Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Onde anda o Prêmio Nobel da Paz?


Hillary Clinton, agora fardada de falcão neocon, é quem está dando as cartas na Casa Branca?

Vocês notaram que o presidente Obama sumiu? Quem está dando as cartas e jogando de mão é a secretária de Estado, Hillary Rodham Clinton, que não é presidente e nem Nobel da Paz. Cumpre, muito plasticamente, o papel de cão de guarda de Obama, que por sua vez, dá satisfações aos interesses econômicos do combinado industrial-militar, bem como uma ação de sabotagem à multipolaridade diplomática de um possível entendimento Sul-Sul, incluindo Brasil, Turquia, Irã, Japão, China, Índia, etc.

O boicote ao acordo com o Irã visa dois claros objetivos:

1) Bater na mesa para ratificar o mandarinato mundial dos Estados Unidos, junto aos seus aliados;

2) Desestimular o deslocamento do eixo hegemônico da diplomacia internacional para players outros que não aqueles controlados pela Casa Branca e o Departamento de Estado estadunidense.

Editorial de hoje do Guardian londrino - um diário de centro-esquerda, é verdade - confirma que o Irã não tem ainda condições de cumprir com as piores expectativas que o Ocidente lhe atribui. Portanto, o jogo dos EUA é tão sincero quanto o foi o de Bush ao mentir sobre as armas de destruição de Sadam.

Em outubro passado, a mesma proposta acertada domingo em Teerã, foi sugerida pelos EUA e aliados. Se em outubro valia, porque em maio deixa de valer? Só porque foi protagonizada pelo Brasil e Turquia? E não teve o dedo da Casa Branca?

De qualquer forma, intriga é a concordância da China com a sanha sabotadora da Casa Branca. O Wall Street Journal de hoje lembra que "a China tem sido o membro mais resistente do Conselho de Segurança da ONU com relação a sanções ao Irã". Claro, em parte isso se deve à sua dependência do petróleo iraniano, mas continua estranho que os chineses fiquem caudatários passivos do perigoso capricho de madame Clinton - que está se pintando para a guerra.

Mas, a pergunta permanece no ar, todos querem saber: onde anda o Prêmio Nobel da Paz?

12 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

O governo teocrata islâmico do Irã viola dos direitos humanos, tortura, é o país que mais utiliza (proporcionalmente) a pena capital, reprime minorias, inclusive étnicas. Apoiar o Irã, com faz o governo Lula, é dar um aval para que essa tirania permaneça indefinidamente. E os Estados Unidos não estão isolados nas sanções ao Irã (que vai afetar os membros da corrupto e totalitário exército dos guardiães da revolução), pois conta com o apoio da França, do Reino Unido, da Rússia, da China e da Alemanha. O inimigo, a tirania e o terror tem lado bem definido. De que lado nós estamos?

Jordi disse...

Nós, quem, cara de bunda? Tudo o que dizes do Irã é mais ou menos verdade mas é tão mais ou menos verdade sobre Israel, Arábia Saudita, China, e muitos outros (O Brasil viola direitos huamnos ao proibir que se conheçam os toturadores, o Estados Unidos ocupam territórios estrangeiros ilegalmente e matam suas minorias étnicas, e assim vai pelo mundo todo...). Por que aplicar sanções ao Irã? Ah, claro, porque não joga no time do "Ocidente"...

JMelo disse...

Contra os EEUU e claro Maia!!!!

Anônimo disse...

Pois é os unicos que foram apoiadores da candidatura do Obama, publicamente, e que eu enha lido, foram o Canalha do Maia e o Apologista da corrupção o Busatto.

O Obama só poderia manter a constancia de guerras contra paises mais fracos que o EUA desde o século dezenove mantem. Não existe um dia em que os EUA não tenha algum conflito em algum lugar pobre no mundo.

Mas aí eles prioritariamente defendem os interesses criminosos dos sionistas, e é claro a busca do petróleo barato.

Bandidos mesmos são os norte americanos (os nazistas vencedores) e seus aliado e irmãos siameses os sionistas.

Claudio Dode

alex disse...

O THE GUARDIAN E A SABUJA IMPRENSA BRASILEIRA

No The Guardian, a dignidade que falta à midia aqui

Blog Tijolaço - quarta-feira, 19 maio, às 12:15

O jornal inglês The Guardian (aqui, o original, em inglês) mostra hoje como é sabuja a grande imprensa brasileira, atrás de seu palavrório. Duvido que qualquer jornal brasileiro tenha tido a altivez de escrever, com todas as letras, o que diz um dos mais importantes jornais da Inglaterra:
“a proposta de resolução (promovida pelos EUA) pode ser interpretada como uma bofetada das grandes potências nos esforços de negociação de outros países. Mas, em um mundo multipolar, Barack Obama não pode simplesmente fazer isso.”
“A Turquia está emergindo como uma importante potência diplomática no Oriente Médio. Turquia e Brasil, o outro mediador do acordo, são membros não-permanentes do Conselho de Segurança e signatários do tratado de não-proliferação. O Japão, igualmente, compartilha o comprometimento de encontrar uma solução diplomática neste impasse com o Irã. Juntas, essas nações assumiram o papel de mediadores honestos abandonados pela Grã-Bretanha, a França e a Alemanha.”
O Wall Stret Journal, mesmo sendo um dos maiores defensores do império, reconhece:
“”O duplo constrangimento é que os EUA incentivaram a diplomacia de Lula como uma maneira de angariar apoio para uma resolução de sanções na ONU. Em vez disso, Lula usou a abertura para triangular sua própria solução diplomática. Assim, em vez de EUA e Europa colocarem o Irã contra a parede, foi Ahmadinejad quem colocou Obama no canto.”
O jornal dos “falcões” incita abertamente à guerra: “”Israel terá de considerar seriamente suas opções militares. Tal confrontação é muito mais provável hoje graças ao presidente americano, cujo principal sucesso diplomático foi convencer os vilões de que lhe falta determinação para conter suas ambições destrutivas.”
Está claríssimo. Quem quer a escalada do impasse e das sanções não quer outra coisa senão a guerra.

Fonte: http://www.tijolaco.com/

Oscar disse...

Direitos humanos???? Guantanamo, Iraque, Afeganistão, Palestina e etecetara... E as bombas de destruíção em massa e biológicas do Sadan Hussain, estão na sua casa????

Hummm...direitos Humanos Carlos Eduardo?????

Deixa de ser ignóbil e vira-latas...tenha amor próprio e não rumine o que as "globos, vejas, folhas, estadão, zh, cbns e etc" dizem...Pense, leia a história, argumente, pense com seu cérebro!!!!!!

polivocidade disse...

O governo Obama está usando a velha técnica tirabom/tira mau. Quando a agenda é positiva, é Obama que aparece. Quando é big stick, aparece a Pinguelo de Fogo Clinton.

Azarias disse...

A Hillary Clinton não foi derrotada nas últimas eleições? Eu só queria entender.

Anônimo disse...

A hillary vai ser sempre a da sombra. Com o Bill, foi a segunda. Com o Obama foi a segunda. Com a Monica, no Bo*&$*@quete, parece que também...

Claudio dode

fabiii disse...

sim, o irã nao eh democraticos, viola os direitos humanos... e os eua nao fazem isso, neh? santa ingenuidade!!!

Tzara Bathana disse...

O Maia, para defender os interesses do capitalismo selvagem apoiaria Hitler, na sua luta contra os comunistas e socialistas.

alex disse...

"THE GLOBE" RIDES AGAIN

Blog Tijolaço - maio 20th, 2010 às 16:11

Chega a ser patético o esforço da grande imprensa brasileira em descredenciar qualquer atitude de Lula, e mesmo as que se referem positivamente a ele, caso da revista Time, que o elegeu o maior líder do mundo. Seu sucesso no acordo com o Irã despertou alergias na mídia conservadora e de direita, que não poupou críticas à sua atuação.

A mídia brasileira não se libertou do complexo de vira-latas. Prefere chanceleres sabujos, que tiram os sapatos para entrar nos Estados Unidos, a uma política externa soberana e independente. Isso se revela claramente no editorial de hoje do jornal O Globo, intitulado “Anatomia do fracasso da política externa”, um primor de reacionarismo e subserviência. Como não consegui encontrá-lo na versão online do jornal, fiquei na dúvida se aproveitava sua reprodução no blog “direita bem informada” ou no site do PPS, mas optei pelo primeiro por assumir abertamente sua identidade

Tenho a impressão de que nem o mais ardoroso dos falcões norte-americanos conseguiria escrever algo tão próximo dos princípios pouco diplomáticos que defendem. Parte O Globo da premissa de que Lula foi açodado pelo desejo de postergar sanções contra o Irã e ajudar o país a ter armas nucleares. De onde se chegou a tal conclusão? A missão brasileira não foi isolada. Brasil e Turquia agiram conjuntamente na solução de um problema que ameaçava a humanidade. Tiveram a coragem de não deixar a resolução com as grandes potências e revelaram o protagonismo dos países emergentes, capazes de negociar, com sucesso, complexas questões mundiais. Não foram poucas as vozes, inclusive na imprensa (estrangeira, naturalmente), que se levantaram para louvar a ação brasileira e turca, que consagra um mundo multipolar

Mas para o Globo, Lula não age com a “eficiência e o profissionalismo” da diplomacia brasileira, e sim com “ideologia terceiromundista ultrapassada, com cheiro do esquerdismo do pós-guerra, tendo como alvo prioritário hoje se vê o confronto sistemático com os interesses americanos”. Agora está entendido. A visão de O Globo continua bipolar – os EUA liderando o mundo e nós a reboque – e os outros, no qual nos incluímos, no entender do jornal, quando rezamos fora da cartilha norte-americana.

Na sua reverência permanente ao que vem dos EUA, O Globo ressuscita a ALCA e diz que não ocorreu ao governo brasileiro melhorar o projeto surgido em Washington. Claro, se os EUA já tinham definido um projeto, quem somos nós, cucarachos, para não concordar com ele. O Globo parece ignorar que a ALCA, lançada por George Bush, foi rejeitada quase que unanimamente pelos países que buscava abarcar, talvez pelo singelo motivo de que só beneficiava os EUA, não tocando nas questões essenciais para os demais países, como o fim do protecionismo a diversos produtos e a eliminação dos subsídios agrícolas, que nos levaram a enfrentá-los na OMC. Provavelmente, O Globo também deve ter considerado isso um equívoco. Onde já se viu peitar o grande líder que nos conduz?

leia a íntegra no
http://www.tijolaco.com/?p=15124&cpage=1#comment-30976)

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo