Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 2 de março de 2009

Da série: Trilha sonora para o desastre guasca



Arnaldo Antunes foi premonitório

Na letra de “O Pulso”, o poeta e letrista (duas coisas diversas) conseguiu enxergar o yedismo guasca. Gravado em 1989 para o álbum “Õ Blésq Blom”, a música sem querer é premonitória ao apontar os males que assolariam o RS, quase vinte anos depois. Vejam a letra:

O pulso ainda pulsa
O pulso ainda pulsa...

Peste bubônica
Câncer, pneumonia
Raiva, rubéola
Tuberculose e anemia
Rancor, cisticircose
Caxumba, difteria
Encefalite, faringite
Gripe e leucemia...

E o pulso ainda pulsa
E o pulso ainda pulsa

Hepatite, escarlatina
Estupidez, paralisia
Toxoplasmose, sarampo
Esquizofrenia
Úlcera, trombose
Coqueluche, hipocondria
Sífilis, ciúmes
Asma, cleptomania...

E o corpo ainda é pouco
E o corpo ainda é pouco
Assim...

Reumatismo, raquitismo
Cistite, disritmia
Hérnia, pediculose
Tétano, hipocrisia
Brucelose, febre tifóide
Arteriosclerose, miopia
Catapora, culpa, cárie
Câimbra, lepra, afasia...

O pulso ainda pulsa
E o corpo ainda é pouco
Ainda pulsa
Ainda é pouco

Por enquanto, acho que essa é imbatível para sagrar-se a trilha sonora do trágico yedismo guasca.

8 comentários:

Maurício disse...

Sugeatão de mais uma, agora no clima luft-sentimentalóide: "Pedacinhos", do imbatível Guilherme arantes. :-)

Anônimo disse...

Eu voto nessa, lista todas as mazelas que atravessamos!!!
Carmelita

Clairton disse...

Excelente! Outra dos Titãs, que é o hino perfeito para os eleitores gaúchos que cometeram o desatino de eleger a ignóbil, é Bichos Escrotos do álbum Cabeça Dinossauro, de 1986.

Cazé disse...

Letra dos “Bichos escrotos” (Titãs)

Bichos!
Saiam dos lixos
Baratas!
Me deixem ver suas patas
Ratos!
Entrem nos sapatos
Do cidadão civilizado...

Pulgas!
Que habitam minhas rugas
Onçinha pintada
Zebrinha listrada
Coelhinho peludo
Vão se fuder!
Porque aqui
Na face da terra
Só bicho escroto
É que vai ter...

Bichos Escrotos
Saiam dos esgotos
Bichos Escrotos
Venham enfeitar
Meu lar!
Meu jantar!
Meu nobre paladar!...

Bichos!
Saiam dos lixos
Baratas!
Me deixem ver suas patas
Ratos!
Entrem nos sapatos
Do cidadão civilizado...

Pulgas!
Que habitam minhas rugas
Onçinha pintada
Zebrinha listrada
Coelhinho peludo
Vão se fuder!
Porque aqui
Na face da terra
Só bicho escroto
É que vai ter...

Bichos!
Baratas!
Ratos!
Cidadão civilizado
Pulgas!
Onçinha pintada
Zebrinha listrada
Coelhinho peludo
Vão se fuder!
Porque aqui
Na face da terra
Só bicho escroto
É que vai ter...

Bichos Escrotos
Saiam dos esgotos
Bichos Escrotos
Venham enfeitar
Meu lar!
Meu jantar!
Meu nobre paladar!...

Eu voto NESSA, é a cara da Yeda.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Interessante é que as letras e dos Titãs e também a poesia do Arnaldo Antunes mudaram radicalmente dos anos 80 para cá. O que será que aconteceu com eles?

Anônimo disse...

O Maia devia estar "resolvendo" o problema da desgovernada em Brasília, junto ao finado Marcelo, e agora voltou "poderoso".

Leda Gouvea

Maurício disse...

... Pra que tornar as coisas tão sombrias
Na hora de partir?
Por que não se abrir?
Se o que vale é o sentimento
E pra palavras quase sempre
traiçoeiras
E é bobagem se enganar
Melhor nem tentar
Afinal a gente sofre de teimoso...
REFRÃO:
Adeus também foi feito pra se
dizer
Bye, bye, So long
Farewell
Adeus também foi feito pra se
dizer
Bye, bye, so long, Farewell...

Carlos Eduardo da Maia disse...

Pois é, Maurício, os Titans deixaram os bichos escrotos de lado e se entregaram ao bye, bye, so long, farewell.
Os tempos são outros.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo