Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Entrevista com a petista


Maria do Rosário fica devendo

A candidata petista ao Paço Municipal de Porto Alegre, Maria do Rosário (foto), saiu-se muito mal ontem à noite num programa de entrevista da TV COM (RBS). O programa durou mais de sessenta minutos, o suficiente para dar a impressão de que a candidata terá dificuldades quase intransponíveis neste segundo turno eleitoral.

Desarticulada, gaguejante, engasgou-se a certa altura da entrevista e deixou de completar o que estava dizendo, gesticulava em excesso como que buscando capturar no vazio o vocabulário que lhe escapava (ou, pior, que nunca esteve com ela), pontuando a fala com uma multidão de “né?” (e incontáveis outros cacoetes da linguagem coloquial), advérbios de modo (efetivamente, positivamente, negativamente, primeiramente, etc), estampava sorrisos fora do contexto da fala, denotando o afã mental de encontrar o pensamento (qualquer um) e, assim, desorganizando o discurso que resultava invariavelmente em algo incompreensível, confuso e de escassos conteúdos.

Uma pena.

27 comentários:

malacara disse...

bah, se foi a vaca com a corda

marimbondo lobuno disse...

e a cadela com a cinta

André disse...

Eu tenho certeza que você votará no Fogaça. Afinal ele é muito articulado e representa a vanguarda desta cidade. Agora, se fosse o Rosseto você estaria na rua com a bandeira buscando mais votos. Este é o grande equívoco da esquerda, a sua autofagia...

Anônimo disse...

A Escapulário não fez NENHUM gesto para coesionar os esfarrapado PT, ao contrário, fez de tudo para ter domínio. A direita petista está colhendo o que plantou e toca o barco.

Juarez Prieb disse...

Calma, André, o Feil está apenas avisando que a coisa está mal parada.
Se não alertasse, então sim tu terias todos os motivos pra pensar assim.
Nunca dê um tiro no carteiro que te traz notícias não-boas. É apenas um carteiro.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Com toda a certeza, a Rosário não representa a vanguarda no Estado e, muito menos, o Miguel - Cabidão da Petrobrás - Rossetto.

jjj disse...

a vanguarda mesmo é a barbitúrica, né Maia?
ou seria o senador babão?

ou o fogacha paisagem?

Anônimo disse...

O vanguardismo guasca e que o Maia defende com unhas e dentes é composto pelo Vaz Neto, Dorneu, Padilha, etc., todos comandados pelo franciscano senador e amigão da Tia.

el barto disse...

óia, só sei que estelionatários, vigaristas e 171's em geral é que tem discursinhos bonitinhos, bem articulados, tal e coisa, coisa e tal. faz parte da "profissão" deles.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Tadinho daqueles que se acham vanguarda porque acreditam na simplorice do maniqueísmo ideológico...

González disse...

Maia, por que será que você não é capaz de fazer uma mesma crítica destrutiva a algum político da direita do RS?
Resposta: Por que você pensa como eles.

Gilmar Antonio Crestani disse...

E lá se vai mais uma viúva do Tarso. Depois do José Dirceu, algum outro petista foi mais pernicioso ao partido que o subprime Tarso Genro? Maria do Rosário é a sub do sub do sub, só podia dar nisso. Eu que muito levantei bandeiras para o PT agora levantaria o cabo mas desceria com mais força.

Luís disse...

Se há quem prefira que o cabidão do Fogaça continue sendo o seu estágio, é problema desse alguém - eu, fora, porque sei o que a prefeitura se tornou nos últimos anos.
Agora é ROSÁRIO, porque a alternativa à ela neste segundo-turno... "não existe"!!!

Pmarkes disse...

Feil, tive a mesma percepção que você quando assisti a entrevista. Desempenho desastroso da Maria "EU" do Rosário: Vacilação, despreparo, medo, nervosismo e quase nenhuma capacidade de comunicação e articulação de idéias. Mas para mim isso não é principal problema da candidata, mas sim a sua incapacidade própria de defender qualquer idéia que não seja o mais pífio senso comum. Chega ao cúmulo de dizer que vai assimilar propostas do Onix,a que ponto chegamos. A pergunta que faço é: como vamos derrotar a direita dessa forma? Por isso é fácil compreender os 45% do governicho da turma da Yeda, do Padilha, e do Otávio Germano, representado pelo Fogaça. O PT deu de presente ao Fogaça a candidata dos sonhos dele.

mário casado disse...

Pmarkes, chorando devo concordar contigo.
Como petista da velha cêpa,é duro admitir.

Anônimo disse...

Eu também concordo, vi um pequeno pedaço daquilo, que nem sei dizer o que era. Mudei o canal e me bateu um desespero com o que vi. Ela estava desarticulada, nervosa, sem vocabulário. Fiquei bastante assutada, me senti exatamente assim, ela conseguiu se mostrar pior que o fogaça que parece um boneco falante. Mas ela podia estar num dia ruim. Preciso de um esclarecimento, já ouvi tanta notícas hoje sobre o apoio do PC do B, a manoella não vai apoiar, mas o partido vai, é isto?
lia

Suzie disse...

Espero que a Manu não vá para o palanque!
Usou a pior arma que é: espalhar para colunistas PIG/PIC que a Maria do Rosário disse que ela é filhinha de papai, contada por uma moradora na Vila tal...
Mesmo csabendo que foi estratégia da campanha dela...
Vai aí o meu pensamento:
Claro que sim!
Adora inclusive, colinho de políticos "maduros".
Sim ou não?

Luís disse...

À Suzie e demais que não são pretendentes a sectários (nem de direita):

Um "estagiário" que encheu a prefeitura de nulidades e consultorias/terceirizações está para se re-eleger...
AGORA É ROSÁRIO!!!

Simão Bacamarte disse...

O grasnar da novilíngua petista não é tão novo assim...essa aí tem muita companhia no quesito matraca-trica (ou treca, sei lá).
Vianna está certo, o que precisamos é de um puta partido conservador, pra botar jeito nessa esquerda falida.
Aliás, não há melhor momento que o atual para alguns autoritarismos ficarem salientes...ensinou Polanyi

Anônimo disse...

Apezar de voce, amanhã vai ser outro dia!

Ao considerar a atual conjuntura gaúcha, falando não de sua glória, e sim de sua degradação, da degradação de suas tradições sobretudo políticas, é preciso reconhecer que a candidatura da Maria do Rosário é a que temos de menhor neste segundo turno.
Nelly

AnTônimo de Santos disse...

Pois é, eu que desci a ripa na Manuela quando, no debate da Record, flagrei-a fazendo dobradinha com o Onix e dizendo que gostava das propostas dele (comentei isso aqui, depois o Feil pegou o gancho e aprofundou a análise no post 'Manuela queima os navios'), agora fico até meio sem jeito quando vejo a Maria Sou Vitoriosa do Rosário fazer o mesmo. Que quié isso, companheira? Metade dos (poucos) votos do Onix são da gurizada do Mano Changes e não adianta querer conquistar o eleitorado da direita, que este está feliz com o Fogaça. O que é preciso é delinear claramente o que um governo de esquerda pode voltar a fazer por Porto Alegre. E convencer o eleitorado que a Maria é do PT. Senão, babaus. Mais quatro anos aguentando os Eliseus Santos e os Buzatos da vida, agora de braços dados com Neusa Canabarro.

Anônimo disse...

O mundo precisa de educadores que trabalhe em todos os espaços-tempos pela formação de um novo homem. O educador, diferente do profissional professor, faz comentários dialogados com o seu inter-locutor e busca a superação de possíveis problemas,com ciência e consciência de que a produção do conhecimento e da cidadania é um eterno processo.
Cândia

AnTônimo de Santos disse...

Cândia (ou seria Candida?): acho que não entendi o que vc quis dizer com seu comentário. Pelo menos não no contexto deste post e do mau desempenho da professora Maria do Rosário na dita entrevista. Hein?

Ary da Silva Martini disse...

Respeito as opiniões diferentes, mas não há tempo eleitoral para programatismos (isso deveria ter sido discutido antes). O tempo agora é de pragmatismo eleitoral. É preciso vencer. Depois vêm o tempo de convencer. Ou seja, falta ao eleitorado o necessário tempo para compreender.

Anônimo disse...

Ao antônimo

Concordo contigo e o buraco mais embaixo é o vazio que vai se formando, coagulando as fragilidades, com poucas chances de nos tornar um pouco mais confortáveis com o que temos. Não assisti o programa da Rosário, mas assisti por acaso o do Fogaça. Um horror e aí um detalhe: sem maiores preocupações de convencer, sem nervosismo, porque a anestesia do convencimento é tanta, que toda bobagem que for dita por ele, parece respaldada pelo eleitor que o colocou no segundo turno. A piece of cake!! Vamos de "Rosário EuEu", sempre. Pelo menos aposto na linha histórica de compromissos do PT. Oremos!!!

Luís disse...

Nem a luta nem a vida terminam no próximo dia 26, e, se não for Rosário, será Fogaça...
portanto, abandonemos qualquer resquício "igrejeiro"...

AGORA É ROSÁRIO!!!

AnTônimo de Santos disse...

Tá, vou de 13, de novo. Como faço desde 1982. E não me arrependo de nenhum dos votos dados. Vou exorcisar meus resquícios igrejeiros. Fora José! E dá-lhe Maria!
(Agora me ocorreu uma coisa meio sem gracinha: lá por maio/junho, a grande imprensa daqui traçou loas das candidaturas femininas em POA. Por que não faz o mesmo agora?)

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo