Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sábado, 4 de outubro de 2008

Papéis da papeleira Aracruz estão virando cinzas



Aracruz divulga fato relevante e RBS sonega a informação

Atenção, a papeleira Aracruz está mal das pernas. E os jornais da RBS – tradicionais aliados da papeleira – estão sonegando a informação.

Como tem ações na Bovespa, a papeleira foi obrigada a publicar um fato relevante em jornais paulistanos. Hoje, alguns órgãos da mídia do Centro do País comentam o fato, embora não tenham tido contato com a empresa, que se recusa a receber a imprensa para ampliar as informações sobre as suas reais dificuldades.

A divulgação de fato relevante visa evitar futuras punições pela Comissão de Valores que defende os interesses dos investidores em bolsa no Brasil.

Segundo a Folha de hoje, a papeleira Aracruz informou ontem que suas operações cambiais significavam perdas de R$ 1,95 bilhão, considerando o câmbio e as condições de instabilidade de 30 de setembro.

Sem grandes detalhes sobre as perdas, o fato relevante causou confusão no mercado, segundo jornais paulistanos. Enquanto alguns analistas previam perdas gigantescas para a empresa, outros diziam que era impossível avaliar os impactos por falta de informações. A maior parte deles, no entanto, tem perspectivas negativas para a Aracruz. À Folha, Luiz Otávio Broad, analista da corretora Ágora, disse que as operações cambiais farão com que a companhia tenha prejuízo de R$ 730 milhões em 2008. Até então, a expectativa era de lucro de R$ 830 milhões neste ano.

Na esteira desses maus resultados, as ações da papeleira Votorantim Celulose, que semanas antes assinara acordo de fusão com a Aracruz, tiveram igualmente baixa de 10,71%.

"O anúncio [da Aracruz] surpreendeu pelo montante porque, no primeiro comunicado [divulgado na sexta, 26], a empresa informou que as perdas não afetariam seu caixa", diz Broad. "Pelo novo fato relevante, se houver a mesma volatilidade e taxa de câmbio, os contratos irão comer todo o caixa."

................

Como se vê, de tanto fabricar papel, a papeleira Aracruz é uma empresa de papel – papéis estes que estão começando a virar cinzas.

Mais um golpe forte na economia do RS, especialmente na Metade Sul do Estado, que tanto apostou nestes investidores de papel.

A governadora Yeda Rorato Crusius, mãe-de-santo das papeleiras guascas, precisa vir a público e dar explicações sobre esses fatos graves que estão acontecendo com as empresas predadoras do meio ambiente, suas protegidas.

Estamos aguardando.

Fotos: governadora tucana Yeda Rorato Crusius, íntima da papeleira Aracruz, comparece a ato privado da empresa e passeia de barco, à vontade, com o seu diretor Walter Lídio Nunes, no dia 17/05/2008.

11 comentários:

ju disse...

kkkkkkkkkkk

mãe de santo é bom pra barbitúrica, olha as bochas da tia na foto do barco

(cliquem sobre a foto e verão)

Anônimo disse...

E o Botóques?

Anônimo disse...

- Sempre na imprensa do centro do país?? Ah sim, é porque a BOVESPA está na terra da "Rainha das Pantalhas". Ela deve ter aumentado a dose de "lexotan". Vão culpar o Putê , não é Mala Maia?? Les incompetent!!!

Alvaro Andrade disse...

Lula não perdoa. A única nota da RB$ sobre a patranha da Aracruzcredo.

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Economia&newsID=a2221748.xml

Jose Carlos disse...

Saudações aos amigos guascas, gosto muito de seu blog, com relação a Aracruz veja o que disse o presidenteLula acusa Sadia e Aracruz de especulação

Presidente afirmou que empresas estavam 'especulando contra a moeda brasileira' no mercado de câmbio

SÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado, 4, que as perdas das empresas Aracruz e Sadia no mercado de câmbio não são decorrentes da crise financeira internacional, mas de especulação. “Não foi por causa da crise, mas da especulação”, disse Lula, no encerramento da campanha do candidato do PT, Luiz Marinho, em São Bernardo do Campo. "Elas vinha especulando contra a moeda brasileira. Vinham praticando, por ganância, uma especulação nada recomendável", acrescentou.

A Sadia perdeu R$ 760 milhões e a Aracruz, R$ 1,95 bilhões no mercado de derivativos, onde as companhias apostam no valor futuro do dólar. O presidente assegurou que a economia brasileira vai bem, apesar da crise.
Fonte: AE

Como você vê tem mais coisa atrás dessa história.

prieb disse...

Feil, a RBS foi dar a notícia no portal somente as 14,30 horas.
Noticiaram porque não deu mais pra segurar já que Lula mandou crítica à especulação contra o real da Aracruz.

zozé disse...

ZH dominical não tuge nem muge sobre a papeleira.
Eita nóis

Anônimo disse...

É notícia falsa. Não se comprova nada. É torcida de petralhas.
Qualquer empresa pode ter suas ações em queda. O projeto para o Pampa é bom.

Dá-lhe Manú!

Anônimo disse...

O anônimo da Manú poderia fazer a gentileza de completar a sua frase: "o projeto para o Pampa é bom..." (apresente algumas razões dessa bondade, e para quem e como é bom?
Hannah

verinha disse...

Anônimo, não sabes ler?
A Aracruz publicou nota paga nos jornais de SP, para explicar que está mal de caixa.
Estás dizendo que a nota é falsa?

Anônimo disse...

Alerta!
Ou os cirurgiões plásticos atuais são muito ruins ou as técnicas (os botoques)são mesmo uma merda.
A mulherada não cansa de ser enganada por esses rufiões que prometem o paraíso e segurança da estética recomposta.
Caceta, mas é muuuuuuuito artificial e ridículo os "inchumes"; sabe-se lá se algums mililitros não vão pro cérebro!!!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo