Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Blindagem do Brasil é de papel crepom


Soberania, já!

O Brasil será um dos países mais afetados na América Latina pela crise do mercado financeiro, de acordo com estudo da UFRJ. Para o economista Reinaldo Gonçalves, a blindagem do Brasil contra a crise é de "papel crepom" em razão da vulnerabilidade externa e de erros de estratégia e de política econômica do governo Lula. A informação é da Folha, de hoje.

Segundo o estudo, os argumentos que sustentam a maior blindagem do país para lidar com a crise são falsos, como a menor dependência dos EUA na exportação, o elevado nível de reservas internacionais e o dinamismo da absorção interna.


Segundo Gonçalves, apesar de o país ter reduzido a participação das exportações para os EUA de 24,7% em 2001 para 18% em 2006, houve aumento no período da participação de países como China e México, que têm economias dependentes do mercado americano.


Em relação às reservas internacionais, Gonçalves argumenta que o país já perdeu mais de US$ 4 bilhões desde que o Banco Central começou a intervir no mercado de câmbio para evitar que o dólar continuasse em alta.

Segundo ele, as reservas são pequenas se comparadas ao passivo externo do país, que passou de US$ 343 bilhões em 2002 para US$ 939 bilhões em 2007. Ele representa o estoque de todos os recursos estrangeiros no país, incluídas aplicações financeiras, investimentos produtivos e empréstimos. Houve um erro grave do governo, de ter permitido um dos maiores desalinhamentos cambiais da América Latina."

..........

O governo Lula precisa se dar conta do seguinte: o neoliberalismo acabou. Kaput!

A autonomia do Banco Central – que impõem ao País a tirania dos juros mais elevados do mundo – precisa ser revista. A hora é de políticas de incentivo ao mercado interno, e os juros básicos de 13,75% são uma barreira para a expansão produtiva voltada para o consumo dos desfavorecidos.

O presidente Lula precisa ser, finalmente, soberano, e tomar em definitivo e de forma integral a direção da política econômica, que está entregue já há quase três décadas ao capital financeiro.

Soberania, já!

10 comentários:

Anônimo disse...

Falando em crise, impasses e buscas de novas propostas convido a todos blogueiros para a abertura em 22/10, quarta, do IV Seminário Internacional sobre Desenvolvimento Regional na UNISC, promovido e organizado pelo Programa de PG em Des. Regional, Mestrado e Doutorado. Tema central: Refletindo sobre a agenda política e de pesquisa na gestão territorial e desenvolvimento regional. LINK. http://www.unisc.br/universidade/eventos/sidr2008/novo/index.html
Estarão presentes além de colegas brasileiros, convidados do Reino Unido, Canadá e América Latina. O debate sobre as ilusões do "novo regionalismo" como uma saída para os imperativos do neoliberalismo será um dos eixos através de John Lovering (Cardiff)e Danni MacKinnon (Aberdeen); Vicente Palermo de BsAs e Christine Gagnon de Québec centrarão suas baterias sobre litígios em empreendimentos empresariais e impactos ambientais; Haverá um painel especial sobre as buscas sobre uma nova política brasileira de territorialização e gestão territorial. Na sexta, uma mesa sobre limites e expectativas da governança multinível e a (in)viabilidade política de estratégias regionais de desenvolvimento. Quase 200 comunicações de pesquisa diistribuídas por 20 tópicos serão apresentadas de 22 a 24Out.
Trata-se de uma oportunidade rara de compartilhar discussão acadêmica e política da melhor qualidade.
Esperamos vocês
Marcos A F Ferreira
Coordenador do IV SIDR - UNISC

Anônimo disse...

Economistas são assim: a catástrofe virá. Se vier dirão: eu avisei. Se não vier: A conjuntura se alterou. Este professor Gonçalves prevê o fim do mundo do governo Lula para depois de amanhã às 09 horas, desde o primeiro minuto do governo Lula. Dá um tempo!!!
Claro que a taxa SELIC é um absurdo, quanto a isto não há divergência, mas não é o deus mercado quem manda? Com certeza não será este governo que romperá com isto, acomodou-se faz tempo.
Abraços
Horacio

Sbentenar disse...

- POIS IRMÃOS DE FÉ. DE TODOS OS ECONOMISTAS E EU SOU UM A MAIS , A MAIS LÚCIDA RECOMENDAÇÃO E' A MINHA RECOMENDANDO E NADA ESTOU A COBRAR, QUE CONSULTEM UM(A) VIDENTE OU CARTAS DE TARÔ. QUANTO A ANÁLISE DO PROFESSOR, FEITA NUMA MESA DE BAR, TOMANDO UM CHOPINHO, NA ZONA SUL DO RIO, TAMBÉM TENHO A CONSIDERAR. BLINDAGEM ERA NA ÉPOCA DE FFHH QUE AO INVÉS DE "PAPEL CREPON" A BLINDAGEM ERA UM PINICO QUE FOI UTILIZADO NO DIA SEGUINTE À CRISE DE CÓCORAS À FRENTE DO FMI. POUPEM-ME!!

oscar disse...

Esse professor e outros são todos "chutadores". Previam o fim do Lula etc. O Lehmann Bros. criou até o lulômetro, lembram? e foi a 1a. grande empresa a quebrar.
Aliás, Flavio Koutzii citando o Saramago diz: ok, neoliberalismo acabou, mas o que tem p/ o lugar dele? O capitalismo, infelizmente, vai superar essa crise. Só perderam a empáfia por ora, fora a VEJA e o Diogo Mainardi, claro.

Clairton disse...

Não Oscar, nem com toda a crise atual os neocom perdem a empáfia. Este Gonçalves esteve no programa do Felipe Vieira, hoje, e com todo desplante afirmou que não foi a falta de regulação e sim o excesso é que provocou a crise??! Embasou tal absurdo no fato de que foi o governo norte-americano que alterou o mercado financeiro permitindo o surgimento dos títulos "sub-prime" e que tal "regulação" é que gerou toda esta crise. O discurso que cansei de ouvir é que tais medidas "desregulamentavam" o mercado, e agora espertamente afirmam o oposto. Além disso, o FED é um órgão dos estado norte-americano que não é isento, assim como o BACEN no Brasil, todos os seus dirigentes presentes e passados são oriundos dos bancos privados, e portanto "têm lado". Por isso é que fazem questão que os Bancos Centrais sejam "independentes" pois assim garantem a hegemonia do capital financeiro nas políticas econômicas dos estados capitalistas, independente do político que seja eleito para governar o país. Em suma, sempre estão com a faca e o queijo na mão. Logo a seguir o Felipe, que hoje se superou, trouxe outro convidado que emitiu outra opinião absurda: o Brasil agora deve seguir o exemplo da Inglaterra e dos EUA, como se estes países, no momento atual, servissem de exemplo a ser seguido. Ou seja, seguir com a política econômica neoliberal.
Como bem afirma o Eduardo Guimarães, do Movimento dos Sem Mídia, o PIG que no começo do ano alardeou que o país estava mergulhado numa epidemia de febre amarela (um dos tantos factóides criados para desestabilizar o governo do Sr. Luís Inácio) gerando uma corrida aos postos de saúde desnecessariamente, agora já decretou que o país vai mergulhar numa crise econômica e profunda recessão. O intuito continua o mesmo, e pelo jeito desta vez o PIG atingirá o objetivo, pois o sr. Luís Inácio já demosntrou que é um presidente fraco e recalcitrante, não aproveitando o momento atual para se livrar dos canalhas neoliberais que infestam seu governo, a começar pelo presidente do BACEN, que já anuncia que continuará com sua política de juros altos, jogando água no moinho golpista da mídia impatriótica brasileira.

Suzie disse...

O quê me deixa indignada?
O Feil colando entrevista na Folha de São Paulo, para Janaina Leite , considerada representante da IMPRENSA MARRON, parceira de Mainardi.
Cruzes Feil!
Fuiiiiiiiiii!!!!!!!!!

Anônimo disse...

A foto aí de cima com o Lulla podre de bêbado não fica bem.
Arrumem fotos com o nosso apedeuta sorridente e falante: pré-sal, pré-sal, pré-sal,pré-sal,pré-sal, pré-sal ,pré-sal, pré-sal ,prépré-sal-sal.

Acabô bobaião?
E a crise do Buchi?
Vai tê capim prá votador do PT?


Fogaça em POA e Kassab em SP para amenisar a a petralhice que estava se instalando no Brasil.

Che disse...

Os arautos do apocalipse... é incrível como certos "analistas" conseguem sempre responsabilizar o governo Lula por qualquer adversidade e, ao mesmo tempo, encontrar uma explicação "conjuntural" para os avanços constatados.

Valter Pomar - que não entra no coro fácil - acertou o alvo:

"O sonho nada secreto da direita é realizar, em 2009-2010, aquilo que eles desde 1989 diziam que aconteceria durante o governo Lula: o caos, a crise, o desgoverno. É preciso lembrar que a crise atual foi provocada pelas políticas que eles sempre defenderam; e que o Brasil está mais protegido, porque recusou estas políticas."

Ary disse...

E manteve o "sigilo da fonte", né Suzie? Aliás, o seboso do Noblat também colocou essa abóbora lá. Daqui a pouco veremos trechos de Maria Helena Rubinatto (uma véia débil mental que posta lá).

Callado disse...

Para quem não sabe, Reinaldo Gonçalves é um militante do PT, participou de todos os planos de governo de Lula, dos 3 que tiveram.
Apontar a enorme influência do capital financeiro no governo Lula não é catastrofismo, é enxergar a realidade como ela acontece.
Gonçalves mostra que os bancos brasileiros estão contaminados pelos bancos internacionais, indiretamente por culpa de Lula que deu toda a politica econômica pros banqueiros fazerem o que quisessem.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo