Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sábado, 18 de agosto de 2007


Se Deus fosse uma mulher

“¿Y si Dios fuera una mujer?”
Juan Gelman


E se Deus fosse uma mulher?
Indaga Juan sem pestanejar
Ora, ora se Deus fosse mulher
É possível que agnósticos e ateus
Não disséssemos não com a cabeça
E disséssemos sim com as entranhas

Talvez nos aproximássemos de sua divina nudez
Para beijar seus pés não de bronze,
Seu púbis não de pedra,
Seus peitos não de mármore,
Seus lábios não de gesso.

Se Deus fosse mulher a abraçaríamos
Para arrancá-la de sua distância
E não haveria que jurar
Até que a morte nos separe
Já que seria imortal por antonomásia
E em vez de transmitir-nos Aids ou pânico
Nos contaminaria de sua imortalidade

Se Deus fosse mulher não se instalaria
Solitária no reino dos céus
Mas nos aguardaria no saguão do inferno
Com seus braços não cerrados,
Sua rosa não de plástico,
E seu amor não de anjo

Ai meu Deus, meu Deus
Se até sempre e desde sempre
Fosses uma mulher
Que belo escândalo seria,
Que afortunada, esplêndida, impossível,
Prodigiosa blasfêmia!

Mario Benedetti

Um grande poeta e um grande escritor uruguaio. Um dos maiores nomes da literatura mundial da atualidade. Um militante da utopia.

Neste breve poema, ele mostra todo o gênio do artista que é. Ele brinca com a idéia de deus, humanizando-o na figura de uma mulher erotizada e desejável. Faz um pacto tácito com a divindade suprema, ele só acredita no divino, se este for mulher que consinta em diminuir as distâncias, em ter pés que se possam beijar, que tenha um amor humano e que nos contaminasse com a imortalidade, esperando-nos desafiadoramente no saguão do inferno.

Mario Benedetti é um iconoclasta adorável, um subversivo... divino!



A tradução é deste blogueiro.

10 comentários:

joca brito - juca batista poa disse...

se Deus tiver esse cofrinho, acho que já vou começar a rezar, já estou convertido...

Anônimo disse...

cofrinho divino!

Anônimo disse...

Esse cofrinho deve ser o saguão do céu.

Anônimo disse...

Como o cofrinho é divino a entrada pode ser sem camisinha.

Verinha disse...

(risos)HOMENS, BAH!

Verinha/PoA/RS disse...

Minha colaboração para o findi( http://br.youtube.com/watch?v=C526lxeHo-M&mode=related&search= )Perdoem essa minha 'verve' romãntica!

Anônimo disse...

Benzadeus!

armando disse...

Por falar em Deus masculino: " O Deus do Antigo Testamento é talvez o personagem mais desgradável da ficção: ciumento, e com orgulho; controlador mesquinho, injusto e intransigente; genocida étnico e vingativo, sedento de sangue; perseguidor misógino, homofóbico, racista, infanticida, filicida, pestilento, megalomaníaco, sadomasoquista, malévolo".

do excelente livro "Deus, um delírio", do R. Dawkins, pág. 55

Cristóvão Feil disse...

Muito bom, Armando!

joice disse...

bela tradução e delicioso comentário poético do blogueiro. 'militante da utopia'!
benedetti, é claro, é um dos meus 'queridinhos'.
beijo
j.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo