Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

domingo, 2 de maio de 2010

Universidade pública só admite software proprietário


Inacreditável! Inacreditável! Inacreditável!

Dando uma volta pelo portal web da Editora/Livraria/Biblioteca da UFRGS me deparei com isso, um selo com uma logomarca comercial da Microsoft e uma advertência, quase uma ameaça: Compatível somente com Internet Explorer (Windows).

Faltou o alerta: Fora! Não se atreva!

A UFRGS é uma Universidade pública federal, por que só admite software proprietário e navegador do senhor Bill Gates? Qual o problema de admitir o sistema Linux e o navegador Firefox? Por acaso a Microsoft exige essa postura antipática com o usuário/estudante?

A Universidade pública oferece alguma contrapartida em troca de vantagens na adoção do sistema proprietário? O MEC já tomou conhecimento dessa situação excludente e intolerante na UFRGS?

São questões para as quais eu gostaria de obter respostas, eu e os 24 mil estudantes da Universidade.

O texto deste post foi publicado neste blog DG em 16/fev/2009. Confira aqui.

O fac-símile acima, ao contrário, foi obtido por print screen hoje, às 19h46. Como se vê, passaram-se 15 meses e tudo continua como antes na Editora da UFRGS. Software só se for de Bill Gates.

9 comentários:

Anônimo disse...

Mediocridade em termos de pessoal disponível dá nisso.
Cara competente faz seu site acessível a todos navegadores e sistemas operacionais, programa somente atendendo especifica, porém competência custa caro.
Uma hipótese redentora é algum programeto (active-X) de terceiros, semelhante ao Dispositivo Adicional de Segurança do Banrisul, que rode somente com o IE, mas nada disso é empregado pelo Google, Paypal ou Amazon, paradigmas de programação para WEB.

Renan disse...

Eu estudo numa universidade federal e, infelizmente, o que eu menos vejo lá é uso de software livre (e o que eu mais vejo é uso de software pirata, isso de certa forma é bem comum lá dentro).

Quando eu vejo Linux lá dentro, muitas vezes ele está sendo usado como "terminal burro" de Windows.

E convenhamos, colocar avisos do tipo "esse site só funciona no Internet Explorer" é tão "sou um webdesigner incompetente". :)

jose grisa disse...

O MEC deve saber desta prática na UFRGS, aliás o ensino federal tanto de nível médio, profissionalizante, tecnológico, ficou quase todo no camando dos antigos dirigentes da época de FHC, eles só aderiram ao governo Lula e este juntamnete com o PT, aceitou que elles ficassem lá. A troca ficou só a nível de primeiro escalão, o resto é a tucanada/petista. Vaõ ficar de molho na eleição, quem ganhar eles aderem, sem nenhum contrangimneto. è só verificar.
Grisa

José Antonio Meira da Rocha disse...

Pior quando órgãos públicos fazem "compra casada", PC mais Windows e Microsoft Office. 1.700 reais a mais por unidade sem nenhuma necessidade.

Leonardo disse...

Caros,

Competência se conquista, principalmente, com salário digno. Sabem quanto o Lula paga para quem quer trabalhar no CPD da UFRGS ou qualquer outra universidade federal? Posso afirmar que é menos que estagiários da área ganham numa empresa privada. Ahh, a página do catálogo da biblioteca (www.sabi.ufrgs.br) funciona melhor com o mozilla firefox do que com o IE. Portanto, exclua o "biblioteca" no início do post pois não condiz com a verdade.
Abraço.

jader resende disse...

É lamentável que ainda exista tantos e tantos lugares em que nada se comenta, nada se entende.

Abraços

elektrofossile disse...

e o que a ex-PCdoB vestal deputada fderal que patrocinou essa gestão da Ufrgs tem a dizer sobre isso? aquela que possibilitou Fodaça a se reeleger?

Anônimo disse...

Caro Cristóvão,
O problema que o software livre te obriga a pensar, já o proprietário não.
Meu filho de 11 anos ficou admirado ao usar a sala de informática da escola e perceber que todos os computadores usavam linux ( o famoso Ubuntu). Nem tudo está perdido, já que esta escola é uma escola pública estadual. Ele que está acostumado com Linux, me contou que a maioria dos colegas dele teve dificuldade até para desligar o computador, já que a área de trabalho é diferente do Windows da Microsoft.
Somente a má fé, a incompetência, a preguiça, ou tudo isso junto pode explicar que: se uma escola estadual com todos os problemas que normalmente tem consegue montar uma pequena rede baseada em softwares não proprietários, uma poderosa universidade também poderia. Mas como eu afirmei antes isso dá trabalho além te te obrigar a usar aquela parte do teu corpo que fica dentro da cabeça.
Abraços,
Zé Luís.

Rodrigo Cardia disse...

Pior é o site da prefeitura de POA, que não tem aviso e realmente não funciona com Mozilla Firefox... Só com aquele lixo chamado Internet Explorer.

Aliás, um navegador que é bem ao estilo da administração Fogaça: lento...

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo