Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Ministro Édison Lobão chama Dilma Rousseff de mentirosa


Sarney precisa recolher seu aloprado do governo Lula

No dia 7 de maio deste ano, a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Vana Rousseff, prestou um depoimento de mais de nove horas de duração à Comissão de Infra-Estrutura do Senado Federal. O assunto foi relativo à chamada crise do dossiê, que envolvia gastos pessoais da presidência da República na época de FHC.

Naquela quarta-feira, 7 de maio, a ministra Rousseff foi duramente interpelada pelo senador Agripino Maia (Dem-RN). O senador potiguar, que serviu a ditadura militar de 1964-85, provocou a ministra ao trazer uma velha entrevista publicada onde ela diz ter mentido sob tortura. Rousseff saiu-se muito bem, assumiu de pleno sua luta contra a ditadura civil-militar, e a provocação desastrada do senador foi considerada como um “verdadeiro tiro no pé”.

Agora, no dia 13 de outubro, o ministro Édison Lobão (foto), também ex-militante da Arena, partido de sustentação civil da ditadura, resolve reeditar em outro contexto a nostalgia insopitável que sente daqueles anos de opressão e sombras (ver post de ontem).

Lobão, afastado no tempo e praticando a elipse narrativa, está dizendo que a colega Rousseff está mentindo. No entender de Lobão, se não houve ditadura, não houve repressão, não houve prisões, logo não houve torturas e a ministra-chefe está mentindo.

Dilma é uma mentirosa, no entender do ministro Édison Lobão. Para ele, a candidata virtual à sucessão do governo ao qual integra, é uma pessoa que não merece crédito, uma falsa e enganadora.

Édison Lobão é caudatário (eu ia dizer “bacirrabo”) do senador José Sarney (PMDB). Fez-se ministro por indicação pessoal de Sarney. Muito bem. Ao presidente Lula resta agora conversar com o ex-presidente maranhense e determinar que ele, Sarney, troque o seu afilhado por outro menos aloprado. Ponto final.

Por enquanto, as estultices ditas por Lobão estão lançadas na contabilidade política de Rousseff, coluna de débitos. E devem ser retiradas imediatamente.

7 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eis ai a típica banda podre do congresso no Ministério do governo do PT.

Fábio disse...

Diga-se o "ilustre" Agripino Maia do DEM com as relações amigas com o regime militar e defensor de torturadores.

Anônimo disse...

Maia, nunca esqueças que os Governos do Rigotto, da Yeda e do Fogoça possuem inúmeras bandas podres e não precisa nominar, são bem conhecidas. Por que tu não te reveres a elas como sendo do governo do PMDB e do PSDB?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Concordo plenamente contigo anônimo e digo que os governos do PMDB e do PSDB, assim como do PT, todos eles fazem alianças com bandas podres. Mas não podemos esquecer que o PT prometeu ao Brasil um pais decente. Onde ele está?

Ary da Silva Martini disse...

Maia, a nossa perspectiva de governo é de 20 anos, no mínimo. Ou seja, uma geração deverá ser o tempo suficiente para mudar o país.

Ary da Silva Martini disse...

Discordo: Lobão não chamou a mistra Dilma de mentirosa. A expressão "mentira" não se aplica a essa situação, em minha opinião.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Ary, pelo andar da carruagem e vendo os votos do centro sul do Brasil vai ser difícil a Dilma vencer o duelo com o Serra que vai ter sim o apoio de parte considerável do PMDB. E o Brasil vai ter um governo mais à esquerda.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo