Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 31 de outubro de 2007


Participação do rendimento dos trabalhadores na renda nacional


1959: 55,5%

1980: 50,0%

2005: 39,1%


Fonte: Professor Marcio Pochmann, atual presidente do IPEA


9 comentários:

armando disse...

É parece que caiu...

Mas, que fique claro para que os neoliberais não tenham ejaculações múltiplas: a maior queda se deu exatamente nos 8 anos do tucanato. De 2003 para cá houve retomada, pequena, mas cresceu.

Juarez Prieb disse...

alo cai, mas não são lenços

Juarez Prieb disse...

Algo cai, e não são lenços.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Um país se desenvolve socialmente se ele se desenvolve economicamente. Um fator está intimamente ligado ao outro. Um país desenvolvido socialmente é aquele que é gordo, obeso na cintura da pirâmide social. É aquele onde a classe média é dominante. É o exemplo europeu. Essa mesma classe mérdia que a esquerda brasileira (oriunda em sua maioria da classe mérdia) tanto adora. Aquele que brinca de pinçar números isolados e os coloca nos textos da vida têm seus motivos para fazer isso: ocultos ou não. Dizer, como se diz, que o Brasil está retrocedendo é o absurdo dos absurdos, porque a pirâmide social brasileira há vários anos (inclusive na gestão do tucanato) vem engordando no meio e vem incluíndo mais e mais brasileiros no padrão classe média de vida. É só olhar para os centros das grandes cidades brasileiras e contar o número de edifícios sendo construídos. Como diz o Jacaré, um amigo meu de Maçambará, ali perto de Itaqui, uma barbaridade!

Anônimo disse...

Juarez,não é lenço não, é a ratazana aí de cima.

Anônimo disse...

Aqui mais exemplo da LEI DA CONFUSÃO operando. Lança uma acusação e vai embora.

Claudio Dode disse...

O Carlos Eremildo Maia diz com relação a referência do Pochmann:

"Aquele que brinca de pinçar números isolados e os coloca nos textos da vida têm seus motivos para fazer isso: ocultos ou não."

E Çabiamente mostra como é que se faz análise tecnica e competente:

"É só olhar para os centros das grandes cidades brasileiras e contar o número de edifícios sendo construídos."

Como dizia aquela aquela anta de Uruguaiana...

zealfredo disse...

Sem querer ser redundante e já sendo, os números parece que indicam a perda do rendimento dos trabalhadores na economia brasileira, independente de quaisquer outros indicadores...

zealfredo disse...

Os números por eles próprios me pareceram bastante eloqüentes.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo