Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Conta outra, Fogaça


“Yeda? Conheço, mas não é da minha turma...” – diz agora Fogaça

Deu na Folha, hoje, coluna “Painel”:

Veja bem. Embora tenha aceito de bom grado o apoio do PSDB, a campanha de José Fogaça (PMDB) em Porto Alegre tenta manter alguma distância da impopular governadora Yeda Crusius. "Nossa aliança é partidária, não pessoal. Os tucanos estão conosco desde 2004, muito antes de ela ser eleita", diz o coordenador, Clóvis Magalhães.

..............

É preciso associar sempre o peemedebista José Fogaça à governadora tucana Yeda Rorato Crusius. Eles estão e sempre foram aliados. Fogaça, nas últimas eleições presidenciais, foi um dos coordenadores no RS da campanha do tucano Alckmin Picolé de Chuchu. Em desfavor, portanto, do presidente Lula, contra quem, ele se atreve agora a disparar ameaças e chantagens visando 2010, auxiliado pelo "padrino" Pedro Simon.

A população precisa conhecer – ou ser lembrada – das relações políticas e pessoais que cercam o candidato José Fogaça. César Busatto, ex-secretário tanto de Fogaça quanto de Yeda, o homem (vá lá!) que admitiu tolerância infinita com o loteamento de feudos em estatais e financiamento de campanhas eletivas por meio de métodos ilegais, está apoiando a reeleição de José Fogaça. Isso é preciso ser informado à população de Porto Alegre.

José Fogaça não governou (ou desgovernou) Porto Alegre sozinho, ele foi auxiliado de perto – muitas vezes representado pessoalmente – por esses mesmos que cuida de esconder na reta final da corrida 2008.

16 comentários:

ADELI SELL disse...

Pois é, a senhora Yeda posa e apóia o Fogaça e deve mais de 30 milhões para a saúde do município, que vai de mal a pior.
E a grande mídia, nada diz. Omite-se.
Adeli Sell
Vereador do PT
www.adelisell.com.br
blogdoadeli.blogspot.com

Mário Casado disse...

Vereador Adeli Sell, vc tem que explicar o apoio ao projeto privatista e privateiro do Pontal do Estaleiro e não vir no blog do Feil fazer propagandinha indireta do seu blog, que deve ficar às moscas.
Explique, vereador!

Anônimo disse...

E aí Adeli como anda a campanha da Marai mãe de Jesus?

Anônimo disse...

E a idiota da Rosário não tem capacidade para mostrar essas conexões nas relações do Fogaça.
Poderia ontem no debate ter tocado nisso e ficou pianinha....
Aliás, vendo Fogaça em um debate onde não há quem lhe chute a bola, é inacreditável pensar que se elegeu e poderá se eleger novamente. O lesma não tem o mínimo de capacidade para debater, diz coisas dignas de uma criança no jardim de infância, se atrapalha...é um desastre...!!!
sil

Carlos Eduardo da Maia disse...

A população de Porto Alegre toda sabe que Yeda apoia Fogaça e ele vai ganhar a eleição mesmo assim porque ele é o menos pior. Adeli, vamos tocar adiante o pontal do EStaleiro que grande parte da população apoia. Não vamos deixar POA patinando.

Anônimo disse...

Pela primeira vez o Mala reconhece que a Tia é uma Mala.

Anônimo disse...

O Maia pedidndo para o Adeli tocar adiante o pontal...

Tá ficando abusatto a gazela do parcão.

malacara disse...

Maia conhece a sua tchiiurma. E como!

Anônimo disse...

O blogueiro cometeu mais um de seus atos falhos. Desta vez, questionou a virilidade de Busatto, como se isso tivesse alguma relevância no debate político. A propósito, CF: você é casado? Tem filhos?

ju disse...

Cúmulo dos cúmulos, só porque o blog do Feil é democrático, pra mim até demais, agora os anônimos querem exigir explicações por aqui.

Naum estou acreditando, gentem. Me belisquem, gentem.

lulista de resultados disse...

Convenhamos que é milimétrica a distância entre um "anônimo" e alguém que se auto-denomina "Ju". Nesse sentido, Cristóvão Feil - se é que esse é seu verdadeiro nome - está de parabéns, por ter a coragem de trazer sua cara aos tapas. Democrático "até demais", isso também é mérito, não se discute. O único problema aqui - se é que isso chega a ser um problema - é a ambigüidade dos discursos, além de uma ocasional afetação acadêmica. Antes que me esqueça: sou casado e tenho filhos.

Anônimo disse...

Pera aí; Eu entendi que o blogueiro quando colocou o "vá lá", depois de 'homem' estava questionando se o tal merecia assim ser chamado. Não me pareceu um "vá lá" sexual mas sim de espécie. Afinal todo mundo sabe que o BZT tem filhos e é casado. A Marta pisou na bola sim. Não podemos tolerar preconceitos. E quanto ao Adeli, acho que ele nunca mais volta aqui! Que paulada, meu...
Fala Adeli: Como é esse negócio do Pontal???

Getúlio

lulista de resultados disse...

Pois é, Getúlio! Você leu de um jeito e eu, de outro. Qual terá sido a intenção do blogueiro? Heim!?

Pmarkes disse...

O PT ganhou a histórica eleição de 98 com Olívio, derrotando a RBS e toda oligarquia conservadora do RS porque polarizou a campanha, colocando em disputa dois projetos antagônicos e desmascarando os representantes do Neoliberalismo de FHC aqui no Estado. Hoje nossa candidata, MAria "Eu" do Rosário infelizmente esqueceu que política é disputa de projetos, de campo ideológico. Quanto mais tenta diluir a disputa atual em um processo de "gerenciamento" da "empresa" Porto Alegre, no qual inexiste nteresses de classe em jogo estará fadada a derrota. Ou polítiza-se o processo ou teremos mesmo uma escolha de "gerente", terreno que a direita domina, pois é parte de seu constructo ideológico que já é parte do "senso comum" da classe média. A propósito onde estão os intelectuais orgânicos do PT, para fazer esse embate ideológico com a classe média? Assim a vitória da direita será por WO.

garcia disse...

O vereador Adeli Sell tomou Doril?

Sumiu?

Mas vai votar com os especuladores do Pontal do Estaleiro.

Que idéia$$ convenceram o vereador?

adeli sell disse...

MEU VOTO NO PROJETO CHAMADO PONTAL DO ESTALEIRO

Voto com a convicção de que a ocupação deste nobre espaço privado à beira do Guaíba é um primeiro passo para que a cidade e as pessoas conquistem o que nunca foi delas, no curso de quase 70km de margem. Poucos são os locais acessíveis ao povo.
Será que não havia na época da construção do Muro da Mauá uma forma de nos protegermos contra as cheias?
Qual a luta que travamos até aqui para ter um acesso de cidade que se respeita e se orgulha de seu manancial de águas que é o Guaíba no entorno de nossa Usina?
Quando lutamos para que os poucos barcos para passeios públicos que ainda restam tivessem um ancoradouro, um secretário-vereador ameaçou uma colega de entrar na Justiça para barrar a melhoria.
Do Gasômetro, passando o Harmonia, Marinha do Brasil temos uma barreira de maricás que nos impedem de todo e qualquer acesso às águas.
O área ora em debate foi a cloaca da cidade, depois virou uma grande empresa de construção de navios, que durante anos e anos usou a força de trabalho de nossa gente, para falir, deixar as pessoas sem receber, por longos e longos anos.
Vieram os leilões e não havia comprador.
A Lei 470 que apenas destinava o local para atividades comerciais foi um erro. Esquecemos, não aprendemos talvez, os ensinamentos da saudoso arquiteta canadense Jane Jacobs que provou com seu livro Morte e Vida das Grandes Cidades da década de 60 que a ocupação mista, comercial e residencial, é a forma mais correta do uso do solo urbano.
Erramos na época.
Já em 2002-, em meu segundo mandato de vereador, procurei o então prefeito Tarso Genro, sugerindo a desapropriação por interesse público da área, já que os leilões não prosperavam, não havia empreendedor interessado. O prefeito alegou falta de recursos. Já faltavam então e ainda faltam hoje, logo o poder público não tem as mínimas condições de arcar com uma compra de área deste tipo.
Em 2005, no meu terceiro mandato de vereador, fiz um Seminário aqui na Câmara Municipal onde proporcionei um amplo debate sobre o uso daquele espaço.
Desta época para cá, sempre tive a mesma opinião, antes e depois da compra pelos atuais empreendedores: a área deve ter ocupação mista, preservar a sustentabiidade econômica, social e ambiental, ter atratividade para quem aqui reside e nos visita, deve ser uma conquista efetiva do rio-lago, ter acesso público, universal, de pelo menos 60% do espaço.
O Projeto contempla minha defesa pretérita.
Fiz os cálculos das compensações. Estão no parecer - que por uma manobra na Comissão de Economia, Finanças e Orçamento - ali não foi aprovado, fiz a emenda 1, que propõe os custos do esgotamento cloacal feito pelo empreendedor cjuas somam dão uma valor que compensaria a mudança de uso apenas comercial para uso misto, tanto comercial quanto residencial.
A redação do Projeto tem erros que numa Câmara Municipal com a tradição da nossa não poderiam ter sido cometidos. Houve omissão total da Executivo Municipal que não tomou para si a responsabilidade de tomar os dados e informações de suas próprioas secretarias e apresentar um Projeto.
Não há vícios de iniciativa, porque os vereadores podem e devem mudar leis. E é o que estamos fazendo, mudando
uma lei.
Respeito, por outro lado, profundamente, todos aqueles que se opõe de forma serena, honesta e responsável ao Projeto em pauta.
Recebi inúmeros apelos tanto contra como a favor do Projeto.
Isto é a democracia.
Voto por minha luta de anos pela ocupação racional, responsável, sustentável, de acesso público e universal ao Guaíba. Não apenas deste espaço, mas de toda a Orla.
Lembro o trabalho que fiz como Secretário da Smic em 2003-4 para garantir a circulação das pessoas em Ipanema, como restabeleci as condições dos moradores locais usufruirem daquele espaço, tomado de ponta a ponta pela ilegalidade.
Voltando à questão da acessibilidade das pessoas à Orla, é importante repisar aqui que teremos 30 metros de esplanada, uma nova rua com 20 metros de calha, edificações bore pilotis, com visibilidade do espelho de água desde a Padre Cacique, um pier de 150 metros para dentro do rio, com sua parte inferior totalmente livre para circulação de pessoas.
As alturas nunca me agradaram na maioria das áreas de Porto Alegre, mas uma cidade têm custos e benefícios.
Não me movem outros interesses que não os interesses públicos, da legalidade e da transparência de minhas ações.
Tenho uma biografia que me orgulha, tenho condições de debater minha posição em qualquer fórum, seja aqui nesta Casa, para a função de vereador reeleito, em meu quarto mandato quanto fora daqui.

ADELI SELL
em 12.11.08

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo