Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 21 de maio de 2008


Quadros de chumbo, viram cenários róseos

Observem como funciona o subjornalismo de versões em Zero Hora. Versões essas que transformam quadros desfavoráveis à governadora Yeda em situações superadas ou mesmo vantajosas. Se o quadro está cinzento para dona Yeda – como está, de fato – ZH pinta-o em suaves tons róseos e azul-bebê.

Ontem, o vice-governador Paulo Feijó (Dem) chegou a sugerir uma CPI para investigar graves irregularidades constatadas pelo Tribunal de Contas no banco estadual, Banrisul. Seria um esquema semelhante ao instalado no Detran/RS, com terceirização de serviços e acertos heterodoxos superfaturados. Feijó foi enfático ao afirmar que as irregularidades, que teriam movimentado mais de R$ 90 milhões, foram praticadas durante a gestão do atual presidente do banco estatal, Fernando Lemos, afilhado político do senador Pedro Simon (PMDB).

Estes são os fatos, por si só, gravíssimos.

Entretanto, o diário da RBS evita noticiar os fatos tais como se apresentaram, ontem. Os acontecimentos factuais que envolvem o Banrisul comparecem ao noticiário de ZH apenas de maneira secundária, onde o fato principal é a nova rodada de confrontos entre o vice-governador Feijó e a governadora Yeda. Isso se chama fulanizar a notícia, editorializá-la como uma mera guerra de egos. Transformá-la em fogueira de vaidades entre os dois dirigentes máximos do Executivo estadual.

Assim, o desvio de 90 milhões de reais do banco estatal – o dobro do roubo no Detran – fica subsumido (kantianamente) a uma briguinha de dois bicudos e turrões.

Vejam que o protagonista do dia de ontem, Feijó, nem aparece em fotografia. No lugar dele está a governadora Yeda dando explicações trololós (sobre ventos, intempéries, nuvens, degolas, etc), debochadas e desrespeitosas à debochadas e desrespeitosas licagar dele estuinha de dois bicudos. tadual, Banrisul. cidadania. Aliás, as metáforas usadas pela governadora mereceriam um estudo especial, pois são completamente desconexas com os temas em pauta. É tagarelice pura, agravado por sintomas conflitivos severos.

Na mesma página (ver fac-símile acima), o jornal traz o título “Lemos diz que acordo acaba com polêmica”. Onde está a “polêmica”? Não existe polêmica, existe um rombo de 90 milhões que precisa urgentemente ser explicado à cidadania. Ponto.

Outro título: “Yeda rebate insinuações de ex-secretário”. O ex-secretário Bacci não fez nenhuma insinuação. Ele fez denúncia de “sujeira” no Detran, isso no décimo-quinto dia do mandato da governadora, que ignorou solenemente o alerta de seu subordinado.

A governadora incorreu sim em crime de responsabilidade e prevaricação, omissões que podem levá-la ao impeachment, caso se confirmem.

O vice-governador – não sejamos ingênuos – não faz esforços unicamente em torno da recuperação da probidade e da moralidade pública no Governo que tripula. Ele quer o timão desta nau dos insensatos tucanos.

E tem, cada vez mais, forte chance de êxito.

45 comentários:

Barnabé Estadual disse...

Fica Yeda!!!

Malacara disse...

tá preteando o olho da gateada

Jorge Lacerda disse...

E o Simon babão não vai defender o seu afilhado presidente do Banrisul?

panoramix disse...

Agora "formadores de opinião locais" com acesso a "latinha", ligados ao PSDB, desqualificam o legislativo e as "CPIs políticas": Isto tem que acabar! Podridão no Rio Grande do Sul o estado mais politizado do Brasil! Uma última pergunta: Onde entra a República de Canoas no assunto com todo o dinheiro que era gasto em propaganda na mídia!

mário casado disse...

Feil você desmontou o Zero Hora.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Sou completamente a favor da desestatização do Banrisul. Não tem nenhum sentido o Estado do RS manter um banco público, estatal, para beneficiar os que sempre são beneficiados: os donos do poder e os satélites que flutuam ao redor deles. Sempre foi assim e vai ser sempre assim. É por isso que existe banco público. Os juros do Banrisul são iguais, idênticos ao do Bradesco, Itaú, Unibanco. A população gaúcha não tem nenhum benefício com o Banrisul estatal. Que se venda o Banrisul e que se venda logo. Mas a Yeda, o Rigotto, o Pt são contra. A elite política gaúcha é contra a desestatização do Banrisul por um motivo simples: eles lucram com isso... Lanço aqui uma campanha: vamos privatizar o Banrisul e já....

Anônimo disse...

Maia e seu mantra...

Gustavo Guglielmi disse...

Dizem que o Maia quando namora diz pra sua cara-metade (deve ser uma mocréia):

- Meu bem, beijar-te-ei neste momento, mas saiba que sou completamente a favor da privatização das estatais e dos afetos.

O Maia é um breve contra a luxúria.

Anônimo disse...

ou seja, público, nem beijo?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Que alguém aqui diga, com sinceridade, qual a vantagem de se manter o Banrisul como banco estatal? Vamos além nessa discussão.

Anônimo disse...

Maia, discute lá no teu blog.

panoramix disse...

Realmente Maia vamos privatizar tudo e terceirizar os poderes executivo, legislativo e judiciário. Os gastos com estado irão cair quase a zero. Tenho certeza! Viva a livre iniciativa e a econômia de mercado que é incorruptível, eficiente e prima pelo social! Radicalizar é preciso!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Panoramix, a única função social do Banrisul foi ter feito um acerto com a dupla Gre-Nal, por conta de dívidas dos dois clubes (empréstimos concedidos pelos políticos e não pagos pelos clubes - a história é a mesma e sempre se repete) e esse crédito está sendo pago com as propagandas nas camisetas. O EStado tem que centralizar sua atuação e INVESTIR onde realmente interessa o necessário e fundamental serviço público: saúde ensino público de boa qualidade, educação e segurança (para todos e não apenas para alguns).

Anônimo disse...

Maia,

A vantagem real de se ter um banco público chama-se CONTROLE e FOMENTO.

Controle a respeito daquilo que os bancos privados e agiotas fazem para não fazer igual.

Fomento do pequeno negócio e do pequeno agricultor. Os bancos particulares cobram altíssimas taxas de juros em muito menos prestações.

Este é o financiamento que o BNDES não dá (dá só para os grandes).

A Caixa financia a casa própria e o Banco do Brasil financia uma série de pequenos empreendimentos no lugar dos bancos estatais em estados que não mais os possuem.

Quanto ao cliente de classe média ou alta, os juros e os serviços são praticamente iguais. Afinal de contas, o financiamento aos pequenos precisa ser remunerado de algum lugar.

Além disso, há uma série de normas do Banco Central que obrigam a concorrência a ser parelha. Para emparelhar, serviços e juros parecidos.

O clientelismo e a corrupção ocorrem a torto e a direito na iniciativa privada também. Não é privilégio nem pior no serviço público: dá tudo na mesma, pois o problema são as pessoas, não o tipo de dono.

[]'s,
Hélio

Carlos Eduardo da Maia disse...

Hélio, o Banrisul não faz nem fomento e nem controle. O Banrisul faz dívidas e quem paga essa conta é o Estado do RS. Lembra do PROER dos bancos públicos do FHC ? A dívida do Banrisul foi parar nos cofres do EStado. E depois o pessoal do PT disse que foi Olívio que saneou o Banrisul!!! Negativos, quem saneou o Banrisul -- e saneou errado -- foi FHC. A dívida do Banrisul desaparece, melhor negócio do mundo, para a politicagem que está no comando do banco. Político de plantão gerindo empresas é isso ai. Aconteceu no Banco do Estado do Paraná, no Banespa (tudo gestão tucana) e aqui também. Os juros do Banrisul são os mesmos do Bradesco e Itaú. Benefício para o pequeno agricultor, o ´do Banrisul é pior do que o do Banco do Brasil ou da CEF. Não há motivo nenhum para se manter o Banrisul como banco estatal. Quem tem vantagem com Banrisul estatal são os políticos, os tucanos, os pemedebistas, os petistas etc...

Carlos Eduardo da Maia disse...

Além disso, Hélio, clientelismo e picaretagem acontece na iniciativa privada, mas o dinheiro é privado. Não é o caso do Banrisul. É o nosso dinheiro que está indo para o ralo. Prefiro pegar esse dinheiro do Banrisul e remunerar melhor os nossos professores.

Anônimo disse...

O que o Maia quer fazer, como PZH fez, e fazem sempre é mudar o foco do assunto para esvaziá-lo.

Na verdade a (des)governadorazinha que ele votou, apoia, e elogia, e sempre canta que está fazendo um bom governo, (privilégio da visão do PIG) mateve os mensalões (o esquema "mensalão" nasce e cresce no ventre e seio da dupla PSDB-DEM). Só que no PIG, quando não dá para esconder ou mudar de assunto, não classifica como do PSDB/DEM, fulaniza com a perspectiva de individualizando manter o grupo e suas políticas peculiares em atividade permanente.

Ao contrário de desestatizar, ou privatizar como fizeram Demo-tucanos, é necessário contrôles socialpara os orgão publicos, e cada vez mais; ao contrário do que pregam de privatizar, para indidualizando tirar a noção da coisa publica e do seu interesse público, e assim poderem manter estes "mensalões" do Detran, da segurança, etc., como simples processo de acumulação para os próperos membros do PSDB-DEMO, e eternos membros da "elite branca".

A picaretagem na coisa pública é falta de contrôle social.

A picaretagem na coisa privada é inerente ao processo básico da acumulação.

Claudio Dode

Daniel disse...

Bah, depois de sucatear o Banrisul, roubá-lo em prováveis mais de 90 milhões, jogar seu nome na lama, agora vendê-lo. Desvalorizado, vai-se baratinho, rendendo polpudas comissões para quem fizer o negócio... o RS já passou por isso, assim foi a CRT, CEEE, e por aí vai.
Como herança, sobrarão os funcionários, no limbo, de setor em setor da administração.

Anônimo disse...

PESSOAL, AKELE BLOG DA ALA JOVEM DO PIG, A NOVA CORJA, TEM PUBLICADO VÁRIOS POSTS COM OS DETALHES DE MAIS ESSA FAUCATRUA CONTRA O PATRIMÔNIO DOS GAÚCHOS.

VALE A PENA CONFIRIR!

http://www.novacorja.org/?p=3672

Anônimo disse...

Feil, todo mundo sabe que você não sabe ler, mas, por favor, pelo menos copie corretamente o título que fala do Lemos. Lá você encontrará a resposta que procura.

Baiacurs disse...

Ora, anônimo, quer dizer que se o acordo acaba "em" ou "com" polêmica diminui a vergonhosa postura do teu jornaleco frente ao acinte que comete contra o Estado?

Carah disse...

Celetistas da RBS estão dando pitaco aqui, Feil?
Prova que esse blog tem um Q de anarquista.
Tudo pode.

Carlos Eduardo da Maia disse...

"Controle social" é eufemismo para manter o status quo de deixar o Banrisul estatal. Controle social de quem? dos "movimentos sociais" , da elite da Cut e do MST, como se esse pessoal fosse ético apenas por que são militantes de esquerda, como se a corrupção fosse determinada pelo viés ideológico. Tem que privatizar e privatizar bem o Banrisul exatamente para terminar com essa discussão interminável de corrupção na estatal.

Joca disse...

Maia, stop, por hoje chega. Se toca, cara!

Vai pro Tibet cantilenar o teu mantra xarope.

Anônimo disse...

Depois de 508 anos de história, todos nós sabemos que esta Elite Branca que defendes é o troço mais corrupto e bandido que se tem noticia. Desde a sifilitica familia real até os agrobandidos que entre outros crimes "privatizam" para devastar a Amazônia.

Privatização "nesta colonia" sempre foi e sempre será falcatrua, desavergonhada falcatrua.

Quanto a criminalização do movimento social que voces, a eleite branca e seus bajuladores adjacentes é, esta sim, ideológica e a discriminação é a tática para justificar as agressões e perpetuar a relação com o poder, fonte de acumulação histórica.

Claudio Dode

Fabrício disse...

Mas que coisa, hein... o Maia não toca no desvio do "noventinha"...hehehe... igual a ZH, que trata uma suspeita desta dimensão como disputa pessoal entre Feijó e Yeda.

Clairton disse...

Privatizar não acaba com a corrupção.
O que acaba com a corrupção é o fim da IMPUNIDADE. O corrupto brasileiro tem certeza de que nada vai acontecer com ele. Bons advogados, recursos para cá e para lá e ele logo está livre e solto. Em último caso, tem o foro privilegiado e a prisão em cela especial. A justiça brasileira protege o corrupto. Ladrão de dinheiro público deve ser equiparado a autor de crime hediondo, traficante de drogas e pedófilo. CHEGA DE TRATÁ-LOS A PÃO DE LÓ! Eles devem ser presos nos "carandirus", em celas projetadas para 10 onde colocam 50 ou mais e sujeitos a contrair AIDS e outras DSTs menos votadas. Com certeza, se assim for, a corrupção decresce e muito!

Quanto ao Maia, o inocente útil, ele estranhamente esquece que o DETRAN foi privatizado. Na época da Polícia Civil não era lá estas maravilhas, mas pelo menos não assistíamos a roubalheira de hoje.

claudia cardoso disse...

ZH criando a subjetividade "pobrezinha da yeda"... sic!!!

Mendes disse...

Este é o ZH que a oposição de "esquerda" fica paparicando?

Carah disse...

Sim, Mendes, principalmente as candidatas de "esquerda" Luciana Genro (PSOL) e Manuela Dávila (PCdoB).
Elas são tão boazinhas com a RBS!

Anônimo disse...

qqéisso clairton!

fernando disse...

Maia, a sua discussão aqui não leva a lugar nenhum...Chega, cansou...O helio já falou, controle de crédito (é, planejamento social) e por conseguinte da especulação, pressão nos spreads (ou será q sem o Banrisul as txs serão as mesmas?), apropriação social do lucro e, logo, fomento. Basicamente isso. Não é suficiente? Então o seguinte, faça que nem a menininha que comia seu bolinho, que qdo viu uma aranha pegou o seu banquinho e saiu de fininho. Fica melhor.

Abç e boa sorte. E vê se consegue o CC com o brilhante Feijó.

marcos trindade disse...

Carah, a Maria do Rosário não é de esquerda? Ou a tua memória é seletiva?

edu disse...

Bah 90 milhao!!! putaqlopario!!! DEVOLVE O DINHEIRO SIMOM!!!

Anônimo disse...

"A picaretagem na coisa pública é falta de contrôle social.

A picaretagem na coisa privada é inerente ao processo básico da acumulação."

Claudio Omar Dode e sua compreensão sempre sofisticada da economia.

fernando disse...

Anônimo, como economista concordo em genero, número e grau com o Dode.

Anônimo disse...

Companheiros, então mais uma vez vamos entregar as eleições em Porto Alegre prá direita. Porque a 'esquerda'não quer. Vamos reconhecer as limitações. Vocês, simplesmente, estão fazendo o jogo burguês. E isso que eles querem. sv

Anônimo disse...

Tem gente adorando a esquerda sentada na frente do computador!

Anônimo disse...

Ô Anonimo,

Para ti sofisticação deve ser a covardia. só atacas "a traição",

De resto contesta, mesmo que não tenhas dignidade suficiente para identificar, com a tua "habitual sofisticação"

Claudio Dode

clécio disse...

É CRIME ACOBERTAR OS QUADRILHEIROS ???? O QUE É NO PENAL, PREVARICAÇÃO???

Anônimo disse...

E tem mais, segundo a colcha de retalhos da Rosane Oliveira, o Feijo com essa polêmica está atingindo a IMAGEM do Banrisul, e a credibilidade do mesmo. Incrível, como ela consegue se fazer de boba e desviar o foco da questão. E tem mais, diz que o buzzatto vai falar com o Feijó sobre as consequências que tal "polêmica" poderá trazer para a IMAGEM e CREDIBILIDADE do banco. Penso que ela escreve prá eleitor tipo Malla.
Maria

Anônimo disse...

Feijó ou Lemos??? Fico com o Lemos.

fernando disse...

O Bacci queria limpar o Detran botando o Flavio Zacher...Talvez ele quisesse limpar com o sangue dos hereges...vai saber...

Prestes disse...

Pela lógica do Maia, ele pegou a mulher dele dando pra outro no sofá e vendeu o sofá.

Prestes disse...

Ou seja: se alguém rouba o Banrisul não é culpa do ladrão, mas do Banrisul. Que grande lógica, Maia. Sensacional, vou começar a ler teu blog, até.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo