Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Rapazes que nunca quiseram ser brancos – parte 2

Miles Davis. Ponto. Não precisa dizer mais nada.


13 comentários:

Talo disse...

Caro Cristóvão, me perdoe, mas é fraquíssimo esse clip. Longe do Miles que eu admiro. Um fraseio baladí, um par de flagrantes erros de execução (erra duas notas) e outras tecnicidades que não vou comentar aquí pois não é um blog apenas para músicos. Todavia, com muito amor e carinho, sugiro ao blogger um par de clips. "A night in Tunisia" (Miles Davies & Charlie Parker),e "Fine and mellow" (Billie Holliday Gerry Mulligan). Aí está Miles, en sua real dimensão, ao lado de "the bird" e, no outro, uma cantora singular e um ensamble de sopros de tirar o fôlego. Ah, e FORA YEDA! antes que eu me esqueça. Abraços.

Cristóvão Feil disse...

Talo,

Concordo. Esse é um Miles pop, raso.
Raso diante da profundidade do cara.
Apenas uma amostra pop, que nem chega a ser jazzística.

Abç.

CF

André F. disse...

...ÊÊPA:Não esqueçam que esta apresentação foi feita POUCOS meses antes do cara falecer com insuficiência pulmonar(enfisêma ou coisa parecida!!!)

Talo disse...

É verdade, André. Mas estou criticando o clipe, não o Miles.

dejavu disse...

Miles davis et John Coltrane - So what

http://www.youtube.com/watch?v=P4TbrgIdm0E

Melhorou?

André F. disse...

...Mas báhh!!E olha que o Coltrane não se estendeu muito, tocando... 10 SEMPRE!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Raso só porque a música é do "Maicon Jackson"?.
Essa patrulha ideológica não leva jeito. Eu também era assim, só que eu evolui. Graças a deus.
O grande Miles -- eu gosto muito de suas tão criticadas performances eletrônicas como o excelente disco Tutu e o Amandla -- também gravou uma versão pop da branquela Cindy Lauper, "time after time".

André F. disse...

"TUTU" NÃO TÊM PRÊÇO!!(aliás vou aproveitar e ouvir enquanto paro p/um cafézinho...)

dejavu disse...

Nunca comprei discos do Michael Jackson, mas sempre achei dois trabalhos que fez com o genial Quincy Jones "The Maestro" irretocáveis: Off the wall & Thriller. Não sabia que a música postada pelo Cristovão era do Jacko! Particularmente achei fraquinha pelo fato dele ter melhores, de qualquer forma Miles Davis é sempre Miles Davis mesmo errando duas notas em solo que jamais qualquer outro fará igual - "It's unique!" Concordo com Maia, Tutu e Amandla, já na fase moderna de MD são também grandes trabalhos! A questão é musical e não ideológica! Menos Maia!

Oscar T. disse...

Negro que não quer ser branco eu prefiro o Martinho da Vila, Paulinho da Viola. Pra mim o MJ não fará falta, mas jazz (seja de quem for) é chatérrimo. Perdão pelo papo contrário.

André F. disse...

Oscar:A Yeda Crusius Citou M.Jackson como artista favorito dela!!!!!!!!(...declarou há uns tres anos atrás mais ou "menas"...)

Mainieri@dmae.prefpoa.com.br disse...

Este clipe é de um cd da fase pop de Miles, "You're under arrest", que contém esta música do Michel e outra da Cyndy Lauper.
Não é o melhor do gênio do jazz, mas, ainda sim, um tema interessante de ouvir.
Prefiro o Miles dos dois grandes quintetos, embora admire sua fase com Gil Evans e o Kind of Blue que ele gravou com um outro time de experts, entre os quais Bill Evans.

Ricardo Mainieri

André F. disse...

TEM estudioso que considera o Kind of Blue o melhor trabalho dêle;mas todas fases são extraordinárias,logo é mais fácil afirmar de qual período a gente gosta MENOS...talvêz o seu período ROCK...Nâo posso assegurar.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo