Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sábado, 11 de julho de 2009

Poesia russa


Último brinde

Bebo ao lar em pedaços,
À minha vida feroz,
À solidão dos abraços
E a ti, num brinde, ergo a voz...
Ao lábio que me traiu,
Aos mortos que nada vêem,
Ao mundo, estúpido e vil,
A Deus, por não salvar ninguém.
(1934)

Música

Algo de miraculoso arde nela,
fronteiras ela molda aos nossos olhos.
É a única que continua a me falar
depois que todo o resto tem medo de estar perto.

Depois que o último amigo tiver desviado o seu olhar
ela ainda estará comigo no meu túmulo,
como se fosse o canto do primeiro trovão,
ou como se todas as flores explodissem em versos.
(1958)

Ana Akhmátova, pseudônimo da russa Ana Andreievna Gorenki, que nasceu nos arredores de Odessa em 1889 e morreu em Moscou, em 1966.

8 comentários:

Milton Ribeiro disse...

Poucas vezes me arrepio ou me comovo. Aos 51 anos, sou meio chato. Mas a surpresa de ler repentinamente Música em teu blog, derrubou rapidamente minhas defesas involuntárias e algo como uma lágrima surgiu depois de anos.

É um poema belíssimo traduzido para qualquer língua que eu conheça, mas deve ser ainda mais bonito no original.

No túmulo de Shostakovich, está gravada este poema em bronze, abaixo o nome da autora e, abaixo e menor, o nome do maior compositor do século XX.

Obrigado, Cristóvão.

Milton Ribeiro disse...

Errata: "É um poema belíssimo traduzido quando para qualquer língua..."

Cristóvão Feil disse...

МУЗЫКА
Д. Д. Ш.*

В ней что-то чудотворное горит,
И на глазах ее края гранятся.
Она одна со мною говорит,
Когда другие подойти боятся.

Когда последний друг отвел глаза,
Она была со мной в моей могиле
И пела словно первая гроза
Иль будто все цветы заговорили.

* Д.Д.Шостаковичу
(1958)

Eis o original, Milton.
Divirta-se.
Abç.

CF

Milton Ribeiro disse...

Bem, não achei nada divertido, mas o cirílico é bem bonitinho...

Milton Ribeiro disse...

Fiz um adendo em meu post de hoje, chamando o povo para cá.

http://miltonribeiro.opsblog.org/2009/07/12/mozart-adagio-da-serenata-para-13-instrumentos-de-sopro-k-361-gran-partita/

Katarina Peixoto disse...

Obrigada, Cristóvão. Bravo.

André F. disse...

Com a Mônica Belucci e Sônia Braga de cicerones ...hehehehehe

Mainieri@dmae.prefpoa.com.br disse...

Líndíssimos poemas da terra de Maiacoviski.
Esta coisa intangível do poeta expressar nossos maiores desesperanças e verter beleza em cada verso.
Como poeta amadorista e leitor, aplaudo.

Ricardo Mainieri

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo