas acham que as coisas são, mas sim de como são na realidade!
É muito difícil que alguma gravação ou foto chegue ao grande público porque não sairá do local onde houver os abusos. Isto é um fato, que, muito eventualmente, é contornado.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo