Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Maxi racista


A agressão fere todos os negros, não só a Elicarlos

O atleta do Grêmio, Maxi López, chamou Elicarlos de “macaco”, com intenção de ofendê-lo moralmente e disso auferir alguma vantagem na disputa entre o seu clube e o Cruzeiro.

Não há menor dúvida, Maxi cometeu um ato racista, passível de ser considerado crime pela Justiça.

Não importa se Elicarlos vai perdoar e retirar a queixa policial. A ofensa moral sofrida pelo atleta do Cruzeiro não é individual e é transferível a todos os negros.

Todos os negros foram chamados de “macacos”, ontem em Belo Horizonte, embora só Elicarlos tenha ouvido a palavra ferina do jogador argentino, branco e racista.

Um maxirracismo.

Em Tempo: Este blogueiro é torcedor do Grêmio, que fique claro.

62 comentários:

Guga Türck disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jean Scharlau disse...

Outro dia recebi por imeio um interessante filme chamado Dancem, macacos, dancem, onde o narrador diz que todos somos macacos ( http://www.youtube.com/watch?v=dPH3iynhqK4 ).

Há uma teoria, hoje aceita no meio científico como a mais provávelmente verdadeira, cuja expressão popular é a de que descendemos todos de macacos...

O episódio aqui postado, visto pela ótica dos conceitos expressos nessas duas referências, traduz-se simplesmente em que um macaco de pele clara chamou outro, de pele escura, de macaco.

Talvez mereça receber, segundo ilações que levam em conta essas mesmas referências, o Prêmio mico-leão-dourado.

Anônimo disse...

quem mais ouviu a acusação?
só a parte agredida, que já tem o histórico de um argentino chamando um jogador brasileiro de macaco?
Pelo que me parece eu acho que é armação do time do cruzeiro.
Eu não sou gremista e sou anti racista, mas considero muita "causualidade" isso que aconteceu ontem.

edu disse...

Mas se chama de alemao batata, branquelo, pomba branca, gringo nao da nada né?

Besteira, chamar o cara de macaco nao vai fazer dele um simio.

Nao é racismo chamar de macaco, no maximo caracteriza injuria.

Viva os criolo, viva os negao, viva os macaco, viva os chocolate, viva os alemao batata todos no mesmo barco.

Todos fudidos pela yeda, pelo lula e pelos bancos.

Anônimo disse...

Perguntar ofende?

Então: Fazer piada de Gaúcho não é descriminação? e fazer piada de Argentino num quadro de um programa da Globo num sábado a noite também não é descriminação?

Acho que Elicarlos deve ter ouvido coisas piores na sua carreira antes de jogar no Cruzeiro. Isso não passa de provocação extra campo numa disputa pelo campeonato.

Para quem já participou de campeonatos de várzea deve saber que isso é o mínimo numa provocação de disputa, como se falava "macaco velho não cai de pau podre".

Juarez Colorado disse...

Guga, mas então o greminho é muito frágil pra se desestabilizar com pouca coisa.
Nunca vi na história do esporte bretão querer desestabilizar um time com invenções de racismo. É inédito isso.

Guga Türck disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

"Não há, nas imagens, nenhum indício de que ele tenha dito isso"?
A imagem que eu vi mostra o Maxi dizendo alguma coisa pro Elicarlos e a reação imediata do Elicarlos, ofendido, e do Vagner, muito mais indignado, apontando o braço no gesto que todo mundo sabe que se indica a cor da pele, e protestando. Os dois reagiram ao que o Maxi disse, na mesma hora, do mesmo jeito. Isso não tem nada a ver com os mass midia. É só olhar.
Agora, dá pra especular. São duas hipóteses: 1) os dois combinaram este teatrinho antes e só esperaram o momento certo pra encenar; 2) o Maxi, que disse que nem sabe o que é macaco, é mentiroso além de racista.

Guga Türck disse...

Tô fora dessa discussão.
Desculpem.

Anônimo disse...

O que esperar dum time cujo DNA é marcadamente racista e cuja parte da torcida até hoje se dirige aos rivais como "macacos"?

Cadeia pro Maxi Lopez.

Anônimo disse...

No princípio o Inter rejeitava negros na sua torcida, e por isto o Lupiscínio foi ser torcedor do Grêmio e até convidado a compor o hino. Depois as coisas mudaram, macacada. A lista branca do tricolor ficou gorda e preta magra. E o Inter começou a aceitar negros. Este é um tema que pede um estudo histórico e sociológico mais aprofundado.

giovani montanher madruga disse...

o assunto é delicado.
os hermanos tem um histórico que confirma a acusação, basta ver como nós brasileiros somos chamados por eles.
sou gremistas (estou muito decepcionado com esse time, em nada lembra aquele time aguerrido de outros tempos), e caso ele tenha feito tal injuria, merece punição. me parece estranho que acusação seja contra o único jogador que mostrou vontade de ganhar, embora a imagem de outro jogador fazendo, se não me engano wagner, esfregando o dedo no braço e depois fazendo sinal negativo com o mesmo dedo indique que ocorreu.
uma pena!

Anônimo disse...

Incrível como as pessoas ficam cegas quando o assunto é futebol.
Por mais gremista que seja, estou vermelha de vergonha com a atitude racista do Maxi Lopez.
Não interessa se é argentino, loiro ou de olhos azuis. Não interessa o time que defende.
O que ele fez foi injustificável.
E os gremistas (alguns aqui) quererem justificar de qualquer maneira uma atitude racista é de envergonhar até a ala da torcida nazi do Grêmio!!!

Só faltam dizer que o jogador ofendido é que é culpado! Quem mandou nascer negro, não é?

sil

Anônimo disse...

Tem algo de estranho nesse caso de racismo.
Se o fato aconteceu no primeiro tempo de jogo porque o jogador que se julga ofendido não fez a denuncia no intervalo ?


Revendo o lance na TV, acredito que deve ter acontecido algo, pois Eli e Wagner, alteram-se com Maxi Lopes, mas quem passa a mão na pele, interpretando como racismo é Wagner e não Lopes.

Moro na fronteira com a argentina e desde menino, vejo-os chamando brasileiros de “macaquitos” e nos em contrapartida, os chamamos de “los cucarachas”.
Chamamos de cucarachas ( barata em português) não por acharmos que vivam como tais, mas pela sonoridade da palavra.

Lembro que o espanhol e português são línguas semelhantes, mas significados de palavras e gírias são diferentes.

Olhei um dicionário em espanhol para ver o significado de macaco, no pensamento de um argentino.

http://www.wordreference.com
definición | sinónimos | conjugar verbos
en contexto | imágenes
Gran diccionario español-portugués português-espanhol © 2001 Espasa-Calpe:
macaco,a
m, ƒ
mono, m. -a, ƒ
(fam) criança, ƒ.
adj (amer) (feo) feio(a), disforme


Não encontrei conotação racista, pois o uso pejorativo, que fazem da palavra é FEIO OU DISFORME.

Alias o portugues tem das suas também:
Como seria se chegássemos em Portugal e disséssemos: quero comprar um paneleiro.( no Brasil :um lugar onde guardar panelas. Em Portugal: homossexual). Ou um português chegasse ao Brasil e o chamasse de um belo puto? ( Portugal : rapaz e Brasil: homossexual)


É obvio que Maxi não queria elogiar Eli, mas entendo que racismo não...

E quanto vale a honra de uma pessoa acusada injustamente?

Anônimo disse...

Interessante, anônimo das 19:27.

E coisa de última é gente que dá pitaco numa desavença valorizando e aumentando as ofensas, potencializando a briga, semeando a discórdia. Querem espetáculo a qualquer preço. Uns Datenas.

GUERILHEIROS VIRTU@IS disse...

Caro Cristóvão Feil, tenho forte posição antiracista (será que é assim na mudança de Ortografia?), porém tenho a dizer-te que, apesar de alguma antipatia com nossos hermanos argentinos, sei que não só os negros brasileiros são por eles chamados de macaquitos... (não macaco como dito em entrvista) Eles se referem assim a todos os brasileiros.
Eu já ouvi esta alcunha - tá certo, tenho cabelos crespos, mas minha mãe tb foi assim taxada - cabelos loiros escorridos!
Claro que para a emissora que diz que não há racismo no Brasil = Ali Kamel é muito oportuno achar nos países vizinhos.
Gostaria de perguntar para o jogador que se sentiu ofendido - no melhor jornalismo investigativo - exatamente o termo que foi colocado.
Isto ajudaria a entender melhor.
Um abraço
Antiracista visceral
Saroba

Anônimo disse...

Lembra o significado da palavra acusado? sabe o significado da palavra condenado? se ele fez deve ser punido e se não fez?
Na hora de criticar a abelhinha lembre deste post, não que ela não mereça, mas este blog já está competindo de igual para igual com o que aparece no jornal em que ela escreve, tenho estranhado que a ZH não vale nada aqui na parte de política, mas a opinião futebolistica da banda da direita aqui é lida e repetida como se verdade fosse.
Aliás, o que você achou da opinião do conselheiro do seu time na rádio gaúcha sobre o ocorrido, deve ter se orgulhado né? já que só existe racismo num dos clubes e não na sociedade, siga assim, usando da rivalidade clubistica para esconder o verdadeiro racismo, a verdadeira homofobia.
Aliás o que esse blog que é avesso a homofobia acha da torcida colorada usando termos com gaymio e chamando o Maxi Lopez de Barbie?
Taparas o sol com a peneira mais uma vez?
Volto a dizer em provado este jogador não pode mais vestir a camisa do Grêmio. Mas e o conselheiro colorado continuará mesmo com seu discurso racista?

Genival Carvalho disse...

E viva a hipocrisia! Diariamente na TV há atos racistas. O que os negros são nas novelas? Empregados, domésticas, subalternos. E ninguém diz nada sobre isso. Eu joguei futebol amador e sei dos impropérios que se diz entre jogadores. O Maxi Lopes não disse, mas é certo que muitos jogadores já o chamaram de argentino fdp e de coisas piores. Penso que os negros - que sem dúvida são discriminados e são credores da sociedade - só perdem com esse episódio. E o pior é que fica o dito pelo não dito. Mais um episódio a acirrar a relação entre as raças. É pena!

Anônimo disse...

É, para uma torcida que chama os colorados de "macacos" em músicas, gritos de guerra e afins. Chamar outro jogador também de macaco é algo leve.
Esse tipo de discussão, infelizmente, não leva a lugar algum. As pessoas deixam a racionalidade de lado, em nome da paixão por um time de futebol.

sil

Anônimo disse...

Aliás Maxi Lopez joga no Grêmio desde o início do ano, Novelleto é torcedor do inter a vida toda, além de conselheiro, se é para usar como desabonador qual que perde mais neste episódio?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Não há a menor dúvida - diz O DG. Os radicais não querem saber de provas, eles simplesmente acusam. E é importante um argentino louro de olhos azuis chamar um brasileiro de macaco. Isso alimenta o rancor, o ressentimento do povo o "espírito de revolta. Não existe nenhuma prova forte, cabal e inconteste de que Maxi López chamou Elicarlos de macaco. Nenhuma. Eu assisti ontem na TV. Elilopes disse que Wagner ouviu tudo. Wagner foi ouvido e colocou um condicional... Wagner disse: "se ele disse isso tem que ser punido". Resumo da opera, é a versão de Elicarlos e a versão de Maxi López que nega. Não há nenhuma imagem que confirme o episódio, nenhuma testemunha, nada. Mas o DG diz: Não há a menor dúvida.

Realmente não existe a menor dúvida que o DG alimenta o racismo ao contrário. Ele alimenta o racismo contra os brancos loiros. Tenho uma amiga que nasceu em Angola. Ela é branca, de origem portuguesa, mas se diz angolana. Em 1977 ela teve de sair de Angola porque os negros estavam matando os brancos, alimentados por exatamente isso que o DG faz, racismo contra os brancos. O Brasil não tem que entrar nessa armadilha dos radicais que adoram buscar o ressentimento, o ódio, o rancor, a amargura para fazer política. Maxi López é inocente. Numa campo de futebol todo mundo diz palavrão e todo mundo ofende todo mundo. É filho daquilo é c.. para lá e c.. para cá. Ser chamado de macaco até é elogio, diante do contexto...
Mas para os radicais que alimentam o racismo, como faz o DG, esse tipo de reflexão não interessa, porque o que efetivamente importa é deixar a massa de manobra navegar na superficialidade da ignorância.

Anônimo disse...

Não creio que o DG alimente o racismo, só creio que ele vê só uma parte, defende de forma cega suas cores futebolisticas, usando a camiseta de um clube como se vestir uma camiseta colorada, for defesa para racistas, eles estão em todas as partes.
Da mesma forma que ao chamar de gaymio, o torcedor gremista não se torna automaticamente anti-homofóbico.
Nesta disputa irracional usando os clubes como disfarce perdem todos, mas como se trata de pessoa que sempre considerei inteligente, não entendo como cai numa cilada destas de forma persistente.
Um Zachia ou um Odone não podem ser considerados mais ou menos honestos pelas suas cores clubisticas.

Vilton disse...

Os macacos fazem:Uhuhu, LDU! Uhuhu, LDU!!!

Charlie disse...

In dubio pro reu, ensinam nas escolas de Direito. Parece que é a palavra de um contra a de outro. Mas alguns já julgaram e condenaram...

giovani montanher madruga disse...

onde foi para a discussão.
concordo com a sil. inacreditável que em nome de um determinado ponto de vista, o que um lado faz é totalmente correto e o oposto é completamente errado.
racionalidade zero.

Douglas Bresolin disse...

Feil, pela primeira vez estou muito decepcionado com o artigo que colocastes, aliás, da forma como colocastes.

Sem sensacionalismo caramba. Vamos lá... No campo jogadores se chingam, mexem uns com os outros e etc. Se chamou ou não de macaco, tenho certeza de que não foi em ato racista.

Eu mesmo tenho grandes amigos negros e brinco com eles como: "fez negrice" e não sou nem um pouco racista, eles sabem e brincam juntos.

Outro ponto importante nessa história, a cultura de cada país. No Brasil se construiu uma idéia de que se vc falar "a coisa tá preta" e um negro denunciar, você será indiciado. Na Argentina as coisas são um pouco diferentes quanto a racismo. A coisa lá é mais tolerável se tratando em aspecto jurídico.

Temos que acabar com as tempestades em copo d'água. Racismo se resolve educando, não fazendo sensacionalismo e nem prendendo ninguém.

Lamentável o que a mídia faz por audiência. Lamentável o Diário Gauche ter surfado nessa onda dessa forma.

Oscar T. disse...

Não é racismo, é injúria qualificada, mas não deveria chamar, não é coisa de jogo, é ofensa de mau gosto. Tem que tocar adiante, processar. Se não der nada, ao menos serve o exemplo.
Em tempo: sou colorado.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Estou de pleno acordo com Douglas Bresolin. Ele resumiu tudo. Assino embaixo.

Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti disse...

Pois é, eu sou loiro, admiro as mulheres negras, mas já fui algumas vezes discriminado, chamado de branquelo e outros adjetivos. Isso não é racismo DG?
Em uma campanha política uma candidata (negra) a vereador em Porto Alegre utilizou o seguinte slogan: "Não vote em branco, vote em ...". Não deu nada. E se fosse o contrário hein?

Anônimo disse...

La Barbie apenas incorporou o espírito tricolor. Tem mais é que avacalhar mesmo com estes macacos imundos.

Genival Carvalho disse...

Tirando os comentários de mau gosto, satisfaz-me ver que existem pessoas que têm discernimento para entender o que se passou nesse episódio. É isso aí! Hipocrisia não leva a nada.

Nelson Antônio Fazenda disse...

Excetuando-se a afirmação "Realmente não existe a menor dúvida que o DG alimenta o racismo ao contrário. Ele alimenta o racismo contra os brancos loiros.", concordo com o escrito pelo Maia. O Bresolin também aborda bem a questão.
Uma coisa que o Galvão Bueno diz, às vezes, também vale. Os jogadores argentinos e brasileiros, hoje, se respeitam mais do que antigamente. Afinal, muitos deles são companheiros de clube na Europa. No Brasil mesmo, temos atualmente um número bem maior de hermanos jogando em nossos clubes do que anos atrás. Assim, não há mais tanta animosidade quanto já houve.
Então, sem querer livrar a cara do Máxi, creio que, se a palavra macaco foi realmente pronunciada, não o foi em conotação racista.
Como outros comentaristas já afirmaram aqui e quando de casos semelhantes que aconteceram no futebol brasileiro mesmo, o ambiente dentro de campo - sangue "quente", pressão, vaias -, é propício aos mais escabrosos palavrões. E aí, meu compadre, fica muito difícil você separar alhos de bugalhos.
Esse episódio que, como em outros, dificilmente será provado o racismo, deve ficar como lição a respeito da convivência com a diferença, para o próprio Máxi e para nosotros.

Anônimo disse...

É isso aí: chamar alguém de racista também é discriminação... rs

Anônimo disse...

Antropocentrismo ridículo...
Como alguém pode pensar que ofende alguém chamando-o de macaco?
Como alguém pode sentir-se ofendido por ser chamado de macaco?
Macacos são seres divinos, sua destreza e liberdade nos provocam inveja, voando nas árvores...
Além disso sou colorado, para mim macaco é elogio supremo, mas cada um com o seu cada um...

Anônimo disse...

Informo aos guerrilheiros virtuais que segundo carta do presidente do cruzeiro ao gremio a expressão foi "macaquito".

Anônimo disse...

Tem que processar esses últimos times que estão passando a mão na bunda da macacada colorada sem senhum pudor.
Da-lhe Grêmio!!!!!!!!!!!!

André F. disse...

CONVERSA PRÁ BOI DORMIR!!!! NO Brasil Neguinho é tratado como: "O Filho da empregada"!E é um Racismo sutil e covarde!O Racista nega dizendo coisas do tipo:"Eu tenho amigos Negros e não tenho problemas com isso..."etc...Tudo dissimulação!No fundo é um mixto de sentimento de culpa ancestral pelo "PAPELÃO" que foi a escravatura(Que mudou de cara apenas...)com um mêdo fodido do que é superior INDIVIDUALMENTE... O PRÊTO entra na escola e já começa a sofrer todo tipo de Bullying,axincalhamento, de toda forma...Ou então ele é tratado com paternalismo("Escute FILHO")Variando de acordo com a personalidade que o "neguinho" apresentar...De maneira que essa criança sofre uma pressão sutil,porém CONSTANTE,com vistas a sufocar a manifestação da sua personalidade de forma livre!O Branco,sobretudo o Branco Cristão,"se péla" de mêdo da espontaneidade do Prêto.Parece que o cara têm na cabêça o seguinte axioma:"SEU COMPORTAMENTO PALHACENTO NÃO SE COADUNA"!!! E o pior é que Prêto não pode se esconder como o MEIA:Apenas permanecendo calado... E "Os ALEMÃO" típicos só são alegres quando tão de caveira cheia...ao menos parece.

Hélio Sassen Paz disse...

4 posts sobre como vejo o #gremio 2009:

[1] http://is.gd/1eCq8
[2] http://is.gd/1eCv1
[3] http://is.gd/1eCxB
[4] http://is.gd/1eCDG

[]'s,
Hélio

patrícia disse...

Admiro muito o blog, mas precisava de um pouquinho mais de apuração antes de sair fazendo acusações.
Há ainda informações desencontradas sobre o caso, mas o que tinha de acontecer, aconteceu, e a tendência agora é de que as coisas sejam decididas pela Justiça, que é quem deve julgar isso.
Racismo obviamente é condenável, mas imprudência jornalística também é.

Leandro SR disse...

Caro DG.
Primeiro uma crítica ferrenha ao blog da Petrobrás feita pelo blog de relativo sucesso "A nova corja". Por sinal coisa que eu jamais imaginaria. Agora no DG uma execução sem julgamento ou condenação, afinal jogadores de futebol não mentem (laterais, escanteios, faltas, toques de mão...) e assumem tudo o que fazem de errado.
Acredito que deve existir algum componente do sucesso que atenue o bom senso.

Anônimo disse...

ou a barbie, ou o elicarlos (que nomezinho!) ou o feil... que viadagem!

marcos trindade disse...

Ô tóia, meu nome ficou anônimo acima. ass. trindade

trindade disse...

nem a barbie nem o mineirim alex conseguiram botar prá dentro. que incompetência. que ruindade. saudade do marcel. e o tóia vem com esse papo de racismo?

Anônimo disse...

por falar em racismo, acabo de ver a foto do lula e ao fundo o deputado prefeito tarcísio sorridente zimmermann... me lembrei que a hipocrisia não tem limite.

elektrofossile disse...

Não descendemos diretamente de macacos. Descendemos de pré-homínidas que provêm de um ancestral comum com os símios. Não simplifiquem as coisas.

Os negros foram deportados de sua terra natal, submetidos a tratamentos inumanos e, durante 400 anos, foram quem construiram o país enquanto os brancos ficavam numa boa, no litoral. Depois disso veio o mercado, aboliram a mão-de-obra escrava em troca do trabalho assalariado e os negros foram jogados de escanteio.

Então é grave, sim!, um negro ser chamado de macaco. Consiste em atitude preconceituosa. Mas como no futebol rola muuuuuita grana, a turma do deixa disso venceu.

Dá-lhe Zequinha!!!

Anônimo disse...

Isto o Maia tem: ele é fascista e não esconde. Ele adora o dinheiro público na mão de uma embromação de uma multinacional, e não esconde. É racista e não esconde.

Mas em geral vamos deixar de hipocrisia. Os argentinos são conhecidos pela falta de "fair play", e todo mundo sabe.

Primeiro ele não chama o presidente do Gremio de macado, nem o prefeito da cidade, ou desta desgovernadora de macaca. Nem a mulher dele de macaca.

Segundo ele não chamou o adversário de macaco para homenageá-lo, chamou para ofender.

E escolheu ofender encima da questão da raça. É racismo. E tem de ser punido. Não só pela falta de desportividade, mas pelo crime e a discriminação.

Ele tem que melhorar não só o futebol dele, mas o espirito esportivo, e principalmente o caráter.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Acusar alguém de crime por ofensa verbal é totalitarismo, um crime contra a liberdade.

Não importa se ele disse isso ou aquilo, com qualquer intenção, ninguém no planeta deve ser preso ou indiciado por pronunciar algo. Por mais chocante, ofensivo e injurioso que seja, PALAVRA É PALAVRA, e punir a palavra é punir a expressão.

ESSE BLOG DEVERIA SABER BEM DISSO. HIPÓCRISIA É MATO!

André F. disse...

Para o Néscio ,"PALAVRA é só PALAVRA".Prá quem raciocina,palavra quer dizer PENSAMENTO, e o pensamento é a alma do indivíduo!!!É o ESTÔFO,capicce!?

Anônimo disse...

Capisco.

pero não interessa, punir a "alma do individuo" (e defender a punição), por mais podre que seja essa alma/pensamento/palavra, é tão execrável quanto o próprio racismo.

André F. disse...

... O Analfabeto político vê todas as evidências da Realidade à sua volta; mas é incapaz de formar qualquer sentido com as peças...E daí, não aprende nem a ler integralmente, e nem a escrever...Porque não "JUNTA" ambas as coisas!... Enfim: UM LÚMPEN!!!!

Anônimo disse...

Dancem, macacos,dancem...depois disso concluo o Max Lopes definitivamente não ofendeu o jogador do Cruzeiro. Chega de blá, blá, blásmaia...maine

Anônimo disse...

e o dode, vá se catar.

Anônimo disse...

"Acusar alguém de crime por ofensa verbal é totalitarismo, um crime contra a liberdade. [...] PALAVRA É PALAVRA, e punir a palavra é punir a expressão." --- Pois é: e acabamos conseguindo esquecer que Auschwitz, por exemplo, começou a ganhar realidade apenas e tão somente na forma de palavras...

IVO disse...

"PALAVRA É SÓ PALAVRA",só se for no Post das 20:9.

Anônimo disse...

Mas foi provado que ele fez isso? Ele diz que não.

E o que fez o Elicarlos para provocá-lo?

Quais xingamentos pode, e quais não pode? Pergunto porque todos ofendem...

Lupcinio Rodrigues - o poeta negro tricolor disse...

Com certeza a reação ao ocorrido é hipocrita, e oportunista. Entretanto oq o Ma´xi fez é errado, não tem desculpa. Agora qtas vezes ele não deve ser chamado de Argentino FDP em campo??? Xenofobia pode, racismo não??? E quantas vezes os torcedores do Grêmio são achusados de serem homossexuais, isso pode??? Homofobia é muito diferente? Para o blog eu sei que é, pois já vi tratamento distinto para isso.
E outra quem diz que o Grêmio é "racista" não deve conhecer a origem do Inter. Inter e Grêmio são times de elite (nenhum originalmente "popular", aliás aqui no RS o único time popular que eu tenho noticia é o Riograndense de SM) e racistas na origem. Entretanto o Grêmio tem origem mais Alemã e talvez por isso as restrições aos negro duraram um pouco mais (sim, um pouco) e o inter tem raízes portuguesas, oligarca, estancieira, mas portuguesa. Talvez por ai tenha conseguido flexibilizar um pouco. ´Por um percalço histórico, o grêmio aceitou negros um pouco depois que o inter. Isso torna o time muito mais fascista qu o inter???? Aja conversa para boi dormir....Quem tem a família Zachia, Asmuz, Mano Changes entre outros nos seus quadros deve ser muito "popular" mesmo...E só para relembrar, os gremistas chamam os olorados de macacos, e os colorados chamam os gremistas de gaymistas. Preconceituoso tem dos dois lados. Eu por exemplo não canto canticos com a palavra macaco. Me recuso. Agora vamos então começar a punir seriamente todos os atos de ofensa, seja racial, por gênero, por opção sexual, país de origem, enfim. Sou defensor, sempre defendi isso. Agora usar o M. López como bode expiatório é flórida. Parece que só ele fez, quando é algo generalizado no meio. Esse é o ponto.

Lupcinio Rodrigues - o poeta negro tricolor disse...

E não concordo com o Douglas e Maia. Falar fez "negrice" é ser racista. Mas concordo que a Argentina esta mais atrasada nesse ponto, e msmo a pessoa não sendo racista, dependendo da criação acaba reproduzindo o racismo mesmo em brincadeiras. Caso do Douglas, q pelo que eu já vi no blog, não me parece ser o tipo racista. Como muito bem cantou o Pensador, apesar da musica em sua essencia ser conservadora:

O pior cego é o que não quer ver
E o racismo está dentro de você
Porque o racista na verdade é um tremendo babaca
Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca
E desde sempre não para pra pensar
Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar
E de pai pra filho o racismo passa
Em forma de piadas que teriam bem mais graça
Se não fossem o retrato da nossa ignorância
Transmitindo a discriminação desde a infância
E o que as crianças aprendem brincando
É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando

André F. disse...

...GABRIEL É UM ARTISTA AUTÊNTICO!!(TÃO POUCOS!...)E VIVA ITAMAR ASSUNÇÂO,QUE VALE UNS 1000 MICHAEL JACKSONS ;E SEQUER É LEMBRADO NA "MÍRDIA"!!

André F. disse...

PÔ!!!,todo mundo vem voando e baixa no ELICARLOS........

Anônimo disse...

Eu outro dia, jogando futebol, fui chamado de petista e fui imediatamente numa delegacia dar queixa da pessoa que me ofendeu. Acho justo que a pessoa se indigne por ser acusado dessas porcarias.
Fiquei muito deprimido com o episódio.

Anônimo disse...

Correção:
A atitude racista do Argentino não fere apenas todos os negros brasileiros , fere e se dirigi a todos os brasileiros, porque o alvo dos argentinos sempre foi para todos os brasileiros.
Isso é antigo e já faz parte da cultura deles nos agredirem com racismo.
Burro e idiotas são os poucos brasileiros que defendem os argentinos racistas.
Vejam o que no blog do diário olé eles escrevem: http://www.vxv.com/videolog=futbol_solo_pasion?40244

Débora disse...

¬¬' ,ninguem gosta de ser chamado de macaco , esse Maxi-Lopez é um retardado , ta certo o elicarlos denunciar e tomara que o gremio fique alguns jogos sem receber torcedor em casa , os gaymistas invocaram pq o cruzeiro ganhou o jogo e vai para a final coisa que o gaymio nao sabe fzr ,
TNC GAYMIO E MAXI-LOPEZ . VAMOS VAMOS CRUZEIRO ♪

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo