Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

domingo, 23 de agosto de 2009

Apesar da farsa, votemos NÃO


Não podemos entregar a orla inteira para o baronato do concreto e da especulação imobiliária

A Consulta Popular marcada para o dia de hoje, 23 de agosto, é uma farsa. Já está decidido por um punhado de vereadores "concretistas" (não, não são amantes da poesia concreta, mas servos menores do baronato do concreto e da especulação imobiliária) que a Ponta do Melo (local do antigo Estaleiro Só) será ocupada por imensas torres destinadas a atividades comerciais e outras mumunhas. Onde está a farsa? Hoje, você, eu, nós todos, decidimos (apenasmente) se nestas torres poderão haver apartamentos de moradia permanente. Só isso.

Então, não nos iludamos. As torres já estão lá, praticamente. A decisão dos vereadores concretistas e a omissão do prefeito Fogaça (PMDB) foi um incentivo para que a especulação imobiliária selvagem e sem limites triunfasse em Porto Alegre. O Plano Diretor de Porto Alegre foi pisoteado e rasgado, na prática. Prevaleceu o interesse de uns poucos espertos e gananciosos que querem se apoderar da orla do Guaíba por inteiro.

A nossa participação hoje, votando NÃO, é um gesto simbólico - quase impotente - dizendo aos concretistas em geral que a coisa tem limites, que a coisa deve ter limites. Os 72 km de orla do Guaíba não serão privatizados pelos barões do concreto e seus serviçais.

Imagem simulada pelos arquitetos "concretistas" para enganar os basbaques da classe média de Porto Alegre.

19 comentários:

Anônimo disse...

Muita coisa errada nesse post. Vamos a algumas:

1) no título: não é TODA a orla. É um canto daquela ponta. A maior parte da orla sempre foi e continuará da prefeitura.

2) Primeiro parágrafo: "imensas torres"? 12 andares é imenso? Só se tu nasceu e cresce eu Guaporé. O limite de altura em Porto Alegre é absurdamente baixo se comparado ao de qualquer cidades do mundo do mesmo tamanho.

3) segundo parágrafo: "o plano diretor foi rasgado". Não. À exceção das moradias, todo o resto se enquadra no plano diretor de 2002, proposto pelo PT e aprovado pela Câmara.

Mas enfim, paremos por aqui. E chega de mistificação e ideologização de um tema puramente técnico. Porto Alegre não aguenta mais esse tipo de coisa.

Mingo disse...

"Os concretistas estão chegando"

"Estão chegando os concretistas", como cantaria Jorge Benjor.

Tema puramente técnico... quáquaquaquaqua.................

Pára com isso, seu vagabundo, especulador parasitário. Admite que vocês são o câncer de Porto Alegre. Querem encher a cidade com esses prédios de mau gosto, enormes, verdadeiras tapadeiras da paisagem.
Olha, aquela região ali da Ponta do Melo vai ficar coalhada de carros. Vai ficar insuportável. Hoje, com o xópim Cristal já está um porre dirigir por ali, no final de tarde. Imagina com essas torres, e cada chefete de escritório ali instalado com a bundinha em seu carrinho do ano?
Isso é puramente técnico, seu olho do cu?

Me diga, seu parasita de merda?

José Cagaça disse...

Eles querem é construir novos "muros da Mauá" em toda a orla. Querem tapar tudo e ainda ganhar muito dinheiro.
Querem "muro da Mauá" por tudo e ainda morar neles.

Pra essa gentalha, o vereador Brasinha é "o" cara!

Anônimo disse...

Será que eu sou cego ou estou vendo outra ilustração do que vocês? Porque nessa que está aí no blog, dá para ver claramente o espaço público entre os prédios e a orla. Ou seja, não vai tapar a vista de ninguém. Mas acho que sou eu que estou vendo outra coisa mesmo...

Márcio Diemer disse...

Ótimo Blog, já virei seguidor automaticamente!

Anônimo disse...

Ai tem a turma do concreto também, tchê? aqui em Natal, teve a operação impacto que foi a denúncia de que vereadores concretistas, receberam propina para aprovar construção de prédios em área de proteção ambiental, depois da denúncia, não conseguiram aprovar, mas veio a eleição da prefeita apoiada pelos Demotucanos e a ameaça voltou de novo. Querem acabar com a orla de Natal. O pai do José Agripino quando governador doou uma parte do litoral de cerca de 15 km à iniciativa privada, lesando a população de Natal, que hoje não pode frequentar esta área nobre.

Machado disse...

Venceu o NÃO. Parabéns POA.
Só que a decisão poderia ser sobre a construção ou não dos prédios. Ganhamos e perdemos ao mesmo tempo.
Os espigões serão construídos, de forma ilegítima. Vigarice da Câmara Municpal de Vereadores.

Job disse...

Parabéns POA. Ficou claro que a população desta cidade não se entrega a farra imobiliária.

Lucio Uberdan disse...

- 18.212(80,7% dos votos válidos) “não“.
- 4.362(19,3% dos votos válidos) “sim“.

Tira-se nesse caso algumas lições:

* Que a população deseja a Orla pública, cuidada e de uso coletivo para esportes, passeios, caminhadas e atividades culturais.

* Que se tivesse acontecido um referendo para aprovar a liberação das edificações comerciais no local(que já é liberado), o mesmo na época teria perdido com mais facilidade ainda.

* Quando a grande mídia não apresenta-se integralmente na defesa de um lado, as condições da população decidir a partir de seus ideais é mais presente.

* Que a guerra não acabou, ganhou-se uma batalha apenas.

Anônimo disse...

Não concordo com esses plebiscitos.
Sou simpático ao projeto mas jamais sairia de casa em um domingo de churras, familia e futebol para "votar".
Não é da nossa cultura esse tipo de decisão. Se o voto fosse facultativo no País e tivéssemos essa cultura, certamente os resultados seriam outros.
Sabemos quem é que deixa até mesmo de ir ao enterro de um parente para estar lá "dizendo não" a um projeto que "não é nosso".
Quantos deste blog deixaram de votar?
Levantem o dedo!!!!!!
Ninguém???????

jorge disse...

Anônimo, seu individualismo e egoísmo fede de longe.

Vc é um pequeno burgues de merda. Churras, família, futebol.... arghhh!

Nada mais classe média fodida. Quantos cem meses faltam pra ti pagar o Celtinha e a PUC, seu babaquinha escroto?

Vc é o típico baba-ovo de rico que tem que morrer com 90 anos e lambendo o chão da burguesia.
Sua espinha é de borracha ou já veio com dobradiça de inox, hein ignorância ambulante?

Anônimo disse...

pelo jeito certos pseudojornalistas de aluguel acanalhados e alguns edis mais acanalhados ainda não vão levar seu apezinho no pontal...

Anônimo disse...

Como eu sempre digo, fanático não pode ser contrariado.
Como o tal Jorge, eles têm um chilique.
Pago pelo meu Celtinha menos do que descontam do tem salário de CC ou da tua contribuição ao Partido.
Tenho outras prioridades na vida do que sustentar os charutos e os wuisques do José Dirceu e sua trope.

jorge e me garanto disse...

Anônimo das 12:07, ou melhor, covarde das 12:07, viu como eu acertei no meu prognóstico.
Bostinhas como você, a gente cheira de longe. Quer dizer que anda com o rabo gordo num Celtinha?
Vai pagar prestação até ficar com a barba branca, seu panaca. Quanta lambeção de bota vc vai ter que fazer até poder saldar essa dívida, hein seu cu cagado?

Chico 80 disse...

Sou de esquerda, sem dúvida. Gosto muito do teu Blog. Não vou deixar de le-lo, mas na questão do Estaleiro eu divirjo. Sou favorável ao Projeto e isso não é nenhum crime. Considero os argumentos do "NÃO" furados, muitos deles mentirosos. Passo TODOS os dias pelo local e sei bem que dali não se vê rio, não se vê sol, exceto muro, pixações e arame-farpado.

Eis que pretendi gentilmente manifestar minha opinião, mas o texto não foi publicado.

Não é necessário falar em "censura", isso é discursinho hipócrita, mas é sim FALTA de RESPEITO. Quem escreve com educação e não é publicado, é falta de respeito. Faltou bom senso, Feil.

No mais, parabéns pelo Blog.

Abraço.

Guilherme disse...

... "espaço público entre os prédios e a orla" !!! pra quem olha de cima do prédio deve ser bonito mesmo, mas para os que estão embaixo, cara-pálida?

Anônimo disse...

Qual a razão de não se poder ter um celtinha pago à prestação?
Não sou loira, mas não entendi.
Ou se nasce filho de político no Brasil (principalmente de Presidente da República) ou se tem que comprar tudo à prestação.
Joice

Anônimo disse...

O Cachorro quente grátis está acabando.....

centrodeestudosambientais disse...

O Centro de Estudos Ambientais parabeniza a todos e todas que se mobilizaram nessa empreitada!
Agora é seguir lutando por uma orla efetivamente pública,livre de especulação imobiliária-comercial, seja em POA, seja em Pelotas, seja em todos os lugares...
Saudações Ecológicas
Cintia Barenho p/coletivo do CEA

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo