Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Território cinzento

Estamos em plena temporada de caça ao voto visando as eleições municipais de 2008. Me explico: caça aos cabos eleitorais, lideranças comunitárias, posições de cabeça-de-ponte em entidades, clubes, associações, etc.

É agora ou nunca. As urnas de 2008 começam a falar é neste momento – agora, antes das convenções e das definições das nominatas majoritárias, coligações, etc. Vejam que começam a surgir os blogs eleitorais, oportunisticamente eleitorais.

Neste sentido, o ex-partido de vanguarda está com seus candidatos a vereador em febricitante mobilização... pelo voto, num contraste desolador com a apatia relativamente às tarefas que deveria desempenhar na luta social (ver post abaixo).

Vou contar um episódio acontecido semanas atrás. Um fato ilustrativo que habita o território cinzento situado entre a comédia e a tragédia. Vejam só!

Um certo ex-dirigente e burocrata petista quer concorrer a vereador em Porto Alegre, ano que vem. Para tanto, procura uma liderança da Lomba do Pinheiro, na zona leste da Capital guasca. A tal liderança surpreende-se com a manifestação de vontade do burocrata aspirante a vereador, dizendo:

- Tchê, companheiro, me admira que tu queiras ir para o parlamento burguês, fazer essa disputa rasa e despolitizada e ainda legitimar uma assembléia formada por uma maioria de oportunistas e carreiristas... me admira muito!

O burocrata responde:

- Companheiro, essa minha candidatura é pra mobilizar, agitar e fazer um barulho...

- Mas, então, - responde o líder comunitário interrompendo o burocrata – vamos entrar para uma escola de samba e bater tambor que o resultado é muito melhor!

O burocrata desanimado ainda deu um tapinha no ombro do outro e disse:

- Valeu! – e foi adiante em busca de incautos.

7 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Democracia não é ideal burguês. Como diz Michelangelo Bovero, sucessor de Bobbio e que esteve recentemente em POrto Alegre, democracia é a melhor obra de arte da convivência que os humanos inventaram. Mas, como acontece com as obras de arte, pode ser danificada por vândalos.

Cristóvão Feil disse...

Ou vendida na bacia das almas!

Anônimo disse...

eu sei quem é o burocrata aspirante a vereador, aliás, tem vários, mas este em especial eu sei, mas não vou contar

Carlos Eduardo da Maia disse...

Pode ser, infelizmente, vendida, violada, ofendida, mas cabe ao povo unido que jamais será vencido, a sociedade organizada, aos poderes da república exercer o devido controle. E esse controle se faz aprofundando a vida democrática e não suprimindo esse direito universal.

jorge disse...

Sugiro um jogo: quem sabe um dia desses o Maia posta alguma coisa aqui (já que no cantinho dele não brota nada) e o Feil comenta ? Quem sabe daí os comentários girariam em torno de algum assunto mais interessante, e não sobre as mesmices que aquele sempre presente comentarista insiste em repetir ? Ou outra idéia: quem sabe o Feil, quando postar algum assunto, ele mesmo já posta um comentário padrão do referido Mala ? Afinal, são sempre iguais ... Ou nos mudamos todos e não damos o novo endereço para ele ...

Júlio Garcia disse...

Caro Cristóvão, ao final acabei rindo da história, mas ela é de chorar...
Abs,
Júlio

joice disse...

por aqui, riso e choro, misturadamente.. mas mais riso! pois penso que a fala do líder comunitário refere um raro e genuíno sinal de amadurecimento democrático. er..ainda que obviamente não faça idéia de onde isso possa realmente nos levar. (:
beijo e bom final de semana, Cristóvão.
por aqui, esta semana fiz da quinta meu sábado, e hoje portanto é segunda.. bora trabalhar!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo