Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Grande mídia reage com os "especialistas" de sempre


Filósofo reacionário tenta desmontar as múltiplas possibilidades da internet

Domingo passado, eu li na Folha de S. Paulo a entrevista de um certo filósofo espanhol Jesús Martín-Barbero. O cara diz coisas que são uma luva para quem - como o PIG inteiro - quer desconstituir e colocar sob suspeição a internet e suas múltiplas possibilidades.

Como qualquer artefato tecnológico novo a internet porta elementos favoráveis e desfavoráveis, carrega funcionalidades positivas e negativas. Dito isto, até aqui morreu um tal Neves. Ocorre, porém, que a web está sendo combatida no Brasil por receio de que seja um território tomado por anarquistas, esquerdistas e quetais que procuram destruir a sociedade pacífica, ordeira e amante do progresso e dos bons costumes que os nossos venerandos antepassados construíram no Brasil.

Mas quem está com receio? Ora, o partido único da mídia oligárquica brasuca. Na Globo, só para citar um exemplo singular, não tem dia que não haja pelo menos uma reprovação contra conteúdos da rede mundial de computadores.

A indisposição com a web é flagrante e começa a promover reações expressivas na grande mídia conservadora brasileira.

A reação é motivada, basicamente, por três ameaças objetivas (e que se potencializam mutuamente):

1) a fuga crescente de leitores/ouvintes/telespectadores para mídias alternativas com base na rede;

2) depressão nas audiências/tiragens e no faturamento comercial;

3) guerrilha eletrônica espontânea e maciça de novos atores críticos, baseados na web, e que disputam versões re-significadas dos fatos políticos deslegitimando/denunciando o pretenso monopólio da verdade apropriado pelo negócio midiático do arcaísmo do Brasil.

A entrevista com o filósofo espanhol, radicado na Colômbia, é parte do arsenal reativo para minar a rede e suas múltiplas derivações. Mais um "especialista" especializado em especialidades que só o PIG pode nos proporcionar. O velho truque de apresentar um porta-voz com autoridade "científica" para desmontar as ilusões dos que ousam desafinar o canto da tradição no coral dos contentes.

Martín-Barbero fala da "utopia da internet", assim: "A utopia da internet é que já não necessitamos ser representados, a democracia é de todos, somos todos iguais. Mentira. Nunca fomos nem somos nem seremos iguais. E portanto a democracia de todos é mentira. Seguimos necessitando de mediações de representação das diferentes dimensões da vida. Precisamos de partidos políticos ou de uma associação de pais em um colégio, por exemplo".

O espanhol não é tolinho, ele vai no conceito e procura desconstruí-lo com gana e determinação, ainda que sem êxito. Mas algumas afirmações deste "çábio" peninsular me confortaram, é quando ele constata que a rede "ameaça minar as práticas de representação e participação políticas reais". Que bom, agora temos a certeza de estarmos no caminho justo e correto. Nada mais confortador saber que alguém (em algum lugar) está procurando "minar as práticas de representação popular". Ou que alguém (em algum lugar) está insatisfeito com o nosso sistema eleitoral-representativo, com os exemplares de Sarneys & Yedas da vida, não é mesmo?

...........................

Me causou surpresa saber que o portal do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) tenha reproduzido na íntegra a entrevista do filósofo Jesús Martín-Barbero (leia aqui). Se é importante como informação (e é), deveria ao menos vir acompanhado de uma crítica que situasse o leitor no contexto da matéria. Informar o que está por trás da intenção de difundir esse filósofo reacionário. Mostrar o objetivo oculto da Folha, que funcionalidade cumpre no contexto da luta pela democratização dos meios no Brasil, etcetera.

O núcleo dirigente do FNDC parece que não entendeu ainda a própria estratégia da luta que empreende (ou simula empreender). Dá mostras de estar querendo ficar no meio do caminho da longa jornada que tem pela frente. É lamentável.

21 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Bem interessante a entrevista do filósofo espanhol. Reacionário é aquele que não admite o óbvio. OU também aquele que faz propostas absurdas como um tal de Mészarós que acredita piamente (olha só!) que o Estado deve fenecer e que anda de mãos dadas com um ministro bolivariano, como se estivesse ali, no estado centralizador e absolutamente controlador das atividades humanas e dos fatos sociais, o caminho para o mundo melhor e possível da falácia da democracia direta.

É possível, caro vivente, chamar de participação popular o a "Consulta Popular" realizada no último domingo em Porto Alegre e que contou apenas com a participação de 2,12% da população?
E os Blogs de certa esquerda partitiparam quase que ativamente na campanha (mentirosa) do NÂO. E quantos pessoas foram votar no não? Menos de 1,8% da população de Porto Alegre. Os portoalegrenses não estavam minimamente preocupados com o assunto. Optaram pelo profundo desprezo e menosprezo. Até mesmo porque o dito referendo foi uma lição de grande hipocrisia e burrice. A internet, o mundo virtual, cria uma falsa sensação do real. E parte da Blogosfera se utiliza dessa imagem distorcida do real para criar a falsa impressão da maioria. Mas no final das contas, quando o real aparece, apenas 2,12% participam. A crítica do Martín Barbero é exatamente essa: cria-se atraves do mundo virtual da internet uma falsa e também hipócrita impressão de mundo.

Anônimo disse...

Maia.
Eu falei sobre isso em outro comentário, que mesmo senso a favor não fui votar por não ser cultura neste País voto facultativo e fui fuzilado por um tal de Jorge que~, como certa esquerda que frequenta este Blog, não admite ser contrariado.
O soldadinho do passo certo é ídolo nesta Casa.

MARTINS disse...

Maia! Bom Dia! Não achei nada interessante! Creio que você deve crescer mais em matéria de analisar esses fatos com mais sabedoria!" Que não é seu caso! Você é muito carente de sabedoria! Mas quem sabe com o tempo você adquire maturidade! Só DEUS NA TUA VIDA!!

jorge e me garanto disse...

aNÔNIMO DAS 10:21, quer dizer que te responder é o mesmo que não admitir ser contrariado?
Ninguém pode responder a essas belezocas da direita?
O correto para eles é aceitar o que esses çábios dizem?
Outra coisa, seu covarde anônimo, o que vc entende de cultura?
Vai pro blog do Políbio, sua bisca burra.

Anônimo disse...

Não falei????
Responder é uma coisa... debater é uma coisa... não concordar é uma coisa...

Espumar de raiva... baixar o nível... apelar para a ignorância... ofender...
Há, isto é outra coisa. E a meu ver é falta de educação, falta de argumentos, falta de inteligência...

Anônimo disse...

"Madrid digital" já desmascarou faz tempo o Barbero esse.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Só um pequeno comentário porque o assunto é bom. A democracia representativa não significa eleger Yedas e Sarneys. É necessário melhorar a qualidade dos nossos representantes, sem doutrinas, sem religiões e sem alienações.

Oscar T. disse...

Martin-Barbero é o queridinho de umas professoras sem noção da Famecos-PUC. Já o li. Análise dele é sobre mídia e a indústria cultural, sem tomar posição pró ou contra.
Não merece o debate, não acrescenta lhufas a nada.

Paco Astigarribia disse...

esse Jesús es un fraude, teve que migrar a Colombia de Alvaro Uribe, como pa sobrevivir intelectualmente

Anônimo disse...

Lámentável o retorno do Maia, estava até melhorando o astral". Agora está aí ele de novo com os seus Anônimos a tiracolo.

Assim como o Barbero o PIG guasca tem o multifacetado (para cada necessidade uma especialidade) o Rosenfield. É do jogo do marquetim.

Só aparecem as Yedas e Sarneys, com os seus periféricos, porque ainda existem alguns de certa direita que não querem doutrina na política. O pragmatismo tecnicista é o que prolifera aí pelos tucanos e pefelistas, pemedebistas,e outros por aí.

Democracia exige consistência doutrinária para ser discutida com seriedade. O resto é sorteio de bingo.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Um grupo periférico do PIG local e doutrinariamente ligados ao Santo Mercado, e que hipócritamente se colocam como democratas, tentaram vender falsamente a idéia que o butim do Pontal era uma coisa boa e que todos iam gostar.

A consulta enterrou a mentira.

Claudio Dode

Mario Rangel disse...

Sobre o post, penso assim como Latour, sobre as novas redes, entre elas a Internet, que têm grande mobilidade, levando IDÉIAS aos mais longíncuos lugares. A sociedade em rede, está intimamente interligada. O medo desta gente, os donos do poder, é que, suas mentiras, são desmascaradas fácilmente, pois as informações, de TODOS, está à um clik.

Quanto a consulta, foi votar quem toma para si a responsabilidade de buscar o que acha ser melhor para o futuro da cidade. Como disse o Meia, os que "Optaram pelo profundo desprezo e menosprezo. Até mesmo porque o dito referendo foi uma lição de grande hipocrisia e burrice". São os mesmos que desprezam e menosprezam as pessoas com quem dividem o espaço. Para estes, somente servem os locais assépticos, "bem" freqüentados, principalmente por gente de "bens".

Viva a Internet e a sua democracia.

Ô Meia... Já que tu pensa assim, termina lá com aquele teu cantinho sujo que tu batizou de depósito... Pára de comentar aqui... afinal de contas tu não diz que "A internet, o mundo virtual, cria uma falsa sensação do real", né verdade?

TACHINIRA disse...

PORQUÊ YEDAS E SARNEY E NÃO YEDAS, SERRACARD E MIDIA GOLPISTA ?? ISSO SE ENCAIXA MUITO BEM !! É A REALIDADE !!

Anônimo disse...

A Sucursal Brasília da RBS, disse que demissões foram uma vendetta. Vendetta foi a do Agripino que foi desmoralizado por Dilma na CPI dos cartões corporativos,onde teve que ouvir:"O Sr e eu estávamos em lados opostos;eu tinha 19 anos e estava sendo torturada;mentir sob tortura, significava salvar outros da tortura e da morte.Escolhí salvar vidas." Agripino(mentor da Lina)ficou com cara de cão que derrubou a panela.E agora gestou esse ataque sórdido contra Dilma, orgulho do povo brasileiro!

Hélio Sassen Paz disse...

Barbero é um antigo pesquisador. É um dos precursores dos Estudos Culturais (matriz metodológica de estudo da relação entre mídia e cultura predominantemente surgida na Inglaterra e exaustivamente tida como modelo nas décadas de 1960-1980) aqui na América Latina.

Ele vive na Colômbia desde a década de 1960. Faz parte do grupo de pesquisadores financiados pelo CIESPAL, que iniciou com financiamento estado-unidense (o prof. Cláudio Moreno diz que pode-se escrever estadunidense ou estado-unidense - a grafia com hífen me parece menos feia) no final dos anos 50's.

Todos os doutores que iniciaram ou ajudaram a elevar substancialmente o conceito dos programas de pós-graduação (PPGs) em Comunicação no CAPES (é no e não na CAPES) foram financiados pelo CIESPAL e fizeram mestrado e doutorado principalmente na Espanha, na França, na Inglaterra, nos EUA e no México.

Hoje, os pós em Comunicação brasileiros são tidos como de excelência pelo MEC/CAPES. Infelizmente, por isso não são mais destinadas bolsas para mestrado e doutorado no exterior - apenas para doutorado-sanduíche e pós-doc.

Apesar do investimento da Fundação Ford no site do FNDC e desse início do CIESPAL financiado pelos EUA, a esmagadora maioria dos pesquisadores são de esquerda. E, em uma feliz época na qual ainda era possível prestar concurso para professor nas federais com pós em áreas afins, muitos deles tem pelo menos mestrado em Sociologia, Antropologia e Filosofia.

Nunca soube da obrigatoriedade de ter que dar de bandeja ou vender pesquisas para os EUA. Na verdade, os gringos podem traduzir o que quiserem - que é o que eles fazem e pouco se faz por aqui. Afinal de contas, o que sabemos sobre a América Latina, Ásia e África fora das Ciências Humanas Aplicadas (onde a Comunicação se inclui)? Muito pouco...

Agora mesmo na Unisinos tem um doutorando com meia-bolsa financiada pelo Instituto Ford, assim como uma pesquisa do prof. Valério Brittos, o maior especialista em economia política da Comunicação do país. Diga-se, o Valério é marxista de carteirinha. E o Luciano, esse doutorando que é orientando dele, é professor na UFSE e é totalmente de esquerda.

Voltando ao Barbero: ele tem livros interessantíssimos de até 10 anos atrás. No entanto, assim que as mídias sociais advindas das TICs (Tecnologias da Informação e da Comunicação) começaram a mexer com a estrutura meramente baseada na teoria matemática dos gringos (Emissor - Receptor - mensagem) mostrando de uma vez por todas que somos todos interagentes e não somos passivos perante a informação mediada, tornou-se um pensador defasado.

Seja à esquerda, seja à direita, quase todos os velhos ou tornam-se excessivamente utópicos, ou tornam-se conservadores para preservar a validade daquilo que construíram e que não faz mais parte da sua realidade.

[]'s,
Hélio

Anônimo disse...

Quando usarem "povo brasileiro" para dizer essas sandices, me incluam fora dele, por favor...
João

Dialógico disse...

A Folha buscou um especialista para desqualificar a Internet, porque a midia corporativa nao consegue mais passar incolume com as suas mistificacoes, omissoes e/ou mentiras. A Internet os expos. E como jah sao 60 milhoes de brasileiros incluidos digitalmente, sabe como eh, antes que estas pessoas cheguem em blogues ou paginas alternativas aos grandes portais, o importante eh jogar o medo na populacao.
E eh assim que parte das instituicoes ditas de esquerda compreendem a Internet: um lugar de por medo! Mal conseguem enviar e-mail, quanto mais escrever, ler, criar comunidades na Internet...
Alem do mais, alguem escreveu anteriormente nos comentarios, a Internet permite a interacao, a resposta imediata, a troca. nao eh mais espaco para recepcao-emissao: eh espaco de interatividade. E mais do que baixar conteudo, eh espaco para subir, mostrar-se, expressar-se. Muda o sijeito, que nao eh mais passivo.
Evidentemente, que a Internet tb reflete o meio. Ela eh mais uma ferramenta da sociedade. Por ex., eh sabido que o ClicRBS recebe 39 MILHOES de visitas ao mes. Isso demosntra como tem gente ou que ignora/desconhece espacos de informacao alternativos, ou sao conservadoras mesmo. O desafio das midias alternativas, ou livres, ou independentes eh formar publico.
Quanto ao FNDC, esta instituicao faz pouco ou mal uso da Internet. Basta verificar quem de sua executiva nacional escreve em paginas, ou tem blogues pessoais.
Quando nao engrossam o coro dos que tem medo da Internet tb!

Anônimo disse...

Bom comentário o do Hélio.

Anônimo disse...

Jesús Martín-Barber é MEMBRO DO PIG! PIG NA VEIA! PURO PIG!!! MAIS PIG QUE O NOAM CHOMSKY E O FREI BETO JUNTOS! FORA NEOLIBERAIS.

Anônimo disse...

O Barbero reacionário? Caraca! Preciso voltar para a faculdade. Não li a entrevista na íntegra, mas acredito que estão interpretando de forma equivocada o que o cara disse na entrevista.
Especialista de sempre? sempre achei que esses especialista deveriam aparecer mais na mídia. Ou estou bem desnorteado, ou vc's estão fazendo uma confusão dos diabos.

Anônimo disse...

Dialógico: eu vou nos blogs da RBS justamente para dar combate as "mistificações, omissões e/ou mentiras". Tal vez não seja grande coisa, mas se nos blogs do André ou da Rosane aparece alguma opinião contrária ao que eles postam, serve pelo menos para estabelecer um contraponto. (Adoro irritar os tucanos de plantão.)

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo