Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 9 de outubro de 2007


Anúncio imbecil

Anúncio imbecil e atrasado é concebido por publicitários imbecis e atrasados. Encomendado e aprovado por instituições imbecis e atrasadas. Na contramão da história. Na hora que o mundo todo revisa o caso do automóvel, que montou uma civilização plástica a seus desejos e vontades. Um fetiche-feitiço completo, que compromete cada vez mais a vida no planeta!

Pois, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) – o banco estatal guasca – para divulgar o seu consórcio de veículos automotores que consomem combustível fóssil, mandou criar essa peça publicitária aí.

Vai para o Museu do Febeapá (festival de besteiras que assolam o país, originalmente concebido pelo Stanislaw Ponte Preta).

Quem dirige o Banrisul é a cupinchada da governadora Yeda e o presidente é um tecnocrata-sacastrapo do provecto senador (pleonasmo) Pedro Simon, cujo nome nem sei ao certo... e também não interessa!

Enquanto isso, as prefeituras de Paris e de Londres estimulam o uso intensivo da bicicleta nos seus perímetros urbanos, seja gravando com pedágios caros a circulação de veículos em certas áreas (como em Paris), seja estreitando as ruas centrais para dificultar a circulação de automóveis e privilegiar o das bicicletas (como em Londres).

Certamente os londrinos e os parisienses são bem atrasadinhos, mesmo! Imaginem usar um veículo anacrônico desses, em pleno século 21!


18 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Dessa vez concordo integralmente com o blogueiro. Que propagandinha imbecil essa. E a prefeitura do medíocre do Fogaça não fez absolutamente nada para aumentar o número de ciclovias na cidade, que só tem uma e que funciona domingos e feriados. E olhe lá.

Marcelo disse...

Olá,

Segundo o Pedivela (http://pedivela.blogspot.com) no post de 5 de outubro, esse comercial imbecil foi retirado de circulação.

Abraço

Rodrigo Cardia disse...

O Fogaça quer que passem carros na Borges de Medeiros. Que maneira fantástica de combater a poluição!

Jorge Vieira disse...

Por falar em indústria velha e poluidora, o Briito, segundo alguns um mau brasileiro, deu incentivo fiscal para um complexo automotivo por 25 anos. Talvez lá no fim desse período o petróleo tenha passado a barreira dos 200 US e nós vamos ficarmos chupando o dedo e os americos rindo.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Britto fez muito bem em tentar fazer do RS um pólo automotivo. Pena que os cabeças pequenas - que enxergam apenas o arbusto e têm dificuldade de olhar a floresta que está atrás dele -- continuam com o velho preconceito contra o capital. E o Lula demorou 5 anos para fazer uma licitação decente no Brasil, como fez hoje nas rodovias. O PT é bom de guerra, mas é administrativamente sonolento.

Suzana Barros disse...

Como assim, retirado de circulação?
É uma peça física, um banner, que está em todas as agências do Banrisul. Talvez tenha sido tirado da TV.

Anônimo disse...

Tche gurizada!!! duas coisa, primeiro, a suzana esta certa, em todas as agencias a peça publicitaria esta exposta, segundo: ainda hoje na fila estava olhando o banner (antes de ver aqui no DG)e ainda pensei, bha isto poderia ser uma baita ideia, mas para divulgar o inverso, ou seja a familia feliz andando de bicicleta, outra coisa ainda, tinha que ser um celtinha (fazendo propaganda de graça pra GM)....Pampeano

César xrmr disse...

Com o PSDB o Banrisul regrediu ao século 20. Que tristeza.

Eugênio disse...

Maia

Passo por cima dos teus comentários pelo simples fato d q tu ñ tens nada a dizer. Mas tem coisas q ñ se pode deixar em branco, como quando tu nos agride e nos ofende descaradamente.
Ninguém t obriga a entrar aqui. Vens por q queres e o mínimo q deverias ter é respeito pelas pessoas q mantém esses espaços de opinião e as q por aqui circulam. As constantes adjetivações q usas contra as pessoas q ñ comungam com teu "pensamento" monobloco bem atestam o q digo. São os petistas "raivosos e atrasados", é o Olívio Dutra q é amigo do "assassino" Diógenes e por aí vai. Esses são os teus ataques ao nosso caráter. Mas tem tbém os teus ataques a nossa inteligência, quando tentas fazer uma absurda inversão dos fatos na convicção d q todos aqui são retardados e ñ perceberão tua manobra.
Um bom exemplo disso é a tua postagem sobre "a meia dúzia que esteve na sexta feira na frente da ZH" e em quem "o povo brasileiro tem que estar de olho" para q ñ "tenha o poder de controlar a pauta da mídia". Em primeiro lugar, quem tem o monopólio, controla e impõe a pauta é a própria mídia corporativa, coisa q tu e ela consideram como se fosse um mandato divino inquestionável. Além d fazer isso, essa mesma mídia tem serviçais como tu, q ñ satisfeito com esse descalabro, ainda quer impor essa pauta em espaços alternativos como os nossos blogs. Em segundo lugar, e isso é um grande problema para alguém como tu, q se pretende informado, a manifestação ñ era para impor pauta nenhuma, até por q estamos cagando para a pauta da grande mídia. A manifestação era para denunciar o estado d ilegalidade gritante em q opera a RBS e a mídia em geral.
Quando criamos esses espaços, foi justamente para poder fazer circular outras opiniões q ñ tem transito na grande mídia. E convenhamos q o Cristóvão tem sido muito feliz nisso, pautando temas d uma forma como nenhum veículo da mídia corporativa tem conseguido fazer. Não é a toa q ele tem leitores assíduos, como é o teu caso, e qualificados, como ñ é o teu caso. Mas tu insistes em trazer o lixo q circula ai por fora aqui para dentro. Se quisermos essas "opiniões", sabemos onde encontrá-las sem a tua ajuda. Eu, por ex, ñ leio o Diego Casagrande, por q já sei o q vou encontrar ali.
Já, a tua persistente presença por aqui é uma flagrante contradição em relação a tua afirmação d q "mesmo que a grande mídia se incline para a internet (que realmente não é lucrativa) seus sites serão sempre os mais acessados." Então vai pra lá Maia!!!
E em terceiro lugar, entre "a meia dúzia que esteve na sexta feira na frente da ZH" estava o próprio Cristóvão. Quem sabe ele encontrava-se lá para impor a sua pauta a RBS? Isso já seria motivo mais do q suficiente para nunca mais entrares aqui, até por q cometeste a temeridade d concordar "com o ponto de vista do blogueiro", sem saber q ele fazia parte daquela minoria "raivosa" q quer alterar a divina ordem das coisas.
Mas isso seria pedir demais a um pequeno patife como tu. Me permito t tratar assim, já q nos acusas d totalitários, amigo de assassinos, etc. Coerência, respeito e honestidade realmente ñ são o teu forte. A tua presença na globosfera é mal quista e muita gente já te manifestou isso. Mas mesmo para um mercenário como tu - alguém já disse q és pago para desestabilizar os blogs e ñ negaste - q se "modifica como um camaleão e se adapta, com razoável facilidade" chega um momento d reconhecer alguns limites. Se ñ os teus, pelo menos o dos outros. Seja menos camaleão e mais homem, exercita um pouco o respeito aos outros pra poderes respeitar a ti mesmo.

https://www.blogger.com/comment.g?blogID=38380605&postID=2062030084021921979&isPopup=true

Hélio Sassen Paz disse...

Cristóvão,

Indicações bibliográficas interessantíssimas sobre fetichização, alteração dos espaços urbanos, midiatização e tudo o que se relaciona à relação entre homem e automóvel:

Guillermo Giucci - A Vida Cultural do Automóvel

Ned Ludd - Apocalipse Motorizado

Jean Baudrillard - O Sistema dos Objetos

Massimo Canevacci - O Fetiche da Mercadoria

Talvez os artigos e os livros não tenham exatamente esses nomes. O xerox do Ned Ludd e o livro do Giucci eu tenho em casa. Mas uma busca no Google deve ser relativamente fácil e objetiva neste caso.

[]'s,
Hélio

Hélio Sassen Paz disse...

Outra dica: me cobra depois, pois estou na Unisinos.

Tem um blog de um paulistano que fala sobre ciclismo e é contra o automóvel que é excelente.

O cara fotografou Berlim e Sampa e tá sempre citando casos.

De uma maneira geral, eu, que não tenho carteira de motorista e moro em um lugar voltado para o fluxo e não para a convivialidade (Nilo Peçanha), me sinto como esse blogueiro e como o Ned Ludd (certamente é pseudônimo, em função do movimento luddita):

- O automóvel pode tudo: dá uma falsa sensação de poder e de onipotência ao motorista ao passo que eu, um humano que sente e pensa, viro um simples objeto, quase rebaixado à categoria de LIXO URBANO.

Outra dica: o único programa de TV que põe o dedo nessa ferida é o AVENTURAS COM RENATA FALZONI, na ESPN BRASIL.

Aliás, esse é muito mais do que um mero canal esportivo: é o canal mais cidadão da televisão brasileira, com um programa de inclusão social através do esporte chamado CARAVANA DO ESPORTE.

Dá uma olhada em http://espn.com.br/

[]'s,
Hélio

Cristóvão Feil disse...

Obrigado pelas dicas, Hélio. Fetichismo e reificação são velhas (mas atualíssimas) categorias cuja fonte é Hegel e Marx.

O automóvel é o super símbolo dessa inversão do mundo: os objetos são sujeitos, os sujeitos (nosotros) são objetos.

Abç.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eugênio, nenhum espaço sobrevive sem o contraponto que alimenta o pensamento crítico. Vocês partes de um pressuposto que a verdade está apenas de um lado e não está. Ninguém é dono da verdade, nem a grande mídia e nem os blogs alternativos de esquerda que também manipulam, omitem e passam por cima de assuntos pontuais, porque não há interesse em debater. O que eu critico é exatamente isso, a catequização, a imposição de idéias em torno de um objetivo comum que não se sabe qual é. Minha crítica ao movimento que se postou na frente da RBS é exatamente esse. O que, afinal, se reivindica. Vocês falam em ilegalidade da RBS, mas nunca identificam qual ilegalidade? Ter opinião -- e uma mídia tem e pode ter opinião -- é também exercer a democracia e a cidadania. O Brasil só vai adiante e gerar serviço público decente se a esquerda mudar seu ponto de vista e deixar de lado seu preconceito com o capital, inclusive com o grande capital. Mas isso vocês não querem, porque acreditam no jogral da fé de que o estatismo pode resolver a felicidade de todos. E vocês estão carecas de saber que isso não é possível, sobretudo num país de dimensões do Brasil.

Gustavo Guglielmi disse...

Um momento, seu Maia. Como não se apontam as ilegalidades? A ilegalidade (exaustivamente apontada) é que a RBS TV está fora da lei, desde sexta passada. São fatos, seu Maia. Ninguém está inventando. Passou o prazo, logo ela está ilegal.

De fato, a mídia pode ter opinião, não vejo problema nisto. Mas é necessário que diga qual o seu campo político, qual a sua fonte ideológica, qual a sua filiação filosófica. A RBS não diz nada disso, quer se passar como imprensa isenta, neutra, que defende valores universais. É contra isso que lutam aqueles que estavam lá defronte à RBS. Uma imprensa comprometida com a direita não pode se fazer de neutra. Ela tem obrigação de informar que defende uma visão de mundo de direita. O Financial Times de Londres é um jornal bíblia do capital financeiro, não engana ninguém, por isso tem credibilidade de todos, inclusive da esquerda, que o respeita e o acata naquilo que for relevante. Só para citar um exemplo. O FT conquistou o seu espaço falando a verdade de suas posições de classe, mostrando o que pensa e de que lado está. Já a ZH... nem vamos perder tempo falando deste lixo pseudo-informativo. Vou almoçar que eu faço melhor, faça isso também seu Maia... e depois "faz o quilo"!

Eugênio disse...

Maia
Os nossos blogs estão atrolhados d informações sobre monopólio na mídia, propriedade cruzada, outorgas vencidas e outras ilegalidades mais, tudo ilustrado com farta documentação da ANATEL. Mas no teu afã de nos catequizar, passas por cima d tudo isso. Deixa d lado o teu preconceito e vai te informar,
vai te informar,
vai te informar,
vai te informar,
vai te informar,
vai te informar,
vai te informar,
e depois segue a sugestão do Gustavo e vai fazer o teu "quilo".
Mas longe daqui, por favor.
No mais, continuas desrespeitando, a nós e ti.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Gustavo e Eugênio, o prazo da concessão expirou e cabe ao Estado e ao Congresso (porque aqui não é a Venezuela) determinar a prorrogação ou não da concessão que deve ser feita de acordo com as matrizes do serviço público. E a grande mídia até pode não ser de esquerda, mas monopólio não existe. Mídia monopolista existe nos países do socialismo real, como o Granma de Cuba. Se não fosse a grande mídia, o Brasil não saberia que o PT fez um contrato vergonhoso com a agência de Marcos Valério que Renan Calheiros pagava conta pessoal por preposto de empreiteira e de que os aloprados gostam de inventar dossiês. E é exatamente essa conduta investigativa que vocês criticam na mídia e querem controlar. E isso o Brasil tem que estar de olho. Todo o RS sabe que a ZH não gosta do PT. Ela não precisa dizer explicitamente isso, porque isso é o óbvio dos óbvios. E por que não gosta? Porque parte do PT, sobretudo do RS, tem uma postura anticapitalista anacrônica que torce o nariz por qualquer movimento de parceria, concessão e permissão que sempre deve haver entre um Estado moderno transparente e fiscalizador e a iniciativa privada. Mas isso vocês não admitem, não querem nem ouvir falar. Ao contrário do que ocorre com a esquerda européia, com a esquerda chilena que é muito mais moderna e muito mais arejada do que esse jogral de fé que vocês inventaram.

armando disse...

Sampa já parou graças a esse fetiche da classe média boçal.

Aqui, na "máquina que puxa vinte e tantos vagões", a "dupla de dois" que valem nada, Kassab e Serra, vão instalar "ships" nos carros (lembram do grande irmão?), pois é, para controlar (sic)o que na verdade encobre a busca do pedágio digital.

Enquanto isso, não consigo pedalar a p... da minha bicicleta!!

luiz disse...

A campanha idiota do Banrisul é tão ridícula quanto a da CEEE e o que realmente importa é o valor da mídia repassada para as agências e veículos de comunicação que apoiaram a campanha da governadora. O que importa não é a qualidade da mensagem e sim a oportunidade de repasse de grana das estatais para os amigos do governo.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo