Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Marta desceu ao senso comum mais rebaixado


Nem Maluf fez isso

Deu na Folha, hoje, coluna “Painel”:

Nem ele. Memória de um veterano da campanha de 1988: Maluf, que é Maluf, não fez comercial para perguntar se Erundina era casada.

..........

Petistas ou martistas de resultados, ontem, aqui neste blog de província comentaram que Marta Suplicy apenas estava seguindo a pena de Talião, aquela do olho por olho... tentando desculpar a babada da candidata petista à prefeitura paulistana.

O leitor Fernando, neste caso, matou a charada, quando disse:

Isso se chama capitulação para o senso comum. Fim, sem essa de quem "com ferro fere com ferro será ferido". Quer dizer que se o Kassab fizer campanha exaltando as privatizações, etc, Marta tem que fazer o mesmo?

Não me venham com essa. Tudo vira motivo para justificar qualquer degeneração. Compor com o fisiologismo mais atrasado, com a direita, vira sinônimo de governabilidade (qual?), guinada programática vira justificativa para se eleger (com que correlação de forças na sociedade?), e assim vai.

Dialogar com a consciência das pessoas, sim, capitular nunca.


53 comentários:

Luís disse...

Embora não conheça a realidade paulistana em detalhes, conheço o tipo de política-de-resultados muito praticado por lá... portanto, não há como endossar esse tipo de campanha política, que é visar apenas a próxima eleição, é apenas disputar o poder agora, é reproduzir o sistema.
É possível e NECESSÁRIO visar muito mais - até quando se participa do sistema político atual, do sistema eleitoral de agora.

Suzie disse...

Os meus dois neurônios ficaram correndo...um para cada lado.
Vou ver os vídeos da propaganda da Marta e não encontro a tal indução as escolhas sexuais de Kassab.
Meus dois neurônios estão perguntando,um para outro: o quê define esta polêmica mesmo? A quem interessa? Onde está esta "propaganda" afinal?
Quem recheou este pensamento, a quem interessa?
Feil, te considero uma pessoa inteligente, escreve bem, mas as tuas abordagens andam meio "senso comum".
Podemos ter mil discordâncias das pessoas, mas a abordagem mais SÉRIA seria sobre o MACHISMO.
As maiores vítimas são as duas mulheres candidatas, no momento: Maria do Rosário e Marta!
Lá no nordeste o Ciro Gomes atacou a Luizianne também!
Gostem ou não, as duas tem uma história pessoal, uma trajetória, uma construção.
A Manu foi aceita neste meio como biombo da direita.
O quê está acontecendo é muito mais sério...muito mais.
Infelizmente a fragmentação é a marca do nosso tempo.
Eu não gosto de "intelectuais" jornalistas "neutros", "imparciais","doutos"...
Não ajudam!

Cristóvão Feil disse...

Prezada Suzie, aqui neste blog encontrarás tudo, menos neutralidade - para o bem ou para o mal.

Abç.

CF

PS: Quer me agredir? Me chama de imparcial, neutro, murista.

Adri disse...

Eu adoraria, amaria que o senso comum fosse como o Feil.
Bjão!

Suzie disse...

Feil!

O maniqueísmo não ajuda!
Rótulos também não!
Estou colocando neste "desabafo" o meu "olhar" feminino.
É lógico que está construído pelas minhas vivências.
Somos atravessados por diversas ideologias e histórias de vida.
Tento contextualizar nas minhas leituras... o momento!
Somente isto.
O meu candidato para esta eleição era o Rosseto.
Não deu...
Sou democrática(assim penso) e batalho para reconhecer meus "inimigos" e minhas "inimigas" políticas, através da minha memória e da minha história.
Sou mais chata ainda: troco as cores das lentes, o grau, a forma, o ângulo...
Sou uma eterna aprendiz!
A minha "verdade" não é dos(as) outros(as), não é exclusiva, não está acima do bem e do mal...

Prestes disse...

O leitor Fernando matou a charada. Concordo plenamente. Não há sentido lógico neste pragmatismo.

Vejamos: quero uma sociedade mais justa e igualitária, aí aceito dinheiro de empresários para a campanha, mas quando me elejo não cumpro a agenda dos empresários, mas procuro buscar uma sociedade mais justa e igualitária. Bem, aí é discutível, mas é um pragmatismo, visa um resultado e obtém este sob certo aspecto, embora também legitime uma prática política ruim.

No caso de Marta: quero uma sociedade mais justa e igualitária, para tanto semeio o preconceito. Vejam, já não faz mais nenhum sentido, um pragmatismo estúpido. Quer um resultado e se desvia totalmente para outro.

Anônimo disse...

É inegável que é reprovável a conduta da candidata Marta Suplicy ao descer à baixaria na campanha. Porém, sejamos francos: um candidato homossexual (não sei se é este o caso do Kassab) DEVE ASSUMIR A SUA CONDIÇÃO, mesmo sob o risco de perder a eleição. Por quê? É simples: ao ocultar tal fato ele (ou ela) se passa pelo que não é, com o propósito de não se prejudicar eleitoralmente - ou seja, coloca o objetivo de vitória eleitoral acima da transparência com relação à sua identidade. Ou será que consideraríamos correto do ponto de vista ético que um ateu (como eu sou, p.ex.) que se candidatasse em uma eleição majoritária se "deixasse passar" por católico apenas para "não se prejudicar eleitoralmente"? Assim como tu, condeno a postura da campanha da Marta, mas apenas entendo que o próprio candidato, caso seja homossexual, deveria vir a público e assumir a sua condição.

Suzie disse...

Me remetam para a "campanha" da Marta questionando a sexualidade do Kassab.
Por favor, coloquem aqui!
Me mostrem...
Está na propaganda eleitoral?
Onde?
Meus dois neurônios estão mais confusos e perdidos... que cusco em procissão!
Até agora não encontrei!
Será que perdi o meu "olhar" crítico?

Milton Ribeiro disse...

Nota zero para Marta.

Maria Alice Custódio disse...

Suzie, não se faça de "fazida".
Essas coisas não são preto no branco ou pão-pão, queijo-queijo.
Todo mundo entendeu a malícia sonsa de Marta.
Marta é uma sonsa e burra, por isso acabou de perder a eleição pra um Demo direitista fedido, pefelê azedo.

Prestes disse...

Anônimo, comé q tu vai querer obrigar alguém a falar sobre sua vida sexual?? Isso não existe. Ficar explicando opções que só dizem respeito à própria pessoa.

Will disse...

Nota ZERO para o DG. Esse modus faciendi do blogueiro, colando qualquer estultice da Folha, sempre que lhe convenha para abonar suas teses, está mais para José Barrionuevo. É triste ver um sujeito tão articulado deixando-se levar serenamente pelo efeito manada iniciado pelos mafiosos da imprensa paulistana. Já não distingo Cristóvão de Josias. Já confundo Feil com Hippolito. O blogueiro, aos poucos, vai revelando seu lado contestatário do tipo galináceo, que cacareja de um lado e bota seus ovos do outro.

Anônimo disse...

Feil sendo agredido pelos lulistas e martistas de plantão. É o fim.

Anônimo disse...

Só uma explicação: não se trata de "obrigar" a pessoa a dar explicações sobre a sua vida sexual. Trata-se apenas de transparência, de não fazer pose de machão. Já tivemos um político aqui no RS que CASOU para manter as aparências antes de se candidatar a governador. Pergunto: uma pessoa que faz isso é confiável? Não há nenhum problema em ser homossexual, mas a LÓGICA DA VIDA DUPLA, para mim, é, sim, um problema.

Anônimo disse...

"LÓGICA DA VIDA DUPLA, para mim, é, sim, um problema".

Moralismo católico a 150km/h.

Maria Alice Custódio, SP disse...

Um anônimo falando em LÓGICA DA VIDA DUPLA.

Que exemplo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

As perguntas fazem todo sentido para os paulistanos. Exceto a última pergunta: sobre se é casado e se tem filhos. Aqui a bobeira.

O direitoso candidato e prefeito com votos do vampiro Serra, escondeu sempre suas origens, passando sempre por tucano.

No mais, os paulistanos precisam mesmo saber, e não sabem, que é o protegido do Borhausen, Agripino Maia e ACM e, hoje, poste do Serra.

spiritusdiporcus disse...

Eu adoro quando estes petistas brigam, agora podemos assistir ao vivo! hehehehhehehehe!

Anônimo disse...

E mais: o resultado do 1º turno e possível resultado do 2º turno, independe de Marta ou qq. outra. O fato histórico é que a votação da esquerda aqui gira em torno de 31% a 34%, nunca mais que isso. SP vota de maneira conservadora desde a dita Revolução Constitucionalista, vide Armando Salles, Julio Prestes, Adhermar de Barros e filhos e sobrinhos, Janio, Maluf, Pitta e, agora, o último, mas não o pior, o fofão Kassab.
Como alguém disse, SP "herdou" o que o Norte e Nordeste extirpou ao eliminar os Demos : os grotões da ignorância fascista. Vejam que é aqui que floresce a fina flor do reacionarismo como: Veja e seus áulicos, Estadão, Folhão, Mainardi, Reinaldo Azevedo, Serra, TJ extremamente conservador, etc, etc. Claro, tem a ver com a "pujança" econômica, que os Fiespianos enchem a a boca para citar como vantagem.
É isso. Nada justifica a pergunta sobre a situação marital do homem (sic), mas as demais perguntas são justas, pois o filhote de Mussolini as esconde.

Anônimo disse...

a das 14:40 e a das 14:42 são minhas. Desculpe. armando

Prestes disse...

Segundo globo.com Marta Suplicy disse que nem sabia que as perguntas e que isso é responsabilidade do marqueteiro. Mas que barbaridade.

Prestes disse...

Torço para uma derrota acachapante de Marta. Vai ser um bem pro PT.

Suzie disse...

Maria Alice!

Desqualificando o meu questionamento?
Desqualificou e rotulou...
Quer criticar Marta?
Perdeu o argumento.
Eu não gosto de INJUSTIÇA!
Sou de libra!

Jens disse...

" É chocante mesmo, lamentável que o confronto desça a esse nível, mas nem por isso deve-se deixar de perguntar se é verdadeiro. E se for verdadeiro, cabe indagar se o eleitor deve ou não receber um testemunho que concorre para aprofundar o seu conhecimento sobre aquela personalidade que lhe pede o voto para eleger-se Presidente da República, o mais alto posto da Nação.

É de esperar que o debate desta noite não se macule por excessos no confronto democrático, e que se concentre na discussão dos problemas nacionais.

Mas a acusação está no ar. Houve distorção? Ou aconteceu tal como narra a personagem apresentada no vídeo? Não cabe submeter o caso a inquérito. A sensibilidade do eleitor poderá ajudá-lo a discernir onde está a verdade - e se ela deve influenciar-lhe o voto, domingo próximo, quando estiver consultando apenas a sua consciência."

EDITORIAL PUBLICADO EM O GLOBO NO DIA 14 DE DEZEMBRO DE 1989, QUINTA-FEIRA, DATA EM QUE LULA E COLLOR TRAVARAM O DEBATE FINAL ANTES DO SEGUNDO TURNO, EM 17/12/89
***
Republicado pelo LC Azenha

Anônimo disse...

A nossa luta e o nosso compromisso deve sempre ser no sentido de ampliar o campo democrático, não votar no pior, ou torcer pelo pior, na velha teoria do "quanto pior melhor". Quanto pior, é pior mesmo. Portanto, o campo democrático ainda tem oportunidade de eleger Marta em SP e Rosário no RS.

armando

heliopaz disse...

Cristóvão,

Como diria um grande amigo meu, "jamais deve-se corrigir um erro com outro erro".

Midiatização, despolitização e venda de políticos como se fossem reles mercadorias dá nisso.

[]'s,
Hélio

Prestes disse...

É uma pena, mas como o PT alça pessoas que só estão na política por vaidade a concorrer a cargos importantíssimos, as derrotas vão acontecer. Nem precisa eu torcer para que Marta perca - até por que, se paulistano fosse, votaria nulo - vai acontecer ao natural.

Aliás, dar carta branca a marqueteiros da forma como a própria Marta escancarou, faz com que o PT desperdice a chance de propor melhorias para as cidades, debater novas visões, enfim, o PT não aproveita mais o espaço na TV para mostrar idéias. É uma repetição de slogans ridículos e frases sem nenhum sentido.

Clairton disse...

Realmente, Jens, é como eu escrevi no meu comentário de ontem (que gerou toda esta indignação da comunidade arco-íris do Diário Gauche, ou seria Diário Gayche, tavez) a direita sempre usou e abusou do preconceito para se eleger a qualquer cargo e quando a propaganda da Marta faz uma perguntinha simples de responder provoca toda esta indignação. Na verdade, pouco me importa a orientação sexual do candidato, se ele é isso ou se ele é aquilo, o que importa é sua trajetória política, seu comprometimento em lutar por uma sociedade mais justa, igualitária, onde as pessoas sejam respeitadas e valorizadas, independentes de suas posses, religião, cor ou orientação sexual.
Na verdade, a própria comunidade gay é que deveria cobrar do seu kassab um esclarecimento de porque ele esconde sua orientação sexual. E, ao contrário do que diz o prestes ("comé q tu vai querer obrigar alguém a falar sobre sua vida sexual??) ele não é um alguém qualquer, ele é um homem público que está concorrendo para ser prefeito da cidade mais importante do país e o eleitor tem o direito de conhecer a sua ficha completa.
Mas, como a direita está cansada de saber o eleitor médio (diga-se de passagem, a maior parcela do eleitorado) é preconceituoso(o tal do "senso comum" que a mídia brasileira diariamente esmera-se em lapidar e glorificar), daí que é muito importante esconder quem é o seu kassab, assim como é importante esconder que a Yeda apóia o Fogaça, è a estratégia e prática do Ricupero.
Quero deixar bem claro que não tenho nada contra ser homo ou hetero, crente ou descrente, etc... Apenas acredito que qualquer um que concorra a cargo público deva se apresentar de cara limpa e assumir o que é sem "dourar" a pílula.

Prestes disse...

Bah, cara, tu tá sendo homofóbico extremo, não percebe?

Nenhum político precisa esclarecer se gosta de rock, ou de samba, de churrasco, ou de camarão. Mas se gostar de pessoas do mesmo sexo tem que "esclarecer". Que bobagem. Tu quer cobrar de um homossexual um tipo de postura, de exposição, sobre algo que não diz nenhum respeito à esfera política - a não ser que se trate de um ativista da causa.

Ademais, torço para que tu tenhas 14 anos. Ou esta frase "Realmente, Jens, é como eu escrevi no meu comentário de ontem (que gerou toda esta indignação da comunidade arco-íris do Diário Gauche, ou seria Diário Gayche, tavez)" mostra a teu respeito, NO MÍNIMO, imaturidade.

marko disse...

Tá, Clairton, mas tu não disse se é casado e tem filhos.

Isso é muito importante, segundo Martinha.

Brincadeirinha, gente, viram no que dá confiar em marcueteiro?

Os marcueteiros são de amuargar, gente.
Eles dizem: abaixo a política!!!!
Viva a marcuetagem!!!!

E as Martas e Rosários acreditam.

Então, plufff, olham pro lado e perderam as eleições!

O problema do PT é ter varrido a política e ter assumido a marcuetagem.

Agora estão pagando o preço ALTO!

Anônimo disse...

Eu avisei lá no outro post que esse Clairton aí era um homofóbico radical. Baita stalinista...

Ary da Silva Martini disse...

Nessa polêmica eu não entro. Tenho posição: sempre fui lésbica!

Ary da Silva Martini disse...

Cheguei a uma conclusão: acho que o Gabeira pé filho do Caetano com o Carlos Vereza.

Clairton disse...

Marko, os marqueteiros conhecem a política brasileira, como ela é e como funciona. Bem diferente da política idealizada por você e pelo Prestes, límpida, clara e inodora.

Ao contrário do que o Prestes pensa, na nossa política não é a mesma coisa um candidato vir a público e se assumir gay e dizer que prefere Zeca Pagodinho a Vinicius de Moraes.
Quem assim pensa é que é imaturo ou infantil. Se assim fosse não teriam "casado" o brito e assassinado o daudt.

Agora, é muito fácil rotular as pessoas. Quem acredita que a pergunta feita ao Kassab é pertinente logo é tachado de homofóbico e ponto final. Isto sim é que é um discurso rasteiro e tacanho.

Suzie disse...

Perto da unanimidade
O jornalista Ricardo Noblat, titular de um dos blogs mais lidos do país, compilou o que foi escrito nos últimos dois dias por seus colegas de ofício, inclusive por esta que vos fala, sobre o escorregão da candidata Marta Suplicy.
Vou colar aqui porque é impressionante o que Marta conseguiu: a quase unanimidade:
"O milagre de Dona Marta
Nunca antes na história deste país os mais destacados blogueiros haviam falado a mesma língua, defendido o mesmo ponto de vista e investido na mesma direção. Pois isso ocorreu ontem - e talvez jamais se repita. Credite-se a proeza a Marta Suplicy, candidata do PT à prefeita de São Paulo, e ao comercial de sua campanha que perguntou sobre a condição civil de Gilberto Kassab (DEM).
De Ricardo Kostcho, ex-porta-voz do governo Lula:
"Pensei que este tempo de levar a campanha eleitoral para a lama, quando as pesquisas mostram um cenário desfavorável, tivesse ficado para trás e nunca mais eu fosse obrigado a escrever sobre este esgoto da política que, na falta de argumentos, parte para atacar a vida pessoal do adversário.
(...) "É casado? Tem filhos?” O que quis dizer a campanha de Marta ao ficar martelando estas perguntas sobre a vida de Gilberto Kassab? Por acaso tem algum eleitor em São Paulo que não saiba que o atual prefeito candidato à reeleição é solteiro e não tem filhos?
Qual é o problema? O que isso tem a ver com a decisão dos eleitores na hora de votar para escolher o candidato ou a candidata que considerem melhor para administrar a cidade?"

Suzie disse...

De Rosane de Oliveira, colunista do jornal Zero Hora, de Porto Alegre:
"Que fim levou aquela Marta Suplicy que conhecemos defendendo as minorias? A sexóloga sem preconceitos? A mulher que fez do casamento entre homossexuais (ou união civil) uma das suas bandeira?
A perspectiva de perder a eleição no segundo turno (está 17 pontos percentuais atrás do adversário na pesquisa do Datafolha) transformou aquela Marta numa candidata que apela para o que sempre condenou: a exploração da vida pessoal do adversário. Pior, com insinuações que nada têm a ver com a capacidade de Gilberto Kassab (DEM) para administrar uma metrópole complicada como São Paulo".
De Reinaldo Azevedo na VEJA online:
"Caberia ao DEM indagar se, quando Marta namorou aquele argentino pela primeira vez, já havia rompido formalmente o casamento com Eduardo Suplicy? Eu acho que não. Eis aí. Eis o PT que diz combater preconceitos. Eis o PT de Lula, que ele diz ser alvo de discriminação.”
De Kennedy Alencar na Folha Online:
"Comercial político do PT paulistano indaga se o prefeito Gilberto Kassab (DEM) é casado e se tem filhos. Ora, qual a relevância disso para quem é candidato? Qual a importância para administrar a maior cidade do país se ele é casado, solteiro, viúvo, tico-tico no fubá?”
De Gilberto Dimenstein na Folha Online:
"Não sei o que fica pior: ela [Marta] ser a responsável ou dizer que não sabia que algo tão grave iria para o ar e, depois, defender a baixaria. Só posso entender o fato pelo desespero de quem vê a eleição escorrer pelas mãos.
Ficaria muito melhor para a biografia dela (uma biografia que considero respeitável) pedir simplesmente desculpas. Se ela vencer a eleição na base desse tipo de impropriedade, pode ganhar mas, de verdade, perdeu."

Suzie disse...

De Cristiana Lobo no G1:
"Não pegou nada bem para Marta o tom de seu programa na estréia do horário eleitoral na televisão. Os eleitores de Marta usam como defesa de sua candidata exatamente aquilo que se imaginava que ela era: uma mulher moderna, de cabeça aberta, alguém que sempre frequentou as paradas gays em São Paulo, defensora do casamento entre pessoas do mesmo sexo. E, de repente, aparece outra Marta. Com insinuações sobre a sexualidade alheia".
De Josias de Souza no UOL:
“O curioso é que a própria Marta, quando trocou o senador Suplicy pelo argentino Favre, foi vítima de odiosas insinuações. Pena que o desespero momentâneo a tenha desnudado. Lamentável que o flerte com a derrota a tenha conduzido para a sarjeta eleitoral.”
De Lauro Jardim na VEJA online:
“Num programa que já virou histórico pelo grau de apelação, insinuação e baixaria, um locutor pergunta ao paulistano, tendo ao fundo uma foto de Kassab: ‘É casado? Tem filhos?’. Em seguida, aconselha: ‘Para decidir certo, é preciso conhecer bem’.
De Fábio Campana:
"Kassab é solteiro. Marta insinua. Diz que a população tem o direito de saber se ele é casado e tem filhos. Logo a Marta, sexóloga, primeira mulher a tratar do assunto abertamente na TV e sempre avessa à esse tipo de questionamento.
De Pedro Dória:
"Marta não tem o direito de fazer uma insinuação assim tão grosseira. Não ela, que tem histórico de lutar pela igualdade de direitos entre homossexuais e heterossexuais. (...) Parece dizer: às favas os princípios, o que vale é vencer.
(...) O argumento (cínico) para justificar um ataque desses é que o eleitor tem o direito de saber tudo sobre seu candidato. Mas isso não é verdade. Não é da conta do eleitor quantas vezes Marta pulou a cerca quando era casada com Eduardo, ou vice-versa. Não importa ao eleitor que jogos eróticos lhes agradavam ou desagradavam. Houve o tempo em que considerava-se que perder a virgindade dizia algo a respeito do caráter de uma mulher solteira. Pois opção sexual não diz rigorosamente nada a respeito do caráter, bom ou mau, de Gilberto Kassab."

Suzie disse...

De Daniel Piza, no site do jornal O Estadão de S. Paulo:
"Uma coisa, porém, já é extremamente lamentável nesta campanha de segundo turno: o tom pessoal da propaganda de TV petista, que entre outras coisas pergunta se Kassab é casado e tem filhos. E daí se tem ou não? Lula sofreu com a história de Miriam Cordeiro em 1989 e a própria Marta com a de Luis Favre em 2000. Que use o mesmo expediente não deixa de ser sinal dos maus tempos".
De Guilherme Fiuza no site da revista ÉPOCA:
"A sexóloga está insinuando que o prefeito de São Paulo é gay. Faz isso no mesmo discurso em que o acusa de ligação com Celso Pitta, processado por corrupção. Para a Marta de hoje, homossexualismo e desonestidade estão do mesmo lado.
A vida é assim, as pessoas mudam seus credos. Não há mal nenhum nisso.
Mas o esclarecimento é importante. Na próxima vez que Marta recomendar a você que relaxe e goze, não vá interpretando ao pé da letra. Confira primeiro a sua situação conjugal."

Suzie disse...

Pergunta que não quer calar:

Quando a unanimidade é inteligente?

Chegou os bumbos do senso comum!


Meus neurônios continuam correndo...correndo...correndo...
Provas...provas....provas...

Prestes disse...

Suzie, se não for homofóbico, igual você está defendendo um discurso que foi conservador nos anos sessenta. Hoje é jurássico, anacrônico. Se todo mundo interpretou desta maneira é por que hoje não é nada pejorativo dizer que alguém é solteiro. Ou seja, qual é a crítica a Kassab, se não é ao homossexualismo?? Criticar alguém por não ser casado, em 2008?? Muito difícil de acreditar.

Prestes disse...

Clairton, quem não tem preconceitos não faz essa diferenciação. Lógico, os políticos escondem, disfarçam, por que há muita gente homofóbica no País. Daí a tu achar que o cara tem que dar satisfação a quem quer que seja é outra coisa. E eu não entendo por que tu não cobra de um heterossexual que assuma publicamente sua preferência? Pra mim tu achar que se deve cobrar uma exposição de sua vida sexual de quem é homossexual é HOMOFOBIA.

Suzie disse...

Prestes!


Infelizmente... o MACHISMO vigora!
Vamos discutí-lo?

Suzie disse...

E tem mais:
Os "armários" dos(as) conservadores(as) são bem lacrados...fazem parte dos JOGOS DE PODER!
É a marca da HIPOCRISIA!
A sexualidade é uma das formas de PODER ,no meu olhar!

Clairton disse...

Bela unanimidade! Não achas Suzie. Segundo o grande Nelson Rodrigues (que apoiou a ditadura militar brasileira mesmo com seu filho sendo torturado nos porões do DOI-CODI) ela sempre é burra. Neste caso acredito que ele teria razão.

Cada um interpreta da sua maneira, ou da maneira mais vantajosa para suas posições políticas. P. ex: o Fiuza na Època diz que para a Marta de hoje, homossexualismo e desonestidade estão do mesmo lado.
Eu já acredito que aquilo que a propaganda de Marta quis dizer é que quem esconde sua sexualidade vai esconder outras coisas mais. O seu Kassab está sendo convidado a retirar a máscara, afinal não estamos num baile de fantasias, e sim na eleição municipal mais importante do país.
Então, todos concordam: como a sociedade em sua maioria é homofóbica o político tem o direito de esconder sua sexualidade. Logo, devemos concordar com a indignação do Busattinho, onde já se viu gravar uma conversa íntima entre dois políticos sobre como funciona os meandros da corrupção. Isso não pode, afinal a maioria dos eleitores ganham a vida honestamente e não fica bem assumir publicamente que os integrantes dos partidos A, B e C se esbaldam com dinheiro público. Afinal, se é aceitável que o político esconda suas preferências sexuais...

panoramix disse...

Enquanto estamos discutindo o sexo dos anjos, mais especificamente a sexualidade de um candidato de São Paulo, aqui em Porto Alegre bovinamente assistimos a pasmaceira do bondoso pacificador Fogaça e a indolência de uma candidata, já com ares de derrotada, pensando na futura desculpa. Quem sabe se passassemos a ofensiva e mostrassemos quem é o atual prefeito, com quem está ligado e o que representara sua reeleição para a cidade, não o BLOG, que está fazendo exatamente isto, mas a petista Maria do Rosário, aquela que quer ser prefeita lembra? Marta pelo menos está reagindo, se perder vai ser peleando. Esta direita cretina tem o PIG do lado dela e o imbecil lá na vila pra ouvir, eles não possuem escrupulos. Não há nada a perder, pelo menos vamos LUTAR! Vejam o exemplo neste blog:
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Anônimo disse...

Parece que parte da esquerda guasca se rendeu à imbecilidade do "politicamente correto". Então tá ... Fica decretado que quem diz qualquer coisa que fuja ao politicamente correto em relação a homossexuais é homofóbico e/ou católico fanático. Então eu devo ser homofóbico mesmo (porque católico - sinto decepcioná-los - nunca fui). E, já que já foi decretado que eu sou homofóbico, só vou fazer uma pergunta: se um político homossexual mantém uma união estável e nomeia o seu companheiro para um cargo de gorda remuneração, eu, como cidadão (homofóbico ou não) não tenho nada a ver com isso? Se (por acaso) eu tenho, eu faço uma segunda pergunta: como se vai saber quem é o companheiro do dito cujo se a vida privada dele é "secreta"? Não se instituiria aí um privilégio para o político homossexual? E como fica o princípio da igualdade? Eu só quero que se dê o mesmo tratamento para homossexuais e heterossexuais. Já os "caçadores de homofóbicos" assumem o discurso da vitimização absoluta do homossexual. Parece que o nosso futuro é mesmo ter um partido Republicano e um Democrata e ficar discutindo casamento gay e células-tronco ...

Suzie disse...

"Um vídeo da campanha de Marta, veiculado desde domingo (e reproduzido acima), vem sofrendo ataques impiedosos, não só da mídia corporativa (até aí, nenhuma novidade), mas de boa parte da blogosfera. Afirmam que é preconceituoso, foi um tiro no pé etc.
O vídeo é um convite à reflexão, direcionado evidentemente aos eleitores de Kassab. Não há críticas, julgamentos nem afirmações. Apenas perguntas, que são:
Você sabe mesmo quem é o Kassab?
Sabe de onde ele veio?
Qual a história do seu partido?
De quem foi secretário e braço direito?
De quem esteve sempre ao lado, desde que começou na política?
Se já teve problemas com a justiça?
Se melhorou de vida depois da política?
É casado? Tem filhos?
Kassab. Para decidir certo é preciso conhecer bem.
Qual é o problema? Marta teve e tem sua vida dissecada, desde a época do programa TV Mulher. Não só a vida pública, mas a privada. E se isso lhe traz votos, também os tira.
Por que a campanha de Marta não pode trazer para o candidato do Serra e da mídia corporativa, Gilberto Kassab, os mesmos questionamentos que lhe são impostos?
Por que só se fala numa suposta homossexualidade de Kassab, enquanto se escamoteia o principal, e que a inserção busca atingir: você sabe quem é esse Kassab em que votou ou pensa em votar?
É uma provocação. E muito bem-vinda. O eleitor que busque se informar e vote consciente. Se fizessem o mesmo com Pitta, este não teria sido eleito.
Serve pelo menos para que mais adiante a ignorância não seja usada como álibi.
O que você acha?"

http://blogdomello.blogspot.com/

Anônimo disse...

Hoje/ontem o Maia está se assinando Suzie.

Suzineide Maia Desnuda.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eu defendendo a Marta? Bem Capaz!

Suzie disse...

“ A candidata [Marta] foi vítima de preconceito. Não se pode reforçar o preconceito. Não se pode reforçar o que há de mais atrasado numa sociedade machista: o preconceito, seja de que natureza for.”
Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo
14/10/2008

Suzie disse...

Sinto muito...
O MACHISMO "ataca" todos os lados ideológicos, não escolhe GÊNERO, é uma contradição CULTURAL, a disputa é o PODER!

Anônimo disse...

Kassab deve expicações? Sim. E considerando que pertence ao partido de Afanásio Jazadzi, que vive chamando os gays de "bando de aidéticos", que já propôs isolar homossexuais em campos de concentração e que tentou acabar com a lei que proibe a discriminação a esse grupo, diria que deve explicações várias.

As perguntas devem continuar, pois a direita fascista tomou do seu próprio veneno.

armando

Anônimo disse...

Nem sei se alguém mais vai entrar aqui para ler, mas, em todo caso ... Depois que o Kassab foi PERGUNTADO DIRETAMENTE (na tal Sabatina da Folha) se é ou não homossexual, e respondeu (literalmente) "NÃO, NÃO SOU", espero (espero sinceramente) que algumas pessoas que caíram de pau em comentários feitos aqui TENHAM (FINALMENTE) ENTENDIDO DO QUE SE TRATA. Pois depois da resposta dele, só há duas alternativas: ou ele não é homossexual ou MENTIU. Não há "terceira via". A questão, na segunda hipótese (mentira), passa a ser a seguinte: ele ESTAVA AUTORIZADO A MENTIR. A minha resposta é NÃO. E entendo que aqueles que responderem sim não estarão se mostrando "defensores da liberdade de orientação sexual" (o que eu TAMBÉM SOU); estarão, sim, mostrando IGNORÂNCIA a respeito do que é ser uma PESSOA PÚBLICA (no sentido estrito, ou seja, um AGENTE PÚBLICO ELEITO). Pensem um pouco sobre isso, por favor ...
PS: Posto como "anômino" porque é muito mais fácil, não porque queira "me esconder". Mas se eu fosse um AGENTE PÚBLICO ELEITO eu NÃO PODERIA fazer isso, evidentemente.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo