Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 30 de maio de 2008


Sábado sem sacolas plásticas

Recebo este pequeno recado do leitor Mariátegui:

Feil, neste sábado de manhã (31/5), na feirinha da José Bonifário-Redenção, em Porto Alegre, a maior da América Latina em produtos agroecológicos, será o primeiro dia sem sacolas plásticas. Nenhuma banca terá sacolas plásticas para oferecer aos consumidores. É uma boa tentativa de conscientização para o problema do material plástico.

.....

Todos lá amanhã!

Vai fazer um belo dia ensolarado, seco e frio. Convidativo para comprar muitos legumes e fazer um sopão com carne de peito com osso, e um tinto para acompanhar.

12 comentários:

carla canuto disse...

BOA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Maravilha! Esta é a POA CRIATIVA E INTELIGENTE.

Anônimo disse...

Nada a ver com o post, Feil, mas não pude deixar de notar que a foto no topo do blog é de um lago, embora o slogan seja "um blog com vista para o mar do século 21".

Carlos Eduardo da Maia disse...

Tentei localizar na web uma chamada sobre esse evento. Não encontrei, mas estaremos lá comprando, comprando e comprando os maravilhosos vegetais dessa fantástica feirinha. Sobre o tinto tem uma feira no cais do porto dos minúsculos, pequenos, grandes e imensos produtores nacionais. É de se conferir.

Anônimo disse...

Acho louvável a iniciativa de se banir a sacola plástica poluidora. A minha dúvida, honesta, é a seguinte: hoje eu as uso para embalar o lixo, antes de jogar fora. Se eu deixar de pegar elas no super, mas comprar sacos plásticas industrializados para embalar o lixo, o dano ambiental não vai ser o mesmo?

Baiacurs disse...

Nada a ver tua preocupação! O que importa é que o super não vai mais gastar em sacolas, logo vai ter mais lucro, e tu ainda vai ter que comprar sacos plásticos pretos pro teu lixo!
Em vez de banir a sacola, deviam incentivar a fabricação de "plástico" biodegradável.

Saroba (Luiz Antonio Franke Settineri) disse...

Oh, baiacurs, um saco plástico que vc usa hoje, vai estar presente na natureza (poluindo-a) certamente na era de teus bisnetos e talvez mais alguns anos... Não queremos aumentar os lucros já estratosféricos dos SM, mas sim elevar a qualidade de vida de nossos descendentes.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Na Alemanha, os Super mercado não fornecem sacolas. O vivente tem que levar ou comprar no super mercado e geralmente elas são de papelão, como existia antigamente. A consciência ecológica dos alemães é impressionante.

Baiacurs disse...

Então tá "vivente"! Vai prá lá... e fica! Te garanto que os Xópin de lá são bem bons e também tem Malbec prá vender no super! E leva tua sacolinha e teu discursinho politicamente correto + chique junto, viu?
Por aquí, mais útil seria brigar para os Wall-Mart e Carrefours da vida passassem a utilizar sacolas de plastico biodegradável e a reciclagem fosse levada a sério, não para aterros sanitários!

Ana Lúcia disse...

Faço minha a dúvida do anônimo das 14h42.

Anônimo disse...

Saroba!!! Aquele da economia? Ou é outro.

Conta um pouca da tua vida.

Anônimo disse...

Só que temos que pedir sacolas biodegradáveis de vegetais, se for feita com material do petróleo, nada vai adiantar, pelo contrário.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo