Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Cinismo de resultados


“Articulação de Esquerda” questiona candidatura de Rousseff

Deu na Folha de hoje, coluna “Painel”:

Desafinado. A Articulação de Esquerda, ala petista do ministro da Pesca, Altemir Gregolin, questiona a candidatura presidencial de Dilma Rousseff. "BC e ministérios continuarão sob o controle da centro-direita e do grande capital?", pergunta o "Página 13", jornal da corrente.
................

É curioso esse questionamento ficar circunscrito só ao futuro. Por que a “Articulação de Esquerda” não pergunta sobre o presente? Por que o militante da corrente petista, Altemir Gregolin, participa de um governo com essa composição tão promíscua?

A pergunta – em si – é apropriada, mas fica postiça na boca de quem participa de corpo e alma do projeto do lulismo de resultados.

Quem questiona somente sobre o futuro, certamente tem o presente bem arreglado.

28 comentários:

Oscar disse...

O sujeito tem que mudar de ministério, sair do da pesca para o do queijo. Trata-se de fala que objetiva apenas uma coisa mais queijo, mais queijo...Projeto estratégico, princípios políticos. Tudo é secundário, só interessa o "queijo".

Carlos Eduardo da Maia disse...

Uma perguntinha, o ministério da pesca existe há 6 anos. Para que ele serve?

cazé disse...

Oscar, de fato ratinhos "revolucionários" não querem largar o queijinho da Pesca.

Anônimo disse...

Lambe-Lambe, tu pesca?

Johnny

Fabrício Nunes disse...

Na mosca, Feil!

Só para completar: estas correntes petistas que se proclamam à esquerda, na verdade, vendem uma máscara ideológica que já não passa mais despercebida desde que elas assumiram o lulismo na íntegra, sem qualquer contraponto.
Para este pessoal, a Dilma é uma espécie de "sofá da sala do adultério"... Afastem ela (o sofá) e o adultério (a traição petista) não terá existido.
E nós temos de conviver com isso!

Anônimo disse...

CALA A BOCA MAIA!!!!

cazé disse...

O problema dos petistas é que eles fizeram uma adesão incondicional ao lulismo de resultados. Essa coligação cheia de direitistas famosos, o "acerto" com o k financeiro, o "acerto" com o agronegócio e outros "acertinhos", em nada disso o PT e os petistas de resultados participaram, nem foram comunicados. Agora ou sempre, eles apenas aderiram ao arranjão lulista. Mas mesmo assim apoiam incondicionalmente tudo que o Lula faz ou se omite de fazer. Portanto, com que autoridade eles tem de criticar a Dilma? Querem o Palocci então de candidato a presidnete?
Não sei se a Dilma é pra ganhar, mas é a menos comprometida com essa mistura melequenta que o Lula dirige.

Carlos Eduardo da Maia disse...

O problema do PT é que ele se coligou com a banda podre da política brasileira. Aliás, o mesmo fizeram os tucanos com FHC. Se existe alguma corrente interna dentro do PT que não tenha se beneficiado com carguinhos e ofertinhas elas são "minorias minoritárias. Todas as demais correntes, inclusive as DS's da vida, estão deslumbradas com os afagos da corte. O problema não são os "acertos", porque eles são sim necessários. Até porque é impossível levar esse país de 200 milhões de pessoas para frente sem esses "acertos" com o capital financeiro, industrial e agronegócio. O problema é quem faz esses acertos.

Luís disse...

Achar que os "petistas" apoiam incondicionalmente o Lula, ou aprovam tudo o que o governo Lula faz, não contribui nada para um debate produtivo - ou seja, menos sectário e mais construtivo. Por isto, também, que partido não é igual a governo; e por mais que a "máquina partidária" nacional respalde o governo Lula - até certo ponto necessário e inevitável - a base social e militante do PT (ainda) é muito maior, e nas análises da "queda" do PT normalmente falta toda uma análise objetiva da luta-de-classes, muito mais pdoerosa que vontades individuais.

E parabéns ao Maia... a sua teorização está além-da-lenda, modernizando os antigos chavões de que "o problema são as pessoas".

cazé disse...

Constatar a realidade concreta de que petistas apoiam incondicionalmente o governo Lula agora é sectarismo?

Luís, vai se munir de um dicionário e lê o que é sectarismo. De tanto repetir mecanicamente as coisas que um dia vc aprendeu, já não consegue saber o seu real significado. E aí repete, repete, repete. Mesmo que sem contexto ou aderência ao sentido da frase.
Quer aderir acriticamente ao lulismo, tudo bem, mas não fica dizendo que os outros são sectários.

edu disse...

Pois é amigos...ontem furamos a Gazeta Mercantil...aqui nesse blog!

O maia, como vcs podeao ler alguns topicos abaixo, disse que as vendas nao tinham caido e que tudo era suposiçao quando se falava em crise no BR.

Postei os dados, calculados por mim, de 23,43% de queda...

Hj a Gazeta publica a queda de 25,7%...

Quem le o Diario Gauche, sabe primeiro!

E ainda pode dar liçao aos "operadores do mercado"!!!

http://www.gazetamercantil.com.br/GZM_News.aspx?Parms=2221115,1,20,3

Carlos Eduardo da Maia disse...

Edu, evidentemente que está havendo queda no consumo por conta da crise. O que eu quis dizer é que em futuro não muito distante tudo se normalizará. As crises sempre têm seu lado positivo. Essa que estamos passando afundou o pensamento neoliberal. E isso é bom.

Katarina Peixoto disse...

Não acho democrático o juízo segundo o qual todos os petistas que participam do governo Lula devem apoiar Dilma para presidente. Isso expressa uma má confusão. E olhe que acho difícil alguém ter mais discordância e abuso do que eu, em relação a AE. Outra coisa: trolls existem para destruir espaços...

edu disse...

O pai da mentira, um dos sinonimos do demonio. yeda um dos sinonimos do coisa ruim.

O maia esperneia, o amigo dele bush tb mentiu 1 ano...dizendo que era uma brisa...HJ DECLARA Q OS EUA ESTAO EM RECESSAO DESDE 12/07.

Enganou e trapaceou, um presidente nao tem esse direito, nem um governador de Estado.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Parabéns ao DG, ao Feil, que sempre suspeitou acerca do famoso grampo que nunca apareceu entre Gilmar Mendes e aquele senador chamado Demóstenes. Descobriu-se que Hugo Chicarioni - braço direito ou esquerdo - de Daniel Dantas ligou nove vezes para o Coronel araponga Cyrillo que trabalhava com Mendes e depois demitido, entre 4 de junho e 7 de julho deste ano. Não foi a ABIN que gravou a ligação, mas o coronel araponga a mando de Dantas... Fonte: no depósito e no terra magazine, artigo de Wálter Fanganiello Maierovitch.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Edu, Edu, Edu, como é que se pode mentir sobre fatos que ainda não aconteceram. Não se mente sobre previsões. Ninguém aqui é Nostradamus. Hoje a Merryl Lynch deu sua previsão para a economia mundial em 2009: crescimento de 1,3% e em 2.010 o crescimento será de 3,1%. Mas eles erram viu?

edu disse...

Pode ser que o futuro seja brilhante!!!

Tente explicar isso para as pessoas que colocaram o fruto do suor do rosto, em açoes:

Petr4 cotaçao 28/12/2007

88,40 reais

Petr4 cotaçao 04/12/2008

19,00 reais

Aposte ai, me diga quando as açoes vao voltar ao valor de 12/07???

Isso sem contar a 4° frota estacionada a alacance de tiro...o que eles fazem aqui?? Passeiam??

Se eles dispararem 1 tiro, a Bovespa valera menos que eucalipto da aracrusius.

daniel disse...

Paresse que as postagens aqui são de um clubinho de amigos, ouso me meter.

Lamentavel este site aderir a superficialidade de crítica baseado na folha de são paulo.

A corrente articulação de esquerda tem um site público, www.pagina13.com.br onde inculsive são disponibilizados os exemplares de edições anteriores do jornal página 13 na íntegra.

Acaso o MST, por coordenar diversos setores no INCRA não tem o direito de criticar o governo Lula? também vão dizer que estes aderiram ao projeto de resultados do Lulismo?

Lamentável a leitura superficial que certas pessoas tem do PT e de suas corrente. Lamentável a unica fonte ser a mídia podre, e a mídia gauche reproduzir piorando.

A Articulaçãod e Esquerda disputa os rumos do governo Lula, em especial na sociedade, no movimento etudantil, no movimento sem-terra, no movimento de luta pela moradia, no movimento sindical, no movimento dos pescadores

Não há alternativa a esquerda do governo lula, ao passo que a alternativa a direita está bem articulada, inclusive contando muitas vezes com o auxílio de partidecos do esquerdismo infantil

A Articulaçãod e Esquerda é uma corrente que tem bem claras as contradições do caminho que escolhe. Só não precisava desse tipo de bola nas costas do diario gauche

Fica a dúvida. Ou essa reportagem é governista ao extremo, achando que só o que nos resta é defender o governo lula acriticamente, ou é inconsequente, tosca e anti-dialética a ponto de achar que se está contra ou a favor e qualquer critico deveria estar na oposição, cosntruindo por tabela a campanha do PSDB

de qualquer forma, lamentável

daniel disse...

A Folha de S. Paulo publicou, na edição de 4 de dezembro, a seguinte nota: "a Articulação de Esquerda, ala petista do ministro da Pesca, Altemir Gregolin, questiona a candidatura presidencial de Dilma Rousseff. 'BC e ministérios continuarão sob o controle da centro-direita e do grande capital?', pergunta o Página 13, jornal da corrente".

A Folha poderia ter escrito assim: jornal de tendência petista apresenta várias questões acerca da candidatura de Dilma Roussef. Mas como o negócio é criar confusão, preferem dizer que "ala do ministro questiona Dilma". Assim, um debate partidário vira conflito entre ministros e a discussão política é fulanizada.

Vejamos o que diz a respeito o texto original, assinado pela direção nacional da Articulação de Esquerda e intitulado "Acumular forças para 2010":A eleição presidencial de 2010 terá profundos desdobramentos para o povo brasileiro, para a América Latina e para a esquerda, nesta ordem.

Ao contrário do que diz o prefeito Pimentel, a vitória de Serra seria um desastre para as camadas populares, enfraqueceria os governos de esquerda e progressistas em nosso continente, criminalizando os movimentos sociais e os partidos de esquerda, a começar pelo PT (...)

Caberá ao IV Congresso do Partido definir nossa candidatura presidencial, as diretrizes de programa de governo 2011-2014, a política de alianças e a tática de campanha, tanto nacional quanto estaduais (os encontros estaduais ocorrerão depois do IV Congresso e com base nas diretrizes debatidas neste).

Entretanto, como é sabido, algumas destas decisões já estão sendo tomadas desde agora, basicamente por Lula, com maior ou menor consenso no Partido.

Isto ocorre por dois motivos fundamentais: a antecipação da disputa presidencial e a relativa incapacidade da direção nacional do PT, de antecipar-se e de fazer prevalecer uma dinâmica coletiva e partidária. Seja como for, algumas variáveis já estão bastante claras.

A eleição de 2008 confirmou a polarização PT versus PSDB, que deve repetir-se em 2010, tendo Dilma Rouseff e José Serra como prováveis e respectivos candidatos. Ambos buscarão apoios no chamado "centro", que inclui desde setores sociais até partidos políticos que oscilam entre os dois competidores.

A candidatura do PT terá, ademais, o desafio de ganhar o apoio do eleitorado petista e lulista, bem como o apoio da militância de esquerda e democrático-popular.

O engajamento de Lula ajudará nisto, mas a candidata terá um papel crescente e determinante, não apenas em termos de desempenho individual, mas principalmente em termos de programa de governo, no sentido amplo da palavra.

Isto será tão mais importante, quanto mais a conjuntura da disputa presidencial seja influenciada pelos impactos da crise internacional, impactos que serão mediados (econômica e politicamente) pela reação do governo brasileiro, do grande empresariado e das camadas populares. (...)

Enfrentamos as eleições de 2008 num cenário ainda favorável e obtivemos um resultado aquém do necessário. Enfrentaremos as eleições 2010 num cenário diferente e pior, pois mesmo que tenhamos total êxito na administração da economia, ainda assim haverá desaceleração, com todas as conseqüências derivadas.

O que quer dizer que teremos que "compensar", no terreno da política (debate ideológico, mobilização social e partidária, medidas legislativas e de governo), os prejuízos decorrentes da crise. E só venceremos as eleições presidenciais de 2010, se conseguirmos conduzir desde agora uma disputa de projetos, semelhante ao que fizemos no segundo turno de 2006.

Se para a América Latina e para o Brasil está claro o que significaria uma vitória de Serra e de Dilma, por outro lado ainda não está definido o que significará, para o projeto estratégico do PT, a eleição de Dilma Rouseff para a presidência da República.

Um governo Dilma se aproximará mais ou se afastará mais do programa e da estratégia do Partido? Os temas sociais, democráticos e nacionais terão que prioridade e velocidade de implementação? Em particular, que tipo de desenvolvimento será implementado: mais pró-monopolista ou mais democrático-popular? O Banco Central e importantes ministérios continuarão sobre controle de partidos de centro-direita e de quadros ligados ao grande capital? A relação com o Partido, com as esquerdas e com os movimentos sociais será mais ou menos orgânica?

Seja em caso de vitória, seja em caso de derrota, o PT será chamado a cumprir um papel superior ao que cumpre hoje. Atualmente, o centro de formulação e direção estratégica foi transferido para o governo federal (vale dizer que o mesmo ocorre, em geral, naqueles estados e municípios onde o executivo é encabeçado por um petista).

Em caso de vitória, estaremos diante de uma presidência da República muito forte, mas sem a mesma autoridade política que o atual presidente desfruta junto a amplos setores sociais. Neste cenário, ou bem o Partido ganha maior protagonismo, ou a oposição ganhará mais espaços do que possui hoje. (,,,)

O PED deve debater estas questões, inclusive os temas político-organizativos e o balanço do governo Lula. É fundamental dialogar com as preocupações do maior número possível de petistas, debater com quem não está no dia-a-dia do Partido, com quem está dentro e fora do Partido".

Quem tiver interesse em conhecer a versão integral do texto, é só procurar no www.pagina13.com.br

Valter Pomar é secretário de Relações Internacionais do PT

edu disse...

Daniel

Pro teu governo a maioria aqui nem se conhece.

Posta aqui quem quer e tem coragem, nem moderaçao existe.

Nao se entra gritando na casa dos outros, teu discurso é padrao, da pra ver o terneiro mamao que és.

Sabemos muito bem onde o governo esta bem e onde nao esta, sabemos que carrapatos como vcs todos os governos tem, até na gasolina 9 partes sao merda e apenas 1 queima, nao te apavores que os CC's como o teu sempre existirao.

Luís disse...

Cazé:
Pelo menos agora tu escreveste melhor e simplesmente "petistas", não se referindo a todo e qualquer filiado ou eventual apoiador...
então, tanto quanto não se desconectar da realidade, escrever bem faz bem.
Boa luta.

Anônimo disse...

Maia Maia
Lambe-La ambe

Maia Maia
Lambe-la ambe

Maia Maia
Lambe-La ambe

Maia é um lambedor!!!!

Jonny

Anônimo disse...

"Lá fora, a crise é um tsunami. Aqui, se chegar, vai ser uma marolinha".

Cel

cazé disse...

Daniel, me poupe. Um documento sério que fale em "projeto estratégico do PT" é uma piada pronta, não?

O pessoal da AE está delirando. Onde está esse projeto estratégico do PT?
E essa frase do documento da AE:
"Um governo Dilma se aproximará mais ou se afastará mais do programa e da estratégia do Partido?"

Rapaz, por favor, vamos ser mais sérios e menos debochados.
O Feil tem razão, essas perguntas tem que serem feitas agora, para o próprio Lula, para depois perguntarem a Dilma.
Acho até que Feil pegou leve com vocês.

Luís disse...

Sectarismo pouco é bobagem, mesmo... eu prefiro direcionar meu eventual ranço contra a direita.

DILERMArtins disse...

A meu ver, temos um problema de princípio: Um Governo Presidencialista com uma Constituição Parlamentarista!
Assim, seja quem for, pra governar esse país, terá que fazer acordo com banda podre, mansaleiros e sei lá mais o quê!

Remindo disse...

Maia, explica melhor. Tu é favor de acertos? Tu estás acertado com alguém?

dariodasilva disse...

"Na mosca, Feil!"

O comentário acima "me tirou as palavras da boca"!

É por isso que virei leitor do blog.

Grande Abraço.
Dario.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo