Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 9 de maio de 2008


É amanhã, sábado. Em Porto Alegre, apesar de o cartaz não informar.

Clique na imagem para ampliá-la.

18 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Francamente, o diario gauche deveria fazer campanha de solidariedade aos blogs censurados em Cuba, como generación Y da grande Yoani Sanchez. Solidariedade a quê? Solidariedade para quem? Para a dinastia Castro que governa a fórceps e não permite que o povo tenha sua própria auto-determinação? É impossível defender o regime cubano. Isso só pode ser gozação. O próprio Guga da Alma da Geral que esteve lá recentemente prometeu fazer textos e textos sobre a realidade cubana. Sabe quantos ele fez? Nenhum. E por que não fez? Porque não deve ter nada a dizer. 90% das pessoas que vivenciam os ares do socialismo real se decepcionam com o que vêem. É sempre assim. A realidade cubana é autoritária, mantém o povo na eterna pobreza, impede a circulação de capital, impede a liberdade das pessoas de se auto gerirem, de se auto expressarem, não permite acesso ao povo à internete, à informação que não seja a do Partido da Imprensa Governista (PIG), e impede o povo de tocar livremente seus negócios, suas atividades, seus lazeres, enfim de fazerem o que der na telha. Abaixo o regime da dinastia CAstro.

Anônimo disse...

Tá ali sim, dia 10 de maio das 9hs às 14hs.

Anônimo disse...

Blogs censurados? Que representa quem, quantos, a serviço de quem, cara pálida? A CIA não carece de apoio de blogs, já estão infiltrados apesar de toda vigilância. Cuba é uma ilha pequena, com 10 milhões de almas, mas com a honra do tamanho do globo terrestre. Isso é que incomoda os direitosos, principalmente, pautados pelo EUA: como pode essa ilha peitar e enfrentar quem dita a política para o mundo?

Portanto, solidariedade sim. Solidariedade a um povo íntegro e revolucionário, que não se abaixa, nem se rebaixa aos interesses do norte.

armando

Anônimo disse...

ô Maia,

Pega esta tua "pequenês" toda e coloca no teu blog.

Só porque ninguém lê as porcarias que escreves no teu blog não te dá direito de querer esculhamabr o dos outros.

Tu parece urubu, que gosta de chocar os ovos dos outros (sem duplo sentido)

Toma vergonha na cara!

Claudio Dode

Anônimo disse...

Acho comovente a forma como os autores deste blog sonham com o dia em que uma ditadura comunista vai ser instalada no Brasil.

Depois falam do Agripino... São tudo a mesma laia. Não existe esquerda e direita: existe apenas democratas e gente que quer impor o seu pensamento na marra.

Anônimo disse...

Mas os DEMocratas não são aqueles que querem impor seu pensamento na marra?

Não entendi, caro funcionário do PRBS...

Anônimo disse...

Mas os DEMocratas não são aqueles que querem impor seu pensamento na marra?

Não entendi, caro funcionário do PRBS...

Anônimo disse...

Mas os DEMocratas não são aqueles que querem impor seu pensamento na marra?

Não entendi, caro funcionário do PRBS...

Anônimo disse...

ops, deu pau no meu browser
Por favor, Cristóvão, deleta este e dois dos outros comentários repetidos.

Anônimo disse...

Por que o Maia não aproveita este espaço prá convidar as pessoas a visitar o blog dele? é que ele sabe que lá só tem porcaria e aí vem encher a paciência alheia com este monte de baboseira que escreve.
Vai deitar na tua casinha totó!!!!
Maria Eduarda

Anônimo disse...

Sim, anonimo, o DEMocratas é aquele partido que impos seu pensamento na marra lá nos anos 60 e fudeu nosso país por 20 anos. E tu é o que quer impor seu pensamento na marra e fuder nosso pais na atualidade. Bacana, né? =D

Viva a ditadura de Cuba!

Anônimo disse...

não

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eis ai o grande problema da esquerda brasileira que é reducionista e maniqueísta em tudo e muito ambivalente em relação à dinastia Castro em Cuba e ao totalitarismo das FARC. E o pior, esse pessoal chega a defender esses regimes e esses movimentos. Impressionante que tem gente que defende um regime que nunca deu certo em lugar nenhum. Onde o socialismo real deu certo? E por que não dá certo?

Callado disse...

Maia, o capitalismo levou mais de dois séculos para se tornar hegemônico e somente no final do século XX se esparramou por todo o globo.

As experiências socialistas ou pseudo-socialistas como a da URSS de Stalin são coisa de laboratório ginasiano perto do que seria uma real experiência do modelo. Portanto, ninguém pode dizer que "o socialismo não deu certo em lugar nenhum". Claro, ele sequer foi testado.

Muitos autores atribuem o fracasso da URSS ao modelo capitalista e não socialista, já que o stalinismo promoveu mesmo foi o modo de produção capitalista num país que estava no século XV. O fracasso da URSS teria sido o primeiro grande fracasso do modo de produção capitalista globalizado.

Capicce?

Anônimo disse...

Com o Maia não há diálogo gente, na hora ele faz que entende, mas daqui há pouco aparece com o mesmo discurso em outra postagem, o Maia tem é que deitar na casinha dele e esperar que alguém vá visitá-lo em seu blog, que é um deserto de idéias e ausência de qualquer discussão.
Maria Eduarda

Carlos Eduardo da Maia disse...

Callado, a verdade é que o socialismo nunca foi além do estatismo. E esse é o seu limite. Tem gente que acha, como o Meszarós, que é possível o Estado fenecer. E o pior, tem gente que lê e consome Meszarós (pior que eu já li e consumi) Tem um livro interessante do professor Angelo Segrillo que morou e respirou a URSS e escreveu sobre a derrocada do império soviético, editora Record. E Segrillo continua sendo um cara de esquerda. Praticamente toda o modelo soviético, no final da década de 80, estava estatizado e o Conselho das Estatais (GOSPAN), composto pelos burocratas gestores das estatais e do Partido Comunista era que fixava as diretrizes e metas de produção, consumo que não eram ditadas pela lei da oferta e procura, mas pela vontade da burocracia. E esse modelo fordista, exacerbadamente planificado - completamente rígido, burocratizado, pouco flexível as leis do mercado, não conseguiu sobreviver a revolução científico tecnológica -RCT, ao toyotismo, e aos anseios da sociedade soviética que queria sim ter acesso ao mundo do consumo que existia no ocidente. É que o modelo socialista é artificial e mercado é fato social. Não se faz mercado com canetaços, com diretrizes unilaterais de uma burocracia da elite de partido único. O mercado não pode ser completamente livre, mas ele não pode -- NUNCA -- ser completamente menosprezado. A verdade verdadeira é que os regimes socialistas até hoje implementados cairam como castelo de cartas. E assim vai acontecer com Cuba, mais cedo ou mais tarde. Deixem os cubanos ter acesso ao consumo, ao fetiche da mercadoria, à informação diversificada, a oportunidade de terem seus próprios estabelecimentos, negócios etc. adquirindo celulares, computadores e terem direito ao acesso - sem censuras e controles das polícias ideológicas da vida - à internet. O bloqueio americano é uma burrice imensa. Quanto mais o povo cubano tiver acesso à mercado, mais força ele vai ter para derrubar as ditaduras e as dinastias.

Anônimo disse...

Callado [o nazista loquaz] strikes again.

Anônimo disse...

Ô Maia,

Segue o conselho da Maria Eduarda, tu fica aqui enchendo o saco de todo o mundo, enquanto o teu blog continua vazio de ideias e de visitas.

Dá um tempo vê se melhora a tua cabeça (mas não é indo no shopping fazer comprinha), e pode ser que alguem vá no teu blog, toma jeito!

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo