Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Ministro Lobão é marionete de Nelson Jobim


Lobão é porta-voz dos que se dão conta que o futuro se estreita a sua frente

A propósito das declarações do ministro Édison Lobão, na última segunda-feira, negando que houve ditadura no período 1964-1985, recebo informação de uma fonte confiável e bem situada em Brasília.

Pela ordem:

1) Édison Lobão não tem voz própria. Nunca teve durante a ditadura da qual foi fiel e leal servidor civil, não terá agora que foi improvisado como ministro de Energia – matéria a qual ele não tem a mínima idéia do que seja – por força de espaço conquistado junto ao lulismo pela fatia sarneysista do condomínio político-eleitoral peemedebista.

2) As palavras de Lobão neste episódio manifestam as idéias do ministro Nelson Jobim – um peemedebista com plumas e bico tucano – que tem tido desde que entrou no governo Lula uma intensa atividade de sapador, representando com grande desenvoltura até o pensamento mais conservador e anti-republicano (não esquecer a sua confissão de que teria modificado sem autorização alguma, de forma ilegal e infamante, inúmeros artigos do então projeto de Constituição de 1988).

3) Jobim só não vocaliza ele próprio a fala de Lobão por dois motivos: a) a fala de Lobão não vale pelo conteúdo, de resto, um samba-do-crioulo-doido total, mas pela confusão que visa causar e pequenos factóides em cadeia que pode gerar no PIG; b) não é tático para ele abrir confrontos diretos dentro do governo a qual serve, prefere as sombras, os bonecos de ventríloquo, e a confiança motivacional que inspira ao presidente Gilmar Mendes, bem como o apoio e a publicização que recebe de Veja e outros veículos do PIG.

4) O elemento que tensionou e motivou fortemente a fala de Lobão foi a decisão da Justiça de São Paulo favorável à ação declaratória que confirma que o coronel do Exército, Brilhante Ustra, foi torturador e seqüestrador na década de 70, em pleno regime ditatorial. Lobão não mencionou este assunto, mas ele está muito vivo nas entrelinhas do seu discurso reativo.

5) Existem outros elementos que também motivam e tensionam falas nostálgicas como a de Lobão: a) as Caravanas da Anistia, que dão grande visibilidade a fatos que os recalcitrantes não gostariam de lembrar, Leonel Brizola, lista do general Sylvio Frota, reabilitação de cidadanias proscritas pelos militares linha-dura, a sempre presente interpretação paranóica de que se está fomentando um clima de revanche; b) a confirmação definitiva da preferência de Lula pela ministra Rousseff como sua sucessora em 2010.

6) O discurso ainda que arrevesado de Lobão expressa uma certa noção de identidade remota dos grupos, setores e tendências ultra-conservadoras que sentem um mal-estar (quase terminal) por estarem sendo alijados dos novos cenários de poder, na perspectiva de 2010. É o canto desafinado e nostálgico dos que se dão conta que o futuro se estreita a sua frente e o passado já não lhes rende mais nenhum dividendo.

Coisas da vida.


6 comentários:

Anônimo disse...

Já vão tarde. Deus te ouça e Jesus lhes chame.

Anônimo disse...

Traduzindo: canalha incompetente e sem personalidade.

armando

Francisco Goulart disse...

Assino em baixo.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Esse Lobão sempre foi um bobão. O clã Sarney continua dando as ordens no governo do PT. Isso é tão triste.

Simão Bacamarte disse...

Alô, acuda!! Acabo de descobrir que o Lobão (o Edson) foi assessor da campanha presidencial de...Sílvio Santos!!! Alguém aí pode acabar com a minha ilusão de que estou dando um "furo" de reportagem? Gente, que mundo é esse? Quem sou eu? Campanha do Sílvio Santos e...Ministério das Minas e Energia!? Acuda, acuda!!!

Anônimo disse...

Politico Corrupto, Ministro Corrupto sem expressão, deveriam fazer uma investigação sobre as contas que o mesmo mantem em New York.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo