Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 13 de junho de 2008


Como um alemão vê a crise da elite guasca

Acabo de receber esta nota do professor alemão Franz Neumann, nosso leitor, e agudo analista de conjunturas:

Caro Feil,

Infelizmente estive acamado nestes últimos dias tão ricos em ensinamentos sobre o caráter sócio-moral das elites dirigentes gaúchas. Meus oitenta e cinco anos já pesam.

Alegro-me se chegar ao próximo verão.Os acontecimentos recordaram-me, mal comparando, espero, a República de Weimar. Também aqui elites dirigentes encasteladas no poder resistem bravamente à superação de velhas formas de governar fazendo piscadelas sedutoras à direita truculenta sob o manto diáfano da fantasia, algo roto, mal ocultando sua face reacionária.

Vejamos.

As manchetes falam por si: o chamado "gabinete de transição" indicado por partidos da base de governo encontrará solução para a crise institucional. Nada como uma boa conserva entre iguais para resolver a crise, após as gravações do vice-governador que publicizaram práticas políticas enfim, de financiamento público por linhas tortas das campanhas eleitorais.

Os nomes foram indicados, houve certa solenidade e surgem anões... E nem poderia ser diferente: siglas com responsabilidade política como PMDB e PP (herdeiro da antiga Arena), aliados em governos sucessivos desde a democratização, são praticamente omitidas, fala-se em " partidos da base" – assim, genericamente.

O nome pomposo "gabinete de transição" é simplesmente oriundo da verbosidade de teóricos do "planejamento estratégico" tão em voga nos últimos vinte anos. Provavelmente algum dos "golden boys" do secretariado soprou com ares eruditos a expressão derivada de gestão de crise. Subintelectuais pululam nestas épocas.

Havia no tal gabinete apenas uma exceção: Jair Soares, que percebeu o caráter diversionista e tratou de escafeder-se. O motivo real da instituição do gabinete é apenas de ocultação. Procura-se criar uma rota de fuga para raposas felpudas e simular para a população um gesto aparentemente enérgico de superação.

E quanto às raposas?

Dona Yeda tem carradas de razão em estar algo magoada, ainda é uma neófita, daí seus elogios a Busatto. Responsáveis políticos (em que grau, um dia se fará o devido julgamento) tratam de comprar seguros de todo o gênero. Rigotto enuncia platitudes e é apresentado pela mídia (ZH, Correio do Povo) como coordenador da reforma tributária do governo Lula.

Simon, no alto da sua virtude, digna de um irmão leigo da Ordem Franciscana, balbuciou algumas evasivas e assinou corajosamente documento do PMDB ameaçando processar Busatto... Ganhará, ao menos, os céus.

Busatto, o inferno de sua alma dilacerada, procurando desesperadamente "seu centro" como declarou em depoimento na CPI, chamando de algozes, carrascos, os deputados da oposição, quando foi apenas um obstáculo a ser removido por iniciativa do PMDB e PP, lépidos na ação diversionista.

Do deputado Germano nada mais se sabe, a última notícia é que se encontraria no Espírito Santo, valhacouto de mafiosos. A próxima e provável vítima: o secretário de segurança Mallmann, posto de lado na nomeação do Gefreiter (cabo) Mendes, protetor da ordem, da família e da propriedade e, principalmente do espaço sagrado frente ao Palácio Piratini.

Este, o Gefreiter, é uma personagem que recorda, em suas ações intimidatórias contra movimentos sociais que protestam contra a corrupção, quase um Führer de Sturmabteilungen (tropas de assalto) em Berlim no início dos anos trinta.

Mas há gestos emblemáticos que antecipam ações e despem o poder: Yeda, a boxeadora estampada na primeira página do Correio do Povo. Um marqueteiro não faria melhor, talvez Goebbels, um gênio da raça!

Mas para além do caráter trágico-cômico dos últimos acontecimentos o que temos e que mereceria uma análise mais detida?

Provavelmente a crise mais séria das elites dirigentes conservadoras do RS, muito aquém das questões contemporâneas, aferradas a seus privilégios e incapazes de realizar o devido transformismo (Gramsci) que as torne capazes de criar um outro projeto conservador para o RS. O atual, esgotou-se.

De resto, isto pode valer também para o plano nacional, basta se ver os impasses do PSDB e Demos, cuja face golpista é evidente. Um bom início seria no plano institucional, uma reforma política para que este debate não se repita a cada dois anos. Condições mínimas: financiamento público das campanhas eleitorais, listas fechadas , revisão da proporcionalidade e limites ao papel do Senado. Isto pelo menos daria estabilidade à condução política do capitalismo brasileiro.

Todavia, a face patrimonialista da direita brasileira que se habituou a tratar o Estado como um clube privê provavelmente permanecerá. Entre o ser e o dever ser no capitalismo, talvez fosse mais pertinente radicalizar-se pela esquerda a crítica das instituições democráticas sob domínio burguês que transfigurou a política sob uma lógica puramente mercantil. Assumir uma grande campanha nacional pela reforma política – eis a nossa urgente tarefa. Lênin em seus bons momentos tem algo a nos dizer.

Abraço fraterno de um velho socialista,

Franz Neumann

Foto: o Gefreiter Mendes, comandando pessoalmente as ações de pancadaria em manifestantes que protestavam contra a corrupção e a impunidade no governo tucano de Yeda Crusius, na última quarta-feira em Porto Alegre.

23 comentários:

ivan lopes disse...

boa análise, professor

Carlos Eduardo da Maia disse...

Infelizmente, a grande república de Weimar foi derrotada pelo totalitarismo não só de direita, mas também de esquerda. Como disse Karl Popper sobre esse período histórico: "se damos à intolerância o direito de ser tolerada, destruímos a tolerância e o Estado de direito, como ocorreu com a república de Weimar."

Anônimo disse...

O intolerante deste momento o cabo Mendes, que está destruindo a tolerância.

Anônimo disse...

O Anônimo , o covarde, e o Maia ,por onde passam as moscas, estão felizes com o show de truculência do fascínora do Mendes.

Maia o teu blog, aliás teu e das moscas, continua sem visitas.

Claudio Dode

Fidêncio disse...

Muito boa a análise das imagens da pancadaria no blog Nova Corja.

Quem divulgou as imagens primeiro se ferrou.

panoramix disse...

Nova Corja? Aquele onde os donos acham que são engraçadissimos, não são nem de esquerda, nem de direita, ou seja não são nada e sonham fazer uma caricatura tipo "Pânico"! Realmente "is very funny". Uma turma de jovens alegres e felizes com seus poderosos notebooks brincando de "blogar", que acham que são o máximo, só de lembrar que existe eu já começo a rir! Monthy Python já tem um substituto! Ficou muito bonito os comentários em cima das pessoas que apanharam da Brigada, a parte do sangue escorrendo então foi hilária! Funny very funny!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Pois é, ó druida, o importante é o rótulo. As pessoas necessariamente têm que ser de direita ou de esquerda. Ó druida, por que insistes em continuar a viver no século XIX? Tome algumas porções, caia dentro da porção, como fez o devorador de javalis, revolucione sua alma, saia da anestesia da ideologia, ultrapasse o maniqueísmo, ó velho druida...

Anônimo disse...

Obrigado pela dica, Fidêncio.
As imagens dizem tudo. Chamaram a brigada para levar pau. Querem se fazer de vítimas agora. São irresponsáveis com as crianças. Querem que morra alguém para ser mártir, como naquele caso do Paraná, onde um funcionário público (um tal de Kenno, me parece)estava trocando tiros com seguranças de uma empresa.

Lauri

Anônimo disse...

É isso mesmo!
São sadomasoquistas além de tudo!

"Chamaram a brigada pra levar pau"...

A burrice e a lavegem cerebral dessa gente anda tão grande, tão espantosa, que não adianta filmar, mostrar, gravar diálogo...
Nada penetra nos cabeças-ocas!

alexandre disse...

Muito obrigado,sr.Franz.Seu texto é muito bom mesmo.

Siegfried Horst Wenzel disse...

Mein Gott! Outro espartaquista perdida nos pampas, por sorte estão em idade avançada.Meu querida babai da juventude nazi ja dissia que crescem como erva daninha.Por sorte a governador tem comandante e non Gefreiter Mendes para cortar este mal!

Anônimo disse...

Este último foi o traveca do alter-ego do maia...

Baiacurs disse...

Hahahahahaha! Boa anônimo!

borges disse...

Li su post e vou colar em meu blog o depoimento do guri gaudério de 85 anos. Vou citar seu blog para que o leiam na integra. www.eletronicaborges.blogspot.com

Anônimo disse...

O Maia, por onde passam as moscas

Pois é, ó druida, o importante é o rótulo. As pessoas necessariamente têm que ser de direita ou de esquerda. Ó druida, por que insistes em continuar a viver no século XIX? Tome algumas porções, caia dentro da porção, como fez o devorador de javalis, revolucione sua alma, saia da anestesia da ideologia, ultrapasse o maniqueísmo, ó velho druida...

13/6/08 12:37

O Fascista não admite, nem permite que alguém possa querer ou ser de esquerda.

Por isso ele delira com o Coronel fascínora.

Claudio Dode

Anônimo disse...

- ESTE MAIA NA VERDADE SE CHAMA EM ITALIANO DE MAIALE. CHAFURDA NA GROSSERIA.

panoramix disse...

Não dá resposta Claudio Dode o papel do Maia é confundir (O Troll!), presta atenção que o Cristovão posta: Vamos falar do Inter. Imediatamente ele começa a falar do Grêmio! Não dá bola! Quando ele entrar no assunto de cada post a gente conversa de novo! Maia é como o PIG: veio para confundir!

claudia cardoso disse...

O Neumann faz muito bem em levantar um pouco da história alemã, para que a gente fique atenta a essas benditas pesquisas interartivas propostas pela mídia corporativa. Certamente, foi grave a comprovação de uma possível fraude na TVCom. Mas, no meu entendimento, o público do conversas fiadas e ouvintes da rádio gaúcha, para a minha enorme preocupação, realemnte, apóia essas ações fascistas. E a História da Alemanha nazista, por mais terror que as brigadas de Hitler meteram nas pessoas, mostrou um povo muito tolerante ao nazismo - assim como aconteceu na Itália e, hoje, acontece bem embaixo do nosso nariz.

dikern disse...

Enquanto o "coronel" combatia o que a elite determina que é inimigo do momento, o resto do aparato policial aborta uma investigação de cinco meses que deve ter tido alto custo para os cofres públicos para aprender 800 kg de maconha e dois gambas que foram presos por dirigir bebados.

Anônimo disse...

O caráter de Franz Neumann, é de um Homem Superior, e ou, do Homem de Mente Enobrecida, segundo a filosofia clássica Ju (China AC) está apiado em muitas virtudes fundamentais.Como:
-o amor feito de compaixão e de dedicação que permite uma identificação com os problemas/alegrias dos outros, como se fossem as suas próprias.
-senso de justiça, de responsabilidade, de dever, de obrigação para com os outros.
-agir, escrever... como uma liturgia observa os movimentos, interpreta-os, com o fim de propor as intervenções necessárias.
-Por fim, há a sabedoria demonstrada numa compreensão amadurecida.
Homens, como Franz, como o outro também alemão Norbert Elias, sempre me emocionam pela sua integridade e humanismo.
Cândida

Anônimo disse...

no lugar apiado, leia-se apoiado em muitas virtudes.
Cândida

Neandro disse...

Desculpe minha ignorância, mas, quem é Franz Neumann?

Anônimo disse...

Neandro,
Franz Neumann � o autor da nota/an�lise de conjuntura aqui publicada pelo Crist�v�o Feil.
C�ndida

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo