Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 27 de maio de 2008


O “autorgante” Lasier Martins

Ao contrário da entrevista concedida ao jornal Zero Hora, o empresário Lair Ferst ontem na CPI do Detran escorregou feio na sintaxe. Teria sido favorecido por ZH com uma boa revisão no texto da entrevista? Não duvido de nada, o faz-tudo é quase analfabeto.

Ontem, contudo, o erro mais gritante foi trocar várias vezes o adjetivo e substantivo de dois gêneros outorgante por “autorgante” (chega a doer no ouvido). Não existe o verbo “autorgar“, existe sim outorgar, ação que significa facultar, conceder, conferir.

Como fica, então, o radialista da RBS, Lasier Martins, que ainda ontem à tarde na rádio Gaúcha, outorgava ao bacharel Ferst (já fez exame da Ordem?) os títulos de “Homem Preparado” e “Homem de Inteligência Superior”?

21 comentários:

Anônimo disse...

como já foi escrito aqui, o dito cujo tem a sabedoria e o conhecimento de um aipim, ahahahahahah
Maria Eduarda

el barto disse...

ah, aquelas uvas que não fizeram o serviço direito, ah, aquelas uvas...

Carlos Eduardo da Maia disse...

O que interessa se Lair Ferst fala 'autorgar' ? O Stédile da vida que é economista adora falar errado. Isso sem falar no Lula. Mas isso não interessa, o que interessa é que Lair Ferst fala errado. E o depoimento ontem de Lair isentou a Yeda. Não existe e nunca existiu uma relação de amizade entre Yeda e Lair. Lair disse que nem era o arrecadador da campanha de Yeda. Há apenas uma afirmação do Delegado Tubino, a mesma pessoa (vejam que coincidÊncia) que gravou a voz de Diógenes de Oliveira (esse sim amigo íntimo e assessor de Olívio Dutra)pedindo para a polícia não reprimir o crime organizado. Tudo bem, eles foram inocentados, mas o Collor também foi. Tubino disse que ouviu dizer do pessoal da PF que Lair passou para Yeda valores arrecadados na campanha eleitoral. TAis valores serviram para comprar a casa onde Yeda mora. E por que a tão zelosa Polícia Federal ainda não se manifestou sobre esse fato. Será que ela está investigando esse crime eleitoral? Será mesmo que isso aconteceu ou aqueles que perderam a eleição no RS estão tentando colocar uma lenha na fogueira do golpismo? Mas o assunto não está encerrado. A denúncia é grave e os governos e seus governantes têm que ter transparência, é isso o que o RS tem de exigir de Yeda e de seu governo, mas temos que estar atentos, também, ao golpismo da oposição que perdeu a eleição. Ou será que golpe é também, como o racismo, uma via de mão única?

panoramix disse...

Calma que a lama grossa ainda não apareceu! Há ligações com o PSDB sim. É peixe graúdo e todo mundo sabe disto. Não foi a toa que a mídia local quiz blindar Lair Ferst neste fim de semana. Só um cego não enxerga!

panoramix disse...

errata: leia-se quis em vez de quiz. O autorgante errou!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Lair Ferst está longe de ser um peixe graúdo - oh, druida. Ele sempre foi um oportunista e está longe de ser uma liderança política. Que conteúdo programático tem Lair? Nenhum. Ele entrou no PSDB pelas mãos de Marchezan (ex PDS e PP) e nem era do grupo da Yeda. Como qualquer partido, inclusive o PT e também do RS, o PSDB-RS tem seu lado podre. Mas não vamos transformar o lado podre numa generalização.

panoramix disse...

Espere e veja!

Anônimo disse...

O tamanho da intervenção do Maia é o sintoma do desespero. O gato subiu no telhado ...

Anônimo disse...

A juíza (linda!! linda!!! Uma fofura) aceitou a denúncia contra 40 dos ladrões, agora fica uma questão: Quem é o Ali Babá?

Anônimo disse...

ahahhahahahhaa
hahahahhahahaa
O maia me mata de rir, esse moço é um comediante...!!!!

Sil

Anônimo disse...

Ô Maia,

Resumindo: O Lair é "a banda podre" do PSDB-RS, mas e a "banda boa" qual é? A da Yeda?

E mesmo que tu faça almoço e janta no mesmo restaurante da (Des)Governadora como podes afirmar que
"Não existe e nunca existiu uma relação de amizade entre Yeda e Lair".

Claudio Dode

panoramix disse...

Pra quem acha ainda que Lair Ferst é miudeza:

http://www.polibiobraga.com.br/?PAG=noticias_anteriores_detalhe.asp?ID=16722

Sobre Lair Ferst na coluna da Rosane de Oliveira / ZH em 24/10/2006:

Candidatos ao secretariado:
É longa a lista dos homens e mulheres que ocupam postos importantes nas campanhas de Yeda Crusius e Olívio Dutra. Além dos mencionados domingo em Zero Hora, destacam-se outros que poderão ocupar cargos se o seu candidato for o vencedor.

No lado de Olívio, Margarete Moraes, Adalberto Frasson, Cícero Balestro e Cláudio Marquiori.

Na campanha de Yeda, Lair Ferst e Sandra Terra.

Nas especulações sobre secretariado, a pergunta que todos se fazem é quem será o responsável pela articulação política em caso de vitória de Yeda Crusius

http://www.al.rs.gov.br/Ag/Clipagem/noticias.asp?txtIDMATERIA=161024&txtIdTipoMateria=8&txtIdVeiculo=22

Anônimo disse...

"Não existe e nunca existiu uma relação de amizade entre Yeda e Lair".


Ora, caro Cláudio...pq o Lair falou e o Maia acreditou....!!!
Até rimou....!!!!

O maia é muito meigo....

Sil

Anônimo disse...

Até o momento nada foi perguntado sobre as responsabilidades de Rigotto,o Terno, mesmo porque o esquema foi montado no seu governo. Yeda,a Pantalha,é simplesmente a récem chegada, que encontrou Ferst disposto a dar continuidade. Porém havia um excesso de mafiosos...Como dividir o botim? E Simon, o Probo,nada viu, nada sabe e nada lhe será, provavelmente perguntado, em que pese, ter inventado Britto, Yeda, Rigotto...Sua preocupação é a salvação de sua alma, mesmo porque filiou-se aos irmãos franciscanos.Há anos o RS padece do controle de um condomínio formado pelo PMDB,PP,PFL (hoje um pouquinho de lado), e adjacências como o PTB, que simplesmente lotearam ou privatizaram com apoio da iniciativa privada nacos suculentos do Estado. Tudo muito u bem blindado pela RBS que teria dificuldades se distituída de verbas publicitárias.Estamos bem arranjados!

Anônimo disse...

Está na denúncia:

"O grupo
investia não apenas na imagem de seus integrantes, mas também na
própria formação de uma opinião pública favorável aos seus
interesses, ou seja, aos projetos que objetivavam desenvolver.A
busca de proximidade com jornais estaduais, aportes financeiros
destinados a controlar jornais de interesse regional
, freqüentes
contratações de agências de publicidade e mesmo a formação de
empresas destinadas à publicidade são comportamentos periféricos
adotados pela quadrilha para enuviar a opinião pública, dificultar o
controle social e lhes conferir aparente imagem de lisura e idoneidade."

Anônimo disse...

Se o Lair não é amigo e peixinho da pantalha, o que faz ele nas fotos de campanha e na coluna da Rosane como provável secretário da mala que o Rio Grande tem de carregar. Bianca.

Anônimo disse...

Chega de 'troll' lo ló. b

Mario Rangel disse...

Tá aí o porque do "FORA MAIA", o cara é doente mental, seus argumentos não servem nem de papel higiênico. Além disso: SURTOU!!!!

FABRICIO disse...

Só OS MALAS DA VIDA NÃO PERCEBEM O FURACÃO DO ROUBO QUE FOI MONTADO PELA QUADRILHA E AINDA DERAM 400.000 para ELA A YEDINHA "TODA PURA"" DIABÓLICA !!! SÓ TU MALA!! MALA SEM ALÇA DEFENDENDO A RAINHA DA QUADRLHA!!! SE ELA TEM MORAL QUE ENTREGUE O GOVERNO!! JÁ!! SE TEM MORAL!!!

Anônimo disse...

Concordo com o Maia. Já torrou essas discussões semâmticAS.Larguei o blog. Boa sorte com a masturbação.

sisqueci disse...

R.I.P. anônimo.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo