Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 24 de março de 2009

Ainda gosto dela



A banda Skank com a deliciosa Negra Li, em autêntico estilo afro. Se a Li fosse norte-americana estaria direto no circuito internacional como grande cantora pop do momento.

10 comentários:

Lee disse...

tô percisando de uma LI na minha vida, cara

gustavo kern. disse...

Feil,

não se iluda com a Negra Li, ela era de um grupo de rap de SP chamado RZO(Revolução da Zona Oeste), mas ela e um dos caras do grupo acabou com o trabalho para formarem uma dupla e fazerem musica da pior qualidade, copiando os rapers gringos. Faziam um som pop horrível e tentaram entra numa onde meio D2 mas não deu muito certo tanto que ela se aparto do cara. Realmente esse som dela com o Skank ficou bem legal(pois é uma banda de baladas que faz pop de qualidade). Ela é "talentosa", mas ja foi, se vendeu. E se vale de um estereótipo black pra se vender como mercadoria fonográfica o que é lamentável, fisicamente é uma cópia da Lauren Hil, nada original, como tudo na corrompida indústria fonográfica brasuca do jaba.

tem piores,como tu diz, coisas da vida.

Cristóvão Feil disse...

Valeu, Gustavo!

CF

Anônimo disse...

o cara é o Helião, que gravou com Li.

l gonzales disse...

Uma Li pra mim também

gustavo kern disse...

Apenas uma ressalva: ela esta realmente deliciosa no clipe.

j maurer disse...

Muito lindo. Grande vocal! Pena as bandas não explorarem mais este tipo de vocal.

panoramix disse...

Parece que finalmente estão descobrindo, ou redescobrindo, que ser negro é bonito! Nos anos 70 houve um movimento deste tipo, dando enfase ao cabelo! Coloco aqui mais duas negras lindas: Juliana Alves e a excelente baterista de jazz que dá uma canja com Lenny Kravitz Cindy Blackman!
http://www.cindyblackman.com/
http://www.negrali.com.br/
Principal foco: não negar o cabelo!

claudia cardoso disse...

Eu gostaria de saber, qual relevância da adjetivação "deliciosa" junto ao nome Nega Li? Ficou uma frase pra lá de machista!
Tudo bem, poderia ser "deliciosa" no sentido de repertório, ou voz. Nesse caso, faltou a adjetivação "deliciosa banda Skank" pra retirar o ranço da expressão utilizada.

Cristóvão Feil disse...

Prezada Claudia Cardoso,

Eu sou machista. Resisto, tento deixar de sê-lo, mas não tem jeito. Admito.

Abç.

CF

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo