Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Vende-se o Morro Santa Teresa. Tratar com a corretora Yeda



74 hectares, a área do Morro Santa Teresa a ser vendido pela governadora Yeda, equivale ao tamanho do Bom Fim e da Vila Conceição somados. De lambuja leva a vista privilegiada de 220 graus do Guaibão, a área mais valiosa do RS

Para ter noção do tamanho da MAIOJACUTAIA, é preciso saber primeiro o tamanho de alguns bairros de Porto Alegre.

Como podemos ver acima, a MAIOJACUTAIA afigura-se maior que pelo menos 8 bairros de Porto Alegre. Pretende-se maior do que Vila Conceição e Bom Fim somados.

Fonte dos dados: Prefeitura Municipal de Porto Alegre/Secretaria do Planejamento Municipal, via Wikipédia.

Pescado do blog do Jean Scharlau (menos os títulos).

9 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Essa medida deveria ser saudada por todos. Um novo bairro, onde milhares de pessoas poderão morar, com qualidade de vida etc. Mas os aloprados de sempre que têm preconceito com os empreendedores ficam preocupados com o lucro que eles poderão ter. Não exista nada mais medíocre do que o sentimento do recalque franciscano.

Ricardo disse...

Feil, vem um dia pra zona sul, esse lugar exótico que tu já ouviu falar. Essa zona nada tem de nobre.

Cristóvão Feil disse...

Ricardo, quem falou em "zona nobre"?

Eu não uso essa expressão.

CF

Anônimo disse...

Pagando os quase 200 milhões que vale o terreno e deixando um naco para a FASE, que aquela localização também é interessante para muitos menores infratores, é óbvio que não teria problema, seria ótimo.
Poxa vida, mais IPTU para Porto Alegre, mas empregos.
Porém uma casa de tamaho médio-grande (400 m2) no interior, como se propõem na negociata custa em torno de 500 mil, preço de mercado em Pelotas.
Nove dessas casas são 4 milhões e meio.
Será que o Maia vai integralizar os 195 milhões que faltam para fechar a conta ? Ou vai cumprir cadeia junto ?

Anônimo disse...

Quem disse que não interessa ao público que a FASE continue com uma parte do terreno ?
Ali é muito bom para uma instituição como a fase, tem o parque diante de sí, é ótimo para os jovens.

Carlos Eduardo da Maia disse...

O terreno não vale 200 milhões. O cálculo de 200 milhões envolve o terreno com todas as unidades habitacionais construidas prontas para a venda. O empreendedor -- que vai ter vencer uma licitação pública -- vai ter contrapartidas sociais e ambientais e contratuais: vai ter de construir novas unidades da FASE, vai ter de assentar as comunidades ali localizadas, com habitação para lá de precárias, para outro local e vai ter de obedecer as áreas de preservação ambiental. Isso tudo é risco e risco tem preço que vai sair exatamente do bolso do empreendedor.
A idéia é boa por dois pontos: a) o Estado não vai gastar nada e b) vai melhorar a qualidade de vida da cidade de Porto Alegre, pois um novo bairro vai surgir. E tem gente que é contra por puro preconceito contra o capital e empreendedorismo. Dá para acreditar?

Guma disse...

Um momento seu Maia. Onde está escrito tudo isso? O projeto de lei que está sendo examinado na AL tem somente 4 artigos, todos se referem só a venda do terreno. Há completa omoissão sobre o destino dos moradores históricos da área. Aliás, esse projeto de lei da véia é inconstitucional uma vez que a referida área está sub júdice por disputa entre partes, no caso o Estado e um grupo de posseiros do terreno.
Isso que vc está dizendo é da sua cabeça seu Maia, seu cretino puxa saco e empregadinho dos especuladores.

Leandro Bierhals disse...

A questão é muito simples. Impedir a venda. De que adianta undades da Fase descentralizadas se o desgoverno da Yeda não tem nem servidores para isso? Vão ficar lindas unidades (provavelmente de isopor e papel machê)fechadas por falta de funcionários. Não há projeto, apenas umas 4 folhas mal escritas? Com certeza os futuros clientes irão morar com uma ótima qualidade de vida pois o valor de uma casa em qualquer condomínio perto do Guaíba não sai por menos de R$ 500 mil. Na verdade nenhum patrimônio público pode ser vendido por este desgoverno que nos desgoverna. É certeza de roubo e desvio à vista. A verdadeira crônica de uma roubalheira anunciada.

Anônimo disse...

Para conseguir delinear este debate podemos primeiro definir o que é empreendedor, qu epode ser:
"O empreendedor é aquele que apresenta determinadas habilidades e competência para criar, abrir e gerir um negócio, gerando resultados positivos."

Portanto o Empredndedor CRIA e geri um negócio.

Aqueles empresários que não CRIAM nada e mamam nas "OPORTINIDADES" que governos desclassificados como o atual do RS "CRIAM" não são empreendedores. São pura e simplesmentes CORRUPTOS, no caso substituindo as "OPORTUNIDADES" dos Detran!s, Daer, Banrisul, etc.

O Maia é desta laia!

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo