Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

CPI da Corrupção é instalada na Assembléia RS


Yeda já é fósforo queimado

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará as denúncias de corrupção no governo Yeda Crusius foi instalada na tarde de ontem na Assembléia Legislativa. Na ocasião, o presidente do Legislativo, Ivar Pavan, empossou os doze deputados que compõem o colegiado.

O presidente da Assembléia Legislativa também salientou que a gravidade da crise no Estado é a maior desde a Campanha da Legalidade. A CPI da Corrupção tem prazo de 120 dias para a apuração dos fatos. A informação é da Agência Chasque.

................................

A governadora é fósforo queimado, agora é caso de Polícia e do Judiciário. Pessoalmente está desmoralizada e não oferece ameaça política alguma. Neste sentido, como a CPI da Corrupção tem um vetor eminentemente político deve adotar como objetivo principal juntar à Yeda os seus aliados desde sempre. É preciso levar para junto da governadora, no pântano moral e político em que se encontra, os seus apoiadores e sustentadores. Unidos para sempre.

Assim, o PMDB deve ser o grande alvo dos trabalhos da CPI que ontem se instalou. Seus líderes também estão envolvidos nas trapalhadas tucano-yedistas, direta (muitos como operadores preferenciais) ou indiretamente - com o silêncio, a conivência e a omissão militantes.

Não é possível esquecer o diálogo - franco e sincero - havido entre o vice Feijó e o então chefe da Casa Civil de Yeda, o ex-deputado Cesar Busatto. Deste diálogo pode (e deve) ser extraído um roteiro fecundo para as investigações e sondagens da CPI da Corrupção.

Ontem, eu vi um deputado petista dizendo que buscarão três linhas de investigação: Detran, Solidária e a casa mal explicada e mal havida. Detran e casa, são temas que dizem respeito à governadora, é gastar tempo e trabalho para arrombar portas abertas. Solidária, pode ser. É um ninho cálido de peemedebistas ilustres e robustos. Mas faltam o Banrisul, IPE, Corsan, e outras "fontes de financiamento de campanhas", no dizer do ilustre secretário da Fazenda, ex-chefe da Casa Civil e ex-homem forte de Pedro Simon, o ex-deputado Cesar Busatto.

Não é pouca coisa. E o tempo ruge.

8 comentários:

edu disse...

Poxa Feil, belo artigo.

E' perfeito.

Objetivo,centrado, veloz, limpido, se for assim, essa CPI dara bons frutos.

Anônimo disse...

Que trio Simon, Britto e Yeda.

Seriam a síntese do patamar guasca?

Anônimo disse...

Que belo encontro, uma dupla fagueirra não é mesmo?

A Yeda estaria falando de Detran e nova casa? e o Simon do Banrisul?

Seria acerto de contas?

Só o Busatto pode traduzir este diálogo.

Claudio Dode

Carlos Eduardo da Maia disse...

Concordo, Yeda é fósforo queimado. Mas isso não significa que Tarso seja fósforo aceso.
O RS vai continuar dividido. E o fraco do Fogaça - que faz um governo pífio - vai se eleger. Jogo um Angélica Zapata.

Dialógico disse...

A bancada governista irá atrapalhar muito as investigações da CPI. Apostarei mais no voto em separado, pois este procedimento mostrou-se eficientíssimo para o MPF.

Estamos de olho no PMDB! Precisamos desgastar o partido, para que sua bancada diminua e não eleja senador ano que vem!

JAIRSON disse...

A FOTO É MAGNIFICA DÊSSE "CASAL"!! SO FALCATRUA NO BATE PAPO!! EMPREGUEI TEU FILHO E OUTRS COISAS MAIS ...!!

Anônimo disse...

Feil,

O tempo ruge, e a Yeda muge

Oscar T. disse...

Yeda é bananeira que ja deu cacho.
Quando se apóia no Britto....daí é desespero!!!!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo