Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 16 de março de 2009

Yeda não pode extinguir ou incorporar Ouvidoria da Segurança


Seria desvio de finalidade

Recebo nota do experiente jornalista Wanderley Soares:

"O ex-ouvidor da Segurança Pública, Adão Paiani, vai argüir a ilegalidade da extinção daquele órgão com a sua incorporação a uma ouvidoria geral criada pela governadora Yeda Crusius. Ocorre que, em 2005, o governo federal e a União Européia, mediante convênio de cooperação, destinaram recursos ao Estado para equipar a Ouvidoria. Lá não há um centavo do Governo do Estado. Incorporar o patrimônio adquirido e utilizá-lo para outro fim que não a Ouvidoria da Segurança, segundo Paiani é um claro desvio de finalidade.

Ele vai à Brasília para um encontro com o secretário nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri com quem debaterá o tema ainda na condição de coordenador adjunto do Fórum Nacional de Ouvidores de Polícia".

7 comentários:

Suzie disse...

Falta mais alguma coisa para cair neste governo?
Ou...
Será só o começo do tal "golpe" esperado/anunciado antecipadamente pela D.Yeda?
Segundo seu acessor nas gravações este FATO é requentado!
Pergunto:
Quem sabia?
Caiu no MPE... vai para o escaninho.
Até as provas entregam para a governadora.

Anônimo disse...

Que legal.
A véia tinha órgão pago pela União Européia tal qual a PF de FHC que funcionava só na base da verba do convênio com o FBI.

Anônimo disse...

Estamos assistindo um filme de terror. O que é que está faltando para que seja instalada uma CPI?

mariorangelgeografo.blogspot.com disse...

É por estes motivos (expostos pelo Feil neste post) e outros, que o Foga$$a está, aos poucos e paulatinamente, esvaziando e extinguindo o Orçameto Participativo.

O OP, era o embrião para a implantação de uma forma de democracia direta, onde as decisões sobre a cidade eram discutitas e aprovadas ou não, diretamente pela população, pelo cidadão. Hoje não passa de um arremedo. Não decide NADA.

A consulta popular proposta para "decidir" o tal Pontal, não passa de teatro. Pois as decisões já foram tomadas, e esta consulta, somente sacramenta, neste caso, a usurpação do espaço urbano e uma área de interesse ambiental por meia dúzia de endinheirados e também atende intere$$es dos "nobres" veradores.

Lembro de uma entrevista do Ibsem Pinheiro, cassado como deputado, logo após ser eleito vereador de Porto Alegre, que era contrário ao OP, e que iria trabalhar para trazerde volta o poder decisório aos vereadores, etc...etc...

É muito triste ver o que acontece atualmente, em Porto Alegre e no RS. Essa gente, agora, encontrou um terreno fértil para "faturar". Dane-se as pessoas, dane-se o meio ambiente.

Mau caro Feil...

Coisas da vida.

Luís disse...

Está faltando uma oposição mais unificada e, principalmente, muito mais respaldada pela sua base social, para a qual falta mobilização. Não custa repetir: o RGS não é o Maranhão, e do outro lado da Yeda não está uma família Sarney.
Se dependermos só da luta parlamentar, é exatamente isto que estamos vendo: grande imprensa, maioria dos deputados e grandes empresários, maioria do MP, todos mais ou menos constrangidos, mas prevarycando junto, se unindo para sustentar esse fascismo-de-ocasião, essa corrupyta quase assumida. Chega a ser patético ouvir o nosso senador-romano falando da corrupção do PMDB... "nacional"... sic...
Os únicos que aparentam terem "abandonado o barco" são os direitistas que se pretendem sérios... agora são os "anônimos" que defendem ella, em blogs como este.

Ary disse...

Casanova está há muito merecendo um tapa na "ouvidoria". Daqueles que ensurdecem até os netos.

Anônimo disse...

Gente, vamos comprar uma bóias para o ex-ouvuidor?

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo